quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

VIVA IPANEMA !

Rua Farme de Amoedo amanhece tomada por sacos de lixo e sujeira

  • Umas das ruas mais movimentadas de Ipanema, na Zona Sul, sofre com despejo irregular de lixo e demora na coleta
O GLOBO, COM A LEITORA RENATA PENEDO (
Lixo acumulado na Rua Farme de Amoedo Foto: Foto da leitora Renata Penedo / Eu-Repórter
Lixo acumulado na Rua Farme de Amoedo Foto da leitora Renata Penedo / Eu-Repórter
RIO — Em Ipanema, na Zona Sul da cidade, a sujeira praticamente bate à porta dos moradores logo cedo: quase todos os dias, a Rua Farme de Amoedo amanhece tomada por sacos de lixo e restos de comida deixados pelos estabelecimentos da região. A reclamação é da leitora Renata Penedo. Ela se queixa da falta de cuidado com a limpeza e a demora na coleta do lixo produzido na noite anterior. Revoltada com a situação, Renata fez questão de contar quantos bares e restaurantes existem na rua para dar uma ideia do tamanho do problema que enfrenta diariamente.
— São 23 em uma única rua! O problema é que alguns estabelecimentos deixam o lixo da noite na calçada, causando mau cheiro, chorume e uma infestação de ratos e insetos. Todo dia isso acontece — reclama a leitora.

— Pagamos impostos caríssimos em Ipanema, isso é um descaso com os moradores e pessoas que têm que passar cedo por ali. Lixo Zero onde?Por conta do grande número de bares e restaurantes, a rua é uma das mais movimentadas do bairro. Nos fins de semana, quando os número de frequentadores costuma aumentar, o problema se torna ainda mais grave. Segundo a leitora, as calçadas ficam imundas, já que muita gente descarta guimbas de cigarro e restos de comida no chão. Renata diz que há falhas na aplicação do Programa Lixo Zero e pede mais fiscalização na região:
Procurada pelo GLOBO, a Comlurb explicou, em nota, que, como os estabelecimentos da Rua Farme de Amoedo são grandes geradores de resíduos, a coleta é feita por empresas credenciadas. Uma equipe foi enviada ao endereço esta semana para verificar se os bares e restaurantes estão descartando o lixo irregularmente. Além disso, a Comlurb disse que reforçou a fiscalização da Lei de Limpeza Urbana e que já emitiu multas para os estabelecimentos que foram flagrados cometendo irregularidades.

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

POR QUANTO TEMPO ???


Cedae fecha cratera na Rua Gomes Carneiro, em Ipanema, Rio

Buraco surgiu no domingo (26); moradores usaram madeira para sinalizar.
No local havia muita água no fundo; reparos terminaram nesta segunda.

Do G1 Rio


Cedae fechou buraco em Ipanema na manhã desta segunda-feira (27)   (Foto: Guilherme Brito/G1 )Cedae fechou buraco, mas local seguia sem asfalto até a tarde desta segunda (Foto: Guilherme Brito/G1 )
A Cedae concluiu na manhã desta segunda-feira (27) o fechamento da cratera aberta na tarde de domingo (26) na Rua Gomes Carneiro, altura do número 137, em Ipanema, Zona Sul do Rio. A Cet-Rio auxiliou na interdição parcial da via durante os reparos.
As equipes iniciaram o trabalho na tarde deste domingo (26) quando funcionários de um restaurante e de um hotel nas proximidades alertaram para o aparecimento do buraco por volta das 14h30. No local era possível ver muita água no fundo.
Buraco aberto na Rua Gomes Carneiro (Foto: G1)Buraco aberto na Rua Gomes Carneiro (Foto: G1)
Moradores colocaram um latão de lixo na rua e um pedaço de madeira para alertar os motoristas e pedestre sobre a cratera. Não foi a primeira vez que o asfalto cede gerando grandes buracos. Eventos similares são registrados desde 2010, dizem moradores.
Buraco na Gomes Carneiro com muita água ao fundo (Foto: G1)Buraco tinha com muita água ao fundo (Foto: G1)
Em nota, a Cedae informou que ainda não se sabe o que causou o afundamento, da pista, mas que, de forma geral, esses problemas ocorrem devido à variação de pressão na rede ou trepidações do solo, o que só poderá ser confirmado após o término do serviço.
A rede de esgoto continua trabalhando em carga total e não sofrerá alterações devido ao ocorrido, informou.


segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

DE NOVO ?????

Rua Gomes Carneiro tem novo buraco no asfalto

  • Moradores usaram um pedaço de madeira para alertar os motoristas
CLARISSA PAINS (EMAIL)
0
Buraco aberto na Rua Gomes Carneiro, em Ipanema Foto: Julia Michaels / Reprodução
Buraco aberto na Rua Gomes Carneiro, em Ipanema Julia Michaels / Reprodução
RIO - Um grande buraco se abriu na tarde deste domingo, dia 26, na Rua Gomes Carneiro, na altura do número 137, em Ipanema. Segundo o site G1, funcionários de um restaurante e de um hotel vizinhos disseram que a cratera apareceu por volta das 14h30m.

Procurada pelo GLOBO, a Cedae informou que uma equipe técnica foi mandada até a rua para fazer os reparos necessários, que deverão ser concluídos até o fim da madrugada. A CET-Rio ajudará na interdição parcial da via enquanto durar o reparo. Segundo a Cedae, ainda não se sabe o que causou o buraco, porém, geralmente, esses problemas ocorrem devido à variação de pressão na rede de esgoto ou devido a trepidações do solo, o que só poderá ser confirmado depois do conserto.No fundo do buraco, há grande quantidade de água, e moradores colocaram um pedaço de madeira, com uma lixeira da Comlurb ao lado, para alertar motoristas e pedestres. No local, não houve acidentes e, apesar da cratera bem no meio da via, o trânsito está normal.
A companhia grante que a rede de esgoto continua trabalhando em carga total e não sofrerá alterações.

sábado, 25 de janeiro de 2014

REUNIÃO



            A próxima reunião do Projeto de Segurança de Ipanema será, SEGUNDA FEIRA, dia 27//01 às 18hs. no Colégio Notre Dame .

           
PAUTA


.


 - Segurança no bairro – marcar reunião com o comandante do 23º. BPM, secretário Beltrame e vice governador Pezão

- carnaval – o que fazer

- praia – ocupação e meio ambiente – o que fazer


ACESSE O NOSSO BLOG – WWW.PSIPANEMA.BLOGSPOT.COM

PROJETODEIPANEMA@gmail.COM.

ENTRE NO FACEBOOK  E INDIQUE NOVOS AMIGOS -  PSI IPANEMA

Twitter: @psi_seguipanema

HTTP//WWW.flickr.com/photos/psi ipanema

DEDIC – 14ª. DP – 23322866/ 23322880

DISQUE DENÚNCIA – 22531177



quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

DIA 2 DE FEVEREIRO

Ipanema contra Putin

Antes mesmo de chegar ao Brasil para promover a Copa de 2018, o presidente Vladimir Putin será alvo de protestos contra as leis homofóbicas aprovadas na Rússia.

É que a Anistia Internacional vai promover, dia 2, uma revoada de balões em Ipanema, denunciando o preconceito aos LGBTs na Rússia.

domingo, 19 de janeiro de 2014

CASO DE POLÍCIA


Comércio de favela da zona sul fecha após morte de suspeito em confronto com PMs

Homem de 21 anos estava armado com pistola israelense no Cantagalo, dizem agentes da UPP

Comércio do Cantagalo fechou após morte do suspeito, dizem PMsDivulgação / Prefeitura
O comércio da comunidade do Cantagalo, na zona sul do Rio, estava fechado na tarde deste sábado (18) após a morte de um suspeito. A informação é de policiais da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) que atuam na área.
Segundo a Coordenadoria de Polícia Pacificadora, policiais da UPP faziam às 20h30 de sexta (17) patrulhamento na comunidade, na localidade Arlete, e flagraram Petrick Costa dos Santos, conhecido como Cachorrão, armado com uma pistola israelense.  
Na ação, Petrick foi ferido e levado para o Hospital Miguel Couto, sendo autuado por posse ilegal de arma de uso restrito. Petrick, que tinha passagem pela polícia por agressão, uso e posse de entorpecentes e resistência a prisão, morreu no hospital. Ele também era investigado em inquérito que apura tráfico de drogas na região.
De acordo com a 12ª DP (Copacabana), Petrick foi baleado durante confronto com PMs da UPP Pavão-Pavaozinho/Cantagalo. Com ele, foi apreendida uma pistola 9 mm. Os agentes realizaram perícia no local. Os PMs foram ouvidos e suas armas apreendidas para exame de confronto balístico. As circunstâncias da ação estão sendo investigadas.
O policiamento na comunidade foi reforçado com policiais do 23° BPM (Leblon), do Batalhão de Polícia de Choque e do Batalhão de Grandes Eventos. Policiais de outras UPPs foram deslocados para o local para proporcionar sensação de segurança aos comerciantes e garantir que seus estabelecimentos funcionem normalmente. 

sábado, 18 de janeiro de 2014

CASOS DE POLÍCIA


PM prende homem com pistola israelense no Cantagalo, no Rio

Homem foi flagrado com pistola durante patrulhamento da PM nesta sexta.
Na ação, houve troca de tiros e suspeito ficou ferido.

Do G1 Rio

Um homem foi preso na comunidade do Cantagalo, em Ipanema, Zona Sul do Rio, portando uma pistola irraelense de uso restrito na noite desta sexta-feira (17). Segundo os policiais da UPP Pavão-Pavãozinho/Cantagalo, o homem foi flagrado durante um patrulhamento na região e houve troca de tiros.
O local onde ocorreu a ação chama-se Arlete, no interior da comunidade. O homem que portava a arma ficou ferifo e foi levado para o Hospital Miguel Couto, no Leblon. Segundo a PM, ele foi autuado por posse ilegal de arma de uso restrito e está sob custódia.

quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

ESPERTOS !


Praia no Rio tem salada de frutas por R$ 40 e porção de calabresa a R$ 60

Uma porção de batata frita sai por R$ 30 e a caipirinha, a R$ 15.
Guarda-sol e cadeiras custam entre R$ 6 e R$ 10 mas podem ter desconto.

