MAIS UMA QUE SE FOI ! JARDIM DE ALAH






O Edney Silvestre tirou esta foto, e  o Anselmo publicou hoje. Acho que ela vai exatamente na direção de nossa denúncia a respeito do risco que as árvores da praça N. Sra. da Paz correm de morrerem todas. Esta árvore é no Jardim de Alá  e comprova, mais uma vez, a total  falta de compromisso do governo e do Consórcio Rio- Barra, liderado pela Odebrecht, com  a preservação do  meio ambiente e do patrimônio da cidade. No Jardim de Alá, ao que me consta, infelizmente não há transparência e a sociedade vive tateando no escuro – vide os tapumes cegos, um acinte – não vai ter escavação. A vala aberta  é na Ataulfo de Paiva entre Borges de Medeiros e Afrânio de Mello Franco que é onde vai ser a estação. No Jardim de Alá são os canteiros de obra. Ora, o local é imenso e tem vários vãos livres.É um absurdo cortarem árvores daquela monta para instalar canteiros, que são instalações provisórias necessárias durante a obra. Além do mais, não se justifica o corte de árvores porque os canteiros podem ser feitos em torno das árvores. Este tipo de instalação é comum mundo afora e no Brasil. Na Praça N. Sra. da Paz  tinha um restaurante que foi do Zé Hugo Celidônio, projeto do saudoso Claudio Bernardes, cujo salão foi feito deixando uma bonita árvore no seu centro. Por que não fazer o mesmo tipo de coisa com os canteiros de obra? Qualquer arquiteto minimamente qualificado pode resolver o problema , se a preservação for uma prioridade. A não ser que as árvores em questão já estivessem morrendo pelo impacto da obra – lama etc.
  

Nenhum comentário: