METRÔ



Manifestantes protestam na praia contra Linha 4 do metrô do Rio
Eles alegam que obra vai fechar duas estações por um ano.

Manifestantes querem ligação em rede das linhas, e não de forma linear
.
Bernardo Tabak

Do G1 RJ


Comente agora

Protesto em Copacabana contra o traçado da Linha 4 do metrô (Foto: Bernardo Tabak/G1)

Um grupo de manifestantes, que defende um novo traçado para a Linha 4 do metrô do Rio de Janeiro, fez um protesto na manhã deste domingo (11), no Posto 6 da Praia de Copacabana, na Zona Sul da cidade. Os representantes do movimento "O Metrô Linha 4 que o Rio Precisa" recolheram assinaturas para um abaixo-assinado contra o projeto original do governo de estado e distribuíram panfletos a quem passava pelo local. Contatada pelo G1, a assessoria do governo ainda não respondeu às críticas dos manifestantes.
A Linha 4 do metrô fará a ligação da Zona Sul com a Barra da Tijuca, na Zona Oeste. Entre as principais críticas ao projeto do governo estadual está o fechamento das estações General Osório, em Ipanema, e Cantagalo, em Copacabana, por, pelo menos, um ano, e a ligação direta do Leblon a São Conrado, sem passar pela Gávea, onde a estação será construída em apenas um nível, segundo os manifestantes. Eles reivindicam a construção de dois níveis para, na Gávea, o passageiro escolher se vai em direção ao Centro, via Jardim Botânico, Humaitá e Laranjeiras, ou segue para a Zona Sul, por Leblon, Ipanema e Copacabana.
“O fechamento das estações, principalmente em Ipanema, vai prejudicar mais de 36 mil pessoas por dia, o que dá um total de 13 milhões de passageiros por ano”, afirmou o engenheiro Licínio Machado, um dos representantes do movimento.
“A construção da estação Gávea em um único nível, como quer o governo do estado, não atende à ideia de integração das linhas em rede, mas sim de forma linear, o que a gente chama de linhão”, explica o engenheiro.
“Desta forma, você liga a Barra da Tijuca à Pavuna (subúrbio) por uma única linha, e junta outras linhas nela, o que cria tráfego no metrô. É por isso que hoje a gente já escuta dentro dos trens: ‘Atenção senhores passageiros, estamos aguardando a liberação do tráfego à frente.’”, critica Licínio.
Enquanto isso, ao microfone, outro manifestante dizia, bem-humorado: “Hoje o metrô está engarrafado. Não estranhe se, daqui algum tempo, tiver guarda de trânsito no metrô!”

Manifestantes reclamam em cartaz da superlotação no metrô (Foto: Bernardo Tabak/G1)
‘Estação foi construída de forma errada’, diz engenheiro
Licínio Machado faz ainda uma crítica à falta de planejamento do governo do estado para realizar, segundo ele, uma correta expansão das linhas do metrô.
“A estação General Osório tinha que ser mais funda, por causa das fundações dos prédios à frente que, hoje, impedem a expansão para a Praça Nossa Senhora da Paz. Por conta disso, eles querem construir uma nova estação, ao lado da atual”, explica ele.

Outra crítica que o movimento faz é a ligação por ônibus BRT (Bus Rapid Transit) entre a futura estação Jardim Oceânico e o Terminal Alvorada, ambos na Barra da Tijuca. Com isso, os passageiros do metrô teriam que fazer uma baldeação no Jardim Oceânico, o que provocaria atraso nas viagens e um transtorno a mais para os passageiros. O movimento quer que o metrô siga direto, pela Linha 4, até o Terminal Alvorada, com outras estações na Barra da Tijuca ao longo do trajeto.
A dentista Joseli Barros disse que acha "um absurdo" se dizer que a Linha 4 vai ser uma linha nova.
"É um absurdo. Na verdade, vai ser a saturação de uma linha que já existe e que não tem mais saída. Não adianta querer atender às expectativas para as Olimpíadas de 2016. O metrô tem é que atender às necessidades dos moradores da cidade e também dos turistas que nos visitam", disse ela.
“O que a gente quer é um metrô decente”, finaliza o engenheiro Licínio.
Além de moradores dos bairros afetados e integrantes de entidades de classes, representantes de associações de moradores da cidade fazem parte do movimento "O Metrô Linha 4 que o Rio Precisa" , assim como a Federação Municipal das Associações de Moradores.

Um comentário:

Anônimo disse...

concordo plenamente metrô cantagalo naum pode ser fechado