RESPOSTAS AO RASCUNHO DA CARTA

Ignes, apenas quero comentar sobre o parágrafo abaixo:

" ...7) – Feira Hippie – a feira começou há uns quarenta anos atrás com cerca de trinta artesãos. Hoje ela conta com 600 expositores e deixou de ser feira de artesanato há muito tempo. Transformou-se, infelizmente, em um camelódromo onde se vende de tudo: produtos falsificados, sem origem, contrabandeados, roupas, óculos, bonés, DVDs, bijouteria, industrializados etc. Como são diversos os órgãos públicos encarregados de organizar, fiscalizar e policiar o local: Fundação Kalouste Gulbenkian, receita municipal, receita federal, SEOP, Secretaria de Manutenção, Controle Urbano, PM, GM e Polícia Civil, fica impossível exigir uma ação saneadora mínimamente eficiente. Diante de tal fato, nós moradores de Ipanema profundamente incomodados com a desordem descontrolada a que somos submetidos todos os Domingos pedimos que a feira seja transferida para outro local, fora do nosso bairro, para que tenha condições mais adequadas em face às dimensões que tomou...."



Não concordo de forma alguma pois os culpados são os próprios órgãos de fiscalização. Os responsáveis pela feira já nos solicitaram tentar arrumar uma solução; se não insistir com o administrador da área para que mande fiscais e guardas municipais em qq lugar que vá, causará o mesmo problema. O que temos que fazer é tentar junto ao novo administrador que tome uma providencia pois ele está lá para isso. Não tenho conseguido falar com o mesmo pois segundo a secretária, atualmente vive em reunião ou virose... não é como o antigo Bernardo que tenta resolver os problemas. O que tem que sair da rua Vinícius de Morais, que atrapalha muito os pedestres, é o chaveiro, bares, lanchonetes,flanelinhas cobrando 10,00 estacionar , etc . Quem mora na área está sendo obrigado a andar pelo asfalto, um absurdo!

Abraços
George André

---------------------
Ignez,
Gostei de tudo.
Somente discordei da sua colocação qto à feira de produtos orgânicos, às terças-feiras, na Praça N.S. da Paz. Não sei se vc já teve oportunidade de ir lá, mas ela ocupa um espaço totalmente inaproveitado da praça, é ordeira, deixa tudo limpo ao final, a frequência é de 1ª, e, o mais importante, os produtos são de excelente qualidade, de preços bem melhores do que os praticados pelo Zona Sul e pelas lojas de produtos naturais do bairro.
Sou inteiramente a favor da feira na Praça

Achei q talvez vc pudesse ter citado o levantamento dos buracos das calçadas. Afinal foi uma contribuição de voluntárias do PSI para com a obrigação da Prefeitura de manter nosso direito constitucional de ir e vir.
Talvez, por ser mensagem endereçada ao Prefeito, pudesse ser feita uma revisão geral na redação. Infelizmente, nesse ponto não posso colaborar, pois meu português não é lá essas coisas...

Abs Edith
-----------------------------

Perfeito. Texto irrepreensível. Na Rua Nascimento Silva, 115 em um terreno abandonado há mais de 15 anos com projeto de construção de uma sinagoga, acumula-se lixo, ratos e serve de albergue para mendingos. Além disso, os proprietários do terreno utilizam a calçada como estacionamento impedindo que pessoas com dificuldade de locomoção possam transitar livremente.

Abraços
Josier

RESPOSTAS AO RACUNHO DA CARTA

----------------------------------

não tenho reparos. só esperar que o prefeito nos ouça e mantermos o alerta constante na preservação do nosso espaço. todo mundo quer tudo SÓ em Ipanema e no Leblom. O problema é quem paga, somos nós.conte comigoeliane mattos

----------------------------------

Mais uma vez, me orgulho de ter como meu porta voz, uma instituição que me representa a altura de minhas posições e tenha as mesmas pretenções. Sou morador da Prudente de Morais e não acreditei qnd ví, de um dia para o outro, o tal chaveiro. Pq aquilo está ali? Ninguém consultou os moradores..... Obrigado por existirem e serem tão competentes. Mais uma vez, ponho a disposição, qlq ítem que seja necessário ao PSI, nos quais eu disponha: microfones, pedestal, cabo ou qlq outro equipamento de áudio. Atenciosamente.Ivan Mariz
------------------------------------
Olá Ignez,

Se vc ainda não enviou a carta , estou anexando uma com algumas alterações,
na minha opinião, sem prejudicar o conteúdo e sem que pareça arrogância dos moradores de Ipanema como normalmente na mídia procuram fazê-lo.
Fiz uma formatação para enfatizar os pontos abordados.
Espero ter contribuído.
Bjos
Regina S.
----------------------------------

Achei muito boa a idéia de informar nosso prefeito Eduardo Paes quanto aos problemas locais de Ipanema.
Sugestões muito precisas e dentro da realidade em que vivemos.
Ignez, não me preocupei em olhar a escrita e sim o conteúdo. Muito bom.
Será, que sem abaixo assinado ele vai nos ouvir?
Ir. Lurdes Stefanello


----------------------------------
Oi Ignez,

Li a sua carta. Bem escrita, como sempre, e na minha opinião, todas as reivindicações procedem.

Só me pergunto se o fato de levarmos todas de uma vez só não enfraquece cada uma, sabe como?

Minha sugestão seria priorizar as questões e começar com uma só.

Os problemas da rua Vinicius de Moraes seriam um excelente tema para uma primeira

abordagem. Ou então a feira da Praça da Paz dos alimentos sem agrotóxicos, por ser algo que começou agora.

Acho que colocar essas questões junto com a feira hippie atrapalha e fica menos eficaz.

Não estou com tempo para poder ajudar mais do que isto. Estou escrevendo o boletim lá da Casa do Pequeno Jornaleiro e em véspera de viagem.

Mas ficam estas observações.

Bjs!

-------------------------------------

Com relação à carta que a Sra. Ignez pretende enviar ao prefeito gostaria de fazer algumas colocações.O documento contém a seguinte frase: "Diante de tal fato, nós moradores de Ipanema profundamente incomodados com a desordem descontrolada a que somos submetidos todos os Domingos pedimos que a feira seja transferida [...]"Sempre participei das atividades do PSI desde os primórdios, porém, a frase "nós moradores" fez com que eu tomasse, nesse exato momento em que lhe escrevo, a decisão de não apoiar, nem divulgar, nem participar de mais nenhuma questão a nome do PSI.O PSI está se tornando um movimento monárquico, onde a opinião, as idéias, de alguns são colocadas como se fossem a vontade da maioria.O que era pra ser uma representação da sociedade civil, não passa de um bode espiatório para que os líderes desse grupo (Sra. Ignez e Sra. Roselene in primis) imponham suas idéias sem discussão.
FAÇAM UMA PESQUISA NAS RUAS, AO INVÉS DE DISCUTIR ISSO NAS REUNIOES ONDE ESTÃO PRESENTES SEMPRE A MESMA MEIA DUZIA DE PESSOAS.
PERGUNTEM NAS RUAS DO NOSSO BAIRRO, À POPULAÇÃO DE IPANEMA, SE ELES REALMENTE QUEREM RETIRAR A FEIRA HIPPIE DE LÁ!
PERGUNTEM A ELES, NAS RUAS, SE AQUILO PRA ELES É UM "CAMELODROMO" COMO VOCÊS ESCREVERAM.
PERGUNTEM PARA ELES SE É UM TRANSTORNO.
Sabem porque vocês não fazem isso?
Porque vocês só querem saber da opinião do vosso grupo de amigos?
Porque vocês têm medo do díálogo, de ouvir a outra parte da história, de ouvir a maioria.
VOCÊS TEM MEDO DO DIÁLOGO DEMOCRÁTICO.VOCÊS NÃO PODEM SE DAR AO LUXO DE AFIRMAR QUE "FALAM PELA POPULAÇÃO DO BAIRRO
"Estou envergonhado de ter partipado ativamente para ajudar um grupo que hoje se tornou o que é.
Se algum de vocês teve coragem de ler até o final a presente mensagem de repúdio, espero que tal situação, e o meu recado, seja discutiro o quanto antes na próxima reunião.
VÃO APURAR OS FATOS!OUÇAM A POPULAÇÃO DO BAIRRO!
A MAIORIA NEM SABE QUE O PSI EXISTE, COMO VOCÊS QUEREM FALAR NO NOME DESSA POPULAÇÃO!
Dr. João Reis Pinheirojoaoreispinheiro@gmail.com

RESPOSTA AO RASCUNHO DA CARTA

RESPOSTAS



acho que esta muito bom beijos e parabens Lea
Abraços Lea
-------------------------

Legal. gostei

-------------------------

Ignez,Discordo somente sobre a Feira de Orgânicos dentro da praça. Ela está montada discretamente em local não utilizado por nenhum frequentador. Os produtos vendidos são frescos, preços e qualidade muito melhores do que nos supermercados e lojas, são negociados diretamente por seus produtores. Não suja o local, não esburaca o solo, não tem mendigos. Sou a favor da feira, tenho encontrado lá várias pessoas conhecidas, moradoras de Ipanema, comprando e elogiando a iniciativa.Abraços,Achilles

-------------------------------

Oi, Ignez, não vejo retoque para o seu texto, sempre claro e direto. Estranho, entretanto,a colocação sobre a feirinha orgânica, não lembro de termos falado sobre ela em nossas reuniões e estou curtindo muito o conforto de tê-la por perto, porque oferece maior variedade de produtos e porque é muito bom comprar direto de quem produz. E a Prefeitura andou consultando os moradores, sim. Não sei até onde foi a consulta, mas estive numa reunião da Ama Ipanema em que havia representantes dos produtores orgânicos e também da Prefeitura onde foi discutida a vinda da feirinha para o bairro. Gosto da feirinha orgânica na Praça, ela não atrai população de rua e os feirantes deixam tudo limpo ao levantar acampamento. Minha opinião é que se a NS da Paz for usada para essas iniciativas de pequeno porte será mais fácil defender a conservação do espaço na luta contra a construção de estações de metrô ou de estacionamentos ou mesmo da existência da feirona que acaba com o entorno da praça, a cada semana. Enfim, essa é a opinião que eu teria defendido se tivesse participado da conversa sobre a feirinha. Se entretanto a posição oficial do PSI é contra a feirinha, vou acatá-la, por ser vontade da maioria. Pena mesmo que não participei dessa conversa. Beijos.

-----------------------------
Achei ótima a carta, mas tem que corrigir o "orgânico" e não orgâncio
Rogerio

Quanto ao assunto pesquisaX abaixo assinado, acho que temos que nos reunir para tratarmos a estrategia.

-----------------------------

Ola, Ignez,

acabei de ler seu texto e fiquei tomada por um enorme desanimo.
Ainda me lembro daquela reuniao do PSI com o secretario Rodrigo Bethelem, Julio Lopes, etc, qdo estes mesmos problemas foram a eles apresentados e discutidosDesde entao, nao sei bem qto tempo faz, vejo que
nada foi feito para pelo menos combater, uma que fosse, das tantas mazelas que atingem nosso bairro ! E inacreditavel e inaceitavel! Admiro sua perseverança e espero que o meu desanimo nao a contamine, ate porque, se todos desistirem, e que as coisas irao piorar. Apoio na integra o que vc escreveu com um pouquinho de esperança que o
Prefeito que parece ser uma pessoa que ama esta cidade,

-----------------------------------


Ignez, primeiramente parabéns ao incansável trabalho liderado por você. E, volto a lembrar sobre ciclistas de entregas de farmácias, padarias e água mineral (os piores)com tricículos, e de "ESPORTISTAS" e moradores, que não respeitam as calçadas e os idosos, é necessário fazer urgente uma campanha sobre a responsabilidade civil e criminal , para que não chegue a situação de confronto entre pedestres , parentes de idosos e crianças com esses "alucinados" que andam a MIL sobre as calçadas. Abraço, Benjamin ----------------------------------

Cara Ignez,Apesar de ser radicalmente contra a transferência da feira hippie de Ipanema, patrimônio histórico e, a meu ver, imaterial do bairro, tomei a liberdade de acrescentar mais um tópico ao texto, a questão do abandono na praça general osório, com as pedras portuguesas e o abandono do chafariz das saracuras que é tombado pelo IPHAN. Aproveitei ainda para formatar o texto e fazer todas as revisões gramaticais e ortográficas necessárias.Sei do esforço do projeto em transformar nosso bairro um bairro cada vez mais bem cuidado e sei também da sua seriedade. Apenas não creio que a transferência da feira seja a maneira correta de se agir, apesar de ser a mais prática devido a todos os órgãos envolvidos na sua manutenção. Ainda assim, parabéns pelainiciativa.Atenciosamente,André Uzêda

----------------------------------

Prezada Ignez,
a carta está muito boa. Todavia, mais uma vez não foi comentada a Praça Gen. Osório como um todo e não somente a Feira Hippie. Comparativamente com a Paz e o Jardim de Alah a primeira sim, é muito mais degradada.
Dessa forma, acredito e sugiro que inclua em sua carta a Osório como um todo.
Cordialmente,
JGuia

-------------------------------------
Ignez !

Concordo com tudo isso - só não podemos esquecer que a Associação de Moradores de Ipanema - está apoiando toda este estado de coisas ! ou estou errada ?!
Acho, também que a prefeitura deveria zelar e exigir dos prédios a manutenção das calçadas, bem como manter as PEDRAS PORTUGUESAS em todas as calçadas !
E assim padronizá-las ! isto é feito em todas as cidades organizadas.
Os buracos estão por toda a parte - os idosos e crianças se acidentando !
Está uma bagunça - todos agora acimentam as calçadas - fica um horror, inclusive o prédio aonde moro - na rua Prudente de Moraes - o síndico não aceita nunhuma sugestão dos moradores - bem isto é uma discussão interna do prédio - já se a prefeitura fizer esta exigência - não há discussão !
Lembro quando criança que a prefeitura exigia que as calçadas fossem conservadas pelos prédios - os que não acatavam recebiam multas !
Poderíamos até fazer uma eleiçâo da rua mais florida e limpa de Ipanema - isto não só valoriza e organiza o bairro como valoriza os imóveis !
Acho até que já melhorou muito - a população de rua está bem menor - se a população deixar de dar esmolas - isto já será um grande avanço !
Vamos nos organizar e deixar o bairro de Ipanema bonito e florido !
Abs, Maria Lucia -

------------------------------------
Inez, fui à feirinha, estranhei a venda de produtos industrializados, entrei em contato com a Abio pelo telefone e fui orientada a escrever um email, o que fiz. Segue abaixo. Talvez essa deva ser uma de nossas metas, fiscalizar para manter a feira dentro de seu campo de ação, o que acha? Quanto ao seu texto, pra mim tá ótimo. bjs

Subject: Feira de Ipanema

Cara Rosemary, sou moradora de Ipanema e estava na reunião da Ama Ipanema quando se discutiu a vinda da feira orgânica para o bairro. Fui entusiasta defensora da questão e estou muito feliz com as novas terças-feiras ipanemenses. Causa estranheza, entretanto, a venda de produtos industrializados (como o morango Kori e os produtos de limpeza Bio Wash) numa das barracas. Pelo que entendi da reunião com os representantes da Abi e da Prefeitura, a feirinha é para ser um local de venda direta do produtor ao consumidor. Como, então, produtos industrializados? O bairro de Ipanema tem o fantasma da feira hippie, que aos poucos adicionou produtos industrializados ao seu estoque e virou o que virou, um amontoado de ambulantes que nada têm a ver com o princípio de uma feira de produtos artesanais. Como fazer para que a feirinha orgânica mantenha seu universo de ação inalterado?
Desde já, obrigada, Sandra
------------------------------------------
Ignez, minha querida,

Seu texto está perfeito. Não me ocorre nesse momento nada a acrescentar. Parabéns pelo seu trabalho e seu empenho em fazer de Ipanema um lugar mais civilizado. Concordo plenamente com tudo o que você escreveu. Vamos fazer um abaixo-assinado pedindo a saída da feira hippie do bairro.

Um grande abraço,

Waldir Leite
-----------------------------------

Ignez,

Lembrei de te dizer uma coisa. O fato da banca de jornais da Vinicius está ali há muitos anos não significa nada. A Prefeitura pode retirar aquela banca dali quando quiser. A atual Prefeitura de São Paulo retirou váras bancas de jornais do centro da cidade, com o argumento de que elas ocupavam espaço das calçadas e interferiam na segurança dos transeuntes. Se houver vontade política da Prefeitura do Rio, Eduardo Paes pode muito bem fazer isso. As calçadas do Rio de Janeiro estão atulhadas de bancas de jornais. Bancas que são verdadeiros Shopping Centers que vendem de tudo. Por que esse pessoal não aluga uma loja e instalam seu comercio?

