quarta-feira, 2 de outubro de 2013

CARTA AO PSI

Carta ao PSI : 

Barão da torre, trajetória de reconstrução e destruição, uma
rua marcada por interferências e percalços.

Aproximadamente  em meio do ano de 2009 morriam as Cássias, espécie de árvores predominantes em toda a extensão da rua Barão da Torre em Ipanema.
Foi por conta desse ocorrido, que dois moradores voluntariamente: Eduardo Saggese e Andrea Rangel iniciaram um processo e busca por soluções que pudessem atenuar a degradação da rua.

Percorreram todos os órgão competentes para atestarem as condições das árvores, como: Instituto Jardim Botânico, Feema, Ibama, Instituto Burle Marx, entre outros especialistas. Até chegarem contactar o Ministro do Meio Ambiente Sr. Carlos Minc, e começaram as promessas de estudos e replantio para essa rua, em especial.

Não foi fácil e nunca é! Andrea e Eduardo que não fizeram questão de se promover com essa ação, que comentando por alto, foi um grande feito plantar quase 80 árvores já em fase adulta e em pontos da rua mesmo com resistência de alguns condomínios e comerciantes.
O plantio envolveu um operacional enorme e um custo altíssimo, isso tudo para podermos ter garantido o "corredor verde", que segundo especialista é tão fundamental ruas bem arborizadas para reduzir os efeitos dos poluentes urbanos, quanto praças, parques e bosques.

Em resumo: fora feito o replantio e agora, só em 2013 é que a rua Barão da Torre começa a dar seus primeiros "tons" de vegetação, tudo estaria caminhando bem se não fosse as novas intervenções na rua praticadas pelas obras do metrô!
Obras que de todos os transtornos que já conhecemos e presumidamente esperamos, traz esse novo e desagradável argumento: retirar as árvores e "tentar" reimplantá-las no futuro!

Quem? Que garantia? Como? Quando? 

obrigado pela atenção,
Eduardo Saggese

Ipanema, 2 de outubro de  2013



Nenhum comentário: