domingo, 25 de maio de 2014

METRÔ

Porque os prédios estão ruindo em Ipanema

- o método de obra para a construção da Linha 4 do metrô em Ipanema e Leblon, escolhido foi o que utiliza o TBM , vulgo tatuzão.
- o tatuzão é um equipamento de ponta e alta tecnologia muito usado no mundo inteiro por fazer escavações em áreas densamente povoadas sem que a obra cause interferência na superfície.
- o equipamento comprado para as obras em Ipanema e Leblon custou cinco vezes mais que o preço de uma máquina padrão, exatamente porque teria especificidades importantes – capacidade de escavar a 40 mts de profundidade, pressurização adequada e capacidade de escavar rocha ou solo arenoso.
- a máquina foi encomendada e sua pressurização prevista para escavar a 40 mts de profundidade.
- Como o diâmetro deste equipamento é de 12.50 a margem de segurança mínima que a boa técnica recomenda é de 25mts. de cobertura
- a escavação em Ipanema está sendo feita fora destes padrões de segurança. O tatuzão saiu da rocha na Rua Barão da Torre a 18mts  para chegar na Praça N. Sra. da Paz a 12mts.

QUAL É O PROBLEMA QUE SE COLOCA?
- escavar na profundidade prevista pelo consórcio construtor coloca dois problemas:
a) – a pressão da máquina sobre o lençol freático, bolsões de argila e areia com a pouca expansão devido à pequena  cobertura poderia levar estes materiais do solo a explodirem na superfície.
b) para contornar o perigo do item acima, o consórcio construtor resolveu concretar o solo da superfície injetando cimento através de Jet grounds. Acontece que esta técnica também não é segura porque este cimento pode se despreender ocasionando o problema que aconteceu no dia 11/05. No Canadá esta técnica já foi tentada em situação muito similar e apresentou os mesmos problemas.
- a escavação está fora da margem mínima de segurança.  Por  que? Porque a Estação N. Sra. da Paz foi construída a 12mts de profundidade atendendo aos interesses comercias da concessionária que através de um estudo de demanda encomendado à Fundação Getúlio Vargas indicou que a população rejeitaria uma estação que estivesse muito profunda ( 40 mts) . É claro, também,  que uma estação feita a 40mts exigiria um investimento muito maior do que uma feita a 12mts.
- o fato é que a escavação feita nesta  profundidade proporciona risco de vida à população e moradores ao longo de toda a obra.
- aprofundar a escavação para margens seguras – 40 mts -  significa rebaixar as estações N.Sra. da Paz, Jardim de Alá e Antero de Quental.
- Vai ser mais seguro, mas uma vez mais, a população é que paga esta conta. Uma clara falha no planejamento, na transparência e no desperdício do dinheiro público. É o dinheiro que falta na segurança, saúde , educação etc..


 


Nenhum comentário: