quinta-feira, 1 de agosto de 2013

VINDO PARA IPANEMA

Robô-espião se despede do Leblon

  • Maquinário da Secretaria estadual do Ambiente fica no bairro até o fim do mês. Depois, segue para vistorias em Ipanema
Tópicos da matéria:

ADALBERTO NETO(


Galerias de águas pluviais são vistoriadas até o fim deste mês
Foto: Divulgação
Galerias de águas pluviais são vistoriadas até o fim deste mês Divulgação
O robô-espião da Secretaria estadual do Ambiente — que flagrou ligação clandestina na rede de esgoto em frente ao Hotel Marina Palace, no Leblon — não para. Durante este mês, ele continua a busca por irregularidades no bairro. Depois, seguirá para Ipanema, onde ficará até novembro. A ação faz parte do programa Sena Limpa, que visa à despoluição de seis das principais praias do Rio até 2014.
— Os imóveis que apresentam ligações irregulares recebem multas e têm 30 dias para se adequar. Caso isso não aconteça, o valor a ser pago dobra — explica o secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc.
O maquinário é de uma empresa paulista, escolhida por meio de licitação. Ele custou R$ 1 milhão pelos quatro meses em que ficará em operação. No Leblon, o robô faz inspeção nas avenidas Delfim Moreira, Ataulfo de Paiva e General San Martin. Em Ipanema, será na Avenida Vieira Souto e nas ruas Visconde de Pirajá e Prudente de Moraes. Por onde ele passa, a Cedae agradece.
— Para comprovar que há ligação direta de esgoto com galerias de águas pluviais, o robô precisa desobstruí-las — explica Minc.
Além do Hotel Marina Palace, na Avenida Delfim Moreira, o prédio de número 706 na Avenida Ataulfo de Paiva também foi multado. Para ambos, o valor cobrado ficou em, aproximadamente, R$ 200 mil. Como reparação pela ação ilegal, os responsáveis pelos imóveis terão ainda que doar funis e galões para restaurantes e bares fazerem a coleta de óleo vegetal. A exigência faz parte do Programa de Recuperação do Óleo Vegetal (Prove), do governo do estado.
— É uma maneira de evitarmos que os estabelecimentos deixem suas caixas de gordura entupidas, o que é incorreto — comenta Minc, acrescentando que, após um pente-fino no comércio local, 18 restaurantes apresentaram irregularidades e receberam multas, que variam de R$ 30 mil a R$ 40 mil. — Eles também contam com um prazo de 30 dias para regularizar a situação, além de terem que doar o óleo usado para cooperativas de catadores, como contrapartida.
Ainda dentro do programa Sena Limpa estão obras de saneamento em favelas da região. Segundo informações da Secretaria estadual do Ambiente, as intervenções feitas na Cruzada São Sebastião, no Leblon, e nos morros Pavão-Pavãozinho e Cantagalo, em Ipanema, contribuíram para a balneabilidade da Praia de Ipanema.
— O esgoto desses dois lugares ia direto para os canais do Jardim de Alah e da Avenida Visconde de Albuquerque, no Leblon. Depois que mandamos para o emissário de Ipanema, alcançamos uma melhora de 60% na qualidade da água do mar.
o. 

Nenhum comentário: