terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

RIO MARACATU


Rio Maracatu leva ritmos de Pernambuco para Ipanema

Bloco reuniu 5 mil foliões
SIMONE AVELLAR


Dançarinas do Rio Maracatu rodam as saias durante o desfile do bloco, em Ipanema

MÔNICA IMBUZEIRO / AGÊNCIA O GLOBO
RIO — Comemorando 15 anos de estrada, o Rio Maracatu deu início, às 10h30m desta terça-feira, a seu desfile de carnaval em Ipanema. O bloco saiu do Arpoador e seguiu até o Posto 9, arrastando, segundo o 23º Batalhão da PM, cinco mil foliões.
O Rio Maracatu levou para a orla da Zona Sul um pouco do folclore pernambucano, reproduzindo os cortejos reais da nação negra do século XVIII. Embalado por 60 batuqueiros, um grupo de dança representou os personagens do rei, rainha, damas e orixás da manifestação popular nordestina. O bloco, este ano, veio com Marcelo Mimoso e Mariana Mello nos vocais.
Os dançarinos e percussionistas eram alunos da oficina do Rio Maracatu, que acontece na Fundição Progresso, na Lapa.
— Temos aulas todas as terças e quintas-feiras, de dança e percussão. Ensaiamos muito durante o ano todo para apresentarmos um trabalho bem fiel às raízes e podermos disseminar essa cultura do Recife aqui no Rio — disse Adriano Sampaio, um dos fundadores do bloco.
Suel Biette, uma das responsáveis pelo ensino e pesquisa da dança do Rio Maracatu, explicou o significado da dramatização.
— O cortejo tem como objetivo proteger e viabilizar a coroação do rei e da rainha da nação negra. Esses dois são, portanto, os personagens principais da dança e não podem faltar em qualquer apresentação de maracatu.
O Rio Maracatu foi fundado em 1997, depois que Adriano Sampaio e outros colegas músicos voltaram de uma viagem a Pernambuco encantados com o ritmo.
— Na ocasião, conhecemos um batuquerio que, por coincidência, veio morar no Rio logo depois. Quando ele chegou, nos procurou e perguntou se gostaríamos de ensaiar e, como estávamos fascinados pelo maracatu, aceitamos na hora — lembrou Sampaio.
Para o fundador, o balaço desses 15 anos de trabalho é positivo.
— Estamos muito orgulhosos porque fazemos o bloco por amor. E temos prazer de ter formado outros grupos de maracatu no Rio.
Em seu desfile por Ipanema, o Rio Maracatu atraiu desde fãs que já acompanham a trajetória do grupo há algum tempo a curiosos, que viam pela primeira vez uma apresentação de maracatu, como a foliã Tatiana Lima.
— Vim sem saber direito do que se tratava, mas estou adorando. Agora, quero sair todos os anos nesse bloco — disse ela, arriscando alguns passos.


Um comentário:

Anônimo disse...

pq tudo em Ipanema? muito chato isso...Ipanema não é circo! é um bairro residencial e caro.