CARTA ENVIADA

Rio, 05 de março de 2012


Ao Exmo. Sr. Prefeito da Cidade do Rio de Janeiro – Sr. Eduardo Paes


Prezado Sr. Prefeito,


Apesar da ampla divulgação positiva sobre o carnaval em Ipanema de 2012, a avaliação de seus moradores, infelizmente, é totalmente diversa.

Logo após o carnaval de 2011 enviamos ao Sr. com cópia para o Secretário Municipal de Turismo – Antonio Pedro Figueira de Mello - o relato da experiência dos moradores do bairro a respeito do dito evento, e algumas sugestões como nossa colaboração para a melhoria da organização e a diminuição dos impactos que esta festa causa ao bairro e seus moradores. Naturalmente, esta contribuição foi totalmente ignorada pelos organizadores. O carnaval de 2012 em Ipanema não só repetiu todos os problemas dos anos anteriores como – depredação do patrimônio público e privado, (invasão de prédio residencial, quebra de vidros na portaria e vandalismo no metrô), venda ilegal de bebidas alcoólicas por e para menores, o que é crime, venda de bebida alcoólica de forma generalizada criando uma multidão bêbada pelas ruas, gerando mais lixo, xixi e barulho. Tomamos a liberdade de lhe mandar o link de um vídeo (veja no final), feito por voluntários do Projeto de Segurança de Ipanema, que retrata o que realmente foi este carnaval. É óbvio, que esta situação não pode se repetir. Sugerimos de novo, preliminarmente, algumas medidas não tão complicadas de serem tomadas, mas que mudariam completamente este quadro:



1) Não dar autorização para que os ambulantes vendam bebidas alcoólicas. São produtos de venda controlada, e a infração à legislação que a rege é crime. Desta forma, seriam atacados dois problemas de uma só vez: a venda por e para menores, e a diminuição do teor de álcool na multidão de foliões.

2) Só permitir um bloco por dia em Ipanema, sob revisão critica e severa dos (blocos) autorizados a desfilar no bairro.

3) Imediatamente após a passagem do bloco, liberar as ruas e dispersar todo tipo de ambulante. Coibir rigorosamente a música alta, neste bairro residencial, após as 22h.

São medidas bem simples, e com elas se resolveriam 80% dos problemas que tanto incomodam os moradores. Acabaria com o trabalho infantil e com o número devastador de crianças e adolescentes bêbados por nossas ruas. Ao mesmo tempo, como a pessoa para beber precisaria sair do bloco, se diminuiria o impacto do álcool na multidão, que alcoolizada fica totalmente fora de controle. Menos alcoolizada, ela faria menos xixi nas ruas, seria mais ordeira e menos barulhenta.

Com a dispersão ds ambulantes, as pessoas não teriam mais motivação de ficar nas ruas causando todos os tipos de transtorno.


Nos causa muito repúdio ver a marca de nossa cidade associada a trabalho infantil. venda irregular de bebidas alcoólicas para e por menores, e desordem pública generalizada e indescritível.


Atenciosamente,


Ignez Barretto e Rogério Esteves - coordenadores do Projeto de Segurança de Ipanema


Vídeo > http://www.youtube.com/watch?v=PkMXhh47R-0

Um comentário:

Ana Garcia disse...

Concordo plena e totalmente com as sugestões encaminhadas.
Considero porém, serem utópicas, haja visto que o Carnaval da cidade é patrocinado pela AMBEV.