quinta-feira, 16 de abril de 2015

PROCON

Procon autua mais sete restaurantes chiques no Rio

Restaurante em Ipanema apresentou alvará de funcionamento vencido desde 2011

O DIA
Rio - O Procon realizou a segunda etapa da Operação Ratatouille desta semana. Nesta quarta-feira, os fiscais vistoriaram doze restaurantes famosos do Rio e sete deles foram autuados. Foram descartados 58kg e 870g de alimentos e 23 litros de bebidas impróprios ao consumo. No Café Lamas, no Flamengo, havia alimentos estragados e a cozinha estava em condições precárias.
Leia mais: Na terça-feira, outros sete restaurantes badalados foram autuados
O Restô, em Ipanema, apresentou um alvará de funcionamento provisório vencido desde 2011. Os certificados de dedetização e de potabilidade da água também estavam vencidos. Os fiscais deram o prazo de cinco dias para apresentar estes novos documentos dentro da validade. A fiscalização encontrou 3 kg e 800g de produtos estavam sem especificação da data da validade. Além disso, o restaurante não tinha um exemplar do Livro de Reclamações autenticado pelo Procon Estadual.
Restaurante apresentou alvará de funcionamento vencido desde 2011
Foto:  Divulgação
No La Sagrada Familia, no Centro do Rio, a fiscalização descartou 9 kg e 600g de produtos vencidos, entre crouton, geleia, linguiça suína e arroz integral. No Café Lamas, no Flamengo, foram descartados 3kg e 500g de frango vencidos e outros 12kg e 600g de produtos estavam sem especificação do prazo de validade. A cozinha e a área de estocagem do estabelecimento estavam com péssimas condições de higiene e a fiscalização determinou um prazo de 15 dias para a melhora dos locais. Tanto o La Sagrada Familia como o Lamas não apresentaram o certificado do Corpo de Bombeiros. Ambos receberam um prazo de 48 horas para apresentar o documento à autarquia ou serão interditados.
Na  Churrascaria Oásis, em São João de Meriti,  20 litros de chope Ashby, além de vencidos, eram vendidos como se fossem Brahma. Os fiscais encontraram outros produtos vencidos: uma lata de 350ml de refrigerante, 500ml de groselha, 1 litro de molho rosé e 4kg de lagarto. O estabelecimento não apresentou o certificado de potabilidade da água e determinaram um prazo de 15 dias para apresentá-lo na sede da autarquia, do contrário, a churrascaria será interditada.
Não foram encontradas irregularidades nos restaurantes: Fogo de Chão (Av. Ayrton Senna, 2150 - Barra da Tijuca); Oui Oui (Rua Conde de Irajá, 85 – Botafogo); Nam Thai (Rua Rainha Guilhermina, 95 – Leblon); Aconchego Carioca (Rua Barão e Iguatemi, 379 - Praça da Bandeira); e Guimas (Rua José Roberto Macedo Soares, 5 – Gávea).
Balanço da Operação Ratatouille:
1 - Cais (Rua Visconde de Itaboraí, 8 – Centro): Vencidos: 1kg de massa de pastel; 290g Camarão; 1kg e 300g de bolinha de queijo; 350g de picanha; 330g de picanha; 2kg de doces. Ausência do Código de Defesa do Consumidor (CDC) para consulta.
2 - Gastro Bar (Rua Conde de Irajá, 109 – Botafogo): Ausência de Livro de Reclamações. Ausência de Cartaz do Disque 151. Ausência de CDC para consulta. Lixeira sem pedal.
3 - La Sagrada Família (Rua do Rosário, 98): Produtos vencidos: 1kg e 700g de crouton; 400g de geleia; 1kg e 500kg de linguiça suína; 2 kg de arroz integral; 4kg de arroz integral. Ausência de certificado do corpo de bombeiros.
4 - Lima Restobar (Rua Visconde de Caravelas, 113 – Botafogo): Produtos sem especificação: 300g de queijo, 200g de presunto. Produtos com data de validade expirada: 2L de molho de queijo; 4L de gordura; 200 ml de chimichurri; 1kg de molho de pachamanca; 4 kg de molho de maracujá; 100g de tinta de lula; 6kg de feijão; 2kg de feijão.
5 - Restô (Rua Joana Angélica, 148 – Ipanema): Alvará de funcionamento provisório vencido em 2011. Certificado de dedetização vencido em 2014. Certificado de potabilidade vencido em 2012. Prazo de 5 dias para apresentar tais documentos válidos. Ausência do Livro de Reclamações. Produtos sem especificação: 2kg e 600g de costela suína; 1kg e 200g de almôndegas.
6 - Café Lamas (Rua Marquês de Abrantes, 18 – Flamengo): Vencidos: 3kg e 500g de frango. Sem especificação: 2kg e 500g de calabresa; 2kg e 400g de bacon; 600g de carne seca; 2kg de massa de bacalhau; 100g de requeijão cremoso; 5kg de creme leite. Prazo 15 dias para melhorar condições de higiene da cozinha e da área de estocagem. Ausência do Livro de Reclamações. Prazo de 48h para apresentar certificado do corpo de bombeiros.
7 - Churrascaria Oásis (Av. Presidente Dutra km 8,5 - São João de Meriti): Vencidos: 500ml de groselha; 20L de chope escuro Ashby; 1L de molho rosé; 4kg de lagarto; 1 lata (350ml) de refrigerante zero. Sem especificação: 1kg e 300g de lagarto. Cardápio informa venda de chope Brahma, porém o chope servido é da marca Ashby. Ausência do certificado de potabilidade da água. Prazo de 15 dias para apresentação do documento.

sábado, 24 de janeiro de 2015

REUNIÃO

Vereador Caiado, Tony Teixeira, o Secretário da Seop Sr.Machielli, e Ignez Barreto, Bruno Pereira e Graça Fostor do PSI Ipanema, na reunião para melhorar a Ordem Pública de Ipanema.

MAFUÁ


CLEO GUIMARÃES24.1.2015 8h13m



Um mafuá à beira-mar


A Ordem Pública e a Guarda Municipal vão começar a atuar, neste fim de semana, nas ruas “de dentro” da Praia de Ipanema — e darão uma atenção toda especial à Gomes Carneiro, que desemboca no Posto 8. Foi constatado que no quarteirão da praia há uma concentração irregular de caminhões que vendem gelo, além de quentinhas manipuladas sem higiene.
Foto: Reprodução

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

TRAGÉDIA ANUNCIADA

O PSI vem denunciando desde de Abril que a profundidade da escavação está errada. O tatuzão teria de vir a 25 mts. De profundidade no mínimo, segundo as regras internacionais de segurança para a escavação com o tatuzão. Ele vai chegar na Praça N. Sra. da Paz com 12 mts de profundidade e na Antero de Quental com 8mts.! Vejam o vídeo, é impressionante! A lama está jorrando de dentro da terra.   É o efeito”blow out”. Quando a cobertura não é suficiente a pressão da máquina faz com que o material que está embaixo no solo e não tem para onde se expandir jorre de dentro da terra. O tatuzão está praticamente parado, andando a 1.5 por dia, exatamente para tentar minimizar este risco. Parece que não funcionou. Se a máquina estivesse com a sua potência normal poderia ter havido desabamento de prédio ou afundamento de solo. Seria uma tragédia mais que anunciada.  

VERGONHA ! ESTÃO COLOCANDO VIDAS EM PERIGO !!!!!

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

ATA

Reunião PSI – Colégio Notre Dame – 08/12/2014


TCU – Denúncia obra do Metrô e Praça N. S. da Paz:

      Apesar do Ministro do TCU ter achado a Ação muito pertinente, não foi dado parecer, devido às atribulações costumeiras de final de ano. Portanto, foi colocada em pauta para julgamento, mas em seguida foi retirada.
       Segundo o Ministério Público, o Consórcio responsável pela execução da obra da linha 4, não deu as devidas explicações sobre os questionamentos inseridos na Ação. José Maximino, não aceitou o recomeço da obra da forma que estava sendo projetado.
      A maneira correta de se prosseguir com a escavação, seria o aprofundamento da máquina para seguir com a abertura do caminho,  na profundidade especificada pelo fabricante do aparelho de pelo menos 25 metros. Como existe uma grande resistência neste sentido, por conta da empreiteira, e governo, alegando o cumprimento do prazo prometido para o término da obra, ficou estipulado que a escavação avançaria de 02 à 03 metros por dia, minimizando assim, os riscos de desabamentos das edificações da região.
      O Ministério Público vai entrar com uma Ação pedindo os acessos da Estação N. S. da Paz, fora da praça e que os projetos paisagísticos para a reconstituição do que foi destruído, obedeça as características originais da praça.

  Ação carnaval/ venda de bebidas pelos ambulantes- andamento- representação ao MP:

      Muitas estratégias estão sendo elaboradas para minimizar os efeitos causados pela livre comercialização de ambulantes informais que vendem bebidas antes e durante os desfiles dos blocos pelo bairro. Com esta facilidade de acesso à bebidas, sendo a maioria alcoólica, os menores são os mais vulneráveis à toda a situação que esta irregularidade pode causar.
     
