quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

DESPOLUIÇÃO DA PRAIA DE IPANEMA


Iniciadas obras para despoluição da praia de Ipanema

O objetivo é evitar que esgoto clandestino e águas residuais de qualquer natureza sejam despejados na praia de Ipanema


Amanda Previdelli/Arquivo
Praia de Ipanema, no Rio de Janeiro
Praia de Ipanema, no Rio de Janeiro: a parceria do governo do estado com a prefeitura vai despoluir as seis principais praias do Rio, até 2014.
Rio de Janeiro - As obras de construção de duas estações elevatórias de esgotos subterrâneos, na praia de Ipanema, no Rio, foram iniciadas hoje (31) e deverão estar concluídas em agosto deste ano. Segundo o secretário do Ambiente, Carlos Minc, que apresentou o projeto, o objetivo é evitar que esgoto clandestino e águas residuais de qualquer natureza sejam despejados na praia de Ipanema.

As elevatórias são parte do Projeto Sena Limpa, cujos custos chegam a R$ 150 milhões. A parceria do governo do estado com a prefeitura vai despoluir as seis principais praias do Rio, até 2014. Desde de 2012, estão em andamento as obras de recuperação ambiental das praias de São Conrado, Leblon, Ipanema, Leme e Urca, na Zona Sul e da Bica, na Ilha do Governador, dentro da Baía de Guanabara.

PROJETO SENA LIMPA


Governo do Estado do Rio lança projeto Sena Limpa em Ipanema

Meio Ambiente

alt
O governo do Rio inicia nesta quinta-feira (31/01) o projeto Sena Limpa de Ipanema, que implanta novo sistema de coleta de esgotos para beneficiar a praia do bairro.
A cerimônia conta com as presenças do secretário do Ambiente, ]Carlos Minc, do presidente da Cedae, Wagner Victer, e a presidente do Inea, Marilene Ramos. A iniciativa é feita em parceria com a Prefeitura do Rio.
- O novo sistema vai garantir o fim do lançamento de esgoto clandestino e águas residuais de qualquer natureza nas galerias de águas pluviais do bairro. Assim, estaremos assegurando a preservação da qualidade das águas das praias do Leblon e de Ipanema. As obras integram o projeto Sena Limpa no combate a poluição em seis praias da cidade – destaca o presidente da Cedae, Wagner Victer.
- Coordenado pela secretaria do Ambiente e com a participação de dez órgãos do estado e do município, o Sena Limpa é um dos programas mais importantes, pois vai garantir saúde, lazer, esporte e turismo, com a balneabilidade das seis praias. Ainda no primeiro semestre deste ano, será lançado o Sena Limpa 2. Por conta de várias intervenções, sobretudo da Cedae, a Praia de Ipanema, nos meses de outubro, novembro e dezembro de 2012, esteve sempre própria para o banho. Em breve, começa também a teleinspeção – com minirrobôs filmando por dentro da tubulação – primeiro no Leblon e depois em Ipanema, para combater o despejo clandestino de esgoto nas galerias pluviais, explicou o secretário Carlos Minc.

O projeto prevê a implantação de duas estações elevatórias de esgotos subterrâneas totalmente automatizadas, preservando a paisagem local. Também serão assentados 130 metros de rede coletora de esgotos com diâmetro de 200 milímetros, três unidades de captação de esgotos e 210 metros de linha de recalque sendo 150 metros com diâmetro de 90 mm e 60 metros com diâmetro de 50 mm. O sistema terá sete poços de visita para que técnicos possam fazer a manutenção constante.

Lançado em 2012, com investimentos de R$150 milhões, o Programa Sena Limpa vai despoluir seis das principais praias do Rio até 2014. Em diferentes etapas, estão sendo executadas obras de recuperação ambiental das praias de São Conrado, Leblon, Ipanema, Leme e Urca, na Zona Sul, e da Bica, na Ilha do Governador, dentro da Baía de Guanabara.
Fonte: Agência Rio de Notícias
Foto: portaldoleblon.com.br

VERGONHA !


Será que os exímios calceteiros que fazem QR CODEs nos pontos turísticos não poderiam uma vez ou outra consertar os milhares de buracos e pedras portuguesas soltas que estão precisando de reparo por todas as calçadas do Rio de Janeiro. Essa foto é de uma calçada feita há 2 semanas.
http://www.viajandoblog.com/post/14675/rio-de-janeiro-grava-qr-code-em-calcada-para-ajudar-turistas-a-se-localizarem-na-cidade

METRÔ


Boa matéria !




quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

SIMPATIA


No dia de Iemanjá, Simpatia faz oferenda a orixá em Ipanema

  • Bloco faz seu primeiro desfile neste sábado. Foliões poderão levar flores e bilhetes com pedidos

RAFAELLA JAVOSKI (

Bloco Simpatia é Quase Amor vai homenagear Iemanjá no desfile que este ano cai no dia do orixá
Foto: Rafeal Moraes / O Globo
Bloco Simpatia é Quase Amor vai homenagear Iemanjá no desfile que este ano cai no dia do orixá Rafeal Moraes / O Globo
RIO — Quando Dorival Caymmi compôs “Dois de fevereiro” e cantou que nessa data haveria festa no mar para Iemanjá, não imaginava que no ano de 2013, em Ipanema, a festa seria na pista e na areia para cerca de 80 mil pessoas. Em seu primeiro desfile neste carnaval, o bloco Simpatia É Quase Amor prepara uma homenagem ao orixá no próximo sábado. Um tradicional barco com dois metros de comprimento e 50 centímetros de altura será levado ao mar, com flores e bilhetes. E todos podem levar suas oferendas.
Na frente do bloco, 24 yaôs vestidas de branco e turbante, que são filhas de santo, vão benzer o público com água de cheiro durante todo o percurso. E os 100 ritmistas vão usar chapéus que lembram o adereço do orixá. Ainda na concentração, que começa às 16h na Rua Teixeira de Melo, Iemanjá também será lembrada com o samba “Lenda das sereias” do Império Serrano de 1976, reeditado há quatro anos pela verde e branca.
A embarcação será levada ao mar no final do desfile, entre as ruas Aníbal de Mendonça e Henrique Dumont, por dois surfistas. Segundo o diretor do bloco Dodô Brandão, seguidor do candomblé, é para garantir que a oferenda não volte para a areia. Ele conta que em 29 anos acredita que já tenham desfilado anteriormente nesta data, mas que a coincidência não fora percebida. Desta vez, e principalmente por desfilarem na orla, fizeram questão de homenageá-la. Ainda esta semana, representantes do Simpatia vão até um terreiro para pedir autorização ao orixá para usar as cores do bloco, amarelo e lilás.
Apostando na mistura de crenças comum no Brasil, Brandão acredita que a homenagem à Iemanjá não vai afastar aqueles que são ligados a outras religiões e aposta na situação inversa, agregando novos foliões que se interessem em participar do ritual.
— No Réveillon muitos se vestem de branco e vão à praia levar flores e fazer um pedido, não só os seguidores do candomblé. Iemanjá é um orixá querido e acho que não vai haver rejeição, e sim um público novo. Os cariocas têm carinho pelo Simpatia, assim como por Iemanjá — afirma ele, acrescentando que toda a diretoria aprovou de imediato a iniciativa.


ORQUÍDEAS EM IPANEMA

Orquídeas embelezam o Quadrilátero do Charme de Ipanema

O Rio de Janeiro é a cidade mais fotogênica do país e Ipanema é um dos bairros mais descolados e elegantes da Cidade Maravilhosa. Sua gente é sorridente e descontraída, sua natureza – oceano, praia, lagoa e vista dos morros e das pedras – é privilegiada e seus lugares de passatempo – bares e restaurantes – são dos mais badalados. Nos meses de verão, um dos charmes de Ipanema são as orquídeas multicoloridas presas nas árvores que sombreiam as ruas.
© Haroldo Castro | Rio de janeiro Em frente ao 289 da rua Alberto de Campos, já perto da Epitácio Pessoa, uma árvore congrega dezenas de plantas epífitas, com belos exemplares de Phalaenopsis, a orquídea-borboleta, em primeiro plano.

© Haroldo Castro | Rio de janeiro Na rua Barão de Jaguaripe, quase esquina com Maria Quitéria, um cacho de Oncidium, a orquídea-chuva-de-ouro, surpreende o pedestre com sua delicadeza.
Em 2006, um conjunto de quarteirões no coração de Ipanema foi batizado como Quadrilátero do Charme. Uma evolução orgânica da Associação de Amigos da Rua Garcia d’Ávila, criada pelo joalheiro Antonio Bernardo, o quadrilátero passou a abranger a área entre as ruas Aníbal de Mendonça e Joana Angélica e as avenidas Epitácio Pessoa (na Lagoa) e a Vieira Souto (na orla). São 22 quarteirões onde se concentram hotéis, restaurantes, galerias de arte, lojas de grife, joalherias, livrarias, cabelereiros, cursos de idiomas e o comércio chique do bairro. A Prefeitura do Rio oficializou o espaço como um dos 20 Polos do Rio.
“Em 2004, quando eu soube que o Shopping Leblon chegaria ao Jardim de Alá, fiquei preocupado com o futuro do comércio de rua de Ipanema. Precisávamos nos organizar para não sermos devorados pela megaestrutura do shopping”, diz Bruno Pereira, diretor da associação comercial Quadrilátero do Charme. Demorou um pouco, mas os donos das lojas de luxo entenderam o desafio. “Hoje o Quadrilátero é composto por cerca de 70 empresas.”
Bruno fala sobre a evolução do Quadrilátero do Charme nos últimos sete anos. Uma das iniciativas que mais deu certo foi um plantio de orquídeas nas principais ruas do bairro. “Em 2007, vivíamos um momento sombrio no Rio, com roubos e assassinatos até mesmo em Ipanema. Precisávamos fazer alguma coisa para melhorar nossa imagem”, afirma Bruno.
Inspirado em exemplos de orquídeas amarradas em troncos de árvores que voltaram a florescer, ele convidou moradores para plantar – ou melhor, prender nas árvores – centenas de orquídeas. “Eu parecia um maluco, andando pela Aníbal, Garcia, Maria Quitéria e Joana Angélica, contando árvores. No final, listei 350 troncos que poderiam receber seis plantas cada”, diz Bruno.  “Festejamos a entrada da primavera, no domingo 23 de setembro de 2007, amarrando 2.100 orquídeas, ainda sem flor, nas árvores.”
Esta primeira iniciativa ocorreu há mais de cinco anos. De lá para cá, muita coisa mudou. Das 2.100 orquídeas plantadas, mais da metade desapareceu. Quando as plantas começaram a florescer, vários quarteirões foram depenados, como o da Praça N. S. da Paz, onde existe uma feira livre. “Perdemos muitas plantas. Aconteceram alguns roubos e as orquídeas colocadas perto da praia morreram, certamente por causa da maresia”, diz Bruno. “Mas os moradores adoraram a novidade e, daquele momento em diante, as orquídeas passaram a fazer parte do cenário do bairro.”
Em bolsas de juta ou em potes cortados pela metade, as orquídeas rapidamente se fixam nos troncos, graças às suas raízes em forma de tentáculos.
Pouco a pouco, os troncos das árvores foram ganhando mais e mais potinhos de orquídeas. Os porteiros dos edifícios passaram a ter um importante papel. “Os moradores recebem orquídeas como presente, mas quando a flor murcha, eles jogam fora o vaso, para não ocupar espaço dentro de casa. Comecei a prender na árvore da entrada do meu prédio todas as orquídeas recebidas”, afirma Manoel Freitas de Brito, zelador de um edifício na Henrique Dumont.
“Hoje, somente neste pé, tenho oito espécies diferentes.” Manoel explica que, geralmente, as plantas florescem apenas uma vez ao ano, mas há exceções. “Estas brancas dão sempre uma segunda floração”, diz Manoel mostrando uma orquídea-borboleta. Mas tenho uma solitária amarela que aparece apenas a cada dois anos.”
© Haroldo Castro | Rio de janeiro Manoel Freitas de Brito, zelador há 31 anos no mesmo prédio, considera que tem dedo verde. “Tudo que planto, pega; até mesmo à meia quadra da praia”, afirma.
A iniciativa das orquídeas embelezando as ruas do bairro deu certo pois gerou uma união harmoniosa entre os principais atores. Comerciantes, moradores e zeladores dos prédios compartilham a mesma meta que o bairro se torne um lugar cheio de charme. Residente na rua Redentor, Bia Lopes pede a seu jardineiro que, depois de expostas na sua loja, as orquídeas sejam sempre colocadas na árvore em frente ao prédio onde ela mora e trabalha. Em poucos anos, ela a transformou em uma árvore de Natal tropical! Um exemplo a seguir!
© Haroldo Castro | Rio de janeiro A árvore de Bia Lopes na rua Redentor está coberta por mais de 50 pés de orquídeas brancas do gênero Phalaenopsis.

© Haroldo Castro | Rio de janeiro Uma orquídea do gênero Phalaenopsis replantada em uma árvore na rua Redentor. A Phalaenopsis é originária do sudeste asiático.

METRÔ


Corte de árvores para obra do metrô causa polêmica em Ipanema

  • Medida visa à construção de estação na Nossa Senhora da Paz

SÉRGIO RAMALHO(EMAIL·


Árvores são cortadas na Praça Nossa Senhora da Paz, em Ipanema
Foto: Gustavo Stephan / O Globo
Árvores são cortadas na Praça Nossa Senhora da Paz, em Ipanema Gustavo Stephan / O Globo
RIO - O início da remoção de árvores para a construção da estação de metrô da Praça Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, reacendeu a polêmica que envolve moradores e o governo do estado em torno da obra. A coordenadora do movimento Projeto Segurança de Ipanema, Ignez Barretto, denuncia que três árvores já foram cortadas desde segunda-feira.
Com base em fotografias feitas por integrantes do movimento, Ignez diz que restou apenas parte dos troncos. A coordenadora lamenta o início da derrubada das árvores antes da realização de uma perícia judicial na praça. Ela sustenta que a análise técnica comprovaria que não é necessário derrubar as árvores:
— Temos fotos que mostram a derrubada das árvores. Para que a perícia possa ser feita de forma eficiente, é preciso manter a prova pericial.
A assessoria da Linha 4 Sul do metrô confirmou o início da retirada das árvores, mas ressaltou que das 292 espécimes existentes na praça, 215 permanecerão intactas. As outras 77 serão removidas, sendo que 70% vão ser transplantadas para um sítio em Vargem Pequena, onde permanecerão até o retorno à praça. As espécimes que não puderem ser transplantadas serão substituídas por novos exemplares.
Nesta primeira fase, para a escavação da estação, a equipe de engenharia florestal do consórcio — responsável pelas obras da Linha 4 entre Ipanema e Gávea —, acompanhada de uma empresa especializada, removeu oito figueiras. Ainda segundo a assessoria, coqueiros e 38 palmeiras das espécimes jerivá e imperial serão transplantados. Outras 400 mudas serão plantadas na Nossa Senhora da Paz como compensação ambiental.
Sufoco: Metrô diz que seguiu protocolo
Sem mencionar o sufoco enfrentado por centenas de pessoas que ficaram presas por mais de uma hora em seus trens, na segunda-feira, após uma pane eletromecânica, a concessionária Metrô Rio alegou nesta terça-feira, em nota, que o procedimento de liberar a caminhada de passageiros sobre os trilhos seguiu normas de segurança do plano de contingência.
Segundo ela, “pouco mais de 800 passageiros” foram retirados das composições, sendo registrados três atendimentos, sem gravidade. A empresa diz possuir sistemas adequados de ventilação/exaustão ao longo dos túneis, “dentro dos melhores padrões internacionais”.
A Agência Reguladora de Serviços Públicos de Transportes disse nesta terça-feira que investigará como ocorreu o resgate dos usuários. A previsão é que a perícia termine em um mês. A penalidade pode atingir até 0,5% do faturamento total do ano anterior da concessionária.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

EMAIL RECEBIDO


IPANEMA E SUSTENTABILIDADE


Como é do conhecimento de todos o modelo de gestão adotado globalmente, vem exterminando a vida na Terra de maneira tão progressiva que não nos deve faltar mais do que oitenta anos de sobrevivência.

Diversos cientistas têm-nos alertado porém, o ser humano, parece-nos , incrédulos e não querem ver os sinais a sua volta, como por exemplo o lixo despejado nas ruas pelas populações em sua mobilidade urbana.

Durante minha participação no Projeto de Segurança de Ipanema alertei para o impacto que o bairro sofreria com a abertura do metrô, estação General Osório e, ainda agora, as estações N. S. da Paz e Jardim de Alah.

O impacto mencionado acima diz respeito a grande explosão demográfica sofrida pelo bairro, haja vista seu reduzido tamanho e fenômenos de massa. Com esta demanda populacional, virá naturalmente a competição inconsciente por espaço que incluirá  a agressividade e destruição do outro  como forma de autoproteção (Skinner,B.F.).

Assim, para que possamos suportar os dias que nos restam com alguma harmonia e segurança, propôe-se algumas ações a título de sugestão:

1-     autopercepção de que fazemos parte de universo onde tudo está interligado principalmente nossas células e fisiologia corpórea. Fazemos parte do todo cósmico;
2-     cortar o exagero de compras, evitar o hiperconsumo,  como por exemplo adquirir produtos que possuam refil;
3-     evitar sair de automóvel nos horários de pique;
4-     evitar sacolas em excesso, leve uma ecobag;
5-     não deixar os cães sujarem as calçadas, praias, reservas e outros locais públicos;
6-     despejar o lixo nos locais apropriados; caçambas, recipientes da COMLURB. Esta empresa pública de excelência em gestão, está apta ao recolhimento de detritos de maior volume; não coloque-os nem despeje-os nas portas das residências de seus semelhantes nem contrate carregadores que o façam.

JGuia,
Rio de Janeiro, 29/1/2013

Referências bibliográficas
Ø      Manual de Etiqueta, Movimento Planeta Sustentável, Ed. Abril, 2012.
Ø      Diamond, Jared, Como as Sociedades Escolhem o Fracasso e o Sucesso,
            Ed. Record, Rio de janeiro, 2012.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

PRAÇA NOSSA SENHORA DA PAZ !


ARPOADOR


Prédio abandonado no Arpoador vai virar hotel de luxo

  • Alegando falta de demanda, prefeitura desistiu de transformar o local em colégio municipal
  • Sem uso há 12 anos, prédio tem sinais de vandalismo, numa das áreas mais nobres da cidade
LEONARDO GORGES, COM O LEITOR IVAN RIBEIRO DOS SANTOS (


Imóvel sofre com pichações e vidros quebrados em uma das áreas mais nobres da cidade.
Foto: Foto do leitor Ivan Ribeiro dos Santos / Eu-Repórter
Imóvel sofre com pichações e vidros quebrados em uma das áreas mais nobres da cidade. Foto do leitor Ivan Ribeiro dos Santos / Eu-Repórter
RIO - Abandonado há 12 anos, o prédio que abrigava a antiga escola Isa Prates deverá virar um hotel boutique em breve. Localizado em uma das áreas mais nobres da cidade — a Rua Francisco Otaviano, no Arpoador, ao lado do parque Garota de Ipanema —, o imóvel atualmente sofre com pichações e vidros quebrados, como mostra o leitor Ivan Ribeiro dos Santos.
Tramita na Secretaria municipal de Urbanismo (SMU) um projeto de licenciamento para a construção, no local, do Arena Ipanema Hotel. O empreendimento, no entanto, não é bem visto pelos moradores da área. Ivan lembra que, por meio de uma placa instalada no prédio em 2009, a prefeitura informava que o local seria adaptado para receber a Escola municipal Tom Jobim. A ideia foi abortada pela Secretaria municipal de Educação, com a justificativa de que não havia demanda suficiente.
— Cheguei até a ficar animado quando vi a placa em 2009. Com o tempo, no entanto, o prédio só fez piorar e hoje se encontra nestas péssimas condições. O Paes agora promete fazer 277 escolas em quatro anos. Já poderia começar com uma que está com meio caminho andado — relata.
No início deste ano, ao assumir o Rio para seu segundo mandato consecutivo, o prefeito Eduardo Paes prometeu que o município construiria 277 novas escolas em tempo integral até 2016. A intenção da administração é que a cidade chegue ao primeiro lugar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).
Em 2002, um ano após o encerramento das atividades do Isa Prates, um decreto municipal declarou o imóvel de interesse público, e iniciou-se um processo de desapropriação. Em 2012, o decreto foi revogado, e o prédio retornou aos antigos donos.
O grupo espanhol Arena, responsável pelo futuro hotel no local, já administra uma unidade na Avenida Atlântica, em Copacabana. Procurados desde terça-feira, os executivos do Arena não foram encontrados para comentar o projeto.

domingo, 27 de janeiro de 2013

EMAIL RECEBIDO



 
É DE CHORAR...
O GLOBO – 27.01.2013
Após críticas, estado muda projeto do metrô em Ipanema
TRANSCRIÇÃO PARCIAL
“”Outro rumo. O novo projeto do estado para a estação de metrô na Praça Nossa Senhora da Paz, em Ipanema: os acessos ficarão mais afastados dos portões principais. Além disso, o lago e uma figueira antiga serão preservados .
As alterações também melhoraram o destino da árvore mais antiga da praça: uma figueira de 12 metros de altura e quase um século de idade, que estava condenada pelas obras — pois não poderia ser replantada — não será mais removida.
A necessidade de retirar outras árvores da praça, porém, continua. Mas, em lugar de 113 espécimes do projeto original, agora serão removidas 77, que serão replantadas no mesmo local após as obras. O pequeno lago da praça também será poupado.””
Xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
COMENTÁRIOS:
Inventaram uma estação de metrô desnecessária na Praça da Paz – todos do Governo e empreiteiras ficaram contentes –. Agora, descobriram que existe na Praça uma gigantesca e muito antiga figueira e um lago – ambos “condenados pelas obras”. Nem tinham notado!! Resolveram prometer que não mexerão nos dois: vão preservar e poupar. Que gracinha!! Vão tirar o bode da sala e, acostumados com o povo subserviente, já continuam a comemorar com a champagne  e os guadanapos franceses.
As outras árvores vão ser removidas e “replantadas no mesmo local”....só mesmo rindo....para acreditar que os incompetentes consigam fazer isso, só se filmarem e mostrarem. Alem disso, porque ninguém consegue ver nada com a parede de 3 metros de altura com que cercaram a praça.
Incrível que os projetistas ginasianos não tenham notado, até agora, a figueira e o lago. Agora, resolveram “poupá-los”.  
Imaginem a cratera de 10 andares que vão fazer para a obra... Alguém tem coragem de achar que nenhum desastre vai acontecer ? Se eles não haviam visto a figueira que estava ali imponente, para todos admirarem, imaginem o que poderão encontrar quando, com sua arrogância e ignorância, cavarem a cratera.
Vamos continuar protestando. Mas, importante mesmo é  rezar para que Deus os impeça de continuar fazendo essa irresponsabilidade.
Breno Cauduro

SOLAR


BANDA DE IPANEMA



Banda de Ipanema desfila com animação e muitas fantasias

Foliões se divertem ao som de tradicionais marchinhas.
As drag queens marcaram presença com fantasias elaboradas.

Livia Torres Do G1 Rio
Comente agora
Com muita animação e ao som de tradicionais marchinhas, a Banda de Ipanema fez a alegria dos foliões no bairro da Zona Sul do Rio, iniciando seu desfile às 17h30.

Não faltaram as famosas fantasias de drag queens, que se tornaram uma marca registrada da banda. Juju Maravilha à frente da banda, dizia: "Sou uma das estrelas do carnaval do Rio". A "Rainha do Silicone", o paisagista Milton Leandro Estevo, também estava na banda sendo tietada por diversos foliões.

Mais de 70 músicos arrastaram os foliões ao som de marchinhas, sambas-enredo, marchas-rancho, maxixes, cocos, valsinhas e frevo.

Além de homenagear Oscar Niemeyer, patrono da Banda, e o Jongo da Serrinha, a eles  comemoraram o centenário de nascimento  de Vinícius de  Moraes, Jamelão, Paulo Tapajós, Wilson Batista, Ciro Monteiro, Rubem Braga, Dona Zica, Carlos Galhardo e Joel Nascimento.

A chuva que caiu no final da tarde não atrapalhou a alegria dos foliões que seguiram a banda e continuaram cantando as músicas ao som da bateria.
Juju Maravilha à frente da Banda de Ipanema (Foto: Lívia Torres/G1)Juju Maravilha, personagem da Banda de Ipanema (Foto: Lívia Torres/G1)
De manhã, o bloco Desliga da Justiça fez a festa na Gávea, na Zona Sul, com muita gente fantasiada de super-heróis. À tarde, em Laranjeiras, também na Zona Sul, o Imprensa que Eu Gamo, bloco de jornalistas, arrastou uma multidão.

sábado, 26 de janeiro de 2013

CÓDIGOS PARA CELULAR


25/01/2013 - 22h18

Rio instala códigos para celular em calçada da praia do Arpoador

PUBLICIDADE
DO RIO
Folha VerãoOs turistas e cariocas ganharam uma nova maneira de saber mais sobre alguns pontos da cidade do Rio. Foi inaugurado hoje na praia do Arpoador, no Rio, o primeiro QR Code (barras para serem lidas por smartphones) confeccionado em pedras portuguesas no Brasil.
A iniciativa, chamada de QRio, permitirá que qualquer pessoa, ao colocar um celular smartphone, iPhone ou tablet sobre as barras de código instaladas em alguns pontos turísticos, receba informações importantes sobre o lugar. No momento em que o celular lê o código, o aplicativo o direciona para a página de informações sobre o local.
Danilo Verpa/Folhapress
O QR Code da praia do Arpoador foi confeccionado em pedras portuguesas para passar informações
O QR Code da praia do Arpoador foi confeccionado em pedras portuguesas para passar informações
Para isso, é necessário que a pessoa possua o aplicativo no celular que faz o reconhecimento do QR Code, baixado gratuitamente pela internet. A confecção dos códigos em pisos de pedras portuguesas e manutenção ficará a cargo dos calceteiros da prefeitura do Rio.
O projeto será instalado em 30 pontos turísticos e monumentos da cidade até o fim do ano.
Até março, Pedra do Leme, praia de São Conrado (próximo ao clube do vôo livre), mirante do Leblon e praia do Pepê, na Barra da Tijuca, também terão os mosaicos.

CHEGANDO !!!!!!!!!


Blocos provocam interdições em ruas do Rio neste sábado

Ipanema, Lagoa e Laranjeiras são os bairros mais afetados.
Ensaios técnicos nas ruas também mudam o trânsito no Andaraí e Méier.

Do G1 Rio
Comente agora
banda de ipanema24 (Foto: Alexandre Durão/ G1)Desfile da Banda de Ipanema provoca série de interdições nas ruas do bairro (Foto: Alexandre Durão/ G1)
Os desfiles de quase 20 blocos neste sábado (26) vão provocar mudanças e interdições no trânsito do Rio de Janeiro. A Zona Sul é a região mais afetada por conta do volume de foliões que acompanha os tradicionais Spanta Neném (Lagoa) e Banda de Ipanema, além de ter dois blocos no mesmo horário e num só bairro, em Laranjeiras.

