CONVITE ! !




BRS

Tempo de viagem em Ipanema e Leblon diminui 22, 86%, diz CET Rio

Rio - Após uma semana de operação do sistema BRS Ipanema/Leblon, técnicos da CET-Rio constataram que os tempos de viagem continuam em queda para quem passa pela via. Segundo a Secretaria Municipal de Transportes, os coletivos que circulam tanto pela Avenida Ataulfo de Paiva quanto pela Rua Visconde de Pirajá tiveram redução de 22,86% no tempo de percurso. Já os automóveis apresentaram uma diminuição de 23,53% do tempo

ACIDENTE EM IPANEMA



Luís Bulcão


Direto do Rio de Janeiro

Pelo menos cinco pessoas ficaram feridas no início da tarde desta terça-feira em um acidente envolvendo um micro-ônibus em Ipanema, na zona sul do Rio de Janeiro. O coletivo da linha 593, que ia em direção à Gávea, bateu de frente em uma árvore na rua Prudente de Moraes.

O motorista do micro-ônibus, Ulisses de Moura, 43 anos, alegou que tentou desviar de um automóvel que o fechou, mas acabou perdendo o controle do veículo e batendo na árvore.

Segundo o Corpo de Bombeiros, que prestou socorro às vítimas, cinco feridos foram encaminhados ao Hospital Miguel Couto. Uma das vítimas mais graves é o passageiro Francisco Gaudino Pereira, 70 anos. Com suspeita de fratura em uma das costelas, o idoso foi socorrido em uma maca, consciente.

O publicitário José Ruy Dutra, 77 anos, foi socorrido com um corte de cerca de 10 cm na testa. Apesar do ferimento, o passageiro se mostrou lúcido e disse que estava lendo no momento do acidente e, quando viu o que havia ocorrido, já estava no piso do veículo.

A manicure Ana Paula Rodrigues, 30 anos, que testemunhou o acidente, disse que ouviu um barulho enorme, que fez o salão de beleza onde trabalha tremer. "Achei que tinha caído um prédio", afirmou. Ela ajudou as vítimas a acionar socorro e telefonar para parentes.

ACIDENTE EM IPANEMA



Micro-ônibus bate em árvore no Rio e deixa feridos, dizem bombeiros

Acidente aconteceu na Rua Prudente de Morais e CET-Rio está no local.

Segundo Centro de Operações, cinco pessoas tiveram ferimentos leves.

Do G1RJ


Ônibus bate em árvore em Ipanema

(Foto: Perla Rodrigues/G1)


Um micro-ônibus bateu numa árvora na Rua Prudente de Morais, em frente ao número 1.022, em Ipanema, Zona Sul da cidade, no início da tarde desta terça-feira (30). A informação é do Centro de Operações da Prefeitura.

De acordo com o quartel central do Corpo de Bombeiros, ambulâncias dos quartéis do Catete e do Humaitá foram para o local.

Segundo o Centro de Operações da prefeitura, cinco pessoas ficaram feridas e foram levadas para o Hospital Miguel Couto, na Zona Sul, com ferimentos leves.

Uma faixa da rua está interditada e os motoristas enfrentam lentidão. Técnicos da CET-Rio estão no local.

ATA 22 DE AGOSTO




ATA DA REUNIAO DE 22 de AGOSTO de 2011
COLEGIO NOTRE DAME – 18h00



1-CAMINHADA CIVICA NO DIA 28 de AGOSTO de 2011-11h00 – Leblon/Ipanema

Marcelo Medeiros fundador do Movimento 31 de Julho compareceu a reunião do PSI e apresentou sua proposta. Também convida a todos para a caminha cívica neste domingo dia 28 de Agosto as 11h00 partindo da Praia do Leblon – estatua do Zózimo.

Eles são um grupo apartidário. Sociedade Civil Organizada. De maneira pacifica e organizada organizam caminhadas para manifestarem sua insatisfação politica referente ao tema corrupção.

Convocam os cidadãos para se unirem nesta caminhada.
O PSI decidiu apoiá-los.


2-MP CARNAVAL/REVEILLON

Estamos acompanhando diariamente o processo. Ate 30 de Agosto de 2011 saberemos se o processo baixou.

Dois réus se manifestaram. São eles: AMBEV e Município do Rio de Janeiro. O terceiro réu – banco Itau – não se manifestou.

Estamos em cima deste assunto.


3-PRAIA

O PSI junto com o Quadrilátero do Charme de Ipanema terão no dia 01 de Setembro de 2011 uma reunião com o Comitê Gestor da Orla. Nesta reunião sera pedido o mapa para o correto posicionamento dos barraqueiros, para obtermos a informação de quantos podem de fato estar na areia e assuntos outros relacionados a ordem na praia.


4-METRO N. Sra. Da PAZ

O promotor Saturnino leu a representação. Ele pede que a sociedade explicite que não quer a estacão. O argumento deve ser a preservação das arvores e o dano ambiental. Ele nos chamara apara uma conversa.

O PSI esta organizando um ato simbólico: o abraco na Praça! Este abarco representara a posição dos moradores do bairro contrários a estacão de metro nesta praça.






COMPAREÇAM !




FESTA DE 90 ANOS !








ARRASTÃO EM IPANEMA !!

Cidade sem lei: dois arrastões em Ipanema, só na parte da tarde

Jornal do Brasil

Anna Ramalho


Dois arrastões em Ipanema, só na parte da tarde

Hoje houve dois arrastões em Ipanema: um, no início da tarde, na altura da Rua Farme de Amoedo.

O outro, presenciado por uma amiga da coluna, deu-se agora, por volta das 17:30h, ainda sob a luz do dia, na Rua Joana Angélica.

Um grupo de 15 pivetes aproximadamente roubava bolsas, celulares, carteiras, ameçando as vítimas com paus e pedras. A polícia chegou minutos depois e a turma de minimeliantes tomou o rumo da Avenida Vieira Souto.


JORGE ANTONIO BARROS

Enviado por Jorge Antonio Barros -


Ipanema denuncia volta da gangue da bicicleta


Moradores de Ipanema informaram a este blog que a gangue da bicicleta voltou a atuar no bairro. Além de ser um dos mais charmosos da cidade, o bairro de Ipanema tem moradores tão diligentes com a questão da segurança que criaram há algum tempo o Projeto de Segurança Ipanema, que tem um blog, no qual publicam os problemas do bairro. Integrantes do projeto me informaram que estão preocupados com a volta da gangue formada por adolescentes que passam de bicicleta atacando pedestres e fazendo arrastão pelas ruas do bairro com alta concentração de turistas.

A gangue da bicicleta começou a agir em Ipanema em 2004, tendo idosos como principal alvo. A polícia chegou a prender alguns dos integrantes, até que o problema ganhou contornos trágicos com a morte, em julho de 2004, da médica Rose Mary Haddad, atropelada na Avenida Vieira Souto por um carro enquanto fugia de ciclistas.

A preocupação dos moradores de Ipanema faz sentido. O GLOBO publicou ontem reportagem mostrando que há um clima de insegurança também na Zona Sul, uma das regiões mais bem policiadas do Rio. Segundo a reportagem publicada no jornal, três casos de violência ocorridos na semana passada deixaram assustados motoristas que passavam pela Lagoa e pelo Leblon — duas das áreas supostamente mais bem policiadas da cidade. Um dos episódios aconteceu por volta das 17h de quinta-feira, na altura da Fonte da Saudade, próximo ao acesso ao Túnel Rebouças. A empresária Anna Clara Hermann foi rendida por dois homens armados enquanto tentava estacionar o carro. Os bandidos, que estavam de moto, arrancaram um cordão do pescoço da vítima e ainda levaram sua bolsa, com cartões de crédito e dois celulares.

Como antecipou a jornalista Lu Lacerda em seu blog na internet, Anna registrou o assalto na 14a DP (Leblon). A empresária contou que ficou paralisada com a ação dos bandidos. Ela disse que o piloto da moto apontou a arma para a sua cabeça enquanto o carona desembarcou e, com outro revólver, quebrou o vidro do lado do passageiro. Outros motoristas ficaram imóveis diante da ação rápida dos criminosos.

— Eles (os ladrões) gritavam o tempo todo: “Quer morrer? Quer morrer?”. Entrei em pânico e fiquei paralisada, porque tive medo de eles atirarem. Já ouvi outros casos de pessoas que foram assaltadas e o bandidos atiraram, porque queriam resolver logo a situação — disse Anna, que se recupera em casa de do-
res musculares provocadas pela tensão do assalto.

A empresária contou o caso a amigos e soube de outras histórias de pessoas assaltadas por motociclistas armados:

— Considerava a Lagoa um lugar seguro, mas agora vejo que não é bem assim. Soube de outros assaltos praticados por motociclistas na Lagoa.

Um dia antes do ataque a Anna, motociclistas assaltaram outra pessoa na Rua Dias Ferreira, no Leblon. A vítima, um empresário do ramo da moda, também foi rendida com um revólver apontado para a cabeça.

Na sexta-feira passada, mais violência na Lagoa. Um casal foi abordado por outro casal, no estacionamento dos quiosques do Parque dos Patins. As vítimas, que pediram para não ser identificadas, disseram que o ataque ocorreu por volta das 20h. Segundo o motorista, o assalto só não foi concretizado porque ele
arrancou com o carro. Ele disse que os criminosos estavam armados com um pistola, mas não atiraram. “A Lagoa está abandonada. Não íamos lá há muito tempo”, escreveu uma das vítimas num e-mail a amigos.

Em nota, o comandante do 23 BPM (Leblon), coronel Frederico Caldas, disse que os assaltos a motoristas têm apresentado queda este mês. O coronel afirmou que esse “tipo de delito já foi identificado e todas as medidas para inibir essa prática foram tomadas”. Segundo ele, estão sendo realizadas diariamente, em parceria com a prefeitura, operações com o objetivo de identificar e prender assaltantes. “Além do policiamento normal, estão sendo utilizadas seis otos, mais duas viaturas fazendo ronda, policiamento a pé
e com bicicletas. Em consequência, em agosto houve redução expressiva desses delitos”, disse, sem citar estatísticas.

Hoje O GLOBO publica nova reportagem mostrando que de oito cabines da PM, cinco delas estavam vazias. Uma delas, na Avenida Epitácio Pessoa, na Lagoa - um dos bairros mais nobres da cidade - virou depósito de ambulantes. A data do calendário deixado na cabine entrega o período em que ela deixou de ser ocupada. A desativação das cabines é uma decisão de cada batalhão da PM. Não há uma orientação política por parte do comando. A Secretaria de Segurança investiu na implantação até de cabines blindadas, em locais como a Avenida Atlântica na esquina com a Princesa Isabel e na Avenida Maracanã. Este blog já publicou um vídeo , em novembro de 2008, mostrando o abandono de uma cabine da PM na Praça General Osório, no coração de Ipanema.

INSEGURANÇA




Insegurança

Zona Sul do Rio tem pouco policiamento nas ruas

Claudio Motta, Taís Mendes e Célia Costa (granderio@oglobo.com.br)




RIO - Há pelo menos dois anos, desde que se mudou, a moradora Zuila de Araújo, de 54 anos, não vê um só policial na cabine da Avenida Epitácio Pessoa, próximo à Fonte da Saudade, na Lagoa. O módulo ganhou até o apelido de "cabine fantasma" na vizinhança. Não é o único caso na cidade. Das oito unidades existentes num trajeto de 51km percorrido ontem por uma equipe do GLOBO, apenas três tinham policiais. E, mesmo assim, solitários e a pé. A ausência de policiamento provoca uma sensação de insegurança na população, que, embora elogie o projeto das UPPs e haja uma redução do número de crimes no estado, incluindo assaltos a transeuntes, reclama do número reduzido de PMs nas ruas.


LEIA MAIS: Crimes de repercussão podem contribuir para insegurança

Zuila conta que já perdeu as contas de quantas vezes foi assaltada:

- Passeio com meu cachorro todos os dias e nunca vi um PM nessa cabine, nem para fazer figuração.

Na quarta-feira, nem mesmo nos locais da Lagoa e do Leblon onde recentemente foram registrados assaltos havia policiamento. Na Fonte da Saudade, onde há uma semana a empresária Anna Clara Hermann foi atacada por dois homens armados, moradores se queixaram da falta de segurança.

- Além da falta de policiamento, a iluminação deficiente das ruas também assusta. Eu não saio de casa depois que escurece - disse a artista plástica Regina Lima, de 54 anos.

Para ser novamente ativada, a "cabine fantasma", toda pichada, precisaria no mínimo de uma faxina, porque virou depósito de geladeiras de isopor, provavelmente de ambulantes da área. Numa outra cabine, ainda na avenida, já no acesso à Autoestrada Lagoa-Barra, um policial sozinho e sem carro de apoio varria o módulo novinho em folha.

- Se pelo menos a vassoura voasse, ele poderia socorrer alguém - ironizou a aposentada Anita Silva, de 68 anos. - De manhã cedo e no fim da tarde, é perigoso andar na Lagoa, porque os assaltos são frequentes.

Nas principais vias internas do Leblon e de Ipanema, o policiamento ostensivo está só nas extremidades. Na Avenida Ataulfo de Paiva, por exemplo, uma van da PM fica estacionada logo após a esquina da Rua Dias Ferreira. Mas ontem estava vazia. Só na outra ponta da avenida havia policiamento: um carro com dois PMs. Nem mesmo na Dias Ferreira, onde há registros recentes de assaltos, policiais foram vistos ontem. Maria de Lourdes Ferreira, de 40 anos, mora na rua há dez anos e conta que já foi assaltada três vezes chegando em casa:

- Todas as três vezes, os assaltos foram praticados por menores, sem armas, para roubar celulares. Esses ataques seriam evitados facilmente por um PM circulando a pé.

Em Ipanema, uma cabine no início da Rua Visconde de Pirajá estava ocupada por um policial apenas. Ele contou que nem sempre há PMs no módulo e que muitas vezes eles são deslocados. Moradores disseram que nos domingos é raro ver policiais ali.

A
situação só é diferente na orla marítima e da Lagoa, onde o patrulhamento é mais ostensivo. Ontem, nos 7,5km da orla da Lagoa, havia seis PMs fazendo patrulhamento.

Em Copacabana, a situação não é diferente. Enquanto na Avenida Atlântica, entre a Princesa Isabel e a Praça do Lido, era possível ver ontem quatro policiais, na Nossa Senhora de Copacabana não havia qualquer policiamento - nem de carro, nem a pé.

- Quando as UPPs foram inauguradas nas favelas, pensei que estaria mais segura. Depois, percebi que o policiamento no asfalto foi reduzido - lamentou Mônica Barros, de 46 anos, moradora do bairro.

A PM informou em nota que pretende contratar sete mil policiais ainda este ano. E que as carências dos efetivos estão sendo supridas de acordo com a formatura dos policiais. A nota diz ainda que a desativação das cabines é uma decisão de cada batalhão e que o "comando optou por aumentar a presença dos PMs em viaturas e a pé".

O comandante do 23 BPM (Leblon) informou que mantém funcionando todas as seis cabines da área, mas que eventualmente ocorrem remanejamentos. Segundo ele, até agora ocorreram dois roubos de carro este mês na área do 23 BPM, quando, segundo a meta, o limite é nove. Já o total de roubos de rua já chega a 80, quando a meta é 92.

Já a Secretaria de Segurança disse não dispor de pesquisa sobre a sensação de segurança, mas afirmou que ela "está em alta entre os cariocas".

Na Zona Norte, patrulhamento mais ostensivo




Mesmo com a sensação de insegurança ainda em alta, moradores da Tijuca, de Vila Isabel e do Grajaú enfrentam situação bem diferente da encontrada em bairros da Zona Sul. Pelo menos no quesito visibilidade. Os três bairros da Zona Norte, cercados por favelas (Turano, Salgueiro, Formiga, Andaraí, Borel, Macacos e São João) onde foram implantadas UPPs, têm policiamento mais ostensivo. Ontem à tarde, num percurso de 35km, uma equipe do GLOBO contou 37 policiais militares - o que dá mais de um por quilômetro. Eram 27 PMs circulando a pé, além de outros dez fazendo patrulhamento, em duplas, dentro cinco carros estacionados em esquinas da Tijuca.

Em todas as cabines da PM da região, policiais estavam a postos. Entre o Estácio e a Tijuca, nas ruas João Paulo I e Doutor Satamini, num trecho de 1.400 metros, duas cabines estavam devidamente ocupadas. Na Praça Edmundo Rego, no Grajaú, havia policiamento a pé, de quadriciclo e também um veículo da PM.

Nas ruas internas dos três bairros, não havia policiamento a pé, mas vários carros do 6 BPM (Tijuca) circulavam à tarde.

- Desde as UPPs, estamos vendo mais policiais pelas ruas, mas o perigo dos assaltos continua - disse Márcia dos Santos Araújo, que mora na Tijuca.

Para a antropóloga Jacqueline Muniz, professora da Universidade Candido Mendes e da Universidade Católica de Brasília, o resgate pacífico de territórios é fundamental. Mas, para seguir rumo à pacificação das favelas e garantir o patrulhamento no asfalto, é necessário haver um aumento de efetivo, para suprir um déficit histórico:

- Cerca de 8% do efetivo da PM estão empenhados nas UPPs. É necessário que estejam lá? Sim.

EMAIL RECEBIDO DE UM COLABORADOR

Prezados vizinhos,

informamos a todos os moradores e participantes da AMIPANEMA, PSI, E SUB-PREFEITURA que apesar de todos os esforços e mobilização social empreendida para retirada dos pontos de ônibus do entorno da Praça Gen.Osório, foram infrutíferos. Agora, notadamente na R. Teresa Aragão, após a reestruturação realizada nos transportes do bairro de Ipanema; colocaram mais DOIS PONTOS RELATIVOS ÀS LINHAS 740 E 400, ALÉM DA 125!

Assim, a pergunta maior é:- Porque nossas palusíveis reivindicações não são atendidas?

Cordialmente,

J.G.

CADÊ A FISCALIZAÇÃO !!!!!!!



A prefeitura nos intimou a retirar os frades,mas não fiscaliza o abuso de alguns motoristas ,que sabem que vão ficar impunes,fazendo o que bem entendem !

Nem tivemos tempo de consertar a calçada e esse motorista parou em cima do buraco deixado pelo frade.Reclamei e em troca fui agredida com palavras .Ainda disse que amanhã irá parar o caminhão de mudanças com as 4 rodas em cima da calçada.

É isso que acontece,você anda direito e esse pessoal acha que tudo pode.disse que na calçada quem manda são os pedestres.AGORA NA HORA DE CONSERTAR QUEM PAGA SOU EU ! Muito engraçado !!!!!!!!!!!!!!!!!!!

C O N V I T E ! !



CONVITE AOS CIDADÃOS



Quando: 28 de agosto 2011, domingo - 11:00 h

Onde: Av. Delfim Moreira, junto à estátua do Zózimo, no Leblon.



CONTRA A CORRUPÇÃO E A IMPUNIDADE



Assim como você, somos cidadãos INDIGNADOS com a IMPUNIDADE e a ROUBALHEIRA que tomou conta do nosso país. Em 31/7/2011 fizemos uma passeata para mostrar a todos que não aceitamos mais esta vergonha e suas consequências dramáticas para o nosso povo.



Deu certo e já vemos movimentos positivos de adesão a esta importante causa em todos os setores da sociedade.



Voltaremos às ruas no próximo dia 28/08/2011 e convidamos todos a participarem e cobrarem as providências urgentes das Autoridades Constituídas, em alto e bom som, mostrando os reclamos da população pelo imediato REESTABELECIMENTO da MORALIDADE PÚBLICA com uma FAXINA geral e irrestrita dos corruptos da nação.



Trata-se de um movimento espontâneo da Sociedade Civil, que pertence exclusivamente a nós cidadãos, sem envolver Partidos Políticos, Sindicatos, Religiões, ONG’s ou qualquer outra instituição.



PARTICIPE E MOSTRE A SUA INDIGNAÇÃO – ELES VÃO NOTAR

Vamos em frente, o Brasil precisa de nós e nós somos o Brasil !!!

www.movimento31dejulho.blogspot.com







MENOS OBSTÁCULOS




Menos obstáculos

Prefeitura determina retirada de mais 400 fradinhos na Zona Sul


Célia Costa (celia@oglobo.com.br)


RIO - Criticados por motoristas que insistem em estacionar sobre as calçadas e também por cadeirantes e deficientes visuais, os fradinhos - barreiras de concreto ou ferro - passaram a ser um atentado à estética urbanística da cidade. Por isso, em um ano da "Operação Antifradinho" da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos já foram retirados três mil obstáculos, a maioria na Zona Sul. Ontem, em mais uma etapa, a prefeitura retirou as estruturas do entorno do Parque Peter Pan, em Copacabana. Outros 400 terão que ser removidos das ruas Barata Ribeiro, Raul Pompeia e Prudente de Morais, além da Avenida General San Martin. Condomínios e estabelecimentos terão 30 dias para cumprir a determinação.


Moradores de Copacabana demonstram preocupação com a operação de retirada dos fradinhos. O presidente da Sociedade Amigos de Copacabana, Horácio Magalhães Gomes, enviou um ofício à Secretaria, no qual expôs a preocupação com a invasão das calçadas por motoristas. Segundo ele, Copacabana tem um déficit de guardas municipais.

- Nós somos contra a retirada pura e simples, mas a prefeitura garante que a operação seguirá critérios - disse Horácio Gomes.

O secretário de Conservação, Carlos Roberto Osório, reforçou que serão retirados apenas os fradinhos das vias de grande movimento de pedestres. E que a fiscalização será intensificada. Nas vias internas de Copacabana os obstáculos serão mantidos. Em uma segunda etapa, os fradinhos - alguns deles instalados irregularmente - terão que ser padronizados. Segundo Osório, há casos absurdos pela cidade. Um quarteirão da Rua São Clemente, por exemplo, contabiliza seis tipos de estruturas diferentes.

A primeira etapa do "Operação Antifradinho", que teve início em julho de 2010, consistiu na retirada dos fradinhos da orla marítima do Rio. Do Flamengo ao Recreio dos Bandeirantes, 1.502 foram removidos em seis meses de operação. A etapa seguinte foi na orla da Lagoa Rodrigo de Freitas, concluída em julho com a retirada de 768.

A atual fase da operação consiste na retirada de fradinhos de praças públicas e de áreas de interesse histórico. O trabalho está sendo feito nas praças Santos Dumont, na Gávea; General Osório, em Ipanema; e na região do Centro, onde já foram retirados mais de 700 obstáculos. A operação seguirá para a Candelária, onde serão retirados 150 fradinhos

BRS


Faixa de ônibus em Ipanema e Leblon passa hoje por primeiro grande teste


Natalia Castro (natalia.castro@oglobo.com.br)

RIO - Inaugurado na manhã de sábado, o sistema rápido de ônibus (BRS, na sigla em inglês adotada pela prefeitura) de Ipanema e Leblon terá nesta segunda-feira seu primeiro grande teste. Ontem, sem o funcionamento do corredor, que opera somente de segunda a sábado, havia várias filas duplas do lado esquerdo das avenidas Ataulfo de Paiva e Visconde de Pirajá. Alguns coletivos não obedeceram o limite de velocidade implantado nas faixas.

Nos pontos do BRS, funcionários da CET-Rio distribuíram folhetos com explicações aos passageiros. As câmeras que farão o controle das faixas do corredor só devem entrar em funcionamento em 15 dias.

Morador de Copacabana, onde já existe o corredor exclusivo, Luiz Brandão acredita que a implantação do sistema também no Leblon e Ipanema contribuiu com o trânsito:

- Para quem anda de ônibus melhorou bem. A viagem ficará bem mais rápida.

Desde sábado, oito linhas tiveram seus itinerários modificados e deixaram de circular na Ataulfo de Paiva. Das 55 linhas que cruzam as duas vias, 50 permanecem circulando no BRS e estão separadas em três grupos: BRS 1, BRS 2 e BRS 3, com 16 pontos, seis no Leblon e dez em Ipanema.

O horário de funcionamento é o mesmo de Copacabana: das 6h às 21h, nos dias úteis, e das 6h às 14h aos sábados. Nesses horários, apenas ônibus autorizados, táxis ocupados por passageiros e veículos de transporte escolar podem trafegar pelo corredor preferencial. Porém, devido à menor largura das vias, em alguns trechos específicos e sinalizados os carros de passeio serão autorizados no BRS de Ipanema e Leblon.

COMEÇOU A BAGUNÇA !!!!



FOI TIRAR O FRADE QUE EVITAVA O ESTACIONAMENTO NA CALÇADA,PARA OS ESPERTOS SE APROVEITAREM !!!!

FOMOS INTIMADOS PELA PREFEITURA PARA A RETIRADA DOS FRADES !!!!!!



O CARRO ERA UM NISSAN PRETO SENTRA ( LST - 6424 )




PRÓXIMA REUNIÃO



A próxima reunião do Projeto de Segurança de Ipanema será, SEGUNDA FEIRA, dia 22/08 às 18hs. no Colégio Notre Dame .



PAUTA


Praia – Bruno


Jornal da N. Sra. da Paz - Grace


Abraço à Praça N. Sra. da Paz – Sonia Tomé


MP – Carnaval e Réveillon – Tereza


MP – Metrô N. Sra. da Paz – Ignez

Denúncias - Ignez


ACESSE O NOSSO BLOG – WWW.PSIPANEMA.BLOGSPOT.COM

PROJETODEIPANEMA@gmail.COM.

ENTRE NO FACEBOOK E INDIQUE NOVOS AMIGOS - PSI IPANEMA


Twitter: @psi_seguipanema

HTTP//WWW.flickr.com/photos/psi ipanema

DEDIC – 14ª. DP – 23322866/ 23322880

DISQUE DENÚNCIA – 22531177


REUNIÃO DEPOIS DO DIA 022/08 SERÁ DIA 05/09 –

RETIRADA DOS FRADES







Meu edifício,recebeu essa intimação de retirada dos dois frades colocados na calçada ,evitando o estacionamento de carros nos fins de semana.Estavam lá há quase uma década sem incomodar ninguém.

Logo que recebemos esse papel,pedimos ao nosso porteiro que os destruisse.

Foi feito ! Como num passe de mágica apareceu um sujeito,nos entregando esse informe ,nos avisando que agora todos os "frades seriam iguais",e ainda disse que seriam de ferro !!!!!!!NA BEIRA DO MAR???????

MUITO ESTRANHO !!!!!!!!!!!!!!!!!!! NÃO ACHAM ???????????????????

Vamos deixar do jeito que está !

METRÔ



Novo itinerário do ônibus do metrô

LAGOA RODRIGO DE FREITAS



Além do policiamento de carrinhos feitos pela GM e a PM também é feito com cavalos .

BRS




Sistema BRS de corredores exclusivos para ônibus começa a funcionar nos bairros de Ipanema e Leblon

Débora Gares (debora.gares@oglobo.com.br)



RIO - O Secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão, inaugurou na manhã deste sábado mais um BRS (Bus Rapid System) sistema de faixas preferenciais para ônibus, no Leblon e em Ipanema, na Zona Sul do Rio. O novo corredor liga a Avenida Ataulfo de Paiva e a Rua Visconde de Pirajá ao BRS de Copacabana, implantado em fevereiro.

- Redução dos engarrafamentos já houve com a implantação do BRS de Copacabana, mas vai melhorar ainda mais. Vamos ganhar em organização do tráfego e redução de ruídos e poluição - disse o secretário.

A fiscalização no local já está sendo feita, mas as câmeras que farão o controle automático só devem entrar em funcionamento em 15 dias. As regras são as mesma do BRS de Copacabana, podendo circular na faixa seletiva apenas ônibus regulamentados, táxis ocupados e transporte escolar. Porém, como as vias de Ipanema e Leblon são mais estreitas, em alguns trechos a faixa seletiva terá que ser compartilhada com carros também.

Com a entrada em funcionamento dos corredores de ônibus BRS no Leblon e em Ipanema, oito linhas não farão parte do sistema, terão os seus itinerários modificados e deixam de circular na Avenida Ataulfo de Paiva. Segundo a Secretaria municipal de Transportes, a mudança não acarretará aumento de tráfego em ruas internas do Leblon nem trará prejuízos aos passageiros que as utilizam.

As linhas afetadas são a 438 (Leblon - Vila Isabel, via Jóquei), a 439 (Vila Isabel - Leblon, via túnel Rebouças/Jóquei), a 522 (São Conrado - Botafogo, via Jóquei - Circular), 512 (Urca - Leblon, via Copacabana - Circular), a 574 (Glória - Leblon, via Copacabana - Circular), a 591 (São Conrado - Leme, via Copacabana - Circular), a 593 (Leme - São Conrado, via Rocinha - Circular) e a 503 (Botafogo - Alto Leblon, via Copacabana - Circular). Das 55 linhas que passam atualmente nas duas avenidas, 50 permanecerão circulando no BRS e serão separadas em três grupos: BRS1, BRS2 e BRS 3, com 16 pontos.

Além disso, três pontos de ônibus das linhas do metrô na superfície que fazem o trajeto Ipanema/Gávea mudarão de lugar a partir deste sábado. O trajeto da linha Barra Expresso via Ipanema/General Osório (número 525) também sofrerá mudanças. Segundo a concessionária Metrô Rio, a parada Estação Nossa Senhora da Paz sai da Rua Visconde de Pirajá, número 259, e vai para a Rua Visconde de Pirajá, número 431. O novo ponto fica próximo à Galeria 444, entre as ruas Garcia D'Ávila e Maria Quitéria.

Já o ponto da antiga Estação Garcia D'Ávila, na Visconde de Pirajá, número 483, passa a ser em frente ao numero 577, próximo ao Supermercado Zona Sul, entre a ruas Henrique Dumont e Aníbal de Mendonça. Esse ponto passa a ser chamado de Estação Aníbal de Mendonça. Outro ponto que passará por mudança é a parada da antiga Estação Jardim de Alah, que sai da Rua Ataulfo de Paiva, número 19, e passa para a altura do número 221 da mesma rua, em frente ao shopping Rio Design Leblon, entre a Almirante Guilhem e a Afrânio de Melo Franco. Esse ponto passa a ser chamado Estação Afrânio de Melo Franco.

Outra mudança será no trajeto da linha Barra Expresso via Ipanema/General Osório (número 525). No sentido Barra, o ônibus não passará mais na orla de Ipanema. O novo itinerário será pelas ruas Prudente de Morais, General San Martin, Afrânio de Melo Franco e Delfim Moreira. Após a orla do Leblon, o trajeto segue como o antigo até o ponto final no Terminal Alvorada. Em direção a Ipanema, o ônibus não passará mais pela Rua Vinícius de Morais e seguirá da Avenida Delfim Moreira para a Epitácio Pessoa, passando pela Visconde de Pirajá até a Estação Ipanema/General Osório.


BUEIROS !!!!!!!!!!!!!!



Bueiro solta fumaça em Ipanema, no Rio

Segundo Centro de Operações, tráfego flui normalmente no local
.
Corpo de Bombeiros informou que não houve feridos.
Do G1 RJ

Um bueiro solta fumaça, na tarde desta sexta-feira (19), na Avenida Vieira Souto com a Rua Paul Redfern, em Ipanema, na Zona Sul do Rio. Segundo informações da assessoria do Corpo de Bombeiros, uma equipe do quartel do bairro foi para o local.

Ainda de acordo com os bombeiros, não houve feridos. Procurada pelo G1, a assessoria da Light, concessionária responsável pelo fornecimento de energia na cidade, informou que técnicos estão no local e que por volta das 12h foi registrada presença de fumaça após deslocamento de tampa de caixa subterrânea, por onde passam cabos de baixa tensão.

A empresa também disse que equipes trabalham para restabelecer a energia para alguns clientes das duas vias.

De acordo com o Centro de Operações da prefeitura da cidade, o trânsito flui normalmente na região. Agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio de Janeiro (CET-Rio) orientam os motoristas.

BAIRROS .COM




.. Enviado por Monique Vasconcelos -


Chique também é ser solidário


Mais um bazar second hand, uma onda na Zona Sul, está por vir. Porém, vale destacar que esse tem um motivo especial: ajudar a Cruzada do Menor, que mantém projetos sociais para crianças e idosos. A iniciativa é da consultora de imagem e blogueira do Natália Machado. O evento, que terá roupas e acessórios nacionais e estrangeiros, acontecerá no próximo sábado, das 10h às 16h, na Rua Visconde de Pirajá 577, sala 401, em Ipanema. Para entrar, é necessário doar um quilo de alimento não perecível. Parte da renda — pelo menos 10% — será doada.

A consultora conta que teve a ideia de promover o bazar após retornar de uma temporada de estudos em Paris. Cheia de malas com roupas de grifes, ela conta que sentiu necessidade de fazer “um ritual de desapego”.

— Sou uma consumidora compulsiva e sempre invisto em roupas. Voltei de viagem com muitas peças, por isso resolvi organizar um bazar beneficente. No evento, além da oportunidade de adquirir belas roupas por preços interessantes, as cariocas poderão ajudar a Cruzada do Menor — diz Natália, que ainda aproveitou para dizer que pretende organizar em breve outros eventos como esse e contribuir com outros projetos sociais.

PRAÇA GENERAL OSÓRIO









Enviado por Simone Avellar -


Tem metrô, mas falta todo o resto


Já virou rotina. Sempre que O GLOBO-Zona Sul telefona para a Secretaria municipal de Conservação e Serviços Públicos com o objetivo de saber o motivo do abandono de um lugar, recebe como resposta a informação que a situação será resolvida a partir do dia seguinte. A última promessa está relacionada à Praça General Osório, em Ipanema, que, segundo moradores do bairro, sofre com o descaso há meses. Brinquedos quebrados, jardineiras sem plantas, sujeira, falta de segurança e presença constante de moradores de rua foram alguns dos problemas vistos pela equipe de reportagem durante uma visita ao local.


— A praça virou um lixão. Não vemos o poder público desempenhar seu papel aqui. Tomara mesmo que algo seja feito. A comunidade se cansou de pedir providências, mas, infelizmente, parece que os problemas só ganham a devida atenção das autoridades quando chegam à imprensa — reclama Antônio Monteiro, que
mora em frente à praça.

A presidente da Associação de Moradores de Ipanema (Amipanema), Maria Amélia Loureiro, afirma que a degradação da praça aumentou com a chegada do metrô. Segundo ela, a General Osório não tem uma estrutura adequada para abrigar a estação que leva seu nome.

— O metrô trouxe um movimento maior para a praça e as consequências disso são o desgaste do patrimônio e o aumento da quantidade de lixo. O perfil da General Osório está mudando e, por isso, o espaço precisa ser repensado. Fazer consertos pontuais não adianta, uma reforma estrutural se faz necessária — afirma Maria Amélia.

METRÔ



Itinerário Metrô na Superfície será alterado em Ipanema e Leblon

Redação SRZD Rio+


No próximo sábado será implementado o novo corredor expresso de ônibus (BRS) em Ipanema e Leblon, Zona Sul do Rio. Com a mudança, três pontos de ônibus do Metrô na Superfície irão sofrer alteração, dois deles mudarão de nome.

A parada da Nossa Senhora, na Rua Visconde de Pirajá, será deslocada para a altura da ruas Garcia D'Ávila e Maria Quitéria.

A estação Garcia D'Ávila, mudará o nome para Aníbal de Mendonça e ficará perto do supermercado Zona Sul, entre as ruas Henrique Dumont e Aníbal de Mendonça.

O ponto do Jardim de Alah, agora será em frente ao Shopping Rio Design Leblon, passando a se chamar estação Afrânio de Melo Franco.

As linhas sentido Barra Expresso via Ipanema, também sofrerá alteração. Os ônibus não passarão mais na orla de Ipanema. O novo itinerário será por dentro dos bairros de Ipanema e Leblon até a Avenida Niemeyer, onde o trajeto seguirá sem alteração até a Barra da Tijuca. Na volta, sentido Barra-Ipanema, o trajeto não passará pela Rua Visconde de Pirajá, seguindo da Avenida Delfim Moreira para a Epitácio Pessoa atá a General Osório.

MUDANÇA !!!!1


Oito linhas de ônibus do Leblon e Ipanema terão trajetos modificados

Jornal do Brasil


Com o início das operações do Bus Rapid System (BRS) no Leblon e em Ipanema a partir deste sábado, oito linhas de ônibus que circulam nos bairros terão seus itinerários modificados. Os trajetos tiveram que sofrer mudanças pois as linhas não farão parte do corredor preferencial.

Confira abaixo as linhas afetadas e seus novos trajetos:

- 438 (Leblon - Vila Isabel, via Jóquei) e 439 (Vila Isabel - Leblon, via túnel Rebouças/Jóquei) - Itinerário alterado para Praça Atahualpa, Av. Visc. de Albuquerque, Av. Bartolomeu Mitre, R. Jardim Botânico. Não passarão mais na Av. Ataulfo de Paiva. (Itinerário anterior: Praça Atahualpa, Av. Visc. de Albuquerque, Av. Ataulfo de Paiva, Av. Bartolomeu Mitre, R. Jardim Botânico).

- 522 (São Conrado - Botafogo, via Jóquei - Circular) - Itinerário alterado para Av. Niemeyer, Av. Visc. de Albuquerque, Av. Bartolomeu Mitre, R. Jardim Botânico. Não passará mais pela Av. Ataulfo de Paiva. (Itinerário anterior: Av. Niemeyer, Av. Visc. de Albuquerque, Av. Ataulfo de Paiva, Av. Bartolomeu Mitre, R. Jardim Botânico).

- 512 (Urca - Leblon, via Copacabana - Circular) e 574 (Glória - Leblon, via Copacabana - Circular) - Itinerário alterado para R. Gal. San Martin, Av. Bartolomeu Mitre, R. Jardim Botânico. Não passarão mais pela Av. Ataulfo de Paiva. (Itinerário anterior: R. Gal. San Martin, Av. Visc. de Albuquerque, Av. Ataulfo de Paiva, Av. Bartolomeu Mitre, R. Jardim Botânico).

- 591 (São Conrado - Leme, via Copacabana - Circular) e 593 (Leme - São Conrado, via Rocinha - Circular) - Itinerário alterado para R. Gal. San Martin, Av. Bartolomeu Mitre. Não passarão mais pela Av. Ataulfo de Paiva no sentido São Conrado (no sentido leme vão continuar passando). (Itinerário anterior: R. Gal. San Martin, Av. Visc. de Albuquerque, Av. Ataulfo de Paiva, Av. Bartolomeu Mitre).

- 503 (Botafogo - Alto Leblon, via Copacabana - Circular) - Itinerário alterado para R. Gal. San Martin, R. Rainha Guilhermina, Av. Visc. de Albuquerque. Não passará mais pela Av. Ataulfo de Paiva no sentido Alto Leblon. (Itinerário anterior: R. Gal. San Martin, Av. Visc. de Albuquerque, Av. Ataulfo de Paiva, R. Rainha Guilhermina, Av. Visc. de Albuquerque).

CADÊ A POLÍCIA ????????



ESSA MANHÃ A VETERINÁRIA AMANHECEU ASSIM !!!!!!




TODA PICHADA !!!


AONDE ESTAVA A POLÍCIA ???


QUEM FEZ A SUJEIRA NÃO TEVE PRESSA,DADO AO TRABALHO QUE TEVE !!!!!




SERÁ ? ? ? ?




NATUREZA




Click do Leitor: A natureza pede passagem

.
Foto: Leitor José Eduardo Nucci



Rio - No meio do trânsito, a garça do Jardim de Alah parece não se importar com o vaivém dos carros, como mostra o click do leitor José Eduardo Nucci. “O caos urbano nos distancia da natureza, mas algumas aves ainda podem ser vistas”, escreve.

????????????????????????????????





OS CRUZAMENTOS DA RUA VISCONDE DE PIRAJÁ EM IPANEMA GANHARAM DESENHOS AMARELOS PESADOS.
EXISTE UMA HARMONIA DO MOBILIÁRIO DO BAIRRO, REORDENADO URBANISTICAMENTE NO RIO CIDADE EM 1996.

ONDE ESTÃO OS CRUZAMENTOS AZUIS E VERMELHOS QUE SE TORNARAM MARCAS REGISTRADA DE IPANEMA?????

MAURO VENTURA

Enviado por Mauro Ventura -

Rasteira salvadora


- Pega ladrão!

É um grito comum aqui na minha rua, em Ipanema. Mas é mais frequente à noite, não àquela hora, meio-dia. Outra diferença é que acabou bem - dentro do possível, em se tratando de um assalto.

Os dois bandidos haviam roubado duas ciclistas na esquina, e agora corriam. Tinham tentado levar as bicicletas, mas não conseguiram, e pegaram a enorme bolsa de uma delas. Um fugia pela calçada de meu prédio, o comparsa seguia pela outra calçada.

Na esquina, a surpresa: um rapaz teve a presença de espírito de dar uma esticadinha discreta na perna, suficiente para desequilibrar o marginal, que caiu estatelado no chão. Se o homem tivesse tentado agarrar o ladrão, ele teria escapulido. Mas foi um gesto discreto e repentino.

Ao ver a cena, o cúmplice se distraiu e foi pego para outro homem. Os populares mandaram que tirassem as camisas e amarraram seus braços com elas. Logo depois chegou a polícia e, sob aplausos, os PMs algemaram os dois e os levaram para a delegacia.

Nisso, surgem guardas municipais, com um terceiro bandido, que estava na orla. Em seguida, aparece a vítima, uma jovem, tremendo e chorando. Junto com a colega, deixa as bicicletas num prédio e vai registrar queixa.

Meu porteiro comenta que roubam todo mundo, idoso, mulher com criança, adolescente, adulto. Mas que o alvo principal são meninas falando ao celular, distraídas.

BANDO DE PORCOS !








Falta de educação que custa caro
Rastro de sujeira toma a Pedra do Arpoador




O Globo, com a colaboração do leitor






José Conde

RIO - A vista da Pedra do Arpoador perdeu um pouco de sua beleza durante a ensolarada manhã deste domingo (14). Como mostra o leitor José Conde, o ponto turístico foi tomado por um rastro de sujeira, numa possível ação de vândalos.

"Na manhã deste domingo de sol, turistas e frequentadores da pedra do Arpoador ficaram estarrecidos com a quantidade de lixo espalhado. Festas promovidas à noite deixam um rastro de sujeira, e até mesmo derrubam as latas de lixo. Até os garis responsáveis pela limpeza do local ficaram indignados ao ver a cena", relatou Conde ao Eu-repórter.


A Comlurb informou que garis foram à Pedra do Arpoador ainda no domingo para limpar o local. Segundo a empresa, "foi constatado o tombamento de dois contêineres de lixo, provavelmente atos de vandalismo, o que espalhou o lixo". De acordo com a companhia, a Praia e a Pedra do Arpoador recebem serviços de varrição e recolhimento de resíduos duas vezes por dia.

Em abril, a Comlurb informou que gastava cerca de R$ 70 mil por mês com a reposição de papeleiras danificadas ou roubadas. Em média, são mil por mês, ao custo unitário de R$ 70.

ASSALTO


Com chave

Há suspeitas de que funcionários colaboraram com bandidos em assalto a cobertura em Ipanema



Leonardo Cazes (leonardo.cazes@oglobo.com.br)

RIO - Um assalto abalou o Dia dos Pais de uma família em Ipanema. Três homens armados entraram na cobertura de um prédio da Rua Prudente de Moraes . Eles tinham a chave do imóvel e conheciam a rotina da família e do prédio, levando, além de jóias e dinheiro, o arquivo do circuito de segurança. As vítimas estimam o prejuízo em R$ 80 mil. O bando deixou para trás um envelope com um papel com o número do apartamento e os nomes de duas pessoas, que seriam funcionários do prédio. Por se tratar de um apart-hotel com serviços, como arrumação diária, é possível que alguém tenha passado informações sobre a rotina da família.

A ação aconteceu às 9h30m e durou cerca de 20 minutos. Os bandidos renderam o porteiro, seguiram direto para a cobertura e entraram pela porta de serviço. Ao encontrarem mãe e filha no andar de baixo, anunciaram o assalto. Um dos homens subiu e acordou o padrasto, que ainda dormia. O proprietário do imóvel é um engenheiro grego, de 54 anos, que mora na cidade desde 2001 e trabalha no setor naval.

Em seguida, os três trancaram a família em um quarto enquanto vasculhavam o imóvel. Para o engenheiro, os bandidos tinham conhecimento completo da vida da família. Ao chegarem, perguntaram logo onde estava a "maleta com as joias" e chegaram a descrevê-la. Eles disseram que não sairiam sem ela.

.- Depois de anunciarem o assalto, perguntaram sobre as joias. Eles sabiam exatamente o que iriam encontrar - contou a vítima.

A enteada do engenheiro, que não quis se identificar, foi agredida com um empurrão.

- Estava tão aterrorizada que nem senti. Foi muito traumatizante, me sinto traída. Sem dúvida foi alguém que conhecemos - disse.

Relógios, celulares, um laptop e dinheiro guardado no cofre, cerca de 300 dólares e 300 euros, também foram levados. Antes de deixar o apartamento, os homens amarraram com tecidos a família e ainda levaram o telefone sem fio. Depois, os bandidos foram ao arquivo do circuito interno de segurança do edifício e levaram o HD com as imagens. Câmeras dos prédios vizinhos não filmaram as ações. A polícia sabe apenas que eles fugiram num carro roubado na área da 18ª DP (Praça da Bandeira).

PEGA LADRÃO !!!

Polícia procura suspeitos de assaltar apartamento em Ipanema

Homens chegaram disfarçados de corretores de imóveis

Do R7


...Policiais do Batalhão do Leblon (23º BPM) realizavam uma operação no início da tarde deste domingo (14) em busca de três homens que assaltaram um apartamento no bairro de Ipanema, na zona sul do Rio de Janeiro. Eles estariam em um Corsa cinza.

Segundo os agentes, os suspeitos chegaram ao prédio, que fica na rua Maria Quitéria, esquina com a rua Prudente de Moraes, de carro. Eles informaram ao porteiro que seriam corretores de imóveis e que iriam mostrar o apartamento para um possível comprador.

Os homens então invadiram o apartamento e roubaram diversos objetos de valor. Para os agentes, os homens teriam informações privilegiadas.

Quando a polícia chegou, os suspeitos já tinham fugido. Um alerta foi dado para os batalhões da área, mas até as 13h ninguém havia sido preso.

O caso foi registrado na Delegacia de Leblon (14ª DP).

CHOQUE DE ORDEM

Choque de Ordem autua estabelecimentos na Zona Sul

Rio - Uma operação Choque de Ordem realizada nesta sexta-feira, na Zona Sul, autuou cinco estabelecimentos comerciais que ocupavam irregularmente as calçadas com mercadorias, publicidade e mesas e cadeiras. Fiscais autuaram, por uso indevido de área pública, os supermercados Zona Sul (em Ipanema e no Leblon), Hortifruti, restaurante Pavelka e loja de material de construção Casa Barde, no Leblon. Outros quatro estabelecimentos comerciais também foram notificados por pendências na documentação.

Agentes de Controle Urbano da Seop apreenderam, com ambulantes não autorizados, 171 prendedores de cabelo, oito chapéus, 4 cintos, 12 pentes, 10 pulseiras, quatro porta celulares, 12 bolsas, 22 colares, 20 pares de brincos, 25 anéis, 15 quentinhas, oito vassouras, oito pacotes de pilha, cinco calculadoras, seis relógios, cinco lupas e 33 peças de quinquilharias. A fiscalização também apreendeu dois carrinhos de supermercado e outros quatro carrinhos de ferro para transporte de mercadorias.

Durante a ação, foram rebocados cinco veículos e multados 17 (11 motos) estacionados irregularmente na região.

.

CONFUSÃO !



Cães de Sheron Menezzes atacam homem em Ipanema, no Rio

Segundo agência de fotografia, atriz foi para a delegacia em seu carro, enquanto os animais seguiram na viatura da polícia.

Do EGO, no Rio


Os cães de Sheron Menezzes atacaram um policial aposentado em uma rua de Ipanema, Zona Sul do Rio, nesta quinta-feira, 11. Segundo a agência de fotografia AgNews, a atriz estava na academia quando os animais, que andavam com um passeador de cachorros, mordeu a perna do homem e rasgou sua calça.



Avisada sobre o incidente, Sheron se dirigiu ao local, onde era aguardada pela polícia. Como a situação não foi resolvida ali mesmo, a atriz seguiu para a delegacia em seu carro, enquanto os cães foram levados pela viatura da polícia.



Procurada pelo EGO, a assessoria de imprensa da atriz informou que na delegacia, mais calmo, o senhor mordido pelo cão desistiu de dar prosseguimento ao processo e pediu para arquivar o caso. "Sheron prestou toda a assistência ao senhor e estava disposta a pagar os custos de seu tratamento caso houvesse necessidade. Mas no final das contas tudo ficou bem", disse o representante da atriz.


CHOQUE DE ORDEM




Choque de Ordem

Pizzaria é interditada por falta de higiene em Ipanema

O Globo (granderio@oglobo.com.br)




RIO - A Schoppen Rein Pizzaria, na Rua Farme de Amoedo, em Ipanema, Zona Sul do Rio, foi interditada por falta de higiene, durante fiscalização de agentes da Secretaria Especial da Ordem Pública (Seop), com o apoio da Vigilância Sanitária, na manhã desta quinta-feira. Já a Chopperia Cliper, no Leblon, foi autuada por falta de condições sanitárias no armazenamento de alimentos, onde carnes foram encontradas próximas às garrafas de refrigerante. O estabelecimento também recebeu duas intimações, sendo uma para apresentar documento que comprove a limpeza da caixa d'água e outra para adequar o depósito de lixo para evitar a proliferação de insetos.

Outro estabelecimento intimado pelos agentes da operação Choque de Ordem foi o Café e Bar Carolice, na Rua Barão da Torre, em Ipanema, que terá que realizar melhorias estruturais para auxiliar no combate a insetos. O local também foi autuado por ocupação indevida de calçadas.

Durante a fiscalização, agentes retiraram uma estrutura de ferro onde eram colocadas madeiras para serem usadas como bancos na calçada. Moradores já haviam denunciados a irregularidade cometida pelo dono do bar Blue Agave, na Rua Vinícius de Morais, em Ipanema. O estabelecimento também colocava mesas ao redor da estrutura montada irregularmente na via pública.

Na Rua Alberto de Campos, uma Kombi que fazia anúncios irregularmente através do alto-falante teve o equipamento de som apreendido e foi rebocada porque o motorista não tinha carteira de habilitação. Agentes da Seop recolheram também três placas de publicidade. Foram apreendidos com ambulantes não autorizados 110 quilos de frutas, 36 quilos de doces e 25 cocos. A fiscalização multou 33 veículos e rebocou nove veículos por estacionamento irregular

ATA 08 / 08 / 2011



ATA da REUNIAO de 08 de AGOSTO de 2011


Colégio Notre Dame - IPANEMA

1-PRAIA

Temos que conseguir o mapa das barracas na areia - que sabemos existe para confrontar com as fotografias que temos e mostrar que existem mais barracas que o permitido por lei. Para mostrar que não e respeitado por parte dos barraqueiros a distancia estabelecida por lei entre as barracas.

Deveremos também obter o convenio entre os Barraqueiros e o Município. Queremos entender exatamente o que e permitido por lei para que eles atuem na areia. Sabemos que existem varias situações irregulares por parte dos barraqueiros, porem precisamos do Convenio para que fiquem claras as irregularidades.

Iremos solicitar tanto o mapa das barracas quanto o Convenio ao Comitê Gestor da Orla. E também iremos contatar a SEOP para ouvi-los a respeito destas irregularidades.



2-CANTAGALO

- O projeto iniciado pelo Instituto Atlântico, PSI, Goyareb e Mitchell Advogados, .Sousa Cescom advogados, a Comunidade do Cantagalo com o apoio do Instituto Gerdau referente a concessão de titularidade para os moradores da Comunidade vai de vento em popa. Só através desta regularização haverá formalidade na Comunidade. O objetivo e que ela passe a ser um bairro formal.

Na semana passada o grupo foi convidado pela FIESP em SP para apresentar esta iniciativa. O grupo foi e foi recebido com entusiamo pela FIESP que estuda o modelo para usar em SP.

- Na semana passada o PSI foi procurado por moradores do Cantagalo que nos pede ajuda para a questão do alto volume de som dos bailes funks da Comunidade. Isto foi muito bem recebido pelo PSI, pois somente em conjunto com os moradores do Cantagalo e que poderemos estabelecer limites para a questão destes bailes.
O PSI propõe que, como os bailes são eventos comerciais, os seus organizadores deveriam fazer o tratamento acústico na quadra de modo a não incomodar nem aos moradores do Cantagalo nem aos de Ipanema.Já conversamos a respeito com o Capitão Nogueira comandante da UPP do Cantagalo. Ele pede que as pessoas que são incomodadas pelo barulho ( não só dos bailes , mas também de uma igreja) por favor reclamem na Corregedoria da PM - 127 e no comando geral das Upps - Cel. Robson - 23332753. Com a população expondo o problema fica mais fácil se chegar à uma solução.



3-METRO N. Sra. PAZ

O assunto esta na 4 Promotoria de defesa de Meio Ambiente - Sra. Ana Paula Petra. Pede-se que não haja a estacão de metro na Praça.


4-CARNAVAL e REVEILLON

Finalmente foi publicado em 28 de Julho de 2011 na 4 VARA da Fazenda - juíza Maria Paula Gouveia Galhardo - o processo referente ao Carnaval. Agora com esta publicação o assunto não poderá ser ignorado.

Pede-se que haja uma diminuição imediata dos blocos que desfilam em Ipanema no Carnaval. Pede-se que aqui só se desfile os blocos que tenham ligação com o bairro como: Banda de Ipanema e Simpatia e quase Amor.



5-RECICLAGEM no CANTAGALO

Temos uma belíssima noticia. A iniciativa da Entrelaces com o suporte do PSI da frutos. O trabalho de coleta de óleo e um sucesso. Funciona. E eles já produzem sabão para limpeza com o óleo recolhido.

Tivemos a presença de Monica da Entrelaces e do Sr. Levi - mestre jardineiro. Ele nos mostrou o belo trabalho de jardim que faz na Clinica da Família do Pavao Pavaozinho.

Quem tiver a curiosidade de saber mais sobre este trabalho de reciclagem do óleo poderá ir ao vivo a Clinica ada Família que fica na ladeira Saint-Romain 172 e também através do website www.entrelaces.webs.com

Quem precisar de jardineiro pode contatar o Sr.Levi através do celular 7543 5937 e pelo telefone 2521 7955. Ele tem disponibilidade para trabalhar no bairro.


6-QUIOSQUE NITEROI

Tivemos informação que a noite no Quiosque Niterói - na orla - que fica na Vieira Souto em frente a Rua Farme de Amoedo, ha um grupo de jovens usuários de crack que passam a noite ali. Iremos apurar. Quem tiver fotografias pode colocar no blog do PSI.


PRÓXIMA REUNIÃO - DIA 22/08 ÀS 18 HORAS NO COLÉGIO NOTRE DAME.

ACESSE O NOSSO BLOG - PSIPANEMA.BLOGSPOT.COM

FACE BOOK ENTRE E TRAGA NOVOS AMIGOS - PSI IPANEMA

TWITTER SIGA PSI IPANEMA


DISQUE DENÚNCIA - 22531177


DEDIC - 14a. DP - 23322866 - 23322880





CANTAGALO


"Os Jardins Suspensos do Cantagalo-Pavão-Pavãozinho" - Clínica da Família:

http://entrelaces.webs.com/apps/photos/album?albumid=11221737


Sabão do Pavão (óleo de cozinha reciclado):

http://entrelaces.webs.com/apps/photos/album?albumid=11664622



Monica C. Garcia Ryalls
Entrelaces - Associação Brasileira de Pesquisa e Projetos em Educação
Tel: 55-21-8201-7660
monica@projetoentrelaces.com
www.entrelaces.webs.com
www.entrelaces.blogspot.com



CRUZAMENTO PERIGOSO



Enviado por Cibelle Brito -


Cruzamentos perigosos


Pedestres e motoristas que costumam passar pela Rua Aníbal de Mendonça, em Ipanema, sabem que é preciso ter cuidado redobrado para atravessar a via, principalmente nos cruzamentos com as ruas Nascimento Silva e Redentor. Nas últimas semanas, leitores do GLOBO enviaram dezenas de e-mails com relatos de acidentes na área. Entre as mensagens está a do ator Jorge Caetano, que sempre vai à Aníbal de Mendonça para visitar seus pais. Na semana passada, ele mesmo se envolveu numa batida, sem maior gravidade.

— No dia anterior aconteceu uma colisão, que deixou uma pessoa gravemente ferida. Alguma atitude precisa ser tomada pela prefeitura — reclama.

O publicitário Rafael Ponzi Ribeiro mora na esquina com a Rua Nascimento Silva e diz que já viu pelo menos dez acidentes. O último aconteceu na segunda-feira.

— Há pouco mais de um mês fiz um protesto, colando faixas no chão. A sinalização é falha, os motoristas não conseguem ver a placa de “pare” — alerta.

PRAÇA NOSSA SENHORA DA PAZ


Enviado por leitora Adriana Tavares -

EU-REPÓRTER

Bicicletário na Praça Nossa Senhora da Paz


O bicicletário na Praça Nossa Senhora da Paz, nesta terça-feira, às 9h30.

CANTAGALO

RJTV 2ª Edição


Dionne Warwick e Erasmo Carlos visitam espaço do projeto Criança Esperança


Os artistas conheceram o espaço no Cantagalo, em Ipanema. A visita faz parte das ações que ocorrem em 12 cidades, antes do show do dia 20 de agosto. Erasmo e Dionne assistiram uma peça sobre a cultura negra no Brasil.

VÂNDALOS




Mais longe dos vândalos

Escultura do curumim será removida para outro ponto da Lagoa

O Globo (granderio@oglobo.com.br)




RIO - Alvo constante de vândalos, a escultura do curumim instalada na Lagoa Rodrigo de Freitas será levada para um outro local, mais longe da margem. O objetivo é dificultar a depredação da obra, como noticiou na segunda-feira a coluna Gente Boa, do GLOBO. A Secretaria municipal de Conservação e Serviços Públicos decidiu que a escultura ficará um pouco mais à direita, em frente à sede náutica do Vasco. Atualmente, ela está no trecho entre as ruas Maria Angélica e General Tasso Fragoso.

A escultura, de 1,5 metro de altura, foi restaurada no ano passado pelo seu autor, Pedro Correa de Araújo, que a doou à prefeitura em 1979. Na época, o artista restaurou a mão esquerda do índio e o arco. Aquela foi a terceira vez que a obra foi danificada.


O orçamento da prefeitura para conservação de monumentos, chafarizes e outras obras este ano é de cerca de R$ 2,3 milhões, o mesmo de 2010. Com esse dinheiro, é possível recuperar quase quatro quilômetros de ruas da cidade. No valor, segundo a Secretaria municipal de Obras, entram não só o asfalto, como outros trabalhos - o de drenagem das vias, por exemplo.

BOOM




.Boom

Charme, limpeza e bons restaurantes são motivos que fazem visitantes optar pelos hostels de Ipanema, mais que por Copacabana


Taís Mendes (tais@oglobo.com.br)

RIO - Um dos mais belos cartões-postais do mundo agora cabe no bolso do turista classe econômica. O charme, a infra-estrutura e, principalmente, a Praia de Ipanema estão provocando um boom de hostels no bairro que já ameaça deixar para trás Copacabana, lugar que concentra a maior parte da rede hoteleira da cidade. Numa única vila na Rua Barão da Torre, das 18 casas, 11 são ocupadas por hostels. Em sete deles espalhados pelo bairro, e visitados pelo GLOBO, é fácil perceber os atrativos: as hospedagens oferecem conforto semelhante ou melhor do que muitos hotéis convencionais. Até mesmo suítes privativas, com TV, acesso à internet e ar-condicionado - ambientes que em nada lembram os antigos albergues.

Limpeza e opções gastronômicas atraem turistas
A inglesa Niki Lynch, de 23 anos, na quinta-feira desfrutava seu último dia de viagem pela América do Sul, à beira da piscina do Hostel Bonita, inaugurado há três anos numa casa histórica do bairro, na Rua Barão da Torre, onde morou Tom Jobim entre 1962 e 1965.

FOTOGALERIA:Hostels em Ipanema
- As ruas internas de Ipanema são mais iluminadas, com mais vida. A praia é mais limpa e tem mais opções de restaurantes - resumiu.

Niki conta que passou os primeiros quatro dias no Rio em um hostel de Copacabana. A impressão não foi tão boa:

- É mais barato, mas achei o bairro escuro e com pouco movimento à noite. A praia também estava bem suja.

Pela primeira vez no Rio, o casal de gaúchos Carina e Rafael Di Bernardi fez coro:

- Numa pesquisa rápida, descobri que Ipanema é o bairro mais movimentado do Rio, além de ser mais charmoso e de ter a melhor praia - avaliou Carina, enquanto fazia seu check-in no Hostel Bonita.

Tarifas variam de R$ 50 a R$ 290, mas são negociáveis

As tarifas, de um modo geral, vão de R$ 50, nos quartos coletivos, a R$ 290 a diária de um casal numa suíte privativa, com tudo o que tem direito. Na baixa temporada é possível negociar os preços e uma diária num quarto coletivo pode custar até R$ 35, com café da manhã. O modelo barato e alternativo de se hospedar tem sido um bom investimento. A empresária Roberta Sicsu Lacerda, sócia do Ipanema Beach House, também na Barão da Torre, conta que estrangeiros já começam a dominar o negócio no bairro.

- O nosso é totalmente coordenado por brasileiros. O turista vem ao Rio para conhecer a nossa cultura - argumentou.

De fato, dos sete hostels visitados pela equipe do GLOBO, quatro têm estrangeiros como proprietários. O australiano Lance Donald, dono do Mango Tree, na Prudente de Moraes, arrisca o motivo:

- O problema é que muitos donos de hostels aqui nunca ficaram num albergue fora do Brasil e não sabem o que os hospedes esperam. Nos anos 60, os mochileiros não tinham dinheiro e nem tomavam banho. Hoje, são exigentes. Tem que ter Wi-Fi, TV, ar-condicionado e um bom café da manhã.

Ele conta que soube da oportunidade de investimento no bairro carioca durante uma visita ao Peru, em 2005.

- Lá, escutei falar sobre os albergues em Ipanema e decidi arriscar. Criei um bom negócio - disse, apesar do alto investimento para reformar a casa, construída em 1930.

Os turistas estrangeiros são maioria em hostels, público esse que não é novo no bairro. A Margarida's Pousada, na Barão da Torre 600, aposta no turismo internacional há 25 anos.

- No princípio, recebia muitos argentinos. Nos últimos dois anos, o número de brasileiros que passa por aqui aumentou, mas ainda assim os estrangeiros são maioria - conta a proprietária Margarida Carneiro.

A Associação Comercial de Ipanema não tem estatística do comércio, mas vem notando o crescimento do comércio no bairro. Segundo o presidente da associação, Carlos Monjardim, 20 hostels surgiram no bairro nos últimos cinco anos:

- De uns tempos pra cá, antigas casas que sobreviveram no bairro estão abrigando esse tipo de investimento.

Monjardim cita alguns atrativos de Ipanema que, na avaliação dele, pesam na balança na hora em que o turista escolhe o bairro onde vai se hospedar:

- É reflexo da segurança, do charme e da oferta de restaurantes. Mas o principal é o espírito dos moradores, que recebem bem os turistas. Claro há conflitos entre comerciantes e moradores. Buscamos resolver de forma pacífica e tem dado certo.

BAIRROS .COM



Enviado por leitor Raul Maurício Cahet Lisboa -


EU-REPÓRTERApagão transfere barbeiro para a calçada

O apagão que atingiu a Zona Sul nesta sexta-feira transferiu o atendimento do barbeiro para a calçada da Avenida Visconde de Pirajá, entre Farme de Amoedo e Vinicius de Morais, em Ipanema.


APAGÃO








<
Apagão

Falta de luz atinge vários bairros do Rio

O Globo (granderio@oglobo.com.br)




RIO - Um apagão que começou por volta de meio-dia deixou vários bairros do Rio sem luz nesta sexta-feira. Há registros de queda de energia em ruas de Ipanema, Copacabana, Leblon, Lagoa, Gávea, Flamengo, Tijuca, Madureira e Cascadura, por pelo menos 20 minutos. Segundo a CET-Rio, houve sinais apagados ou piscando em ruas desses bairros, além de Rio Comprido, Vila Isabel, parte de Botafogo e Jardim Botânico. Mas, por volta das 14h, a prefeitura informou pelo Twitter que a situação dos semáforos da Zona Sul está praticamente normalizada. Em algumas regiões, a energia já começou a voltar. Mas, em partes da Tijuca, por exemplo, a falta de energia já dura duas horas em algumas vias. Vários leitores relataram também problemas nos sinais das operadoras de celular durante o apagão. As empresas de telefonia, no entanto, dizem que ainda não registraram qualquer problema . Por meio de nota, a Light informou que a falta de luz deveu-se a um pedido do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) para que fosse feito um desligamento de linhas de transmissão de energia elétrica em uma subestação de Furnas.

FOTOGALERIA: Veja imagens da falta de luz no Rio

Ainda segundo a Light, a interrupção não tem relação com o sistema de distribuição da concessionária. A ONS disse que, por enquanto, o sistema está sendo recomposto e estão verificando a situação, segundo informou o site G1.

O Centro de Operações da Prefeitura do Rio informou que, por volta de 13h30m, acionou o plano de contigência. Este planejamento, ativado em casos de emergência, prevê o deslocamento e reforço de equipes envolvidas diretamente na operação dos serviços afetados, como sinalização de trânsito. Agentes da Guarda Municipal e CET Rio já foram deslocados para orientar o trânsito. Ao todo, cerca de 220 agentes e 50 motociclistas trabalham nas ruas para minimizar o impacto desta interrupção no fornecimento de energia elétrica. A Prefeitura recomenda que os motoristas redobrem a atenção nas próximas horas e evitem fechar cruzamentos, bloqueando vias da cidade. "Tão logo Furnas informe o prazo para retomada no fornecimento de energia, a Prefeitura do Rio terá a operação de sinalização das vias e demais serviços retomada", diz a prefeitura, em nota.

EU REPÓRTER:Enfrentou problemas com a falta de luz? Mande fotos e relatos para a gente
Por volta de 13h10m, o Centro de Operações da prefeitura informou que já foi restabelecia a iluminação nos túneis Rebouças e Zuzu Angel, que estavam às escuras devido ao apagão. No Jardim Botânico, Copacabana, Ipanema e na Gávea, a luz também já começou a voltar. Assim como na Praça Saens Peña, na Tijuca.

O Aeroporto Santos Dumont chegou a ficar às escuras, mas pousos e decolagens não foram interrompidos. Tanto ele quanto o aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim e Santos Dumont funcionam normalmente. Segundo o Metrô Rio, as composições também circulam sem dificuldades. Algumas estações das áreas afetadas estão funcionando com iluminação de emergência. Já a SuperVia avisa que os trens estão operando sem problemas. As estações São Franscico Xavier e Manguinhos estão sem energia elétrica. No entanto, sem afetar a operação de trens.



Os shoppings Leblon e Rio Sul também ficaram sem luz. Devido ao apagão nos bairros da Zona Sul e região da Tijuca, as delegacias desses bairros também ficaram sem energia e com dificuldade de registrar as ocorrências, já que os policiais não conseguem consultar os bancos de dados do sistema da Polícia Civil. Segundo a prefeitura, o posto de saúde Dom Helder Câmara, na Rua Voluntários da Pátria, em Botafogo, teve o atendimento interrompido. O Hospital Miguel Couto funciona com gerador.

Em reunião realizada na tarde desta sexta, a direção da Associação de Moradores de Ipanema decidiu processar a Light na Justiça para reaver os prejuizos de comerciantes com o apagão desta sexta-feira. Segundo o presidente da Ama-Ipanema, Carlos Monjardim, o bairro está às escuras há cerca de três horas, impossibilitando o funcionamento do comércio, principalmente de bares e restaurantes.

- Tem comerciantes com cadeiras na calçada em protesto contra a falta de luz. Isto é um absurdo. E não é a primeira vez que acontece. Vamos passar uma circular pelo bairro para que os comerciantes tragam as notas fiscais de produtos perecíveis que estão estragando e vamos pedir também que levantem a estimativa de balanço do dia, para que possamos cobrar também pelo lucro cessante - afirmou Monjardim

Apagão repercurte rapidamente no Twitter

O apagão provocou reação imediata no Twitter. Na Zona Sul, internautas relataram problemas nos bairros da Gávea, Jardim Botânico, Botafogo, Copacabana e Ipanema. Segundo Anna Bessa, a falta de luz na Tijuca já dura pelo menos uma hora. Pelo Facebook, Ruth Scheffer informou que em Botafogo, apesar de a luz estar restabelecida, ainda há picos de vez em quando. "Bom para queimar eletrônicos né!", escreveu ela. Na Gávea, segundo Flavia Bougleux de Moraes, o problema é o mesmo: "Gávea normalizou há pouco... pelo menos no shopping há luz. Mas os picos continuam". Segundo a leitora Vivilaine Brandão, o apagão também atingiu ruas do Centro, como a da Assembleia, a Graça Aranha e a México.

JARDIM DE ALAH











Cara Ignez,

Conforme combinado na última reunião do PSI, seguem em anexo duas fotos do calçamento da ciclovia no Jardim de Alá, quase na praia de Ipanema, que foi esburacado por alguma concessionária e até hoje não foi refeito (as fotos são de 30.07.11.

Att;
Hamilton

CERCO




Cerco

Prefeitura diz que pretende abolir fechamento de praças com grades, como já aconteceu na Tiradentes


Ludmilla de Lima (ludmilla.lima@oglobo.com.br)

RIO - A retirada das grades da Praça Tiradentes abriu caminho para os pedestres e, também, a brecha para que seja discutida a extensão da iniciativa em outros espaços. A prefeitura informou na quarta-feira que estuda remover as grades de outras áreas de lazer, embora ainda não haja definição de locais nem cronograma. Hoje, no governo, não há qualquer proposta de fechar novas praças, política adotada no passado com a justificativa de proteger esses lugares. O assunto ainda é tratado com cautela pelo município, porque a ideia posta em prática na Praça Tiradentes divide a população, embora tenha o apoio de arquitetos e urbanistas, para quem os gradis representam um obstáculo à circulação e uma mancha na paisagem.

VOTE: O que é melhor para o Rio: praças com ou sem grades?

O secretário municipal de Conservação e Serviços Públicos, Carlos Roberto Osório, garante que a fase das cercas em praças acabou:

- O número de cercamentos praticamente desapareceu. Não temos solicitações nem necessidade mais de fechar espaços abertos. Esse processo estancou, e estamos virando a curva para abrir os espaços de novo.

Ele afirma que a remoção de gradis deve ser estudada caso a caso, e que há locais onde o cercamento funciona bem, como na Praça Nossa Senhora da Paz, em Ipanema. Lá, como noticiou Ancelmo Gois em sua coluna no GLOBO , as grades estão sendo restauradas pela Comlurb.

Para o secretário, a arma contra a depredação desses espaços é a iluminação, e não os ferros:


- Estamos planejando não só retirar grades de praças, mas também de monumentos, como o que faz homenagem a Marechal Deodoro, em frente ao Campo de Santana. Na prática, muitas vezes, a população de rua vandaliza a própria grade, que vira um fator de aglomeração dessas pessoas.

O subsecretário municipal de Patrimônio, Washington Farjado, é um entusiasta da ideia. Arquiteto e urbanista, ele cita a Praça Nelson Mandela, inaugurada em maio deste ano, em Botafogo, e a General Osório, em Ipanema, cercada em 2002, como exemplos de áreas de lazer que poderiam ser abertas. Mas, para ele, a medida deve ser acompanhada de melhorias na segurança e na urbanização.

- O primeiro benefício da retirada é o visual. Você passa a ter uma leitura mais clara do espaço público, o que aumenta a sensação de segurança. O segundo é o pedestre poder circular mais livremente. Isso aumenta a vitalidade dessas áreas. Acho que dá para a gente pleitear a retirada das grades de outras praças. Mas isso não deve ser uma regra. É preciso olhar cada caso.

Grades viraram febre nos anos 90
A política de gradear as áreas de lazer virou febre no início dos anos 90, na gestão de Marcello Alencar na prefeitura. Mais de 20 praças foram cercadas, entre elas Tiradentes, Paris, Nossa Senhora da Paz, Serzedelo Correia e do Lido.

A polêmica, no entanto, é mais antiga. No início do século XX, o prefeito Pereira Passos mandou remover as grades que cercavam todas as praças do Rio, incluindo a Tiradentes. A medida gerou grande debate na cidade, com os opositores alegando questões de segurança. Um século depois, os argumentos serviram para que a prefeitura adotasse postura oposta à política de Passos.

- Dois anos depois de mandar retirar as grades, o Pereira Passos, no seu relatório de governo, constatou, com muita alegria, que a medida não tinha prejudicado em nada as praças, que ficaram mais bonitas. As áreas que depois foram cercadas, ao contrário do que diziam, tornaram-se vazias. Aconteceu com a Praça Tiradentes, que ficou morta, e a Praça Paris, onde há pouca circulação e as pessoas têm medo de entrar - afirma o arquiteto e historiador Nireu Cavalcanti.


Na opinião de Nireu, apenas o Campo de Santana e o Passeio Público, que já nasceram cercados, e o Jardim Botânico devem ter grades.

Nem sempre a grade é sinônimo de conservação impecável. A professora Marilza Machado, moradora do Leblon e frequentadora do Jardim de Alah, cercado para a Rio-92, reclama que o local tem manutenção precária. E que moradores evitam circular pela praça no fim da tarde, temendo assaltos. Mesmo assim, ela conta que há um clima maior de segurança com as grades:

- Arquitetonicamente falando, a grade não é legal. Mas acho necessária, porque, sem ela, seria perigoso. A gente se sente mais protegida assim. E acaba se acostumando a viver enjaulada.

A bancária Maiha Fayad, moradora da Glória, confessa que teria medo de caminhar pela Praça Paris, onde costuma ir com seu cão, sem o gradil. Lá, os portões são fechados às 22h e abertos às 6h, e a segurança é feita por uma base fixa da Guarda Municipal, durante 24 horas.


- Acho que não devem tirar. Na Glória, infelizmente, há muita população de rua.

A presidente da Associação de Moradores do Leblon, Evelyn Rosenzweig, é contra a remoção e aponta a Nossa Senhora da Paz como um exemplo de sucesso:

- Sou a favor de cercar, de ter horário para fechar e abrir. A cultura do carioca não é de preservar a cidade. É mais importante ter uma praça bem cuidada, com boa manutenção, do que aberta e sem nada.

Já a presidente da Associação de Moradores de Ipanema, Maria Amélia Fernandes Loureiro, pensa diferente:

- As grades foram colocadas num tempo em que a violência era maior.

Coordenador do movimento "Rio Eu Amo, Eu Cuido", Rafael Saladini também aprova praças livres:

- É um absurdo uma cidade tão bonita como o Rio ter praças cercadas, restritas.

LAGOA RODRIGO DE FREITAS








Enviado por Bruna Talarico -


Em mergulho na Lagoa Rodrigo de Freitas, mais do que enxergam os olhos


De braços abertos, o Cristo Redentor parece dar a bênção a uma das paisagens mais emblemáticas do Rio de Janeiro. A Lagoa Rodrigo de Freitas, palco de um dos maiores projetos de despoluição de sistema lagunar em perímetro urbano do Brasil, é cercada por imóveis de luxo, veículos em trânsito intenso e uma grande movimentação de pedestres; cariocas e turistas. Mas, em seu centro, tudo é paz. Não se ouvem buzinas, carros parecem brinquedos em miniatura e saltos de peixes provocam o único barulho a quebrar o silêncio. Nessa viagem, fomos muito além de um passeio de pedalinho: munidos de cilindros, máscaras e coragem, mergulhamos fundo, literalmente, em um dos mais belos — e inexplorados — cartões-postais da cidade. Nas próximas linhas, saiba o que encontramos.

“Vocês estão com as vacinas em dia?” A pergunta feita na ensolarada terça-feira da semana passada pelo instrutor de mergulho Rodrigo Figueiredo, fundador da escola XDivers, em Ipanema, calou a euforia nervosa da repórter e do fotógrafo. Figueiredo, um dos poucos mergulhadores que conheceram as profundezas da Lagoa Rodrigo de Freitas — há dez anos, ele foi atrás, sem sucesso, de um Rolex roubado do economista Jorge Garcia e supostamente jogado na água —, estava preocupado.

— A visibilidade lá dentro é quase zero. Você não enxerga nada, não dá para ter ideia do que está embaixo. Eu não entraria sem vacina, sempre existe algum risco — alertou, enquanto separava os equipamentos necessários para o mergulho: cilindros, máscaras, nadadeiras e roupas de neoprene.

Depois de ter mergulhado na Baía de Guanabara, o fotógrafo Marcelo Piu concluiu que sua imunidade não seria problema. Eu, mesmo vacinada após participar de reportagens sobre enchentes em Duque de Caxias, confesso que fiquei um pouco assustada. A água da Lagoa, apesar de refletir um Rio de Janeiro abençoado, é mesmo bem escura.

A bordo de uma pequena embarcação a motor, cedida por Hugo e Harri Klein, irmãos que cuidam dos pedalinhos do Corte do Cantagalo, fomos atrás de áreas propícias para mergulho. A profundidade média, checada por um aparelho de Figueiredo, é de três metros e meio em grande parte da Lagoa. Nas margens próximas a Ipanema — onde uma estrutura da EBX, empresa de Eike Batista que mantém o programa Lagoa Limpa, de recuperação ambiental —, ela chega a quase sete metros. Era o lugar que estávamos procurando.

O primeiro contato com a água, no entanto, aconteceu perto do Jardim de Alah, que divide Ipanema e Leblon e é palco da troca de água do sistema lagunar com o mar. Ali, dois pescadores jogavam suas tarrafas. Apenas com máscaras, nos lançamos na água. Os pés roçaram o chão, arenoso, e a temperatura estava fria. Alguns peixes prateados, com aproximadamente cinco centímetros de comprimento, boiavam mortos ao lado de algumas garrafas vazias. Lixo jogado pelo homem.

— Por que você não mergulha e tenta pegar um pouco de areia? — sugeriu Figueiredo, enquanto o fotógrafo Marcelo Piu se dedicava a registrar as investidas dos pescadores, que pouco ou nada recolhiam da água.
O primeiro mergulho assusta. A visibilidade, realmente, é quase nula. A escuridão e o silêncio desorientam os sentidos. “Para onde é a superfície?” é a primeira pergunta, que chega quase junto a uma constatação: a roupa de neoprene está molhada, e meu corpo inteiro está em contato com a água.

A areia recolhida do fundo é densa, parece massa de modelar granulada. De cor escura, é misturada a uma lama grossa.

— Essa argila ou lama misturada à areia é matéria orgânica em decomposição. Mesmo se o entorno não tivesse sido urbanizado e esgoto sem tratamento nunca tivesse sido lançado na água, esse material existiria. Ele chega arrastado pelas chuvas do Maciço da Tijuca ou é produzido pela própria lagoa — explicou, um dia depois, o biólogo Mario Moscatelli.


BAIRROS .COM

Enviado por Bairros.com -


Luluzinha convida as crianças para um sábado divertido em Ipanema


No próximo sábado, dia 6, a personagem Luluzinha (interpretada por uma cosplay), a menina de boina e vestidos vermelhos, esperta, mandona e inteligente, que revolucionou as histórias em quadrinhos, estará à espera das crianças para uma manhã muito divertida na Banca da Paz, que fica em Ipanema, pertinho da praia. Ela vai tirar fotografias, interagir com pais e filhos e comandar brincadeiras junto com o Grupo Papão, especializado em entretenimento infantil. O local para esse encontro com Luluzinha foi especialmente escolhido pela Editora Ediouro para comemorar, bem perto dos leitores, a volta às bancas e livrarias de todo o país, depois de 15 anos de ausência, das histórias em formato HQ da personagem e seus amigos. O evento – que acontece das 9h às 12h.

CANTAGALO





















Resultado em escola no Cantagalo deixou secretária de Educação “chocada”



Para Cláudia Costin, atividade cultural não teve sinergia com aprendizagem. Prefeitura aumenta carga horária para 7h/dia, implanta série de programas especiais e espera melhora




Raphael Gomide, iG Rio de Janeiro




Foto: Raphael Gomide




Escola do Cantagalo teve o pior desempenho no Ideb apesar do ambiente cultural ativo

Pior Ideb do Rio é escola com Criança Esperança e Affroreggae




Alunos do Rio aprovam nota do Ideb na escola, desde que seja boa
Consulte e compare números do Ideb das escolas de 5ª a 8ª séries
A secretária municipal de Educação do Rio, Cláudia Costin, afirmou ao iG que o mau resultado do Centro Integrado de Educação Pública (Ciep) Presidente João Goulart no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2009 deixou todos no órgão “chocados”, por conta do “ambiente cultural rico” que cerca a escola. A nota da escola nos anos finais do Ensino Fundamental foi 1,8, o pior resultado da rede.

O complexo Rubem Braga, onde fica, no Morro do Cantagalo, em Ipanema, conta com Espaço Criança Esperança, Affroreggae e o projeto Dançando para não dançar, além da frequente visita de políticos e turistas, inclusive celebridades.

Vista na entrada da escola do Cantagalo




“Foi um resultado muito negativo. Todos ficamos muito chocados quando apareceu, em julho de 2010. Cheguei a imaginar erro na aplicação do teste, porque era algo estranho, que destoava. Imaginamos e há evidencias de que quando há um ambiente cultural rico o resultado tende a melhorar”, disse. “Aparentemente, as atividades culturais não conseguiam ter sinergia com o processo de aprendizagem lá”, afirmou Cláudia Costin.

Como outras 115 escolas mal avaliadas, a João Goulart passou a fazer parte do programa “Nenhuma Criança a Menos”, estratégia de reforço escolar para os 10% dos alunos com o pior desempenho na Prova Rio, e para 116 escolas das 970 avaliadas da rede.

O coordenador pedagógico teve cursos, o colégio recebeu auxílio de uma escola “madrinha”, com perfil semelhante, porém bem-sucedida, em um plano de melhora.

“A João Goulart não melhorou, apesar de ter havido escolas que superaram a madrinha e de 63% das escolas do amanhã terem atingido a meta”, explicou a secretária.

No primeiro momento, a direção foi mantida, mesmo tendo recusado alguns projetos da secretaria, como um programa de mediação de conflitos oferecido. Finalmente, em maio, a direção e a coordenação pedagógica foram afastadas. Na opinião de Cláudia Costin, “havia um problema de gestão de aprendizagem”. “O sucesso escolar depende de professor e diretor. A rede pode apoiar, com currículo e material de apoio, mas depende muito da equipe escolar".

Crianças brincam na área comum do Ciep e do Criança Esperança
A Secretaria de Educação pôs estagiários para o reforço escolar, e a escola passou a funcionar no turno de sete horas diárias, quase integral. O Ciep também recebeu o ‘Bairro Educação’, conjunto de atividades que o integram ao bairro, em passeios culturais estruturados a museus, por exemplo, com aula preparatória e de retorno.

“Consideramos uma escola que merece e precisa de atenção. Com essas medidas, Esperamos já uma mudança na prova do Ideb de outubro”, afirmou Cláudia Costin. “Esta matéria desfaz mitos. Escola com piscina ou com aparato não é garantia de aprendizado.”

O iG contactou por telefone o Espaço Criança Esperança duas vezes na tarde desta terça-feira. O repórter foi orientado a enviar e-mail com perguntas sobre o tema da reportagem, o que foi feito, mas não obteve resposta.