Reunião com as associações de Copacabana, Leblon, Gávea e Jardim Botânico sobre  o excessos de blocos, sujeira, xixi etc. durante o carnaval:

      Foi realizada uma reunião muito produtiva com duas associações do Jardim Botânico, uma da Gávea, três do Leblon, uma de Copacabana e o PSI. Foram debatidos muitos assuntos relacionados à desordem generalizada que invade as ruas destes bairros antes e durante o carnaval.
      O objetivo foi relacionar os problemas comuns e se chegar a um consenso de como agir, de onde se pode pedir ajuda, enfim.
      Foram então mencionados, alguns quesitos mais importantes, sendo em alguns, sugeridas estratégias que atinjam o “x” do problema, como por exemplo: que só se autorizem o desfile de um bloco por dia em cada bairro. Outra sugestão: não permitir que as bandas fixas, impeçam o trânsito de moradores em determinados locais.
      Foi também sugerido que os patrocinadores dos eventos/blocos mantenham os banheiros limpos por todos os trajetos dos blocos.
      Foi debatida também a questão dos ambulantes, já mencionada. Ficou estabelecido que seja “estudada” uma maneira de impedir que os ambulantes permaneçam nos locais de concentração dos blocos.

      Está previsto para o início do próximo ano, reuniões com o Secretário de Ordem Pública para se chegar a uma solução sobre a população de rua, camelôs e todo tipo de desordem urbana que vem afetando toda a população. O que fazer nestes casos?
      Igualmente está previsto reunião com o Comitê Gestor para solicitação de redução de  estacionamento na orla que também é um fator negativo para manutenção da ordem no bairro, provocando a superlotação do espaço.
      Existe também uma idéia de campanha para a reposição das árvores retiradas da Rua Visconde de Pirajá, com o objetivo de devolver as sombras das calçadas, além da oxigenação fundamental. Além da reposição das árvores, existe também uma idéia de implantar harmonia na rua principal do bairro que é prejudicada pelo movimento acentuado de pedestres devido ao comércio, com projeto paisagístico para os canteiros da rua. Naturalmente, ao mesmo tempo, iria ser trabalhada uma campanha de conscientização e preservação junto à população que frequentemente transita pelo bairro.     
            


      

domingo, 4 de janeiro de 2015

BELEZA PURA !

FAVELIZAÇÃO DA R. GOMES CARNEIRO

HÁ TEMPOS NÓS OS MORADORES DO ENTORNO DA PRAÇA GEN. OSÓRIO VIMOS ALERTANDO SOBRE A FAVELIZAÇÃO DA R. GOMES CARNEIRO EM IPANEMA, NO TRECHO COMPREENDIDO ENTRE A R. PRUDENTE DE MORAES E A AV. VIEIRA SOUTO NO QUAL A ILEGALIDADE EM TODOS OS SENTIDOS ASSOMOU-SE.
 VENDA DE BEBIDAS, AMBULANTES DE TODA A ESPÉCIE, CENAS DE ATENTADO AO PUDOR,  LIXO, ROUBOS E FURTOS, INSEGURANÇA TOTAL AO PONTO DO SUPERMERCADO ZONA SUL TER COLOCADO GRADES DE PROTEÇÃO EM SUAS ENTRADAS.
SOLICITA-S E MAIS UMA VEZ AOS ÓRGÃOS DE ORDEM E SEGURANÇA  PÚBLICAS PROVIDÊNCIAS IMEDIATAS.
JGUIA

RIO DE JANEIRO, 3 DE JANEIRO DE 2015  

sábado, 6 de dezembro de 2014

ATENÇÃO

Obras da Linha 1 do metrô do Rio vão interditar retornos na Lagoa

Dois retornos na Av. Epitácio Pessoa serão fechados no sábado (6).
Obras são para a construção do novo acesso à estação General Osório.

Do G1 Rio
A Avenida Epitácio Pessoa, na Lagoa Rodrigo de Freitas, Zona Sul do Rio, terá dois retornos de veículos interditados no sábado (6) para a construção do novo acesso de passageiros à estação General Osório, em Ipanema, informaram os responsáveis pela expansão da Linha 1 do metrô.
Os retornos que serão interditados são o do Parque do Cantagalo, para quem segue em direção a Ipanema, e o da Rua Joana Angélica, sentido Humaitá.
Motoristas que estiverem na Epitácio Pessoa, sentido Ipanema, e quiserem retornar deverão seguir até as proximidades da Rua Joana Angélica para pegar a pista sentido Humaitá. Este retorno na altura da Joana Angélica, que é duplo, passará a funcionar apenas no sentido Ipanema. Por isso, os motoristas que estiverem na pista sentido Humaitá e quiserem voltar ao Leblon deverão pegar outro retorno, poucos metros à frente, próximo à Rua Vinícius de Moraes.
Na altura do Parque do Cantagalo, trecho que será fechado para as obras, o canteiro central está sendo preparado para receber provisoriamente o tráfego de veículos da via, o que permitirá o tratamento do subsolo que será executado por escavação subterrânea da galeria do metrô, sem interditar a Epitácio Pessoa. 
Durante as obras haverá placas de sinalização e operadores de tráfego orientarão motoristas e pedestres.

As obras estão previstas para terminar no primeiro semestre de 2016, quando um novo retorno de veículos será construído próximo ao Parque do Cantagalo e o da Joana Angélica voltará a ser duplo.
Novo acesso
Para ampliar a capacidade e a flexibilidade operacional da estação General Osório, o governo do estado constroi novas plataformas de embarque e desembarque de passageiros e serão necessários um novo túnel de ventilação e uma saída de emergência, informaram os responsáveis pela obra. O governo do estado decidiu fazer com que esse túnel  servisse também como acesso para usuários do metrô.
O novo acesso ficará no canteiro central da Avenida Epitácio Pessoa, na altura do Parque Tom Jobim, entre os números 2.014 e 1.976 e próximo a um sinal de trânsito e uma faixa de pedestres, para facilitar a circulação do público. Assim,  o bairro da Lagoa será conectado ao sistema metroviário da cidade.

Após a conclusão da obra, prevista para o primeiro semestre de 2016, a Estação General Osório estará apta a receber também os trens das linhas 2 (Pavuna – Botafogo) e 4 (Barra da Tijuca – Ipanema), além dos da Linha 1 (Tijuca – Ipanema) que já circulam no terminal, informaram os responsáveis pela expansão da Linha 1.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

ATA

Reunião PSI 17/11/2014 – Colégio Notre Dame Ipanema


     .TCU – Denúncia – Obra do Metrô Praça N. S. da Paz:
Está previsto para esta semana, a entrada da Ação no plenário do TCU, para julgamento.
Provavelmente, deverá ser pedido uma perícia internacional, pelo Tribunal de contas, para constatação do tipo de obra inadequada para o local.

     . Ação carnaval/ venda de bebidas pelos ambulantes – andamento – reunião com o Promotor:
Já foram realizadas duas reuniões, uma com o Promotor substituto e uma segunda com o titular. Ambos acolheram bem a idéia, porém, como o Ministério Público não é um órgão normativo, não tem autonomia para proibir a venda de bebidas alcoólica durante a concentração e passagem dos blocos carnavalescos. Foi então, solicitado aos patrocinadores fiscalizar, uma vez que as autoridades não possuem efetivo para atuar em todos os locais ao mesmo tempo.
Itaú, Ambeve e Prefeitura fariam então uma representação para amenizar a situação.
Segundo a legislação, é crime a venda de bebidas alcoólicas para menores. À partir daí, vão ser elaboradas as regras para coibir a venda facilitada e cobrar fiscalização constante.
A Prefeitura permite esta situação porque a Ambeve ( distribuidora de bebidas) patrocina a maioria dos eventos realizados pela cidade.
A intenção é mostrar ao patrocinador o custo de tal liberação.
Foi solicitado ao Vereador Carlo Caiado, uma reunião com o Secretário de Ordem Pública, para discussão do problema.

      . Reunião com as Associações de moradores de Copacabana, Leblon, Gávea e Jardim Botânico, sobre o excesso de blocos antes e durante o Carnaval, acarretando muita sujeira e xixi por estes bairros:
      .População de rua, camelôs, desordem urbana em geral – o que fazer? Pedido de reunião com o Secretário Municipal de Ordem Pública:



sexta-feira, 28 de novembro de 2014

OLHA O PERIGO !


Os mal feitos das obras para receber o metrô são facilmente percebidos 
na superfície e o que não vemos, quem percebe ?

Obra da light na rua Joana Angelica  esquina com rua Barão da Torre,

parte elétrica cruza próximo à rede de gás.

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

sábado, 15 de novembro de 2014

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

ALUGUÉIS CAROS

Ipanema enfrenta mudanças devido ao aumento do preço dos aluguéis

Pelo menos 30 lojas fecharam as portas nos últimos meses na Visconde de Pirajá, onde há vários cartazes com o dizer: “Passo o ponto” 0


terça-feira, 11 de novembro de 2014

RECEBIDO POR EMAIL

LEONARDO BOFF
    Ao analisar-se as crônicas de Leonardo Boff, notadamente a última publicada na edição eletrônica de Jornal do Brasil de 9/11/2014, percebe-se grande radicalização em suas idéias. Naquela última há grande ataque aos moradores dos bairros de Ipanema, Leblon no Rio de Janeiro e dos Jardins em São Paulo.
   Acredita-se que seria mais efetivo que voltasse suas críticas à desconstrução da infra-estrutura habitacional, à queda da educação ampla e saúde durante os últimos anos.
É conveniente ressaltar que as classes mais abastadas são responsáveis pela geração de empregos , criação de fábricas e outros estabelecimentos, como também, aos programas sociais distribuídas às classes desvalidas.
O momento é grave e tais declarações contribuem ainda mais para a divisão existente e não proporciona diálogo ao consenso. A intelectualidade não pode deixar-se envolver pela violência das idéias que porventura são veiculadas nas redes sociais.
JGuia

Rio de Janeiro, 11 de novembro de 2014

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

DESTRUIÇÃO DE IPANEMA

Rio

Obras de expansão da Estação General Osório chegam à Lagoa

Jornal do Brasil
Para ampliar a capacidade e flexibilidade operacional da Estação General Osório, em Ipanema, o Governo do Estado está construindo novas plataformas de embarque e desembarque de passageiros e um novo acesso à estação. Iniciadas em junho de 2011 com escavações no subsolo entre Copacabana e Ipanema, as obras entram agora em uma nova fase: a construção do acesso Lagoa.
 O novo acesso ficará no canteiro central da Avenida Epitácio Pessoa, na altura do Parque do Cantagalo, entre os números 2.014 e 1.976 e próximo a um sinal de trânsito e uma faixa de pedestres para facilitar a circulação do público.
Para atender às normas técnicas e de segurança, é preciso fazer um túnel de ventilação e saída de emergência para as novas plataformas de embarque e desembarque de passageiros que estão sendo construídas na Estação General Osório. 
Diante disso, o Estado decidiu fazer com que esse túnel fosse melhor aproveitado, servindo também como acesso para usuários do metrô. Desta forma, o bairro da Lagoa será inserido no sistema metroviário da cidade, fazendo com que trabalhadores, moradores e frequentadores da região tenham acesso direto à Estação General Osório.
 – Houve a necessidade técnica de fazermos um túnel de ventilação e uma saída de emergência. Agora, resolvemos aproveitá-lo para que as pessoas possam seguir da Lagoa até a Estação General Osório. Será, portanto, uma passagem, com esteiras rolantes  para os passageiros – disse a secretária de Transportes,  Tatiana Carius. 
Plataformas de embarque e desembarque
Iniciadas em junho de 2011 com escavações no subsolo entre Copacabana e Ipanema, as obras de expansão da Estação General Osório vão ampliar a capacidade e flexibilidade operacional da estação, que contará com novas plataformas de embarque e desembarque de passageiros, além do acesso Lagoa.
As escavações da área onde futuramente serão instaladas as novas plataformas já foram concluídas e, atualmente, ocorre a escavação do túnel que ligará a General Osório à Lagoa por dentro do Maciço do Cantagalo. Faltam aproximadamente 40 metros para terminar a escavação em rocha, chegando ao subsolo da Avenida Epitácio Pessoa.

terça-feira, 4 de novembro de 2014

BAGUNÇA NAS AREIAS DE IPANEMA

Próximos luaus na orla da Zona Sul terão vigilância

Moradores temem problemas com falta de estrutura para receber multidão à noite

O DIA
Rio - A Polícia Militar promete montar esquema especial de segurança para os próximos luaus previstos para a orla do Rio. Entre a noite de sábado e a madrugada de domingo, mais de seis mil jovens, principalmente da Zona Norte, lotaram as areias do Arpoador. A Associação de Moradores de Ipanema reclamou da quantidade de lixo deixada.
Apesar de não ter ocorrido nenhum problema, moradores do bairro temem que haja incidentes se não houve estrutura para receber tanta gente de noite. Segundo a Comlurb, 700 quilos de resíduos foram recolhidos após o luau. A presidente da associação, Maria Amélia Loureiro, fez críticas: “A gente não gosta de ver nosso bairro assim, sujo”, afirmou.
Luau na Praia do Arpoador entre a noite de sábado e a madrugada de domingo foi marcado nas redes sociais
Foto:  Osvaldo Praddo / Agência O Dia
Outra preocupação de moradores é em relação à falta de banheiros suficientes para tanta gente à noite, sem contar o risco de afogamento de participantes. Além do lixo, outra preocupação da prefeitura é quanto ao barulho. Guardas municipais teriam impedido o uso de alto-falantes. Segundo a assessoria de imprensa da Guarda Municipal, o primeiro passo da organização deve ser entrar em contato com a subprefeitura da região para conseguir autorização do evento. 
O Corpo de Bombeiros lembrou que os postos de salvamento só são ativados após as 7h30, ficando a cargo dos organizadores providenciar estrutura para segurança. 
Uma das organizadoras do evento, Thay Moreno garantiu que tomará providências. “Nós queremos autorização da prefeitura e também ajuda para montar nossa estrutura”, disse. “Nós mesmo criamos regras, como não deixar as pessoas usarem drogas para que tudo fique em ordem.”
Destinada inicialmente ao público LGBT, a festa foi marcada pelas redes sociais e recebeu o nome de ‘Luau sem controle’. De acordo com os presentes, a festa não foi tão descontrolada assim. “Não vi crime e nem homofobia, apenas as pessoas brincando e felizes por estarem em um lugar tão maravilhoso e que não costumam visitar”, disse o estudante Wellington Souza, 20 anos, que embarcou no trem em Inhaúma com mais nove amigos para curtir a festa até o dia seguinte.
Thay Moreno alega que os frequentadores foram vítimas de preconceito de moradores do bairro. “Veio gente de todo lugar. Quando passamos pelos restaurantes da orla percebemos os olhares e até gente escondendo a bolsa. Mas queremos mostrar que eles não precisam ter medo”, disse.
Segundo a organização, a próxima confraternização será à fantasia e ainda este mês, em local a ser divulgado na semana que vem pela internet.

Sociólogo compara aos ‘rolezinhos’
Sociólogo da UFRJ, Orlando Junior comparou o evento aos ‘rolezinhos’ que também foram convocados pela internet e reuniram muitos jovens de pouco poder aquisitivo. “Estes fenômenos expressam uma insatisfação com os muros invisíveis da cidade. A elite tem os seus espaços de sociabilidade, enquanto a periferia é segregada. É uma tentativa de dizer que a cidade também é deles”. Segundo o estudioso, isso desperta reações em parte da sociedade.
“A elite ainda é muito preconceituosa. Esse tipo de movimento social é importante para quebrar esses muros e gerar reflexão”, disse.
Reportagem de Lucas Gayoso

terça-feira, 28 de outubro de 2014

COMENTÁRIO POSTADO !

Atenção !
Essa matéria e totalmente verdadeira ! Estamos
Isolados , apavorados e nao temos a quem recorrer .
O ministério Publico se omitiu , ninguém nos ajudou.
Os bombeiros estiveram hoje em todos os edifícios procurando
rotas de fuga Mas nao dao nenhuma informacao.
Vocês se sentiriam em seguranca ?
O Tatuzao também vai passar por outras ruas....

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

CARTA DO POVO


055|2014                                         www.instituto-atlantico.org.br

Amigos, boa tarde.

Vamos circular e divulgar esta carta ao máximo possível de brasileiros. Esta carta e o abaixo-assinado do MBE serão entregues à Presidente Reeleita, Dilma Rousseff. Hoje, nosso abaixo-assinado em www.assinabrasil.org tem 250 mil assinaturas.

Contamos com o apoio de todos.  

Obrigado
Equipe do Movimento Brasil Eficiente.

vídeo 4 minutos c/ leitura da carta: https://www.facebook.com/CampanhaAssinaBrasil



Carta do Povo Brasileiro

Brasil, agosto de 2014
Sr.(a) Governante:

Quem aqui se manifesta é o coletivo que chamamos de Brasil. Nossa voz aprendeu a reconhecer, a respeitar e a defender a terra onde escrevemos nossa história e a transmitimos à geração seguinte. Esse é o Brasil que fala agora ao Governante. (*)

Dessa vez é o povo que manda o recado. Um recado mais do que necessário, porque o velho monólogo dos marqueteiros do governo, soprando crenças no ouvido do povo, não funciona mais. O povo que lê e escreve nas redes sociais não precisa de intérpretes de pensamento. O governante que queremos é aquele que vai governar com o povo. O governante moderno aprende porque escuta, em seguida planeja suas ações e as executa como combinado. Governo sem plano é desgoverno.

Chegamos ao ponto-limite. Brasília virou uma fantasia bilionária, de fato trilionária, cercada de desperdícios e ineficiências. O poder que manipula trilhões de reais nos orçamentos públicos ainda tem a petulância de afirmar ao povo que “faltam recursos”. Não! Recursos abundam. Fizemos, nas ruas, essa denúncia, em junho de 2013. O recado deveria ter sido suficiente, mas caiu no vazio.

Nesta Carta, retomamos a luta de Tiradentes, nosso maior manifestante civil: não aceitamos mais carregar no lombo um governo que aplica uma tributação impiedosa sobre o bolso do contribuinte indefeso. O empresário, que poderia estar gerando empregos, virou um proletário do governo. Este está sempre cobrando sua fatia na frente; não espera nem o lucro acontecer. E o povo continua carregando uma das cargas tributárias mais onerosas do planeta: trabalha até a metade do ano só para sustentar o governo e os governantes.

O povo brasileiro quer treinamento e trabalho. Quer aposentadorias e pensões compatíveis com os aportes que faz ao longo da vida. O povo brasileiro não precisa de salvadores; precisa mesmo é de gestão séria e confiável, rotativa e verificável, em todos os níveis de governo.

Chega de burocracia e de roubar descaradamente o tempo e a saúde do povo nas filas do atendimento médico e nas paradas de ônibus; ou queimar o futuro dos jovens com classes sem bons professores, com a falta de um computador por aluno. Esta Carta marca um ponto de virada. O povo brasileiro só precisa de condições e ambiente adequado para trabalhar, para empreender seus negócios, para desenvolver sua pesquisa, se educar e cuidar do ambiente.

Perdas são pedagógicas. Perdemos, um dia, a democracia, para aprendermos a não perdê-la nunca mais; com a inflação, perdemos o sentido e o valor do dinheiro para, hoje, darmos todo o valor à moeda estável. Temos perdido tempo e energia demais com governos que governam mal e nos custam cada vez mais caro. Nossa paciência não tem o tamanho da vida inteira. O povo brasileiro exige ser senhor do seu tempo. Para o Brasil se projetar como líder em sua região e como um exemplo de nação próspera, moderna e justa, perante o mundo.

Queremos de volta a ordem no governo, para termos de volta o progresso, que perdemos

PERIGO !!!!!!!!!!!!!!

Assunto: Rua Barao da torre Isolada


Boa tarde Ignez,
Sou esposo da Luciana Cima e genro Francisco Cima ambos participantes da ação com Dra Regina frente ao TCU. Moramos no 132 da Barao da Torre. Escrevo para denunciar que nesta manha nosso quarteirao foi completamente isolado, inclusive para pedestres, sendo autorizado somente os moradores transitarem a pé pelo local. Foram instalados portões de madeira bloqueando a passagem na calcada, sendo aberto individualmente para moradores.
A explicacao (oficial inclusive) foi que o tatuzao irá recomecar as escavacoes hoje. Bombeiros e tecnicos estiveram nos predios verificando possiveis atalhos para fuga em caso de catastrofe, inclusive aventaram possibilidade de quebrar a parede dos fundos do meu predio para facilitar evacuacao. Eles alegam que enviaram folhetos informativos aos moradores avisando desse bloqueio, que realmente foi feito. Mas e o esclarecimento? porque isolar, se segundo os proprios, esta agora tudo sob controle? É uma tentativa obvia de controle de dano em caso de intercorrencias. Mas e o morador? o que eu faco com minha familia em especial comminha filha de 1 ano? Isso tudo acontece exatamente no dia seguinte da eleicao para presidente e governador. Coincidencia?Estamos apavorados. 
Peço uma ajuda para publicacao do fato no blog PSI ou em qualquer veiculo informativo possivel!
Grato Ignez,

Rodrigo Freire  

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

ATA


Reunião PSI- Colégio Notre Dame – Ipanema – 20/10/14

        TCU – Denúncia – Praça e Obra de escavação:


      As Ações da Praça N. S. da Paz e Denúncia sobre as irregularidades sobre as obras de escavação do túnel do Metrô para a expansão à Barra (linha 4), foram encaminhadas ao TCU em Brasília. Como se trata de um mesmo assunto,  foram unidas, uma vez, que nenhuma das duas foram ainda julgadas.
      Como o Ministro Sherman se encontra de férias, devendo voltar às suas atividades no final de Outubro, nossa  Advogada teve audiência com o substituto que entendeu perfeitamente a situação da população e esclareceu que a Ação é considerada, independente do número de pessoas envolvidas. Ficou então decidido que a partir da volta do Ministro, uma nova audiência será marcada para que se tome as devidas providências com relação às provas e depoimentos de profissionais relativos.
      Quanto à Praça, as reivindicações são em relação ao crime ambiental, por ocasião da derrubada de árvores centenárias sem necessidade, o direito da população de acompanhar a reconstituição da Praça, sugerir tipos de árvores a serem plantadas e principalmente, a utilização correta da verba destinada à compensação ambiental, em nosso bairro e na praça propriamente dita. E também exigir a devolução do local, com suas características originais, conforme o anunciado antes do inicio das obras.
      Em relação às escavações do túnel pelo método escolhido, a grande preocupação dos moradores, é com a segurança e a preservação dos imóveis construídos sobre todo o percurso dos trens. Está sendo cobrado o cumprimento do padrão de segurança para o método de escavação que é de 25m. de profundidade, no mínimo e não de 12m. como está projetado. O recurso que está sendo utilizado ( injeção de cimento em locais estratégicos), segundo profundos conhecedores do assunto, não é eficaz, para o tipo de subsolo em questão, o que já foi comprovado em outros países. 

       Ação de proibição de vendas de bebidas alcoólicas à menores em blocos de Carnaval:


      A Ação em questão, se encontra em andamento. Não houve reunião com o promotor encarregado de Tutela coletiva de proteção da infância e adolescência, por motivo de férias. Será então solicitada uma outra reunião em Novembro.
      Por sugestão do Ministério Público, as petições devem ser tratadas isoladamente, por assunto.  Foi então solicitada, uma reunião com o promotor da Primeira Promotoria de Ordem Urbanística, para tratar da desordem no bairro, nas proximidades e durante o Carnaval.
      Fomos informados que a representação de 2012, sobre o assunto, continua valendo e também foi sugerido um contato com Advogado para esclarecimentos das estratégias e reunião com o 2º Promotor de ordem urbanística Dr. Paulo Saly.    


quinta-feira, 16 de outubro de 2014

SHOW EM IPANEMA





CHIC

Hospedagem chic na subida do morro Cantagalo, no Rio

Casa Mosquito, um hotel boutique em Ipanema, comemora três anos com cinco novas suítes

16/10/14 às 00:00 - Atualizado às 23:28   |  Por Rodrigo Browne
Uma forma diferente de se hospedar no Rio de Janeiro. Na subida de uma favela carioca – pacificada, diga-se de passagem – no morro do Cantagalo foi construída por dois empresários franceses a Casa Mosquito (www.casa mosquito.com/). É um pequeno hotel de muito bom gosto, com apenas nove quartos, dos quais cinco novíssimas suítes. Todas elas com nomes de personalidades da história cultural do Rio como a pequena notável Carmem Miranda, o maestro Tom Jobim, o compositor Pixinguinha, o erudito Villa-Lobos, o poetinha Vinicius de Moraes, o escritor Machado de Assis, O playboy Jorge Guinle e, quem diria, até do travesti-malandro Madame Satã.

Cravada na Rua Saint Romain que é uma espécie de tríplice fronteira carioca pois divide os bairros de Copacabana e Ipanema e a favela do Cantagalo, a rua ficou famosa por ter sido durante anos o endereço do antigo Pasquim, jornal de resistência contra a ditadura militar que era editado pelo cartunista Jaguar (que, por sinal, poderia ter sido homenageado pelo menos no bar da Casa...). Mas o que encantou os atuais donos do imóvel não foi a ilustre vizinhança, mas, sim, uma curiosa coincidência.

Há cinco anos quando chegaram para conhecer a Cidade Maravilhosa, dois empresários franceses, da Cidade Rosa, Toulouse, Benjamin Canos Planes e Louis Planes se apaixonaram pelo que viram. Em uma semana decidiram trocar de endereço e começaram a procurar um lugar especial para viver no Rio de Janeiro. Foram meses em busca do local ideal, de um refúgio, um jardin secret onde pudessem abrigar todos os móveis colhidos em diferentes partes do mundo, fotografias, lembranças. Irrequietos e insatisfeitos com as opções que recebiam, buscam e encontram o que eles consideram um tesouro na Rua Saint-Roman.

Agora vem a coincidência: Saint-Roman foi um aviador e escritor nascido em... Toulouse. “Aí não restou dúvida de que estávamos no lugar certo", conta Planès. Compraram a casa de número 222 e fizeram a restauração e decoração completa. Diante do sucesso e do bom gosto, hoje administram, além do hotel, uma agência imobiliária, a Rio Exception, que, além de encontrar outros imóveis escondidos, realiza restauro e decoração para seus clientes.

Na subida da favela do Cantagalo, a propriedade é composta por uma grande sala de convivência repleta de livros, permitindo plena circulação com o espaço de jantar, que conduz a um jardim externo - que conta com uma linda fonte de carpas -, no qual é servido o café da manhã.

A Casa Mosquito dispõe de nove quartos, todos com varanda e decoração única, com peças garimpadas em Paris, Rio e São Paulo, além de cadeiras assinadas por Sérgio Rodrigues e fotos de Emmanuelle Bernard. Discrição, charme, bossa, elegância e estilo são as características desse endereço que ainda conta com piscina panorâmica que proporciona uma vista incrível do Rio de Janeiro e de todos os seus cartões-postais.

Uma delicadeza propostas pelo hotel é o chef, que fica à disposição do hóspede até às 22h. "Costumam nos perguntar se temos um restaurante. E eu digo: temos um chef", complementa Cano. "É muito diferente, pois não temos um menu. Seja um cliente ou um hóspede que reserva a nossa mesa, o cardápio é decidido no dia, de acordo com os produtos frescos que compramos", explica.

Mas, se o assunto envereda pela paixão por design e cultura, o hotel é um campo farto de observação e deleite. São peças que criam entre si uma combinação contemporânea, descontraída, com aquele certo ‘je ne sais quoi’ tão francês. Para onde quer que os olhos se dirijam, sempre haverá algo para capturar a atenção, sejam os despretensiosos arranjos florais que predominam na sala de convivência, sejam as grandes cortinas que dançam ao sabor da brisa.

Além disso, seus proprietários acabam de fechar uma parceria com Jerôme Pigeon - lê-se ex- Favela Chic Paris -, que assinará a curadoria de alguns eventos que devem ocorrer na cobertura do hotel, onde fica a piscina com vista panorâmica de 360 graus. Fruto de um feliz acaso, a Casa Mosquito é reflexo de mais uma bela história de amor entre a França e o Rio de Janeiro.