METRÔ


RJ: Metrô fecha 2 estações da Linha 1 para obras em Ipanema e Copacabana


O governo do Rio de Janeiro e o Metrô anunciam nesta quinta-feira os detalhes do fechamento das estações General Osório, em Ipanema, e Cantagalo, em Copacabana, para a sequência das obras da Linha 4. O fechamento, que deve durar no mínimo oito meses, vai servir para a construção de um túnel ligando as duas estações, para que a conexão entre as linhas 1 e 4 seja feita sem transbordo no futuro. A previsão era que o fechamento fosse feito em dezembro, mas acabou adiado por problemas no licenciamento da obra.

O Metrô vai anunciar um plano especial de operação para o período em que as estações estiverem fechadas para causar o mínimo de transtorno ao usuário, com aumento da frota dos ônibus que fazem a ligação entre a estação Siqueira Campos, que volta a ser a última da linha 1, e a Barra da Tijuca e a Gávea, nos mesmos horários do funcionamento do Metrô. De segunda a sábado, das 5h à meia-noite, e domingos e feriados, das 7h às 23h. O número de paradas de cada ônibus também será ampliado.

Um comentário:

Hélio Bandeira disse...

Uma liminar na Justiça protege as árvores da Praça Nossa Senhora da Paz até que a perícia seja feita e, enquanto esta não ocorre, árvore nenhuma pode ser cortada ou retirada para as obras da nova estação de metrô. Porque a empresa responsável e o Governo do Estado descumpriram a decisão judicial arrancaram algumas árvores? Ao prosseguir com as obras e com a instalação de diversas máquinas pesadas na Praça, provavelmente pretendem pressionar a Justiça a se decidir a favor deles, pois a esta alegarão: “Já instalamos equipamentos de grande porte e já começamos a abrir a cratera para a construção da estação do metrô. Imaginem o tempo desperdiçado se tivermos que voltar atrás agora?” Ora, o Governo já sabe, desde 2009, que as Olimpíadas serão no Rio. Porque não começaram as obras há mais tempo, a fim de permitir que o “Tatuzão”, que escavará os túneis do metrô, possa também escavar a estação pelo método inteiramente subterrâneo, preservando a Praça da destruição? Em pleno Terceiro Milênio , quando se fala em cidades mais humanas, preservação do planeta e no instante em que realizamos a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20 (com a presença de Chefes de Nações do mundo inteiro), o Governo do Estado oferece um exemplo de irresponsabilidade aos cidadãos cariocas, incluindo o fato de ter agido contra a Lei.