terça-feira, 30 de abril de 2013

MORTE EM IPANEMA


30/04/2013 10h15 - Atualizado em 30/04/2013 13h08

Ciclista morre após ser atropelado por ônibus em Ipanema, no Rio

Pedro Nikolay, de 30 anos, treinava na Vieira Souto quando foi atingido.
Ele foi levado para o Hospital Miguel Couto, na Gávea.

Cristiane Cardoso e Renata Soares Do G1 Rio
249 comentários
Ciclista Pedro Nikolay foi atropelado em Ipanema (Foto: Reprodução/Facebook)Ciclista Pedro Nikolay foi atropelado em Ipanema
(Foto: Reprodução/Facebook)
Eduardo Werneck, amigo do ciclista atropelado em Ipanema (Foto: Renata Soares/G1)Eduardo Werneck, amigo do ciclista atropelado em
Ipanema (Foto: Renata Soares/G1)
Mapa ciclista atropelado em Ipanema (Foto: Editoria de Arte/G1)
O ciclista Pedro Nikolay, de 30 anos, morreu por volta de 10h10 desta terça-feira (30), após ser atropelado na Avenida Vieira Souto, em Ipanema, esquina com a Rua Henrique Dumont, na Zona Sul do Rio de Janeiro, por um ônibus da linha 433 (Vila Isabel x Leblon). Nikolay, que era dentista, participava de um treinamento que reunia cerca de 20 atletas, por volta das 5h50, quando foi atingido pelo coletivo.
Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, Pedro Nikolay morreu em decorrência politraumatismo. Ainda de acordo com a secretaria, o corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) em torno de 11h.
Até as 12h45, o motorista do ônibus não tinha sido localizado pela polícia.
Sinal vermelho
De acordo o amigo da vítima Eduardo Werneck, o motorista do ônibus teria avançado o sinal vermelho.
"Um amigo nosso que estava com ele disse que foi um ônibus da linha 433 que desrespeitou essa faixa de ciclistas, avançou um sinal vermelho e atropelou esse nosso amigo Pedro Nikolay, que infelizmente veio a falecer", disse Werneck, pedindo que o caso não fique impune.
Ainda segundo Eduardo, pessoas que estavam no local disseram que a ambulância demorou 30 minutos para chegar. O atleta morava com a mãe e com a avó em Copacabana. Pedro era dentista e tinha um consultório no mesmo bairro de sua residência, na Zona Sul do Rio.
Insegurança
Segundo a amiga Teresa Fuiza, os ciclistas sofrem muito com a insegurança nas ruas da cidade.
“Nós não temos segurança nenhuma. Ele sempre ia e voltava do treino de carro. Nós sofremos com a falta de segurança e com o abuso de motoristas de vans, carros e ônibus”, disse a amiga de mais de 2 anos do ciclista, que acrescentou ainda que ele estava testando um a bicicleta nova. “Ele amava o que ele fazia e era uma pessoa super do bem, sempre alegre e de bem com a vida. Espero que essa situação não fique impune”, afirmou.
Bombeiros do Quartel de Copacabana informaram que foram acionados, no início da manhã, para uma ocorrência de atropelamento na Avenida Vieira Souto, altura do Posto 10, em Ipanema. Segundo os bombeiros, ele foi levado para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea.
A Transportes Vila Isabel S.A., que administra a linha 433 informou, em torno de 10h50, que a empresa não recebeu nenhuma notificação da polícia, hospital, familiares ou Corpo de Bombeiros e está aguardando mais dados para tomar as providências cabíveis e identificar o motorista.
Segundo a psicóloga da empresa, Ládia Rodrigues, a Transportes Vila Isabel S.A. está apurando quais eram os motoristas que circulavam na região em torno deste horário.
Produtora de TV atropelada no Leblon
A morte de Nikolay foi a segunda de ciclistas na Zona Sul neste mês. No dia 1º, Gisela Matta, produtora do programa "Amor e sexo", da TV Globo,  morreu  depois de ter sido atropelada enquanto andava de bicicleta, no domingo, entre as esquinas das Ruas General San Martin e Bartolomeu Mitre, no Leblon, Zona Sul do Rio.
A jornalista foi atendida no mesmo dia no Hospital Miguel Couto, onde passou a noite sob procedimentos médicos, mas morreu.

 

Nenhum comentário: