segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

CARNAVAL

Funcionamento das áreas de lazer e das reversíveis da orla da Zona Sul sofrerá alterações durante o carnaval

O Globo


RIO - O funcionamento das áreas de lazer e as reversíveis da orla da Zona Sul sofrerá alterações durante os dias da folia de momo. De sábado a terça-feira de carnaval, dias 5 a 8 de março, o espaço reservado do Aterro do Flamengo funcionará todos os dias das 7h às 18h. Já as áreas de lazer das orlas de Copacabana, Ipanema e Leblon terão uma hora a mais de duração, das 7h às 19h, devido aos desfiles de blocos.

A Secretaria municipal de Transportes ressalta que a reversível da Avenida Atlântica acompanha o horário da área de lazer. Já as reversíveis de Ipanema, Leblon, Avenida Niemeyer, Jardim Botânico e Humaitá não serão implantadas nessas datas.

Na Quarta-feira de Cinzas, as reversíveis matutinas das orlas de Copacabana, Ipanema e Leblon e da Avenida Niemeyer não funcionarão. Entretanto, as reversíveis vespertinas das ruas Jardim Botânico e Humaitá vão ser executadas normalmente.

No domingo seguinte ao carnaval, dia 13 de março, as áreas de lazer da orla Copacabana, Ipanema e Leblon voltam ao horário normal, das 7 às 18h.

SÁBADO - DIA 26

Falta de respeito ! Não desviaram o trânsito !

RUA VINÍCIUS DE MORAES

Árvore cai em Ipanema e interditaparte da rua Vinicius de Moraes

Calçada está parcialmente fechada para pedestres


...Um árvore caiu sobre parte da rua Vinincius de Moraes, na altura do número 272, em Ipanema, na zona sul do Rio de Janeiro. Uma faixa de rolamento e parte da calçada estavam interditadas nesta segunda-feira (28).

A Guarda Municipal acionou a Comlurb (Companhia Municipal de Limpeza Urbana do Rio) para retirar os galhos e o tronco que dificultam o trânsito de pedestres e de veículos. Ninguém ficou ferido.

MIJÕES





Mijões já botaram o bloco na rua mesmo antes do início oficial do carnaval no Rio

O Globo, com a colaboração das leitoras Mary Singer e Adriana Schnoor

. ....RIO - Nem bem o carnaval começou e os mijões já botaram o bloco, e muito xixi, nas ruas do Rio. No final de semana que antecede os festejos de Momo, leitores flagraram foliões se aliviando em árvores, muros e até atrás de banheiros químicos durante os desfiles do Simpatia É Quase Amor, no sábado (26), e do Suvaco de Cristo, neste domingo (27).

Na orla de Ipanema, na Zona Sul, os banheiros químicos foram utilizados do lado errado, como mostra a foto da leitora Mary Singer. "Não vi nenhuma simpatia nesta foto. Os mijões continuam fazendo xixi fora do penico. Eca!", relatou ao Eu-repórter , a seção de jornalismo participativo do GLOBO.

Todos os anos, o batuque de fevereiro também causa calafrios aos moradores da Rua Major Rubens Vaz, um dos "banheiros" prediletos dos frequentadores dos blocos do Jardim Botânico, na Zona Sul do Rio. Neste domingo, durante o desfile do Suvaco de Cristo, não foi diferente. Segundo a leitora Adriana Schoonor, uma horda de foliões apertados se revezava entre as árvores e canteiros da ruela para se aliviar.

."A cada desfile de bloco, ano após ano, tudo se repete. Os foliões vandalizam e os moradores se desesperam, tendo que arcar com a despesa de muitos litros de água, desinfetante e a reposição das plantas dos canteiros", reclama ela, que fotografou mijões da janela do seu apartamento.

Desde o início da temporada pré-carnavalesca, nesta sexta-feira (25), a Operação Choque de Ordem deteve 205 pessoas urinando nas ruas da cidade . Somente durante a passagem do Suvaco de Cristo, agentes da Secretaria Especial da Ordem Pública (Seop) flagrou 43 mijões. Eles tiveram que prestar esclarecimentos na 15ª DP (Gávea). Já no Simpatia, a Prefeitura do Rio deteve 44 foliões fazendo xixi na rua.

domingo, 27 de fevereiro de 2011

'SE NÃO QUISER ME DAR ,ME EMPRESTA"

Muita gente ficou o dia inteiro por aqui.Agora à tarde saiu outro bloco,"se não quiser me dar ,me empresta.
As ruas ficaram imundas ,mas a COMLURB já começou a entrar em ação!

BLOCO DA PRETA GIL





Carolina Dieckmann e Preta Gil se preparam para desfilar em bloco

Atriz é madrinha do bloco da cantora, que sai em Ipanema, na Zona Sul do Rio.


Neste domingo, 27, Carolina Dieckmann e Preta Gil se arrumaram em um hotel em Ipanema, na Zona Sul do Rio, para desfilar no Bloco da Preta, que sai no mesmo bairro carioca. Dieckmann é madrinha do bloco e o promoter David Brazil é o muso.

BLOCO DA PRETA GIL


BEBIDA LIBERADA PARA MENORES,VERGONHA !!!!
DE QUE ADIANTA A LEI SECA SE NO CARNAVAL A PREFEITURA DEIXA OS AMBULANTES VENDEREM BABIDA ALCOÓLICA PARA MENORES.
ESSA FOTO DIZ TUDO,O GAROTO JOGADO NO CHÃO JÁ SEM SENTIDOS,ENTRANDO EM COMA ALCOÓLICA E NÃO APARECEU NENHUM POLICAL PARA TENTAR SOCORRÊ-LO.
O XIXI NA RUA CONTINUA O MESMO,A BANDINHA TOCA O TEMPO TODO,MAS NÃO CONSEGUE ENVERGONHAR NINGUÉM

BLOCO DA PRETA GIL











SIMPATIA É QUASE AMOR





"Simpatia é quase Amor" reúne cerca de 70 mil pessoas em Ipanema

Patricia de Paula

RIO - A animação que começou ao som das antigas marchinhas reuniu cerca de 70 mil foliões. A concentração do bloco "Simpatia é quase Amor" começou por volta das 15h, na praça General Osório, em Ipanema, e o bloco saiu às 16h15 da Rua Teixeira de Melo. Ao longo do trajeto, 148 banheiros químicos estavam disponíveis para os foliões. Segundo a Guarda Municipal, 117 guardas municipais e 50 policiais militares foram convocados para reforçar o patrulhamento na região. O desfile terminou por volta das 18h40m, na Rua Henrique Dumont.

Com o termômetro marcando cerca de 35 graus, os foliões investiram mesmo em fantasias leves, como a estudante de farmácia, Juliana Moura, de 21 anos.

- Com este calor, a dica é usar roupas leves, beber muita água e se divertir - disse Juliana, de 21 anos, que estava com tiara de diabinha, ao lado de amigas.

LEI SECA

QUE CONSCIENTIZAÇÃO É ESSA QUE POR UM LADO TENTA SENSIBILIZAR OS FOLIÕES PARA O RISCO DA COMBINAÇÃO "ALCOÓL/DIREÇÃO",SE DO OUTRO LADO OS AMBULANTES VENDIAM BEBIDAS ALCOÓLICAS PARA MENORES ,QUE BÊBADOS CAÍAM PELOS GRAMADOS E VOMITAVAM NOS POSTES !
Operação Lei Seca conscientiza foliões em blocos no Leblon e Ipanema

Jornal do Brasil

A Secretaria de Estado de Governo promoveu, neste sábado (26/2), nos bairros de Leblon e Ipanema, em parceria com o Detran, campanha de conscientização da Operação Lei Seca, destinada a sensibilizar os foliões para os riscos da combinação álcool e direção. Uma equipe de 35 pessoas acompanhou os blocos Demorou e Simpatia É Quase Amor distribuindo adesivos, folhetos educativos e ventarolas com a mensagem "Operação Lei Seca - Nunca dirija depois de beber". A ação vai acompanhar diversos blocos da cidade até o final do carnaval.

O grupo de trabalho contou com a atuação de agentes e homens que carregavam grandes balões da Lei Seca. Seis cadeirantes também participaram da campanha de conscientização contando suas histórias pessoais sobre as conseqüências dos acidentes causados por quem bebe e dirige.

Para o coordenador-geral da Operação Lei Seca, Major Marco Andrade, o primeiro dia da operação, com foco no carnaval, teve um retorno além do esperado.

- O resultado surpreendeu. Fomos muito bem recebidos. As pessoas nos procuravam para pegar o material de divulgação. É importante preparar o cidadão carioca para o carnaval - afirmou, lembrando ainda que a meta maior da campanha é o salvamento de mais vidas.

Ana Paula Carius, cadeirante que participa da Operação Lei Seca há dois anos, comemora o sucesso do trabalho:

- Hoje, encontramos muitos jovens conscientes do perigo de dirigir alcoolizado. O retorno tem sido muito positivo.

Betyna Cardoso, foliã de 18 anos, apoia e considera a campanha importante para toda a sociedade.

- É preciso agir com responsabilidade. Todos precisam aprender a pensar não só na sua própria segurança como também na do próximo - disse.

Números expressivos

No mês de fevereiro, 52.810 pessoas foram orientadas pelo grupo de cadeirantes em ações realizadas em vários pontos do Grande Rio. Até o carnaval, vários blocos vão contar com a presença da equipe. O mesmo trabalho será realizado nas praças de alimentação do Sambódromo durante os desfiles das escolas.

Lançada em 19 de março de 2009 pela Secretaria de Estado de Governo, a Operação Lei Seca é uma campanha educativa e de fiscalização, de caráter permanente, que abrange os bairros da Capital e municípios da Região Metropolitana (Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá) e da Baixada Fluminense. As ações são desenvolvidas nas vias com maior número de acidentes – como é o caso, por exemplo, das avenidas Brasil e das Américas (as duas campeãs de colisões e atropelamentos) – e perto de locais de grande concentração de pessoas, principalmente à noite.

De 19 de março de 2009 até a madrugada deste sábado (26/02), 418.431 motoristas foram abordados nas blitzes, 69.113 foram multados e 28.822 tiveram a habilitação apreendida. Os agentes realizaram 395.556 testes com o etilômetro – aparelho utilizado para medir a quantidade de álcool no sangue. Desse total, 3.914 condutores sofreram sanções administrativas e 1.403, criminais. Só no dia de ontem foram detectados 197 casos de alcoolemia.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

QUE MERDA É ESSA ?





Movimento negro protesta no ensaio do bloco "Que merda é essa?!"
Patricia de Paula Tamanho

RIO - O ensaio do bloco "Que merda é essa?!", no bar Paz e Amor, em Ipanema, foi marcado por um protesto de integrantes do movimento negro contra com o enredo que reverencia o escritor Monteiro Lobato, considerados por eles racista.

— Ficamos indignados pelo enredo defender Monteiro Lobato. Viemos aqui para esclarecer a população que ele pregou a exterminação do negro — disse José Ricardo Almeida, que panfletava na porta do bar Paz e Amor, na Garcia D´Ávila, onde os integrantes do "Que Merda é Essa?!" ensaiavam.

O protesto reuniu cerca de 20 pessoas, que distribuíam um folheto e cópia do parecer do Conselho Nacional de Educação emitido em 2010 que classifica o livro Caçadas de Pedrinho como racista. Para o diretor do bloco, Paulo Costa, trata-se de uma questão de ponto de vista:

— Defendemos que as pessoas venham mostrar seu ponto de vista. Somos contra o racismo e a homofobia. Foi um grande mal entendido.

A assistente social Roseli Rocha que participou do protesto, negou qualquer vínculo político-partidário ou com movimentos sociais do grupo. Um dos participantes, porém, seria membro da secretaria de Gênero, Raça e Enbia do Sindisprevi/Rio.




Segundo Roseli, o movimento surgiu espontaneamente articulado pelas redes sociais. Ela disse que as pessoas que foram ao ensaio neste sábado não pretendem repetir o protesto no desfile do bloco no próximo domingo. Mas que ninguém pode garantir que outras pessoas compareçam ao deesfile para protestar.

— A mobilização é por redes sociais. Outras pessoas podem decidir se manifestar Monteiro Lobato era mesmo racista e quisemos deixar claro isso — disse Roseli.

O secretário municpal de Turismo, Antonio Pedro Figueira de Mello considerou a manifestação uma besteiera:

— O carnaval é um período marcado pela alegria e a irreverfência. Não dá para em pleno 2011 as pessoas buscarem conflito onde o espírito é apenas o da diversão — disse o secretário de Turismo.

Antonio Pedro disse não acreditar que seja necessário montar um esquema especial para o "Que Merda é essa?!" desfilar. Segundo ele, a polícia já se planejou para dar segurança a todos os blocos.

BANDA NA PRAIA


ESQUECERAM DE DESVIAR O TRÂNSITO,QUANTA CONSIDERAÇÃO !!!

AMANHÃ !





Preta Gil está pronta para conduzir mais de cem mil foliões, com o Bloco da Preta, pela Praia de Ipanema

Preta Gil coloca seu bloco na rua, neste domingo, em Ipanema / Foto: Extra / Luis Alvarenga

Carol Campanharo
Com ela, o babado é forte, a confusão é grande e a gritaria, maior ainda. Preparadíssima para arrastar mais de cem mil foliões, neste domingo, pela Praia de Ipanema, com o Bloco da Preta, Preta Gil é só alegria com a boa fase, que, segundo a própria, não vai passar nunca mais. Reunindo multidões de fãs em seus shows pelo Rio e Brasil afora, participações na TV (ela esteve recentemente em "Ti ti ti", fez show no "Big Brother Brasil" e participa do conselho "Bate-bola BBB" do "Mais você") e um papel superespecial escrito para ela num filme, a cantora quer mesmo é puro babado pela frente. Mas isso, no palco e trabalhando. Porque na intimidade e entre amigos, Preta não é tão expansiva quanto se pensa, e se diz "mais careta do que todo mundo" que ela conhece.

— Tenho 36 anos, não sou mais garota. Vivi bem a minha adolescência, só nunca fui de fazer merda. Nunca bebi, nunca fumei, nunca cheirei, nunca experimentei drogas. Então, sou careta. A minha "porralouquice" sempre esteve na minha animação. Sempre fui a mais animada do grupo, a que reunia todo mundo e tinha a energia de fazer festa em casa diariamente. Casei aos 17 anos e fiquei casada até os 29, com três maridos diferentes (risos). Depois, passei anos na solteirice, namorei bastante, me experimentei. Mas não fiz nada que agredisse nem a mim nem ao meu corpo. Hoje, no relacionamento e no momento em que estou, muitas coisas não cabem mais, como as farras e as noitadas — conta Preta, enquanto posa para as fotos desta reportagem no Sheraton Rio Hotel & Resort, no Leblon.

No auge de sua carreira musical, que começou em 2002, a cantora fez 210 shows no ano passado (cerca de 18 por mês), lotando grandes casas da cidade, como Vivo Rio e o extinto Canecão, e vem se mantendo numa linha crescente. Desde que 2011 começou, ela não parou sequer um fim de semana. Os dias que tem para descansar, dedica ao maridão, o mergulhador Carlos Henrique Lima, e ao filho, Francisco, de 16 anos.

— Sou uma mãe superultramegapresente. Chego a ser exagerada. Se ele vai a uma festa, quando chegar, pode ser às 4h da manhã, tem que entrar no meu quarto e dar uma baforada na minha cara. Até acho minha caretice demasiada, diferente da educação que tive. Meus pais não eram tão radicais assim. Mas, antes de ele fazer 18 anos, eu dou as regras. Nunca recriminei meus amigos. Lido com as drogas desde muito pequena, em casa. Alguns amigos do meu pai fumavam maconha. Só acho que drogas não são bem-vindas em nenhum momento da vida. Mas Francisco é tranquilo, tenho muita sorte. Sou uma pessoa abençoada por Deus — afirma a filha do cantor Gilberto Gil.

Preta Gil / Foto: Luis Alvarenga / Extra

E bota abençoada nisso! Quem começou a fazer show (o "Noite Preta") cantando para 150 pessoas e reúne agora, três anos depois, mais de duas mil nos ensaios de seu bloco, semanalmente, no Circo Voador, apenas com a divulgação feita pelos fãs que conquistou, só pode ter sorte mesmo. Além de talento, é claro:

— Acho que devo isso ao meu público, que fez e faz até hoje um trabalho bem bacana de boca a boca. Mas não vou tirar os meus méritos e os da minha banda. Criei um método de show muito divertido. Canto MPB, mas dentro do que considero música popular brasileira tem vários gêneros. Não deixo de cantar coisas da moda, porque o povo gosta. Escuto muito "Nossa, ela mistura axé, pagode, funk (de "Baba baby", da Kelly Key, até "Sina", do Djavan), e pior que eu gostei". O "Noite Preta" tem essa essência, é um rompimento do rótulo e do preconceito. As pessoas saem satisfeitas por isso.

Mas não é só o preconceito musical que Preta Maria vem quebrando: o social e o sexual também. Carioca nascida e criada em Ipanema, por onde passa ela mistura naturalmente a galera de Mesquita, Méier, Barra e Leblon, e acha incrível. Com um forte público gay, seu show é ainda sinônimo de espaço onde se pode "dançar homem com homem e mulher com mulher", como Preta faz questão de lembrar no palco.

— Eles (gays) se sentem à vontade. Ali não é um lugar onde serão hostilizados, até porque eu os instigo. O lema da "Noite Preta" é "Permita-se!". Sou contra guetos, totalmente a favor da inclusão. Sou uma mulher negra e, quando mais nova, nunca me senti diferente ou excluída da sociedade. Queria me incluir em todas as rodas. Vejo casais gays e casais hetero se beijando quando me apresento, e acho que essa é a evolução da sociedade. Temos que ter tolerância, respeitar a escolha do outro, não julgar antes de conhecer. Não é demagogia, nem quero que soe como uma coisa piegas, mas, de fato, desejo que as pessoas sejam felizes e respeitem umas às outras. E no meu mundinho, isso acontece — garante.

Sempre muito bem-resolvida, Preta tem a mesma segurança de quando diz não à homofobia ao falar dos seus 80 quilos. Em formas fora dos padrões de beleza vigentes, ela tem certeza de que é gostosa, está com a saúde em dia, só faz dieta para cuidar da voz e não perde a oportunidade de tentar convencer mulheres como ela a se aceitarem.

— Sou a típica mulher brasileira. E, sim, me acho fonte de inspiração para as mulheres mais cheinhas como eu — conta Preta, concordando que talvez seja a musa, a "Gisele Bündchen das gordinhas": — Teve uma época em que pesava 58 quilos e era profundamente infeliz. De que adianta? Poderia emagrecer se quisesse, mas não estou a fim. Não quero me sacrificar com remédios e cirurgias que não resolvem nada, são apenas paliativos.

A época a qual se refere foi quando, aos 27 anos, depois de vender sua empresa e largar a carreira como produtora, quis cantar.

— Precisei fazer terapia. Entrei numa depressão profunda, achei que estava ficando maluca. Na terapia, descobri que era infeliz porque negava minha essência artística. Então, minha alta médica foi quando subi pela primeira vez no palco. Acho que bati lá no fundo do poço, mas acreditei que era capaz e voltei com tudo — comemora ela, já anunciando a novidade: — Em 2012, é certo que o Bloco da Preta estará em Salvador.
Imprimir Enviar por e-mail Comentar (20)Compartilhar Ir ao topo

SIMPATIA É QUASE AMOR
















LIXEIRAS !!!!!OLHEM A QUANTIDADE DE GENTE E O TAMANHO DAS LIXEIRAS!!!!!!

SIMPATIA É QUASE AMOR


Bebida liberada para todas as idades!A moçada bêbada,se jogava nos gramados.
Enquanto isso os reboques faziam a festa,levando carros .
Cigarros de maconha eram enrolados na cara de todo mundo!
Os acampamentos não eram incomodados.
Dois pesos e duas medidas!
Quero ver durante o Carnaval se vai ter esse aparato todo!













sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

METRÔ

Metrô Rio terá esquema especial para eventos do final de semana

Blocos de rua e final da Taça Guanabara alteram a operação

Jornal do Brasil

Neste sábado e domingo (26 e 27/2), a partir das 13h, para atender os foliões do Rio, especialmente os que vão desfilar ou assistir aos desfiles dos blocos “Simpatia é Quase Amor” e “Empolga às 9h”, as linhas Metrô na Superfície e Barra Expresso, que normalmente saem da estação de Ipanema/General Osório em direção à Gávea e à Barra, respectivamente, partirão excepcionalmente da estação Siqueira Campos.

Já para quem vai ao Engenhão assistir Flamengo X Boavista no domingo, dia 27, às 16h, pela final da Taça Guanabara, o metrô oferece duas opções de trajeto combinado com integrações. O ônibus de integração Barra Expresso via Nova América/Del Castilho faz um ponto extra próximo ao estádio João Havelange em dias de jogos e há ainda a possibilidade de integração com a SuperVia nas estações Central e São Cristóvão.

O metrô funciona aos sábados das 5h à meia-noite e aos domingos das 7h às 23h, com transferência no Estácio para a Linha 2. Na segunda (28/02), as linhas de Metrô na Superfície e Barra Expresso funcionam normalmente, partindo da estação Ipanema/ General Osório.

CARNAVAL -

SIMPATIA É QUASE AMOR


Todo carnaval é a mesma coisa. Ipanema, um dos bairros mais charmosos e famosos do Brasil é invadido por foliões em busca de festa e diversão. Esse é o bloco carnavalesco “Simpatia é quase amor” que desde 1985 agita a vida dos admiradores de uma boa marchinha pelas ruas da cidade.

Neste ano, o bloco vai para as ruas no dia 26 de fevereiro às 15h, na concentração da Praça General Osório, em Ipanema . O trajeto é feito pela Rua Teixeira de Melo em direção a orla da praia de Ipanema quando alguns foliões correm para um rápido banho de mar. A caminhada segue pela Avenida Vieira Souto e vai até o Country Club, onde termina a festa.

CARNAVAL -

Empolga às 9 vai sacudir Ipanema

Rio - Com a atriz Juliana Didone como madrinha, à frente dos ritmistas, o bloco Empolga às 9 fará sua apoteótica apresentação parado, domingo, às 17h, no Posto 9, em Ipanema. O tema escolhido para o samba deste ano é ‘O fim do Mundo’.

Completando nove carnavais, o bloco tem mais de 60 batuqueiros e um repertório eclético, que vai do samba ao frevo, passando por maracatu, coco e batidas de funk.

Serviço
EMPOLGA ÀS 9. Concentração a partir das 16h, no Posto 9, Ipanema. Grátis.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

PRAÇA GENERAL OSÓRIO





Enviado por Claudio de Paula -

A Praça General Osório está abandonada, segundo seus frequentadores




Quem passa pela Praça General Osório, em Ipanema, sabe que o local precisa de mais atenção. O chafariz parece não funcionar há tempos, e o calçamento está cheio de buracos. Além disso, a praça está $repleta de mendigos e ainda há o mau cheiro que incomoda os
frequentadores.
— A iluminação aqui é precária. Muitas famílias ficam até intimidadas e evitam trazer as crianças para brincar no parque, porque os mendigos incomodam e ainda usam a praça como banheiro — afirma o aposentado Paulo César Santos, frequentador assíduo.
A Secretaria municipal de Assistência Social informou que a praça é monitorada pela equipe do Centro de Referência Especializa$da Assistência Social (Creas) Maria Lina, mas que os mendigos são resistentes à abordagem:

EMAIL RECEBIDO

Praia de Ipanema

Sou frequentadora da praia de Ipanema, há uns 30 anos pelo menos. Vou bem cedinho e percorro a praia toda, do Jardim de Alah ao Arpoador, pela beira d'água, diariamente. Sou portanto conhecedora desse espaço.

Tenho observado uma piora tremenda e progressiva na limpeza da praia. Ontem, 4ª feira, a sujeira batia recordes. As 8 h, a imundície chamava atenção de todos, a orla (beira da agua) tinha garrafas pet, pedaços de isopor, madeiras enormes (daquelas que se pegam uma embarcação trarão problemas na certa), gavetas e cantoneiras plásticas, grade de vetilador,etc, etc... Como anteontem choveu um bom pé d'água, à noite, calculamos que a sujeira tenha vindo da Lagoa, que teve seu entorno (pistas) todas alagadas, como sempre. Hoje a sujeira estava menor na areia mas a água tinha o mesmo tipo de detrito de ontem. A areia está infestada de pombos, nunca tinha visto tamanha concentração. A sujeira parece realmente vinda de alguma lagoa, talvez da Barra.

Era costume, um grupo de garis, com vassouras varrendo, alegremente, conversando animados, que faziam uma limpeza boa, sempre bem cedo Agora resolveram botar umas máquinas horrorosas, que remexem a sugeira, enterrando os detritos menores, em vez de removê-los. Em vez de chegar cedo, com a praia vazia, chegam quando as barracas dos vendedores já estão armadas, não podendo, portanto, fazer limpeza nenhuma que preste.

A parte da areia mais próxima da agua, tem recebido 1 ou 2 varredores que tb chegam depois das 8h, quando banhistas já chegaram e se intalaram, o que tb impede uma varredura decente.

Com a palavra a COMLURB...

BOATE FECHADA

Fechada boate "Green Club",qua ficava na Rua Vinícius de Moraes n° 71.O local se encontra totalmente bandonado ,tendo seu chão de madeira sendo roubado aos poucos,transformando o lugar num ninho de lixo e ratos.

ATA 21/02/2011

Atividade sem conotação política que tem como objetivo proporcionar desenvolvimento social para o bairro, a partir de participação voluntária de seus moradores.

ATA DA SEPTUAGÉSIMA NONA REUNIÃO.

LOCAL DE REALIZAÇÃO: COLÉGIO NOTRE DAME

R. Barão da Torre – Ipanema

Dia: 21/02/2011

HORÁRIO: 18H

COORDENAÇÃO: IGNEZ BARRETO

NÚMERO DE PARTICIPANTES: 15

REPRESENTANTES DO PODER PÚBLICO:

Ø Oficiais do 23º Batalhão da PM.

Ø Representantes da Associação dos Moradores do Cantagalo.

TÓPICOS ABORDADOS :


1- LIXO NA ENCOSTA DO CANTAGALO;

Foram realizadas duas reuniões com os moradores no sentido de sugerir o recolhimento nos “containers” que serão colocados em locais estratégicos. Após às 23h serão deslocados para os elevadores do metrô e recolhidos pelos caminhões caçambas da COMLURB. Adianta-se que os moradores mostraram-se bastante suscetíveis e prontamente mobilizaram-se.

2- CARNAVAL E BLOCOS:

Adiantou-se mais uma vez que todos os comportamentos não previstos na Liminar sobre este assunto, tais como venda de bebidas alcoólicas a menores, atentado ao pudor, entre outros, serão enquadrados na forma da Lei que dispõe tal liminar e serão réus seus responsáveis. Chamou-se atenção para o fato de que nos desfiles já realizados foram vistos isopores com a logomarca da Prefeitura do Rio de Janeiro ao lado daquelas que vendem bebidas alcoólicas. Este fato contradiz as operações de Choque de Ordem.

3- PRAÇA GEN. OSÓRIO.

Foi abordada seguidamente a questão da degradação desta Praça, inclusive com relação ao Pólo Ggastrônomico que atualmente utiliza o local nos horários diurnos se a promover a devida manutenção, como também, todos os outros que utilizam-na para comercialização de seus interesses. Por outro lado, solicita-se à Prefeitura que estenda as operações realizadas com os ônibus em Copacabana, a partir do dia 19/2, ao bairro de Ipanema, pois semelhante abaixo-assinado também foi realizado pelos moradores daquela Praça.

3-JARDINEIROS DE IPANEMA;

Elaborou-se convite para a promoção do evento a realizar-se no dia 17/3, e distribuídos aos comerciantes das ruas Vinicius de Moraes e Farme de Amoedo. Tais pessoas mostrram-se bastante interessadas e, inclusive já existem propostas para adoção dos canteiros na Av. Vieira Souto em frente àquelas ruas.

4-PLANO DIRETOR;

A responsável por este assunto esclareceu que está promovendo demandas específicas sobre o bairro no que concerne a questões sobre urbanização, comercialização, áreas residenciais e outros, para que se transformem em forma de Lei .

OUTROS ASSUNTOS

Ø Abordou-se a questão dos postes de iluminação do metrô que podem se transformar em depósito do mosquito transmissor da Dengue. Tais postes têm sua parte superior em forma de cuba que acumulam água da chuva.

Ø Com relação à recuperação de calçadas e jardins ( Jardineiros de Ipanema), sugere-se que o trabalho de levantamento, realizado acuradamente pelo antigo grupo, seja observado como forma de orientação precisa para os pontos que deverão ser atacados prioritariamente (sic última ata). Dessa forma, adianta-se que a calçada na Av. Rainha Elizabeth, 741, encontra-se esburacada com placas de madeira a encobrir como forma de disfarce. Adianta-se que tal prédio também possui entrada pela Av. Vieira Souto, 86.

.Ø PRÓXIMA REUNIÃO: 14/03/2011


Elaboração da ata: JGuia


Rio de Janeiro, 22/02/2011

LIXO NA PRAIA DE IPANEMA





Enviado por leitora Giulia Peluso

- .EU-REPÓRTER

Lixo na Praia de Ipanema



Esta foto foi tirada na Praia de Ipanema, entre os postos 9 e 10, por volta das 8h, horário em que crianças aproveitam o sol e a areia. É triste ver um ponto tão lindo do Rio com este cenário de descaso. Garrafas, latas, papéis e vasilhas espalhadas pela areia e banhistas tendo que desviar desse lixo todo. Lamentável!

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

LINHA DE ÔNIBUS





Prefeitura não quer que linha Charitas x Ipanema
passe pelo corredor para ônibus em Copacabana
Segundo o Detro, as empresas receberam autorização para mudar o itinerário original

Evelyn Moraes, do R7

Enquanto linha 740 D - Charitas x Ipanema circula na avenida Nossa Senhora de Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro, ônibus param no ponto BRS 3.
.

...A Prefeitura do Rio de Janeiro notificou o Detro (Departamento de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro) e as empresas responsáveis pela linha 740 D – Charitas x Ipanema para que mudem o itinerário dos ônibus, a fim de evitar a passagem dos coletivos pelo corredor exclusivo da avenida Nossa Senhora de Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro.
De acordo com a Secretaria Municipal de Transportes, as companhias mudaram o trajeto original da linha, que era Charitas x Leme, por conta própria. O Detro informou que a autorização do prolongamento da linha até o Leblon foi entregue para o secretário Alexandre Sansão no dia 10 de fevereiro deste ano. No entanto, só agora, após a implantação do BRS (Bus Rapid Service) no bairro, a secretaria resolveu se manifestar sobre o assunto.

O órgão do estado e as empresas informaram que não foram notificados sobre a mudança. Segundo o Detro, foi pedido à prefeitura, antes da inauguração do corredor exclusivo para ônibus, um documento para oficializar o ponto de parada da linha 740 D na avenida Nossa Senhora de Copacabana. Até o início da tarde desta quarta-feira (23), o departamento não obteve nenhuma resposta.

No primeiro dia útil de funcionamento do BRS, uma passageira perguntou a uma funcionária da Fetranspor (Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro), contratada para orientar as pessoas sobre a mudança nos pontos de parada da via, que não sabia onde passavam ônibus para Niterói e que era para ela ler o panfleto que está sendo distribuído com as novas informações. No entanto, no papel, não há nenhuma linha indicada com destino ao município da região metropolitana.

A secretaria informou que a linha não está no informativo, porque não tem autorização para trafegar pela Nossa Senhora de Copacabana. Enquanto o impasse continuar, os ônibus estão parando no ponto BRS 3, mesmo sem a autorização da prefeitura.

De acordo com a Auto Viação 1001, uma das companhias responsáveis pela linha 740 D, a permissão da extensão foi publicada no Diário Oficial no dia 14 de maio de 2010. Os ônibus mudaram a rota no final de novembro do ano passado, quando foram concluídos todos os ajustes necessários.

Uso de baias está permitido na avenida Nossa Senhora

A secretaria permitiu o uso das baias (recuos nas calçadas) da avenida Nossa Senhora de Copacabana para embarque e desembarque de passageiros de táxis e por caminhões entre 9h e 18h.

LIXO DE IPANEMA- CANTAGALO











Prezados -
Segue em anexo as fotos tiradas nos dias 10/2/2011 (antes) e 21/2/2011 (depois) da área visitada pelo PSI no Cantagalo.
O trabalho dos garis comunitários tem sido exímio e a Entrelaces junto com a comunidade começou a desenvolver uma proposta integrada de reciclagem orgânica e não-orgânica.
O céu é o limite!
Um grande abraço,
Monica


Monica C. Garcia Ryalls
Entrelaces - Associação Brasileira de Pesquisa e Projetos em Educação
Tel: 55-21-8201-7660
monica@projetoentrelaces.com

www.entrelaces.webs.com

www.entrelaces.blogspot.com

LINHA DE ÔNIBUS





BRS 1
119 Praça XV-Copacabana
121 Central-Copacabana (circular)
123 Praça Mauá-Jardim de Alah (circular)
124 (ex-125) Jardim Botânico (Horto)-Central (via Copacabana)
125 Central-General Osório (via Aterro do flamengo) (circular)
126 Rodoviária-Copacabana (via Túnel Santa Bárbara)
127 Rodoviária-Copacabana
128 Rodoviária-Gávea (via Copacabana)
132 Central-Leblon (via Aterro do Flamen go) (circular)
136 Rodoviária-Copacabana (via Leopoldina) (circular)
154 Central-Ipanema
155 (ex-154) Central-Ipanema (via Túnel Santa Bárbara)
177 Praça Mauá-São Conrado
161 (ex-571) Lapa-Leblon (via Jóquei) (circular)
162 (ex-572) Lapa-Leblon (via Copacabana) (circular)

BRS 2
413 Muda-Jardim de Alah (via Aterro do Flamengo)
415 Usina-Leblon (circular)
426 Usina-Jardim de Alah (Túnel Santa Bárbara)
432 Vila Isabel-Leblon (Túnel Santa Bárbara)
433 Vila Isabel-Leblon (via Copacabana)
434 Grajaú-Leblon
435 Grajaú-Gávea (Túnel Santa Bárbara)
464 Maracanã-Leblon
473 São Januário-Lido (via Túnel Rebouças)
441 (ex-473) Caju-Lido (via São Cristóvão) (circular)
474 Jacaré-Jardim de Alah
503 Botafogo-Alto Leblon (via Copacabana) (circular)
511 Urca-Leblon (via Jóquei) (circular)
512 Urca-Leblon (via Copacabana) (circular)
521 São Conrado-Botafogo (via Copacabana) (circular)
522 São Conrado-Botafogo (via Jóquei) (circular)
569 Largo do Machado-Leblon (via Jóquei) (circular)
570 Largo do Machado-Leblon (via Copacabana) (circular)
573 Glória-Leblon (via Jóquei) (circular)
574 Glória-Leblon (via Copacabana) (circular)
583 Cosme Velho-Leblon (via Jóquei) (circular)
584 Cosme Velho-Leblon (via Copacabana) (circular)
590 (ex-591) Copacabana-Leme (circular)
591 São Conrado-Leme (via Copacabana) (circular)
593 Leme-São Conrado (via Rocinha) (circular)
445*(ex-S 04) Morro do Alemão-Copacabana (via Túnel Santa Bárbara) (circular)
442* (ex-S 011) Maré-Copacabana (via Praça Mauá) (circular)
443* (ex-S 012) Maré-Leblon (via Central) (circular)
444* (ex-S 028) Maré-Copacabana (via Túnel Santa Bárbara) (circular)

BRS 3
308 (ex-175) Central-Barra da Tijuca (via Copacabana e Av. das Américas)
314 (ex-175) Central-Recreio dos Bandeirantes (via Copacabana/Av. das Américas)
402* (ex-292) Engenho da Rainha-Gávea
382 Carioca-Piabas (via Av. Benvindo de Novaes)
387 Marambaia-Carioca (via Barra da Tijuca)
455 Méier-Copacabana (via Parque do Flamengo)
SP455 (ex- 455) Engenho Novo-Copacabana (via Parque do Flamengo)
456 Norteshopping-General Osório (via Túnel Santa Bárbara)
457 Abolição-General Osório (via Túnel Santa Bárbara)
484 Olaria-Copacabana (via Parque do Flamengo)
SPA484 (ex-484) Bonsucesso-Copacabana
SPB484 (ex-484) Parque Oswaldo Cruz-Copacabana
403 (ex-484) Copacabana-Bonsucesso
483 (ex-484) Penha-Copacabana
485 Penha-General Osório (via Túnel Santa Bárbara)
404 (ex-485) Cordovil-Leblon (via Avenida Brasil)
486 (ex-485) General Osório-Fundão (circular)
523 Alvorada-Leme (via Copacabana) (circular)
557 Rio das Pedras-Copacabana (circular)
354 (ex-750) Cidade de Deus-Praça XV
360 (ex-S 020) Carioca-Recreio dos Bandeirantes

As linhas marcadas com * só circulam em horários pré-determinados. Mais informações podem ser obtidas no telefone 0800 886 1000 (de telefone fixo ou público) ou pelo sitewww.rioonibus.com

IPANEMA ABANDONADA !!




Areias imundas ,os garis desapareceram !


Dormitório a céu aberto,nunca são incomodados,dormem como anjos e quando acordam usam a praia como banheiro!

Canteiro central,verdadeira lixeira,outra vez "CADÊ OS GARIS???"










segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

PERGUNTAR NÃO OFENDE !

Subject: RUA FARME DE AMOEDO


OS PROPRIETÁRIOS DO PRÉDIO NÚMERO 41 DA RUA FARME DE AMOEDO FORAM OBRIGADOS PELA PREFEITURA , A NIVELAR SUA CALÇADA, ASSIM COMO FAZER A MANUTENÇÃO DE SUA JARDINEIRA, E COLOCAÇÃO DE PEDRAS PORTUGUESAS. FOI TUDO EXECUTADO RÁPIDAMENTE , E FICOU ÓTIMO !

PERGUNTA;

NA MOVIMENTADA E HORRENDA CALÇADA DA RUA FARME DE AMOEDO COM AV. VIEIRA SOUTO, COM SEUS ETERNOS BURACOS, PEDRAS SOLTAS, DESNIVELAMENTO, DEPÓSITO INTINERANTE , FERROS ENFERRUJADOS PENDURADOS, LATRINA DE MENGIGOS E BANHISTAS( MAU CHEIRO CRÔNICO), JARDINEIRAS QUEBRADAS, E TUDO MAIS BIZARRO, QUE VEMOS POR ALI...

A QUAL PRÉDIO, CABERÍA A OBRIGAÇÃO DE MANTE-LA AO MENOS TRANSITÁVEL???????????

domingo, 20 de fevereiro de 2011

CARNAVAL -







Preta Gil fotografa na praia de Ipanema, no Rio
Cantora prepara material de divulgação de seu bloco de carnaval.

Do EGO, no Rio

Preta Gil teve um dia de modelo neste domingo, 20. A cantora fotografou na praia de Ipanema, Zona Sul do Rio, para o material de divulgação de seu bloco de carnaval, o "Bloco da Preta".


HISTÓRIA





O mau habito carioca documentado

A História que ninguém conta....


Esta rara e pouco conhecida aquarela foi feita pelo artista francês Jean Baptiste Debret entre 1817/29 e consta do belo livro de Pedro Correia do Lago "Debret e o Brasil", lançado recentemente pela Editora Capivara, onde são reproduzidas mais de 1.300 obras de Debret, muitas delas inéditas.

É este o primeiro registro iconográfico de um mau hábito carioca, o de urinar na rua, onde bem lhe aprouver.

A aquarela pertence a Jean Boguici.

Nenhum artista tratou desse tema, infelizmente tão atual.

Anexo um texto sobre nossos porcos e velhos hábitos.

COPROLOGIA HISTÓRICA
Recentemente, a subprefeitura do Centro lançou uma campanha de mudança dos costumes muito boa. A municipalidade gasta verdadeiras fortunas com a limpeza e remoção de excrementos e urina dos logradouros do Rio. A falta de educação de alguns, aliada também à falta de bons banheiros públicos, generalizou o costume incivilizado de parte da população carioca se desobrigar atrás de todas as árvores, postes, esquinas e monumentos públicos da cidade. A campanha contará com cartazes moralistas relatando que “...esta não era a educação que seus pais lhe deram”. Apesar de a medida ser altamente meritória e necessária, os dizerem não encontram respaldo na história.

Com efeito, não são poucos os viajantes que se referem à sujeira das ruas do Centro do Rio no início do século XIX. As casas não tinham banheiros. No máximo, uma “casinha” no quintal, cuja fossa era limpa à noite por um escravo, o qual recolhia o conteúdo em tonéis de barro e depois conduzia esse “cabungo” na cabeça até a praia ou terreno baldio mais próximo, onde era feito o despejo. Como, freqüentemente, esse tonel vazava e tingia o infeliz de malcheirosas manchas, o povo apelidava esses pobres escravos de “tigres”.

A urina, por sua vez, era despejada das janelas das casas em urinóis, em plena rua. Uma lei de 1776 obrigava apenas ao arremessante a bradar antes a advertência: “água vai!”.

Quanto ao povo, este se desobrigava em qualquer lugar. Não existiam pudores ou restrições. Afinal de contas, eram poucas as mulheres que saíam às ruas e, quando saíam, era aos domingos, e sempre acompanhadas de seus maridos ou pais. Nas ruas do Rio, no dia-a-dia de 1800, somente homens e escravos perambulavam. Para piorar a situação, o mau exemplo vinha de cima. Vinha do próprio Rei!

D. João VI comia muito, muito e mal. Diabético e doente, nem por isso se continha à mesa, devorando, por vezes, de quatro a seis frangos por refeição. Quando o Rei partia do Palácio de São Cristóvão em direção ao Centro, em sua carruagem não poderiam faltar um urinol, penico e os respectivos criados responsáveis pela sua higiene. No trajeto, a carruagem parava ao menos duas vezes. Quando era a vez do Rei “obrar”, a carruagem estancava, um criado montava o “trono” portátil e a guarda cercava Sua Majestade, impedindo os curiosos de ali passar. D. João sofria de flatulência, soltando gazes em todas as ocasiões, solenes ou não. Coitado do criado que esboçasse um riso ou gracejo. Seria cortado do serviço no Paço!

Vieira Fazenda, historiador carioca, relata o caso duma procissão de Corpus Christi em que o Rei arriscou um flato e este veio “acompanhado”; o que obrigou D. João a correr para uma casa na Rua Direita (atual Primeiro de Março), atrás de um “trono”. D. Pedro I herdou esse problema. A diarréia histórica mais famosa que conhecemos é a que acometeu o Príncipe, às margens do Riacho Ipiranga, em São Paulo , a 7 de setembro de 1822. Os historiadores citam que a viagem se retardara muito porque D. Pedro tinha de “...se apear do cavalo de meia em meia hora para obrar”. Estava nessa situação quando o correio Paulo Bregaro lhe entregou as cartas do Conselho de Estado, que pediam nossa Independência. D. Pedro se conteve como pôde, reuniu a guarda, informou-os da situação e deu o famoso brado que nos libertou de Portugal.

Em 1824, D. Pedro I assistia a uma parada dos soldados mercenários alemães na Fortaleza da Praia Vermelha, quando pediu desculpa aos oficiais, se agachou perto dum muro e “obrou” na frente dos embasbacados militares. Um desses militares alemães escreveu um diário onde relata que, quando ainda jovem, o Príncipe D. Pedro costumava urinar do alto da varanda do Palácio de São Cristóvão nos soldados que passavam embaixo. Nas cartas que enviou à sua amante, Marquesa de Santos, D. Pedro cita por várias vezes seus problemas gástricos. Numa missiva do Imperador datada de 13 de dezembro de 1827, existente no acervo do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, ele conta que “...Cheguei à casa, tomei a tisana (remédio) e obrei até agora cinco vezes e muito.” Noutra carta, esta sem data, mas igualmente da coleção do IHGB, ele conta que “...Eu não passei muito bem... ...depois obrei e agora estou perfeitamente bom...” Nem todas as cartas de D. Pedro eram assim. Numa delas, datável de julho de 1826, ele até escreveu no envelope um poema à sua amada:

“Este lindo passarinho canta,”
“brinca, pica e fura,”
“mas quando torna a repicar,”
“é mais doce a pica dura.”

A Marquesa era até informada dos problemas coprológicos das filhas do Imperador. Na carta datada de 23 de setembro de 1827, da coleção Caio de Mello Franco, D. Pedro relatava que a filha de ambos, Duquesa de Goiás, “...tomou um purgante de óleo de mamona, com que obrou três vezes e deitou uma lombriga.”

Afinal, no meio dessa literatura “tão romântica”, D. Pedro pediu perdão à sua Marquesa pelos assuntos tão particulares assim relatados, justificando-se, na carta de 13 de dezembro de 1827, de que nele “A fruta é fina, posto que a casca seja grossa”.

Portanto, se a subprefeitura for contar com a educação de nossos antepassados, - estamos roubados!

Milton de Mendonça Teixeira. (HISTORIADOR)









HOMENAGEM DA AMIPANEMA


DR.FERNADO VELOSO

Rio 20/02/2011



Caro Dr. Fernando Veloso,



Foi com enorme alegria que os voluntários do PSI receberam a sua indicação com Sub Chefe Operacional da PC.

Sabemos que o Sr. honrará a confiança que a Dra. Martha Rocha, assim como a população, está lhe conferindo; com a sua seriedade, trabalho árduo e convicção no trabalho do policial como um guardião de nossas instituições.

Parabéns e muito sucesso em suas novas funções.

Um abraço,

Ignez

CHOQUE DE ORDEM

Seop detêm 26 foliões que urinavam na rua durante passagem dos blocos

Natanael Damasceno

RIO - A prefeitura do Rio informou na noite deste sábado que a operação Choque de Ordem deteve 26 foliões que urinavam nas ruas durante a passagem dos blocos de carnaval. Todos os detidos foram levados para a 14ª DP (Leblon). Durante a fiscalização, 77 veículos foram rebocados e 211 multados por estacionamento irregular. A operação foi realizada por agentes da Secretaria Especial da Ordem Pública (Seop), com apoio de guardas municipais. Segundo o secretário de Ordem Pública, Alex Costa, a Prefeitura distribuiu o triplo de banheiros químicos em comparação ao último carnaval.

Os agentes de Controle Urbano da Seop também coibiram a atuação de ambulantes não autorizados. De acordo com a prefeitura foram apreendidas 600 latas de cerveja, 380 de refrigerante, 250 garrafas de água, 15 isopores, 10 carrinhos para transportar mercadoria e 200 adereços (prendedor de cabelo, bijuterias, entre outros).

sábado, 19 de fevereiro de 2011

BANDA DE IPANEMA





Banda de Ipanema desfila diversidade de estilos e gêneros no Rio
Idosos, jovens, crianças, héteros e homossexuais se divertem na orla.
Mais de 200 agentes da Guarda Municipal e da Seop organizam desfile.

Bernardo Tabak

Do G1 RJ

Foliões com fantasias superproduzidas e outros mais à vontade marcam presença na Banda de Ipanema neste sábado (19) (Foto: Bernardo Tabak/G1)A Banda de Ipanema, uma das mais antigas e tradicionais do Rio de Janeiro, carregou milhares de foliões pela Avenida Vieira Souto, na Zona Sul da cidade, no fim da tarde deste sábado (19). O tempo nublado amenizou o calor dos foliões que desfilaram fantasias superproduzidas, uma das características do bloco carnavalesco. Homens e mulheres de todas as idades e orientações sexuais misturaram-se em um harmonioso conjunto de irreverência, sorrisos e alegria.

O empresário Carlos Alberto da Silva Pinheiro foi o autor de uma das fantasias mais fotografadas pelos foliões. Vestido com uma roupa branca com a cruz vermelha, com um megafone que emitia o som de uma sirene e empurrando uma maca com uma manequim deitada, com braços sangrando, ele não conseguia andar cinco metros sem ser parado para uma foto. “É uma homenagem a todas as enfermeiras do Brasil”, explicou. E sobre a manequim na maca, com uma guimba de cigarro numa das mãos? “Era um dos dois últimos desejos dela. O outro era desfilar na Banda de Ipanema”, disse, irreverente.

O casal Paulo e Suenia Guimarães, ele petroleiro e ela cabelereira, se esbaldava ao longo da orla. Ela carregando um enorme barrigão de grávida. “Sempre que estamos no Rio desfilamos na Banda de Ipanema”, disse ele. “E agora, estou trazendo minha filha na barriga para o primeiro desfile dela”, acrescentou ela. “O maior charme da Banda de Ipanema é a diversidade. E também é um bloco muito família”, finalizou Suenia.

Até 19h30, 6 detidos por fazer xixi na rua
As amigas Ana Karolina Lima e Thais Gomes Batista, de 16 anos, e Ana Paula Lima, de 18, saíram da Zona Norte só para curtir a Banda de Ipanema. “Esse bloco é a cara do carnaval”, destacou Ana Karolina. “A nossa mãe só pediu pra gente voltar cedo para casa”, disse ela, que vestia uma camiseta onde se lia: “My boyfriend is out of town” (“Meu namorado está fora da cidade”, em bom português).

Mais de 200 homens da Guarda Municipal e da Secretaria de Ordem Pública (Seop) cuidaram da organização do desfile e do trânsito. “Uma das principais preocupações é com os ambulantes, na concentração e ao longo do desfile, para não atrasar o percurso do bloco”, ressaltou o subsecretário de Controle Urbano da Seop. Marcelo Maywald. Aqueles que tentaram fazer xixi pelas ruas e calçadas também foram alvo dos agentes. Até às 19h30, seis pessoas haviam sido detidas, de acordo com a Seop. “Quem for pego vai ser conduzido à delegacia mais próxima e autuado por ato obsceno”, concluiu Maywald.

CHOQUE DE ORDEM


Camelódromo a céu aberto !
As placas que foram colocadas contra o xixi viraram abano nas mão de moleques.

VERGONHA ! XIXI NA RUA !!!


Parabéns ao banco Itaú,que botou o bloco na rua contra os mijões e mijonas.
Toda a vez que pegavam um fazendo xixi na rua ,corriam e cantavam chamando a atenção das pessoas.
Outros aproveitavam e usavam as cabines como privada.
A moça da foto foi apanhada,quanta baixaria!!!!
O rapaz não tem vergonha na cara e usou a própria cabine !!!!!
"ô abre alas ,eu quero passar,xixi narua não vou tolerar !"