Em Laranjeiras, a folia em dose dupla será feita por GB Bloco e o
 Imprensa Que Eu Gamo. A General Glicério e a Cristóvão Barcellos estarão interditadas de 15h às 19h. No mesmo horário, a Gago Coutinho ficará totalmente fechada. Já o Largo do Machado, junto à Igreja, e a rua das Laranjeiras terão uma pista fechada.
Na Lagoa, apenas uma faixa de rolamento será interditada por conta do Spanta Neném, que desfila na ciclovia, enquanto em Ipanema a Banda provoca mudanças mais drásticas. O percurso que vai da rua Gomes Carneiro até a Praça General Osório, das 17h30 às 21h, vai impedir o tráfego nas duas ruas e também na Visconde de Pirajá, Vieira Souto, Prudente Morais e Jangadeiros.
Ainda na Zona Sul, a rua Jardim Botânico ficará fechada nos dois sentidos entre as ruas Pacheco Leão e a Praça Santos Dumont, das 08h às 14h,  por conta do bloco Me Esquece. Em Botafogo, o Calma, Calma Sua Piranha vai fechar a Rua Visconde de Caravelas de 9h às 16h, entre a Real Grandeza e a Capitão Salomão.
No Centro a movimentação de blocos também será intensa com o Cordão da Bola Preta, que vai fechar a Sacadura Cabral de 16h às 22h, e do Folia Com Cristo que, de 15h às 22h, vai interromper trechos da avenida Presidente Vargas, Buenos Aires, Nilo Peçanha, Evaristo de Veiga e Treze de Maio.

MENTIRAS


Canteiros centrais de Ipanema ainda não receberam proteção

  • Riotur garante que jardins serão cercados antes de desfile deste sábado

ELENILCE BOTTARI(EMAIL·FACEBOOK·TWITTER)
RAFAELLA JAVOSKI (


Desprotegido. Um dos canteiros da Avenida Vieira Souto que acabaram de ser recuperados
Foto: Domingos Peixoto / O Globo
Desprotegido. Um dos canteiros da Avenida Vieira Souto que acabaram de ser recuperados Domingos Peixoto / O Globo
RIO — Para eles, o rufar dos tambores parece mais anunciar a chegada do batalhão de fuzilamento do que a simples passagem de um bloco. São os canteiros da orla de Ipanema, que, durante todo o ano, recebem cuidados especiais de moradores e servidores municipais. Nas três semanas de festas carnavalescas, no entanto, são pisoteados e, em muitos casos, transformados em lixeira e banheiro por milhares de foliões.
Para tentar evitar danos, a prefeitura cercou os jardins junto aos prédios da Avenida Vieira Souto. Já os 20 canteiros centrais — que acabaram de ser recuperados pelo município, em parceria com a iniciativa privada — não receberam qualquer proteção até agora. A Riotur garante que eles também serão cercados, até a hora do desfile da Banda de Ipanema, que começa às 17h30m deste sábado. Até o fim da tarde de sexta-feira, no entanto, nada havia sido feito. No caso do Leblon, a promessa é que os canteiros das ruas internas sejam protegidos até o próximo dia 1º.
A recuperação dos canteiros de Ipanema foi feita pela prefeitura em conjunto com a concessionária Serttel/Samba e parceria do Itaú Unibanco. Além de projetos paisagísticos terem sido desenvolvidos, os canteiros receberam palmeiras, gerânios vermelhos, gazânias prateadas, grama e dianelas.
Para o presidente da Associação Comercial de Ipanema e Leblon, Jaime Monjardim, com ou sem as cercas, o destino dos canteiros já está selado:
— No ano passado, após a passagem dos blocos, 80% dos canteiros de vegetação de restinga (na praia) ficaram destruídos. Foi feito um grande esforço para recuperar essa vegetação. E agora a prefeitura exorbita ao permitir o desfile de 40 blocos (na verdade são 15, segundo a lista da Riotur) no bairro. Mesmo com as cercas, que são de plástico, não há como conter essa multidão.
Desfiles vão mudar trânsito
Um total de 820 guardas, entre agentes de controle urbano e de trânsito, vai atuar nos 36 desfiles que acontecem neste fim de semana na cidade. Hoje à tarde, saem em Laranjeiras o Imprensa Que Eu Gamo e o GB Bloco, das 15h às 19h. Nesse período, haverá diversas alterações no tráfego.
Em Ipanema, onde a Banda de Ipanema inicia sua concentração às 16h na Gomes Carneiro, também haverá mudanças. O bloco começa a desfilar às 17h30m pela orla, passando pelas ruas Joana Angélica, Visconde de Pirajá e terminando na Praça General Osório. Desde o primeiro minuto de hoje, está proibido o estacionamento na Gomes Carneiro (entre a Prudente de Morais e a Vieira Souto), na Vieira Souto (ambas as pistas), na Joana Angélica, na Visconde de Pirajá e na General Osório.
Amanhã, o Me Esquece se concentra às 8h e desfila das 10h às 14h na Rua Jardim Botânico, da Pacheco Leão até a Praça Santos Dumont. A Jardim Botânico será interditada nesse trecho.




DESTRUIÇÃO CHEGANDO !


Canteiros centrais de Ipanema ainda não receberam proteção

Elenilce Bottari,Rafaella Javoski - O Globo
Tamanho do texto A A A
RIO — Para eles, o rufar dos tambores parece mais anunciar a chegada do batalhão de fuzilamento do que a simples passagem de um bloco. São os canteiros da orla de Ipanema, que, durante todo o ano, recebem cuidados especiais de moradores e servidores municipais. Nas três semanas de festas carnavalescas, no entanto, são pisoteados e, em muitos casos, transformados em lixeira e banheiro por milhares de foliões.
Para tentar evitar danos, a prefeitura cercou os jardins junto aos prédios da Avenida Vieira Souto. Já os 20 canteiros centrais — que acabaram de ser recuperados pelo município, em parceria com a iniciativa privada — não receberam qualquer proteção até agora. A Riotur garante que eles também serão cercados, até a hora do desfile da Banda de Ipanema, que começa às 17h30m de hoje. Até o fim da tarde de ontem, no entanto, nada havia sido feito. No caso do Leblon, a promessa é que os canteiros das ruas internas sejam protegidos até o próximo dia 1º.
A recuperação dos canteiros de Ipanema foi feita pela prefeitura em conjunto com a concessionária Serttel/Samba e parceria do Itaú Unibanco. Além de projetos paisagísticos terem sido desenvolvidos, os canteiros receberam palmeiras, gerânios vermelhos, gazânias prateadas, grama e dianelas.
Para o presidente da Associação Comercial de Ipanema e Leblon, Jaime Monjardim, com ou sem as cercas, o destino dos canteiros já está selado:
— No ano passado, após a passagem dos blocos, 80% dos canteiros de vegetação de restinga (na praia) ficaram destruídos. Foi feito um grande esforço para recuperar essa vegetação. E agora a prefeitura exorbita ao permitir o desfile de 40 blocos (na verdade são 15, segundo a lista da Riotur) no bairro. Mesmo com as cercas, que são de plástico, não há como conter essa multidão.
Desfiles vão mudar trânsito
Um total de 820 guardas, entre agentes de controle urbano e de trânsito, vai atuar nos 36 desfiles que acontecem neste fim de semana na cidade. Hoje à tarde, saem em Laranjeiras o Imprensa Que Eu Gamo e o GB Bloco, das 15h às 19h. Nesse período, haverá diversas alterações no tráfego.
Em Ipanema, onde a Banda de Ipanema inicia sua concentração às 16h na Gomes Carneiro, também haverá mudanças. O bloco começa a desfilar às 17h30m pela orla, passando pelas ruas Joana Angélica, Visconde de Pirajá e terminando na Praça General Osório. Desde o primeiro minuto de hoje, está proibido o estacionamento na Gomes Carneiro (entre a Prudente de Morais e a Vieira Souto), na Vieira Souto (ambas as pistas), na Joana Angélica, na Visconde de Pirajá e na General Osório.
Amanhã, o Me Esquece se concentra às 8h e desfila das 10h às 14h na Rua Jardim Botânico, da Pacheco Leão até a Praça Santos Dumont. A Jardim Botânico será interditada nesse trecho.

QUE NOJO !


Restaurante de Ipanema é condenado a pagar R$ 12 mil por barata em feijão

Estabelecimento diz que agiu conforme manda o Código de Defesa do Consumidor
Do R7 | 25/01/2013 às 17h58
A Justiça do Rio condenou, nesta sexta-feira (25), um restaurante de Ipanema, na zona sul do Rio de Janeiro, a pagar indenização de R$ 12 mil a uma cliente que encontrou uma barata no prato de feijão.
Segundo o TJ, um funcionário do restaurante ofereceu a devolução do dinheiro pago pela comida, após a mulher reclamar. Ela, no entanto, não aceitou e foi à Justiça.
O responsável pelo estabelecimento disse que agiu conforme determina o Código de Defesa do Consumidor, pois, “ao constatar que a comida estava imprópria, ofereceu ao cliente a restituição da quantia paga”.
A Justiça, porém, entendeu que “situações como estas causam transtornos além do razoável ao indivíduo”.
Em sua conclusão, o desembargador Luciano Sabóia Rinaldi de Carvalho, da 7ª Câmara Cível do TJ-RJ, afirmou ainda que “há de se considerar a sensação de náusea, asco e repugnância que acomete aquele que descobre ter ingerido alimento contaminado por um inseto morto, sobretudo uma barata”.