INFERNO EM IPANEMA

Obras do metrô fecham trecho da Rua Barão da Torre na quarta

  • Moradores criticam retirada de árvores
  • Consórcio diz que vai replantá-las
  • Interdição vai até dezembro

MAÍRA RUBIM (EMAIL)
P

Os canteiros de onde as árvores foram removidas na Barão da Torre -
Foto: Hudson Pontes / Agência O Globo
Os canteiros de onde as árvores foram removidas na Barão da Torre - Hudson Pontes / Agência O Globo
RIO - Depois da interdição da estação General Osório, agora Ipanema contribuirá com mais uma cota de sacrifício para a necessária expansão do metrô carioca. A partir de quarta-feira, um trecho da Rua Barão da Torre, entre as ruas Vinicius de Moraes e Joana Angélica, será fechado para as obras da linha 4. A intervenção vai durar até dezembro, e a entrada de veículos só será permitida a moradores. Os pedestres poderão transitar apenas pelo lado ímpar da calçada.
Para evitar o bloqueio total do trecho, serão criados acessos especiais às garagens. Caso algum prédio tenha sua entrada obstruída, o Consórcio Linha 4 Sul, responsável pelas obras, promete pagar por vagas para os moradores em estacionamentos privados da região. Operadores de tráfego orientarão os motoristas enquanto a via estiver inacessível.
A intervenção é necessária para a impermeabilização do subsolo por meio de injeções de cimento. Somente depois desse preparo a máquina perfuradora conhecida como tatuzão poderá passar sob a Barão da Torre, escavando os túneis da Linha 4.
Enquanto as obras do metrô avançam, moradores criticam a retirada de 15 árvores plantadas há quatro anos no lado par do trecho interditado.
— Não acredito que serão replantadas. Está acontecendo a mesma coisa que houve no trecho entre a Teixeira de Melo e a Farme de Amoedo: eles dizem que houve algum tipo de praga e que as plantas precisam ser removidas — ataca Ignez Barreto, coordenadora do Projeto de Segurança de Ipanema.
O presidente da Associação de Moradores e da Associação Comercial de Ipanema, Carlos Monjardim, refuta a acusação:
— Todas as árvores retiradas estão sendo cuidadas para o replantio. Estamos acompanhando o processo.
O segurança de um apart-hotel que se identificou apenas como Leandro diz ter visto a remoção das árvores:
— Não foram cortadas. Foram retiradas e até numeradas.
O Consórcio Linha 4 Sul informa que, por causa das obras, foi preciso transplantar dez árvores para o Parque do Cantagalo. Ainda segundo a responsável pelas obras, os espécimes voltarão ao lugar de origem com o fim das intervenções.
No bairro, além do tratamento do solo na Barão da Torre, está sendo construída a Estação Nossa Senhora da Paz. No momento, ocorrem a concretagem da laje do acesso da Rua Joana Angélica e a construção da cobertura e do teto da estação. Quando esse trabalho for concluído, a superfície da praça será recomposta, e as escavações continuarão no subsolo. Pelo menos metade da praça deverá ser entregue até meados de 2014, alega a concessionária.



Nenhum comentário: