sexta-feira, 31 de maio de 2013

LIVRARIA ARGUMENTO

Vou lançar meu livro Cidades para TODOS: (re)aprendendo a conviver com  NATUREZA no dia 05 de junho, dia do meio ambiente , na livraria Argumento do Leblon. Anexo e abaixo o convite.

No dia 6 de junho vou dar uma palestra sobre o livro durante a Semana do Meio Ambiente da PUC, onde dou aula. Vejam detalhes no link abaixo:


REUNIÃO PSI



            A próxima reunião do Projeto de Segurança de Ipanema será, SEGUNDA FEIRA,  dia 03/06 às 18hs. no Colégio Notre Dame .

           
PAUTA

Café da  manhã com os correspondentes estrangeiro no Rio

Julgamento dos agravos ação praça – próximos passos

ACESSE O NOSSO BLOG – WWW.PSIPANEMA.BLOGSPOT.COM

PROJETODEIPANEMA@gmail.COM.

ENTRE NO FACEBOOK  E INDIQUE NOVOS AMIGOS -  PSI IPANEMA

Twitter: @psi_seguipanema

HTTP//WWW.flickr.com/photos/psi ipanema

DEDIC – 14ª. DP – 23322866/ 23322880

DISQUE DENÚNCIA – 22531177



quinta-feira, 30 de maio de 2013

NOVIDADE

Segway: novidade sobre rodas chega à orla de Copacabana

  • Frota agora está disponível para passeios em ciclovia e pista de lazer. A partir de terça, Lagoa, Ipanema e Aterro também entram no circuito

LAURA ANTUNES (


Os carros elétricos em teste na orla de Copacabana no último fim de semana: estreia é nesta quinta-feira
Foto: Divulgação
Os carros elétricos em teste na orla de Copacabana no último fim de semana: estreia é nesta quinta-feira Divulgação
RIO — Uma novidade chega nesta quinta-feira, correndo por fora, à orla de Copacabana. Bem, correndo é exagero, já que a velocidade máxima não ultrapassa a marca de oito quilômetros/hora. Mas patins, bicicletas, skates e afins passam a dividir espaço com os Segways — aqueles veículos elétricos de duas rodas que transportam o condutor de pé. O equipamento, já usado pela Guarda Municipal, serve agora também ao lazer. O brinquedinho, ecologicamente correto, pode ser alugado para percorrer a ciclovia ou a pista de recreação (aos domingos e feriados). Na semana que vem, a Praia de Ipanema, a Lagoa Rodrigo de Freitas e o Aterro do Flamengo serão incluídos no circuito de passeios.
A aposta de que os carrinhos, criados em 2001 nos Estado Unidos, cairão nas graças dos cariocas é de uma empresa especializada em lazer e turismo, que importou 21 unidades para cobrir os quatro percursos. A meta é fisgar moradores da cidade e turistas. Até o verão, Paineiras e praias mais afastadas da cidade (ainda não escolhidas) devem entrar na lista dos roteiros, somando uma frota total de 52 veículos.
O aluguel do equipamento não é o que se pode chamar exatamente de acessível. Os pacotes de preços ainda não estão fechados, mas passear na orla da Lagoa não sairá por menos de R$ 120 (por pessoa), com direito a uma hora e 40 minutos com o Segway. Percorrer a ciclovia de Copacabana custará R$ 80 (por 40 minutos de aluguel). Para fisgar a freguesia, hoje, na estreia, haverá preço promocional: R$ 33, por 20 minutos de passeio.
— Nossa meta é que os passeios sejam atrativos para todos os bolsos. Por isso, a ideia é oferecer preços promocionais aos domingos, como no lançamento em Copa. Queremos que o público se empolgue pelo equipamento, que já faz sucesso há tempos nos Estados Unidos e na Europa — diz Flávia Sartori, sócia da Easyway, empresa que lança o serviço, explicando que o valor mais alto em relação à Lagoa e ao Aterro se deve ao fato de incluir uma van para transportar os clientes e o equipamento até esses locais.
Por segurança, os passeios serão feitos somente com a presença de um monitor, que guiará grupos entre duas e seis pessoas, no máximo. A idade mínima exigida é de 12 anos. Os veículos, com autonomia para dez horas (ou 40 quilômetros), não têm comandos de aceleração ou frenagem. Eles funcionam a partir do impulso do corpo, através da leitura feita por uma série de sensores instalados no equipamento, que custa em média R$ 35 mil e suporta um peso de até 118 quilos. O veículo chega a atingir até 20 km/hora, mas a frota disponível na orla foi ajustada para, no máximo, oito quilômetros.
Os passeios serão agendados de terça-feira a domingo, das 9h às 18h. No último fim de semana, a empresa realizou testes com o público na Praia da Copacabana.
Apostando que a novidade vai emplacar, a empresa planeja levar os veículos, num futuro próximo, para Búzios, Cabo Frio e Rio das Ostras. A Secretaria Especial de Ordem Pública (Seop) informou na quarta-feira que a empresa tem autorização para levar o equipamento à orla, mas a contratação do serviço não pode ocorrer em via pública. A Easyway disse ao GLOBO que o aluguel será agendado somente no site da empresa (easywaybrasil.com.br) ou em sua loja física, instalada em Copacabana.



quarta-feira, 29 de maio de 2013

TÁ FEIA A COISA !




vc repórter: consumidora do RJ encontra larva em barra de cereal

Larva foi encontrada por consumidora em barra de cereal da marca Trio na última segunda-feira, 27 Foto: Daniele Moraes / vc repórter
Larva foi encontrada por consumidora em barra de cereal da marca Trio na última segunda-feira, 27
Foto: Daniele Moraes / vc repórter


  •  
Dezenas de ovos e ao menos uma larva foram encontrados em uma barra de cereal que seria consumida pelo filho de dez anos da internauta Daniele Moraes. O fato aconteceu na última segunda-feira, 27, na zona sul do Rio de Janeiro.

A internauta afirma que o pacote com três unidades da barra de cereal sabor morango com chocolate, que seria consumido pelo filho, foi adquirida em uma loja de departamentos na rua Visconde de Pirajá, em Ipanema. O produto tinha validade prevista para 8 de outubro de 2013 e a embalagem estava intacta, garante Daniele.

Apesar disso, segundo a internauta, ao abrir a barra de cereal o filho de Daniele encontrou inúmeros ovos e ao menos uma larva viva no alimento. “Meu filho não vai mais aceitar o consumo por conta desse episódio”, queixa-se ela, que contou ter sido procurada pela empresa para realizar a troca do produto.

Em nota ao Terra, a United Mills Alimentos, empresa que detém a marca Trio, afirmou ter reposto nesta quarta-feira o produto adquirido pela consumidora, e que aguarda o envio da barra de cereal “avariada”, para análise laboratorial.

“Comprometemo-nos a apurar com todo o rigor necessário a causa do problema encontrado e informamos que nossa empresa conta com um rigorosíssimo controle de qualidade, sendo o nosso processo de industrialização e embalagem totalmente automatizado, sem qualquer contato humano com os nossos produtos”, diz a nota.

A análise tem como objetivo detectar em que momento teria acontecido a contaminação do

terça-feira, 28 de maio de 2013

segunda-feira, 27 de maio de 2013

UM BANQUINHO PARA VER O PÔR DO SOL

No Arpoador, um banquinho, um pôr do sol

  • Largo do Millôr ganha banco com a silhueta do jornalista e desenhista morto em 2012, autor de frases célebres sobre as praias do Rio

LETICIA FERNANDES (


Homenagem a Millôr Fernandes, no Arpoador: sentados no banco, Ivan Fernandes, filho do jornalista; o arquiteto Jaime Lerner; Hélio Fernandes, irmão de Millôr, e o cartunista Chico Caruso
Foto: Marcelo Piu / Agência O Globo
Homenagem a Millôr Fernandes, no Arpoador: sentados no banco, Ivan Fernandes, filho do jornalista; o arquiteto Jaime Lerner; Hélio Fernandes, irmão de Millôr, e o cartunista Chico Caruso Marcelo Piu / Agência O Globo
RIO - A praia do Arpoador foi palco, na tarde desta segunda-feira, de mais uma homenagem ao mestre Millôr Fernandes, morto no ano passado. O jornalista, escritor, desenhista, tradutor, dramaturgo e, ufa!, humorista, costumava dizer aos amigos que, se tivesse que ser homenageado, que fosse com a colocação de um banquinho “de onde o pessoal pudesse curtir o pôr do sol”.
O local escolhido para o Banquinho do Millôr foi o trecho entre o Arpoador e a praia do Diabo, que também em 2012 ganhou o nome de Largo do Millôr. O projeto, do arquiteto Jaime Lerner, dá a impressão de que o banco panorâmico flutua. A silhueta de Millôr, que sustenta o banco, foi desenhada pelo cartunista Chico Caruso, em chapa de aço vazada, e ganhou o apelido de “O Pensador de Ipanema”.
A inauguração foi uma iniciativa da prefeitura do Rio, por meio da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos. Além de Marcus Belchior, secretário de Conservação, amigos e familiares estiveram presentes na cerimônia. Entre eles, a atriz Fernanda Montenegro, que leu um texto de autoria do amigo; Chico Caruso e Jaime Lerner, responsáveis pela confecção do banquinho; o cartunista Jaguar; o músico Carlos Lyra; Luis Fernando Veríssimo; Ivan Fernandes, filho do Millôr; e o jornalista Hélio Fernandes, irmão do escritor. O prefeito Eduardo Paes, que participaria do evento, não compareceu.
— A nossa convivência de 89 anos foi maravilhosa. Ficamos órfãos muito cedo, e ao longo da vida ninguém nos disse o que fazer, isso foi muito bom e muito ruim. A vida do Millôr foi uma vida densa, agitada, mas riquíssima — disse Hélio Fernandes.
O ponto onde o banco foi colocado é perfeito para ver o sol se pondo nas águas cristalinas do Arpoador, como queria o jornalista, autor da democrática frase “O pôr do sol é de quem olha”. Precisa dizer mais?



domingo, 26 de maio de 2013

DOIDEIRA

Foto mostra destruição no Garota de Ipanema após carro invadir bar no Rio

Carro invadiu local onde mesas estavam ocupadas pouco antes.
Restaurante abriu normalmente neste sábado (25).

Andressa Gonçalves Do G1 Rio


Carro causou estragos no interior de restaurante (Foto: Andressa Gonçalves / G1)Carro causou estragos no interior de restaurante (Foto: Andressa Gonçalves / G1)
Os funcionários do bar Garota de Ipanema, na Zona Sul do Rio, ficaram impressionados com a violência do acidente que aconteceu na madrugada deste sábado (25). João Gabriel Rodriguez, de 20 anos, perdeu o controle e invadiu o bar que fica na Rua Vinícius de Moraes nº 49. De acordo com testemunhas, o acidente poderia ter sido mais grave. Fotos mostram como ficou o interior do restaurante após a invasão do veículo.

“O carro invadiu exatamente o local onde duas mesas estavam ocupadas. Se eles não tivessem fechado a conta cinco minutos antes, pela velocidade da batida, com certeza seriam cinco pessoas mortas”, disse um dos garçons que não quis se identificar. Segundo frequentadores, o estabelecimento não estava lotado e o acidente não deixou feridos. Por volta das 2h20 não havia retenções no trânsito e a Polícia Militar estava no local.

Vinícius de Moraes e Tom Jobim eram frequentadores assíduos do bar Garota de Ipanema, que se chamava "Bar Veloso" e teve o nome trocado por causa da música "Garota de Ipanema", composta pela dupla, e inspirada em Helô Pinheiro que passava frequentemente em frente ao bar.
Tapumes amenizam estragos (Foto: Lívia Torres / G1)Tapumes amenizam estragos no Garota de Ipanema
que abriu neste sábado (Foto: Lívia Torres / G1)
Tapumes amenizam estrago
O bar abriu normalmente às 9h deste sábado (25).Tapumes foram colocados no lugar da parede que foi atingida, para amenizar os estragos. O letreiro foi recolocado por volta das 17h30.

De acordo com uma funcionária que não quis se identificar, a batida não atrapalhou a frequencia do restaurante. Somente curiosos perguntavam ao longo do dia o que havia acontecido.

Manobra brusca
Segundo com informações do 23º BPM (Leblon), o jovem trafegava em um Fiat Bravo pela Rua Prudente de Moraes, quando um táxi que vinha pela Rua Vinícius de Moraes avançou o sinal vermelho. Ele teria precisado fazer uma manobra brusca para tentar desviar do veículo e, por isso, invadiu o bar.

O taxista José Alcides Mora, de 33 anos, disse à polícia que João Gabriel avançou o sinal da Rua Prudente de Moraes e, por estar em alta velocidade, desviou do táxi, mas não conseguiu frear e invadiu o bar.

Duas pessoas que estavam no carro do estudante sofreram escoriações leves. Elas foram levadas para o Hospital Miguel Couto, na Gávea, e passam bem. Segundo o Centro de Operações da Prefeitura, o acidente foi desfeito por volta das 5h. Houve interdição apenas no trecho. O caso será investigado pela 14ª DP (Leblon).
  •  
 Acidente envolvendo um veículo que invadiu o restaurante Garota de Ipanema, na rua Vinicius de Moraes, no bairro de Ipanema no Rio de Janeiro (RJ), na madrugada deste sábado (25). (Foto: ALESSANDRO BUZAS/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO) Acidente envolvendo um veículo que invadiu o restaurante Garota de Ipanema, na rua Vinicius de Moraes, no bairro de Ipanema no Rio de Janeiro (RJ), na madrugada deste sábado (25). (Foto: ALESSANDRO BUZAS/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO)


sábado, 25 de maio de 2013

BAGUNÇA -CADÊ A GM ??????

Motos bloqueiam acesso a bicicletário na Avenida Vieira Souto

  • Guarda Municipal promete intensificar fiscalização nos fins de semana
  • Corporação já multou 51 motocicletas este ano na orla de Ipanema

LEONARDO GORGES, COM O LEITOR GONÇALO ALMEIDA (EMAIL

Apesar da sinalização, motociclistas param irregularmente, impedindo acesso ao bicicletário em canteiro de Ipanema -
Foto: Foto do leitor Gonçalo Almeida / Eu-Repórter
Apesar da sinalização, motociclistas param irregularmente, impedindo acesso ao bicicletário em canteiro de Ipanema - Foto do leitor Gonçalo Almeida / Eu-Repórter
RIO - Todo fim de semana a cena se repete na Avenida Vieira Souto, em Ipanema: motociclistas desrespeitam a sinalização e deixam seus veículos no canteiro central, bloqueando o acesso aos bicicletários instalados no local, no ano passado. Apesar de o estacionamento de motos ser permitido na área, as placas deixam a seguinte mensagem de advertência: “Mantenha o acesso ao bicicletário livre. Sujeito a reboque”.
O leitor Gonçalo Almeida se diz prejudicado pelo desrespeito às regras de trânsito. De acordo com ele, o problema é mais grave nos bicicletários que ficam nas esquinas das ruas Farme de Amoedo, Vinícius de Moraes e Joana Angélica.
— O bicicletário fica inutilizado. Em dias de sol, não há lugar para parar a bicicleta. Já fiz diversas reclamações para o 1746, mas eles aparecem para fiscalizar à noite, quando já não tem mais nada por lá — reclama Almeida.
A Guarda Municipal nega que o local não receba fiscalização. Segundo a corporação, 51 motocicletas já foram multadas por desrespeito à sinalização. Ainda segundo à guarda, o patrulhamento deverá ser intensificado a partir deste fim de semana, quando há maior movimento na orla. Ao todo são 18 bicicletários nas orlas de Ipanema e Leblon.

ACIDENTE

Veículo invade o bar Garota de Ipanema

  • Apesar do impacto, ninguém ficou gravemente ferido

Leonardo Barros (Email · Facebook · Twitter)
Rodrigo Berthone (Email · Facebook · Twitter)

Motorista perde a direção e invade bar em Ipanema Foto: Fernando Quevedo / Agência O Globo
Motorista perde a direção e invade bar em Ipanema Fernando Quevedo / Agência O Globo
RIO - Agitada e concorrida, a madrugada de sábado em Ipanema, na Zona Sul, quase foi marcada por um grave acidente. Por volta de 1h15m, o estudante João Gabriel Rodriguez, de 20 anos, perdeu o controle do veículo que dirigia, o Fiat Bravo cinza placa LRP-4741, e invadiu o bar Garota de Ipanema, tradicional estabelecimento situado no cruzamento das Ruas Vinícius de Moraes e Prudente de Moraes. Ninguém ficou gravemente ferido na batida.
Nervoso, João Gabriel contou aos policiais que estava trafegando pela Prudente de Moares, quando um táxi atravessou o sinal vermelho, na Vinícius de Moraes. Com isso, ele perdeu a direção do veículo, invadiu a calçada, passou por cima de um ferro de proteção na calçada e invadiu o estabelecimento comercial. Apenas quatro clientes estavam no local. Dezesseis mesas, várias cadeiras e o telhado do imóvel foram danificados. Outros dois jovens, que também estavam no carro, sofreram escoriações leves e foram socorridos por uma ambulância do Samu.
Porém, o motorista do táxi, José Alcides Mora, de 33 anos, relatou uma história diferente da contada pelo jovem. De acordo com ele, o sinal da Vinícius de Moraes estaria aberto e o da Prudente de Moraes fechado. José conseguiu frear o Zafira placa KUV-8452, antes de bater no Fiat Bravo.
— O sinal estava aberto para mim e o carro dele que atravessou o sinal vermelho. Além disso, o motorista estava em alta velocidade, por isso perdeu o controle e invadiu a calçada. Eu consegui estacionar, sem problema, pois estava em velocidade baixa — contou José Alcides.
De acordo com policiais militares do 23º BPM (Leblon), a ocorrência seria registrada na 14ª DP (Leblon).
Local é conhecido por registrar acidentes
Segundo o gerente do Garota de Ipanema, Wilson Soares, de 42 anos, o cruzamento é marcado por acidentes. O principal motivo seria o desrespeito ao sinal de trânsito.
— É costume batidas nessa área. Porém, essa foi uma das mais graves, pois o carro invadiu o bar. Por sorte, estava quase na hora do fechamento e havia apenas quatro clientes. Instalamos algumas proteções na calçada, mas a Prefeitura retirou. Agora, vamos ver se conseguimos arrumar tudo para que o bar tenha funcionamento normal neste sábado — disse o gerente do Garota de Ipanema.
De acordo com o Centro de Operações, não existem câmeras nesse cruzamento.

 

ONDE ESTÃO OS LIMITES ?????

Secretaria Municipal de Saúde
investiga tapa no rosto dado por professor em aluna em Ipanema

Suspeito foi afastado das
atividades; polícia já colheu depoimento da vítima

Do R7

Segundo a vítima, o professor teria ficado irritado porque a mesa onde ela estava sentada atrapalhou a passagem Google Street View
Uma adolescente de 13 anos procurou a polícia para denunciar que recebeu um tapa no rosto de um professor de História dentro da sala de aula, em Ipanema, na zona sul do Rio. A agressão teria ocorrido diante de uma turma de cerca de 50 alunos na Escola Municipal Marília de Dirceu.
A menina contou que o professor ficou irritado porque a carteira dela estava posicionada em local errado na sala de aula, entre uma fileira e outra, atrapalhando a passagem. O tapa teria sido dado quando a aluna se levantou para arrumar a mesa.
O suspeito foi afastado das atividades pela Secretaria Municipal de Educação, que informou que uma sindicância foi aberta pela 2ª Coordenadoria Regional de Educação para apurar o caso. Ainda de acordo com a secretaria, uma equipe do Núcleo Interdisciplinar de Apoio às Unidades Escolares, formado por pedagogos, psicólogos e assistentes sociais, acompanhará o episódio.
O registro da ocorrência foi feito na Delegacia de Copacabana (13ª DP).

MORAIS COM MORAES - ESQUINA DA MORTE







25/05/2013 02h22 - Atualizado em 25/05/2013 07h13

Carro invade bar em Ipanema, na Zona Sul

Acidente não deixou feridos.

Da TV Globo, no Rio


O motorista de um Fiat Bravo perdeu o controle e invadiu o Bar Garota de Ipanema, que fica na rua Vinícius de Moraes nº 49, na Zona Sul da cidade, no início da madrugada deste sábado (25). Segundo frequentadores, o estabelecimento não estava lotado e o acidente não deixou feridos. A Polícia Militar está no local. Por volta das 2h20 não havia retenções no trânsito.

Segundo o Centro de Operações da Prefeitura, o acidente foi desfeito por volta das 5h. Houve interdição apenas no trecho. O caso será investigado pela 14ª DP (Leblon

sexta-feira, 24 de maio de 2013

MAR DE M..........

Após incêndio em elevatória, esgoto inunda via na Zona Sul

  • No entanto, segundo a Cedae, fogo atingiu painel luminoso da estação e não afetou as bombas na Avenida Epitácio Pessoa

SIMONE CANDIDA (

A Avenida Epitácio Pessoa foi alagada por esgoto depois de curto circuito na elevatória Caiçaras, da Cedae Foto: Márcio Alves / Agência O Globo
A Avenida Epitácio Pessoa foi alagada por esgoto depois de curto circuito na elevatória Caiçaras, da Cedae Márcio Alves / Agência O Globo
RIO - Um curto circuito na elevatória Caiçaras, da Cedae, na Avenida Epitácio Pessoa, altura da Rua Barão de Jaguaribe, no Jardim de Alah, na Zona Sul do Rio, causa um grande vazamento de esgoto na região desde o início da manhã desta sexta-feira. As calçadas e pistas da Avenida Epitácio Pessoa, esquina com a Rua Garcia D´ávila, em Ipanema, estão alagadas. Pedestres precisam fazer malabarismos para escapar das poças. A água suja também está atingido as águas da Lagoa Rodrigo de Freitas, no trecho próximo à Rua Joana Angélica. Segundo o biólogo Mario Moscatelli, que soube do acidente por pescadores, o vazamento começou cedo. Ele conta que já avisou à Secretaria municipal de Meio Ambiente.
Apesar do problema, no entanto, a Cedae informou que o vazamento já estaria sendo controlado e que não afetou as bombas da elevatória. Por isso, segundo a empresa, o funcionamento da unidade não foi prejudicado. Ainda de acordo com a companhia, equipes monitoram o funcionamento da estação e fazem a troca do equipamento danificado:
“Entretanto, durante mais ou menos uma hora, a companhia precisou desligar a energia da elevatória para realizar a substituição de fiações. Neste período, houve extravasamento de parte do esgoto transferido por aquela elevatória para galeria que deságua na Lagoa,” informou, em nota, a Cedae.
A companhia afirmou que esta foi a primeira vez que aconteceu uma pane elétrica naquela elevatória. A companhia disse ainda, que “ao finalizar o reparo, terá que desligar o sistema novamente para instalar o painel novo. Portanto pode haver o despejo de algum resíduo.”
No início da manhã, policiais do 23º BPM (Leblon) e homens do Corpo de Bombeiros foram acionados. O trânsito também chegou a ser parcialmente interditado no local. Não houve feridos.
O biólogo Mario Moscatelli questiona se a Cedae não está preparada para este tipo de emergência.
— Será que toda vez que houver uma pane, a solução vai ser jogar esgoto na Lagoa?


o. 

TOMAR QUE VIRE MODA ! PARABÉNS !

Cansado de assistir a roubos, morador pega assaltante e o leva à DP

  • ‘Quando vi o turista ser atacado pelo ladrão, eu não aguentei’

VERA ARAÚJO (
 

Da janela, morador observa rua
Foto: Márcio Alves / O Globo
Da janela, morador observa rua Márcio Alves / O Globo
RIO — Da janela do apartamento onde mora, no Arpoador, o matemático Paulo Souza, de 56 anos, perdeu as contas do número de vezes em que ouviu gritos de socorro ou “pega ladrão”. Na tarde da última segunda-feira, ele decidiu dar um basta à carreira do “ladrão da bicicleta” Anderson Silva.
O que fez com que você ganhasse coragem para enfrentar um assaltante?
Desde que voltei ao Brasil, pois fiquei 30 anos nos Estados Unidos e na Inglaterra, passei a trabalhar em casa, com o computador em frente à janela. Há oito meses, eu vejo o mesmo bandido de bicicleta atacando as pessoas. Na segunda-feira, por volta das 15h, vi o assaltante agarrado no cordão de um turista argentino, de 72 anos. A joia não tinha elo e não se rompia. Vi o idoso sendo chacoalhado de um lado para o outro, praticamente sendo enforcado. Quando vi o turista ser atacado pelo ladrão, eu não aguentei. Desci rapidamente. Os dois já estavam no chão. Fui lá e segurei ele. O pessoal de uma obra ali perto também me ajudou. Eu não desci para confrontar o bandido, mas para ajudar o pobre coitado.
O turista chegou a fazer o registro de ocorrência na delegacia?
Ele não queria registrar o caso. As pessoas ficam desconfiadas com o trabalho da polícia brasileira. Ele achava que o passaporte ficaria retido.
O que você fez?
Consegui convencê-lo da importância de fazer o registro como um ato de cidadania, responsabilidade e legalidade. Expliquei que não iriam apreender o passaporte. Deu um estalo nele, e ele resolveu cumprir com a obrigação. Depois do tumulto, passou uma patrulha da PM. Eles foram gentis conosco, mas as outras testemunhas não quiseram ir.
Como foi na delegacia?
Demorou duas horas. Aqui no Brasil é tudo muito demorado, burocrático. Nos Estados Unidos, por exemplo, um caso desses é registrado em meia hora, e ainda pode ser feito por telefone ou pela internet. Além disso, não consigo entender uma delegacia voltada para turistas (Delegacia Especial de Apoio ao Turismo) sem um policial que fale espanhol. Eu tive que ser o intérprete.
Você já tinha procurado a polícia antes por causa do ladrão da bicicleta?
Vi centenas de assaltos da minha janela. Eu e os vizinhos já tínhamos denunciado (o ladrão) à polícia e à prefeitura. Mas ninguém se mexeu.
Você tem receio de sofrer represálias?
Não, e nem me arrependo. Ajudaria da mesma forma. Não dá para ficar inerte.



INCÊNDIO

24/05/2013 07h19 - Atualizado em 24/05/2013 07h27

Incêndio em posto da Cedae interdita ruas de Ipanema e Leblon

Prefeitura diz que o fogo já foi controlado, mas bombeiros ainda estão lá.
Atingiu uma das bombas de uma das oito elevatórias de esgoto.

Da Tv Globo, no Rio

 


A Cedae informou que o incêndio foi em uma das bombas subterrâneas de uma das oito elevatórias de esgoto que integram o sistema da Lagoa Rodrigo de Freitas. Os técnicos ainda estão apurando onde o fogo teria começado e o que provocou o incêndio. A empresa esclareceu ainda que as elevatórias são operadas remotamente, por isso, não há feridos.
O fogo atingiu o posto da Cedae na avenida Henrique Dumont, no Leblon, no Jardim de Alah. Bombeiros do quartel da Gávea estão no local aguardando a chegada de técnicos da Light. Operadores da Cet-Rio auxiliam os motoristas no tráfego da região. o incêndio começou por volta das 5 e 27 da manhã.
O trecho da avenida Henrique Dumont está interditado entre a rua Redentor e avenida Epitácio Pessoa, para quem segue em direção ao Túnel Rebouças. Já no sentido Orla, a interdição está no trecho entre a Lagoa e a Rua Barão de Jaguaribe, junto ao Canal do Jardim de Alah, divisa entre os bairros de Ipanema e Leblon.

JARDIM DE ALAH

/05/2013 - 07:05

Incêndio no Jardim de Alah

RIO - Um incêndio de pequena proporção atingiu uma base da Cedae, na Avenida Epitácio Pessoa, altura da Rua Barão de Jaguaribe, no Jardim de Alah, na Zona Sul, na manhã desta sexta-feira. Policiais militares do 23º BPM (Leblon) e do Corpo de Bombeiros da região estão no local. As chamas foram controladas. O trânsito está parcialmente interditado no local.

domingo, 19 de maio de 2013

IMBECILIDADE


Casos de violência e ameaças mancham a prática do surfe

  • Em frente às ondas onde os surfistas relatam agressões há uma barraca de fiscalização da prefeitura, com guardas municipais de plantão. E ainda um ponto de observação de salva-vidas do Corpo de Bombeiros

ANTÔNIO WERNECK (


Surfistas no Arpoador: disputa por exclusividade nas ondas do lugar não raro descamba para a violência
Foto: Pablo Jacob / O Globo
Surfistas no Arpoador: disputa por exclusividade nas ondas do lugar não raro descamba para a violência Pablo Jacob / O Globo
RIO — Na semana em que o Rio sedia o maior evento de surfe mundial, um caso clássico de localismo sacudiu os bastidores do campeonato: os organizadores do WCT, competição que reúne os 34 melhores surfistas do planeta, precisaram negociar com os praticantes do esporte no Arpoador, em Ipanema, para conseguir instalar na praia um palco para servir de estrutura alternativa da competição que acontece oficialmente na Barra da Tijuca. Durante dois dias, a montagem da estrutura ficou suspensa. O episódio, que acabou superado em uma reunião tensa a poucos dias da primeira bateria do WCT, serviu para que os profissionais do esporte voltassem a discutir os limites do localismo na cidade.
— O localismo existe em qualquer lugar de boas ondas do mundo. Não é um problema só do Rio — afirmou o surfista Xadi Fontes, diretor-executivo do WCT no Brasil e que ficou à frente das negociações com os “locais” de Ipanema.
O localismo é um neologismo. Na prática é uma espécie de bairrismo, usada entre os praticantes do surfe para definir um movimento de um determinado grupo de surfistas que tenta impor um domínio sobre as ondas a serem surfadas em um certo local. No litoral do Rio o exemplo mais radical fica no Quebra-Mar, um trecho pequeno do mar localizado no canto da praia da Barra da Tijuca, na altura do Jardim Oceânico, onde surfistas de fora são terminantemente proibidos de entrar na água sob pena de sofrerem até agressões físicas.
‘Marginais e maus policiais’
— O Quebra-Mar desde o inicio dos anos 90 foi tomado por marginais e maus policiais. Inacreditável que isso perdure até hoje e as autoridades não tenham acabado com essa bandidagem que privatizou um espaço público, uma praia que eu sempre frequentei desde pequeno e que agora não posso mais — afirmou Fred D´Orey, empresário, ex-surfista profissional e dono da marca Totem desde 1994.
O Quebra-Mar é considerado um dos melhores points de surfe do litoral do Rio. Sua esquerda — ondas que quebram perfeitas para o lado esquerdo do surfista — são famosas no mundo inteiro. Assim como a fama de expulsar os forasteiros com violência. Tudo sob a proteção de um grupo de policiais civis e militares com perfil de milícia. Como no Arpoador, os praticantes do esporte consideram o Quebra-Mar um “point break”: ondas que quebram únicas e normalmente limitam a quantidade de surfistas.
Fama do lugar é antiga
Um dos mais conhecidos fotógrafos especializado em surfe do país, Rick Werneck, lembrou que a fama do Quebra-Mar é antiga. Rick lembrou que nos anos 1990, esta fama ganhou contornos mais graves:
— No início, pelo que sei, foi um movimento para organizar a disputa pelos melhores picos nas ondas, que sempre foram boas ali. Como é um ponto excelente de surfe, ficava lotado, gerando muita confusão na água. Além disso, havia muito consumo de drogas na areia e isso passou a incomodar. A ideia era nobre, mas descambou. É um absurdo as pessoas serem ameaçadas, impedidas no direito de ir e vir no mar — disse Rick.
Um dos policiais citados pelos frequentadores da praia como uma espécie de xerife do Quebra-Mar é um inspetor aposentado da Polícia Civil do Rio. Com um detalhe: em frente às ondas onde os surfistas relatam agressões e ameaças há uma barraca de fiscalização da Prefeitura do Rio, com guardas municipais de plantão. E ainda um ponto de observação de salva-vidas do Corpo de Bombeiros. Surfistas afirmam que os vigilantes fazem vista grossa.
O surfista Pedro Falcão, diretor-executivo da Associação Brasileira de Surfe Profissional, acredita que o Rio tenha perto de 500 mil praticantes de surfe e apenas cerca de 60 que podem ser chamados de surfistas profissionais.
— O localismo existe em todas as praias do Rio, prática abraçada por surfistas que se acham donos da área — afirmou Falcão.
Polícia abiru inquérito
Reza a lenda que para ser aceito e desfrutar das ondas do Quebra-Mar, o iniciante no esporte precisa mostrar qualidade sobre a prancha e cumprir um ritual: pular da ponte da Joatinga (um salto perigoso de uma altura de 12 metros), raspar a cabeça e passar por um corredor polonês (ser agredido pelos mais velhos do local).
O delegado Fábio da Costa Ferreira, titular da 16a DP (Barra da Tijuca), determinou a instauração de um inquérito policial para investigar a existência de uma quadrilha formada por policiais que dariam cobertura a locais. Ferreira disse que os registros de ocorrências serão rastreados para identificar supostos casos de violência no local, envolvendo outros frequentadores.
Em nota, o Grupamento Especial de Praia que atua no local não tem relato de problemas do tipo. A atuação da Guarda Municipal, neste caso, é de encaminhar casos de flagrante (brigas, vandalismo etc) para a autoridade policial.
Rico de Souza, uma lenda do surfe brasileiro, observa:
— Quando eu comecei a surfar, não havia muitos surfistas. Hoje é problema sério, e estressante.

terça-feira, 14 de maio de 2013

ATENÇÃO !


Assaltos no Leblon e Ipanema


 RECEBI esse mail de uma amiga hoje 
Abram os olhos e avisem a outras pessoas 
Sem dramas, vamos lá:
Fui assaltada hoje aqui em Ipanema. Estou sem iPhone (sim, estou indo para o meu quinto), logo, sem celular. Se quiseram falar comigo, me enviem e-mail, ok?
Aviso SÉRIO:
Fui assaltada por um trio, logo depois do Jardim de Alah, em frente ao restaurante kilograma, bem ali no primeiro quarteirão da Visconde de Pirajá vindo do Leblon. Um gordão colocou a mão na minha cintura, mandou eu abrir a bolsa e dá o celular (não, ele não sabia que era um iPhone. Sai da casa do meu namorado na Cupertino Durão já com ele na bolsa e em momento algum tirei de lá). Olhei para a cara dele (afinal, desde que voltei para o Brasil é meu TERCEIRO assalto... and counting... 9 meses aqui, 3 assaltos, a conta tá bacana), hesitei por um segundo e quando olhei pra trás, tinham dois caras olhando pra mim que me mostraram a arma. Dei o celular, os três correram - o gordão deixou o chinelo pra trás. O segurança do Kilograma e o vigia da rua foram correndo atrás (eles esperaram os dois caras que estavam atrás de mim passarem para que não houvesse risco de fazerem algo comigo).
AVISO: Os três já estão conhecidos na área. Avisem aos seus amigos, tomem cuidado. O segurança do Kilograma e o vigia da rua correram até a cruzada, onde os três entraram. Nesse meio tempo, liguei para o meu namorado me buscar lá para irmos para a delegacia e, para vir do Leblon para Ipa, ele pegou o caminho por trás da cruzada e cruzou com os 3 caras (eu havia descrito para ele e ele tirou fotos). Segundo o pessoal da cruzada, os três são do Jacaré e pegaram o 474 (o ponto final é ali na ataulfo, em frente ao clube paisandu). Eles estão assaltando SEMPRE no final do Leblon - início de Ipanema, em trio, todos os sábados e domingos durante o dia (quando há menos policionamento. afinal, se fosse durante a semana, logo depois de onde eu fui assaltada, na esquina com a henrique dumont, geralmente há uma patrulha) AVISEM aos seus amigos e tomem cuidado. Segundo o pessoal da cruzada, eles tão assaltando aqui pra "queimar" a área, sabe como é, e o pessoal da cruzada já está puto com eles. O segurança do kilograma que tem treta por lá falou que o dono da boca disse que se eles voltarem lá, vai apagar o gordão e pegar meu iPhone de volta (mas não estou contando com essa alternativa, porque né...).
Mas o pior não é esse trio maravilha.
Segundo os policiais do Leblon, outros dois "meliantes" estão tirando o sono deles: um cara que assalta de bicicleta na orla, sempre aos domingos, quando ela está fechada.
E um moleque por volta dos 20 anos, com uma cicatriz no rosto abaixo dos olhos que assalta sempre meninas. Segundo os caras eles já têm fotos dele, as vítimas já reconheceram e como o modus operandu - domingo por volta das 17h - é sempre o mesmo, eles já estão fazendo rondas para pegá-lo. Domingo passado, não satisfeito em roubar a galera com uma faca, ele abordou duas meninas que estavam com um skate indo para a orla e estuprou uma delas na areia (sabe ali na divisa do Jardim de Alah, onde a areia é mais alta? ali atrás) e fez a outra olhar. Ele está agindo há mais de um mês, sempre nessa área, no Jardim de Alah mais próximo da praia. Sei que alguns de vocês têm irmãs, logo, avise-as. Não andar sem homem por ali. Até durante o dia o negócio tá feio. Só enquanto eu estava fazendo meu B.O., 4 pessoas foram assaltadas à mão armada, 3 no Leblon e mais um senhor em Ipanema. E isso durante o dia. Meu assalto foi às 14h e fiquei na delegacia até quase 16h e não parava de entrar gente. As áreas onde há tapumes por causa das obras do metrô são as piores, segundo os policiais.
Fica a dica. Avisem aos seus queridos.
Porque vou te dizê... Isso porque estamos falando de Leblon e Ipanema, hein.
Negócio tá feio.

segunda-feira, 13 de maio de 2013

ACIDENTE



Carro e van batem em Ipanema, Zona Sul do Rio, na manhã desta segunda

Acidente ocorreu na Rua Prudente de Morais.
Não houve feridos; tráfego fluía normalmente às 9h.

Do G1 Rio

Colisão ocorreu na Rua Prudente de Morais, em Ipanema, na Zona Sul do Rio (Foto: Cristiane Cardoso/G1)Colisão ocorreu na Rua Prudente de Morais, em Ipanema, na Zona Sul do Rio (Foto: Cristiane Cardoso/G1)
Um carro e uma van colidiram na manhã desta segunda-feira (13), na Rua Prudente de Morais, esquina coma Rua Maria Quitéria, em Ipanema, na Zona Sul do Rio. As informações foram confirmadas pelo Centro de Operações da Prefeitura da cidade.
De acordo com o Centro de Operações, o acidente ocorreu por volta das 7h, mas nenhuma faixa da via chegou a ser interditada. Não houve feridos. Às 9h, o tráfego fluía normalmente na região.

domingo, 12 de maio de 2013

RESULTADO DA MARCHA DE MACONHA - LIXO


Três são detidos com armas e drogas na praia de Ipanema

Passada a marcha, neste domingo, três pessoas foram detidas agora pela manhã na Praia de Ipanema por policiais do 23º BPM (Leblon). Um deles portava seis trouxinhas de maconha e dois papelotes de cocaína enquanto os outros dois foram apreendidos com uma pistola Magnun 44. Todos foram encaminhados a 14ª DP (Leblon).



FALTA TUDO NESSA CIDADE !

sábado, 11 de maio de 2013

ATENÇÃO !


Trânsito muda neste sábado em Ipanema e Leblon

  • Alterações fazem parte das obras de implantação da Linha 4 do metrô

O GLOBO (


A nova ponte sobre o Canal do Jardim de Alah será aberta
Foto: Custodio Coimbra/3-05-2013 / O Globo
A nova ponte sobre o Canal do Jardim de Alah será aberta Custodio Coimbra/3-05-2013 / O Globo
RIO — A partir deste sábado, entram em vigor novas mudanças no trânsito do Leblon e de Ipanema para as obras da Linha 4 do metrô (Barra-Ipanema). O trecho da Avenida Borges de Medeiros próximo à Avenida Ataulfo de Paiva será interditado para a construção da estação Jardim de Alah. Também será fechada a ponte que liga a Ataulfo de Paiva à Rua Visconde de Pirajá. Quem for do Leblon para Ipanema terá como opção seguir pela Rua Humberto de Campos, para cruzar uma ponte metálica provisória sobre o Jardim de Alah, em direção à Rua Redentor. Ela será aberta neste sábado. Motoristas devem ficar atentos ainda às inversões de mão em algumas das principais vias no entorno do canal. Alterações que, segundo a prefeitura e o estado, devem durar até meados de 2014.
A nova ponte terá duas faixas, com capacidade para até três mil veículos por hora, segundo a CET-Rio. Já foram feitas intervenções no canteiro central perto da Lagoa Rodrigo de Freitas para que os veículos que vierem da Avenida Epitácio Pessoa, na pista sentido Gávea, possam entrar no trecho da via junto ao Jardim de Alah. Da Lagoa até a Avenida Vieira Souto, a Epitácio passará a operar no sentido praia. Já quem for da orla de Ipanema em direção à Lagoa — que antes seguia pela Epitácio Pessoa — poderá entrar na Avenida Henrique Dumont e seguir direto, já que o trecho da via entre a Rua Visconde de Pirajá e a Lagoa também terá mão invertida: operará rumo à Lagoa Rodrigo de Freitas.