Káthia Mello Do G1 Rio

Coco é vendido a R$ 6 nos quiosques de Ipanema  (Foto: Káthia Mello/G1 Rio)Coco é vendido a R$ 6 nos quiosques de Ipanema (Foto: Káthia Mello/G1 Rio)
A medida que os termômetros sobem, os preços nas areias das praias da Zona Sul do Rio também disparam. Nesta quarta-feira (15), com a sensação térmica de mais de 40°C o G1 esteve nas barracas e quiosques de Ipanema, entre o Posto 10 e 7, e  encontrou itens típicos do consumo na alta temporada, como a salada de frutas, a R$ 40. Na mesma barraca, que fica em frente a um hotel cinco estrelas, no Posto 9, se o banhista optar por uma porção de linguiça calabresa terá que desembolsar R$ 60. Em uma rede de bares da cidade, a mesma porção de calabresa sai a R$ 26.
Uma porção de batata-frita sai por R$ 30. A caipirinha é vendida a R$ 15 e a caipvodka a R$ 17. A sugestão é que o banhista pechinche  e procure preços mais em conta já que nos quiosques do calçadão o preço  pode variar entre R$ 10 e R$ 6.
Tabela de barraca em Ipanema tem salada de frutas a R$ 40 e calabresa a R$ 60 (Foto: Káthia Mello/G1 Rio)Tabela de barraca em Ipanema tem salada de
frutas a R$ 40 e calabresa a R$ 60
(Foto: Káthia Mello/G1 Rio)
Com a alta temporada, itens  como o aluguel de cadeiras e barracas. Na tabela, o preço da cadeira é  de R$ 6 e o guarda-sol R$ 10 mas dependendo do cliente é possível ter um bom desconto. A pedagoga Fátima Caldas é de Mato Grosso mas mora há 10 anos em Ipanema.
Ela diz que já percebeu que os preços de alguns produtos variam de acordo com a origem do cliente. " Aqui, o preço depende do sotaque. Eu tenho uma filha que é carioca e sempre que preciso de algo peço que ela negocie porque aí consigo um desconto", revela.
Um kit lanche praiano tipicamente carioca com água de coco, cerveja, mate e biscoito de polvilho - declarado patrimônio imaterial da cidade -  também está inflacionado. O G1 encontrou a  água de coco a R$ 6 nas barracas da praia e também nos quiosques.
Mais perto do Arpoador é possível encontrar o coco por R$ 5. A lata de cerveja custa R$ 6, o copo de mate R$ 4 e o biscoito de polvilho R$ 5 . Se o cliente pechinchar, leva o biscoito por R$ 4. Na fábrica, é possível comprar um pacote com 50 sacos do mesmo biscoito e pagar R$ 1.
A turista baiana Talita Almeida, diz que é um absurdo cobrar para ter sombra e para sentar na praia. "Em Salvador, a gente não paga a barraca. Só pagamos o que a gente consome. Estranhei muito isso". Na companhia de dois amigos australianos, ela pagou R$ 47 por seis cadeiras e duas barracas. As amigas Giulia, Fernanda e Kátia são de Vila Isabel, na Zona Norte. Elas dizem que compram água nos supermercados para não pagar R$ 5 pela garrafa na areia.
Fernanda Pascoal e mais duas amigas vieram de Duque de Caxias para passar o dia na praia com seis crianças. " Um copo de açaí está custando R$ 10. Quando as crianças pedem eu mando ir brincar na água porque não dá para comprar para cada um deles um açaí".
" A gente não compra nada aqui. Trouxemos água, refrigerante, sanduíche natural, nosso guarda-sol e cadeiras. A gente mora no Rio e  tem que pagar o preço do turista, reclama Ana Luiza Pereira.
Para alguns turistas os preços estão fora da realidade. " A sensação é que aqui tá tudo tabelado e qualquer coisa custa  R$ 5", diz o goiano Fábio Nunes Pontes, que está visitando a cidade pela segunda vez.
Família de Caxias costuma levar alimentos para a praia por causa dos preços altos (Foto: Káthia Mello/G1 Rio)Família de Caxias costuma levar alimentos para a praia por causa dos preços altos (Foto: Káthia Mello/G1 Rio)
Vanberto Costa é de João Pessoa e tem um apartamento em Copacabana  para onde costuma vir todos os meses. " De outubro pra cá está tudo mais caro. Eu me assustei com o preço da cerveja hoje [quarta] aqui na praia. Paguei R$ 6 mas costumava pagar R$ 4. Eu acho que a tendência é aumentar ainda mais".
Vendedores de mate e biscoito na praia (Foto: Káthia Mello/G1 Rio)Vendedores de mate e biscoito na praia
(Foto: Káthia Mello/G1 Rio)
O empresário Alexandre Solera é carioca mas mora em Goiânia e vem ao Rio nos finais de semana.  Segundo ele, os preços saíram do controle. " Faz uma semana eu e mais alguns amigos nos reunimos em uma barraca para tomar um champagne. Pagamos R$ 180 pela garrafa que custa R$ 59 no supermercado. A gente aceitou ser roubado mas também só foi uma vez", contou.
O carioca José Antonio Vieira lembra com saudades do tempo que a praia era mais acessível. "Eu acho que o olho tá crescendo muito e eles acham que vão ficar ricos com a Copa. Acho que depois vai acabar tudo isso. Não é possível".

ORDENAMENTO


Seop realiza ação de ordenamento em Ipanema

Jornal do Brasil
A Secretaria Municipal de Ordem Pública, com o apoio de guardas municipais, realizou hoje, dia 15, uma operação de combate à desordem em Ipanema, na Zona Sul do Rio.
Na ação, os agentes apreenderam quatro mil sacolas plásticas, 172 unidades de bebidas diversas, 228 unidades de leite, 180 unidades de papel higiênico, 48 detergentes, 48 pacotes de guardanapos, 36 recipientes de água sanitária, 31 unidades de arroz, 40 quilos de frutas diversas e um quilo de arroz do Mercado Kikarnes, localizado na Rua Visconde de Pirajá 224, por expor de forma irregular suas mercadorias. 
Na semana passada, esse mesmo estabelecimento teve 265 pares de chinelos que estavam expostos irregularmente nas calçadas aprendidos pela fiscalização.
Os agentes também apreenderam no Supermercado Zona Sul, localizado na Rua Jangadeiros 28, 45 engradados de plástico de pão que ocupavam a calçada irregularmente.

MORTE


Idoso morre dentro de ônibus em Ipanema, na Zona Sul do Rio

Francisco de Assis Araújo, de 80 anos, passou mal por volta das 11h.
Ambulância do Samu chegou às 12h16 para prestar socorro.

Do G1 Rio

Um idoso passou mal dentro de um ônibus e morreu na manhã desta quarta-feira (15), na Rua Visconde de Pirajá, em Ipanema, Zona Sul do Rio, altura do número 500. Pessoas que estavam no local no momento do incidente afirmavam que o socorro demorou a chegar.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o Samu recebeu a solicitação às 11h21, chegando ao local somente às 12h16. Uma equipe dos Bombeiros foi, então, acionada. Francisco de Assis Araújo, de 80 anos, já havia morrido quando chegaram.
Em nota, os Bombeiros informaram que esse tempo de resposta não está de acordo com a meta da corporação, e que será aberta sindicância para verificar as circunstâncias do atendimento. Ainda como explicaram os Bombeiros, a equipe do Samu não conta com um médico.
Segundo a delegada adjunta da 14ª Delegacia Policial Juliana Montes, o sobrinho de Francisco de Assis, Luciano, revelou que o tio era diabético e tinha problemas cardíacos, tendo feito cirurgia de ponte de safena recentemente.
A delegada acrescentou ainda que Luciano e o policial, que teria feito o primeiro atendimento ao idoso, não relataram a demora no atendimento do Samu.

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

ESPUMA VERDE

15/01/2014 15h39 - Atualizado em 15/01/2014 16h30

Espuma verde aparece em praias do Rio, em dia de sensação de 41°C

Segundo Inea, fenômeno é causado por floração de algas no verão. 
Técnicos do Instituto colheram amostras da água nesta quarta-feira (15).

Do G1 Rio
52 comentários
Espuma verde aparece em praias da Zona Sul do Rio (Foto: Alessandro Buzas/Futura Press/Estadão Conteúdo)Alguns banhistas entraram no mar com a espuma (Foto: Alessandro Buzas/Futura Press/Estadão Conteúdo)
Quem visitou as praias da Zona Sul do Rio nesta quarta-feira (15) se deparou com uma espuma esverdeada pela manhã. Segundo o Instituto Estadual do Ambiente (Inea), a espuma é causada por floração de alga que se prolifera com o aumento de matéria orgânica na água, e o fenômeno é comum nesta época do ano.

Técnicos foram enviados às praias para coletar amostras. A previsão é que uma avaliação precisa seja divulgada nesta quinta-feira (16). Antes do exame das amostras, o Instituto não divulga recomendações aos banhistas sobre se devem mergulhar.
À tarde, a maré já havia levado as algas para longe da orla de Ipanema e Leblon, e as praias ficaram cheias com o calor que faz na cidade. A maior sensação térmica registrada na cidade foi de 41ºC, no Aeroporto do Campo dos Afonsos, na Zona Oeste do Rio, segundo informou o Sistema Alerta Rio por volta das 16h30. Para as próximas horas, a previsão era de céu claro a parcialmente nublado, com mínima de 21ºC e máxima de 37ºC. 
Manchas
Nas últimas semanas, várias manchas apareceram na orla da cidade, a maioria causada por algas, que se proliferam com o aumento da matéria orgânica na água. Na sexta-feira (10), uma coloração escura foi vista do alto, próximo ao Arpoador. Dias antes, uma espuma amarelada afastou os banhistas e chegou até a areia. Outra mancha, desta vez avermelhada e também causada por algas, apareceu em quase toda a orla da Zona Sul no dia 27 de dezembro.
Praia de Ipanema ficou cheia nesta quarta-feira (Foto: Káthia Mello / G1)Praia de Ipanema ficou cheia nesta quarta-feira (Foto: Káthia Mello / G1)

FALTA DE LUZ


Após reunião, Light vai indenizar lojistas por falta de luz em Ipanema

Comerciantes alegam que tiveram equipamentos danificados.
Após reunião, associação desistiu de entrar com ação contra a Light.

Do G1 Rio


Os comerciantes de Ipanema, na Zona Sul do Rio, que foram afetados pela falta de luz no bairro no domingo (12), e tiveram prejuízos em decorrências da falta de energia, serão ressarcidos. Segundo o presidente da Associação Comercial de Ipanema & Leblon (Aciple), Carlos Monjardim, após reunião realizada nesta quarta-feira (15) entre a associação e a Light, ficou acordado que a companhia vai analisar o caso de cada comerciante e, sendo identificado o prejuízo, fará o pagamento. Em função do acordo, a associação desistiu de entrar com uma Ação Civil Pública contra a companhia.


“O que serão priorizados são os equipamentos danificados e o lucro cessante, que será avaliado através da média de faturamento dos quatro domingos anteriores”, afirmou Monjardim, destacando que a partir de quinta-feira (16) haverá um formulário no site da associação onde o comerciante poderá preencher um formulário. O G1 entrou em contato com a Light, que confirmou as informações.

Segundo a assessoria da companhia, os problemas ocorridos na terça (14) ocorreram devido à falta de luz e já haviam sido normalizados nesta quarta, exceto em casos específicos. Sobre a queda de energia no domingo, a companhia reafirmou que o problema foi provocado pelo roubo de cerca de 450 metros de cabos de baixa tensão (cabos finos), resultando, portanto, em uma sobrecarga nos demais.
O sistema local ainda não está totalmente recomposto, o que demanda a presença de geradores para clientes de cargas elevadas para assegurar o atendimento para a região. A Light ainda informou que trabalha na recomposição total do sistema (malha) subterrâneo da região, até o fim de semana.

Na segunda-feira (13), houve uma reunião da Associação de Moradores e Amigos de Ipanema (Amai) com representantes da Light e, conforme ficou acordado entre as partes, a empresa enviou para o bairro de Ipanema um posto móvel para receber os pedidos de ressarcimento dos moradores.

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

GENERAL OSÓRIO

Ipanema ganha mictório público

Equipamento ecológico instalado pela Prefeitura na Praça General Osório será usado pela população gratuitamente

13 de Janeiro de 2014



A Praça General Osório, em Ipanema, acaba de receber a nona unidade carioca do mictório público UFA! (Unidade de Fornecimento de Alívio). O equipamento tem como objetivo melhorar as condições de higiene dos logradouros públicos e reduzir a quantidade de pessoas que urinam nas ruas. Sua manutenção é feita pela Comlurb duas vezes ao dia.

Atualmente, há dois equipamentos na Lapa, outros dois no Largo do Machado, além de uma unidade na Central do Brasil, na Praça Saens Peña, na Praça XV e na Estação de trem do Mercadão de Madureira. O mictório costuma ter uma utilização média de 1.300 pessoas por dia em cada unidade.

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

BUEIRO EM IPANEMA

Light restabelece energia após fogo em bueiro na zona sul do Rio


Por Elisa Soares | Valor
RIO - A Light informou há pouco o restabelecimento do fornecimento de energia para bairros da zona sul do Rio de Janeiro que ficaram sem luz após incêndio em bueiro em Ipanema, ocorrido na madrugada deste domingo.
Segundo a companhia de energia que atende o município, o furto de cabos de energia na rede subterrânea da companhia, na altura das ruas Visconde de Pirajá e Aníbal de Mendonça, em Ipanema, provocou falta de luz em áreas do Leblon, Copacabana, Ipanema e Lagoa. Leblon e Copacabana tiveram a energia restabelecida no início da manhã, mas a luz em Ipanema e Lagoa só voltou recentemente.
A  companhia informou que técnicos foram ao local logo após serem chamados e constataram que havia muita fumaça, embora não tenha havido explosão. Ninguém ficou ferido.
A Light explicou que, com o furto, a rede elétrica ficou sobrecarregada, provocando curto-circuito em cabos de energia de baixa tensão. O incêndio também atingiu cabos de alta tensão.
Segundo a Polícia Civil, oito cabos, com 50 metros cada, foram furtados da caixa da Light, em Ipanema. O caso está sendo investigado pela 13ª DP (Ipanema), que está buscando imagens de câmeras de segurança da região para identificar os autores do furto. A policia informou que já foi realizada a perícia no local.



domingo, 12 de janeiro de 2014

BUEIRO

Bueiro pega fogo e deixa parte de bairros da Zona Sul sem energia elétrica

  • Problema ocorreu no cruzamento da Rua Visconde de Pirajá com a Rua Aníbal de Mendonça, em Ipanema
  • Problema foi ocasionado por furto de cabos de energia, o que sobrecarregou a rede elétrica, provocando curto-circuito
  • Técnicos da Light estão trabalhando no local. Comércio permanece fechado
LEANDRA LIMA (EMAIL)
LEONARDO BARROS (EMAIL·WITTER
)
MARCIO BECK (EMAIL)

Funcionários da Light trabalham em bueiro que pegou fogo em Ipanema - Foto: Marcelo Piu / Marcelo Piu
Funcionários da Light trabalham em bueiro que pegou fogo em Ipanema - Marcelo Piu / Marcelo Piu
RIO - Parte dos bairros de Ipanema e Lagoa, na Zona Sul carioca, estão sem energia elétrica desde às 3h deste domingo, quando um bueiro da Light pegou fogo no cruzamento da Rua Visconde de Pirajá com a Rua Aníbal de Mendonça, em Ipanema. Ninguém ficou ferido. O serviço já foi normalizado no Leblon e em Copacabana. No perímetro que vai da Lagoa à orla, entre as ruas Maria Quitéria e Henrique Dumont, ainda está sem energia. Técnicos da concessionária continuam no local e fecharam o trecho da Rua Aníbal de Mendonça que fica entre as ruas Prudente de Morais e Visconde de Pirajá ao trânsito. Segundo a assesoria, o problema deve ser solucionado até o fim do dia.
O comércio permanece fechado, exceto os poucos estabelecimentos com geradores próprios. Flamínio Globo, funcionário da Livraria Travessa, no edifício Ipanema Space, ainda não pode trabalhar.
— Não conseguimos nem abrir a porta, que é eletrônica — explica.
Região que abriga badalados restaurantes, Ipanema teve um movimento atípico no início desta tarde. Destino de um grande número de pessoas nos finais de semana, a Rua Garcia D’Ávila estava tomada apenas pelo ócio dos funcionários dos restaurantes fechados.
— Domingo é o dia de melhor movimento de toda a semana. Sequer fazemos reservas para o almoço por causa da alta procura. Agora estamos aqui sem poder atender — lamenta uma funcionária de uma das duas unidades do restaurante Alessandro e Frederico, ambas na Garcia D’Ávila.
Próximo dali, o cenário se repete. Na Rua Aníbal de Mendonça, os restaurantes Esplanada Grill e Gero estavam de portas fechadas. Para o gerente geral do Esplanada Grill, Roger Magalhães, os prejuízos são incalculáveis:
— Perdemos todas as nossas reservas para o almoço justo no nosso melhor dia. Soma-se a este prejuízo a perda das nossas carnes, que são importadas, como angus e picanha argentina. Entendemos que foi um acidente o que aconteceu com a Light, mas precisamos ser ressarcidos. Não vamos arcar com um prejuízo tão grande — afirmou Magalhães.
A partir do instante em que a energia elétrica que mantém os ar-condicionados do bairro foi interrompida, o forte calor que acomete a cidade fez os moradores do bairro levantarem da cama muito antes do costume. Rodrigo Moura, morador da Avenida Epitácio Pessoa, conta que passou a noite acordado.
— Acordei às 3h30m da manhã, hora em que a luz acabou. O ar-condicionado desligou, e não consegui mais dormir, por causa do calor — reclama.
O empresário Marcos Modiano, que também levantou da cama mais cedo por causa do calor, mostrou preocupação com os alimentos de sua geladeira.
— Podemos perder carnes, iogurtes e outros alimentos. Esse inconveniente por que eu e minha mulher passamos é chato. Mas eu fico até mais preocupado com pessoas de saúde debilitada que precisam de aparelhos movidos a energia elétrica em casa — expõe Modiano, morador da Rua Redentor.
Turistas também não ficaram satisfeitos com a falta de luz. Dois hotéis da região tiveram o fornecimento de energia interrompido, o que irritou os hóspedes.
— Eles foram forçados a levantar mais cedo, e houve muita reclamação. Por sorte, o café da manhã não foi afetado — conta Roberto Alves, funcionário do hotel San Marco.
Já a energia do Mar Ipanema Hotel, na altura do número 539 da Rua Visconde de Pirajá, foi restabelecido temporariamente, após funcionários da Light fornecerem um cabo extra para o estabelecimento. Um funcionário do hotel relata ter visto o momento do acidente.
— Vi quando várias labaredas começaram a sair do bueiro, formando uma grande nuvem de fumaça preta — conta.
De acordo com informações da concessionária, não houve explosões. Por meio de nota, a assessoria de imprensa da Light informou que o problema foi ocasionado pelo furto de cabos de energia na rede subterrânea da companhia, na esquina das ruas Visconde de Pirajá e Aníbal de Mendonça. “Com o furto, a rede elétrica ficou sobrecarregada, provocando curto-circuito em cabos de energia de baixa tensão, e consequentemente incêndio, que também atingiu cabos de alta tensão”, diz a nota.
Segundo o Centro de Operações da prefeitura, agentes da CET-Rio também foram ao local para orientar os motoristas, já que o serviço dos técnicos da Light ocupa uma faixa da Rua Visconde de Pirajá, altura da Rua Aníbal de Mendonça.
A Light pede ainda atenção aos motoristas e pedestres que circulam no local, pois alguns sinais de trânsito deste trecho estão desligados por falta de energia. Até o momento, o trânsito flui sem problemas.
Falhas na distribuição geraram multas de R$ 33 milhões em 2013
Entre janeiro e novembro do ano passado, os consumidores nesta área ficaram, em média 15,36 horas, sem energia, ou 70% a mais que o teto fixado pela Aneel, de 9,04 horas. Os dados de dezembro ainda não foram entregues pela concessionária.
A Light argumentou que “o maior volume de desligamentos na rede elétrica" ocorre devido a fatores climáticos, como chuvas, ventos fortes e raios.
Quando a concessionária ultrapassa os limites impostos pela Aneel, é multada. Em 2013, a empresa teve que pagar R$ 32,9 milhões.