Um beijo,

Waldir Leite
-------------------------------------

Fiz uma pequena correção. da população no final estava repetida.
Gostei da abordagem V. colocou tudo m. bom Ignez. Beijos Tereza

-------------------------------------
JC,

querem colocar uma academia de ginástica no Jardim de Alah!!!!!
vida boa.heim....mulher rica é assim vai trabalhar somente ao meio dia!!!!rsrsrs
bjs
-------------------------------------
Oi Ignez,
em geral achei a carta ótima, mas farei apenas 2 comentários:
1) Acho que pedir para retirar a feira"hippie" da praça soa contraproducente. Claro que eu concordo mas acho inviável, portanto, melhor seria pedir para reduzir e ordenar a feira.
2) Eu tiraria o "por favor" ao se dirigir ao prefeito, usaria uma outra fórmula de linguagem.
Espero que tenha colaborado.
Beijo
Edith

------------------------------------

Ignez, boa tarde. Estou te enviando minhas sugestões da carta ao Prefeito, quanto a detalhes pequenos. Esta bem pontual, ótimo. Mas, entretanto discordo sobre a feira de organicos. Acabo de modificar meu cronograma de compra de verdes, pois estou cada vez mais empenhada em comprar somente produtos organicos. E que maravilha, poder comprar direto dos produtos, sem o atravessador ou mesmo no Zona Sul, que deixa muito a desejar. Hoje pedi uma verdura e tempero frances que será trazido na proxima semana a meu pedido, pois conversei diretamente com a pessoa que planta. Esta é a verdadeira feira de bairro. Não gostaria de ver desativa esta feira. Já incorporei aos meus habitos em tão pouco tempo. Mas entendo tua preocupação, e eu mesmo me surpreendi quando vi que a feira seria na parte de dentro da praça. Em função disso, minha sugestão é que vc. então peça que a feira seja retirada de dentro da praça e venha para a calçada no mesmo ponto. Acredito que atenderia a tua demanda a de todos que certamente já adotaram a feira de organicos. Abraços

RASCUNHO

Rascunho da carta que será enviada ao Sr.Prefeito.
Colaborem com suas opiniões !

Rio, 10/06/2010

Ao Exmo. Prefeito da Cidade do Rio de Janeiro
Dr. Eduardo Paes
Ref: ocupação espaços públicos em Ipanema

Exmo. Sr. Prefeito,

O Projeto de Segurança de Ipanema, movimento voluntário e apartidário da sociedade, vem neste momento, lhe transmitir a nossa preocupação com o adensamento ocupacional de nossas calçadas, praças e jardins. Temos observado o aumento de autorizações, sem consulta aos moradores, para que diversas atividades se estabeleçam no bairro usando os locais públicos mantidos com os mais altos impostos da cidade.
1) FEIRA DE PRODUTOS ORGÂNICOS NA N. SRA. Da PAZ - não entendemos porque um local público é cedido para um grupo exercer nele atividades comerciais. Não duvidamos da qualidade e de tudo de bom que os produtos orgânicos podem oferecer à população. Sei que muitos de nossos voluntários, inclusive eu, são consumidores destes artigos. Eles podem ser encontrados nos vários supermercados, assim como nas inúmeras lojas de produtos naturais, do bairro. A Praça N. Sra. da Paz se encontra muito degradada: é dormitório de população de rua, suas grades são sistematicamente quebradas para que os mendigos possam entrar e dormir, suas árvores servem de guarda roupa de trapos e sacolas, já tem uma feira semanal que arrebenta com o calçamento, e não necessita de mais adensamento ocupacional e sim de um adotante que recupere o seu paisagismo e mantenha a segurança local. Quanto mais comércio houver ali, tanto mais difícil vai ser conseguir quem a adote.
2) VINICIUS DE MORAES – a rua Vinicius de Moraes entre a Prudente de Moraes e a Barão da Torre, atualmente é um aglomerado de população de rua, apontadores de jogo do bicho, camelôs etc. Para aumentar um pouco mais a balbúrdia, a prefeitura deu autorização para que um chaveiro se instalasse no trecho entre Prudente e Visconde. O que traz este comércio de benefício para o bairro, já super lotado de chaveiros? Nada. Só adensamento em um local que já se encontra muito degradado e saindo completamente do controle do poder público. Neste local temos diariamente: o chaveiro, dois bares, dois apontadores de jogo do bicho, ponto de burro sem rabo e como não poderia deixar de ocorrer uma ou duas famílias que ali se instalaram. Do outro lado da Visconde, a situação da Vinicius continua. Temos uma banca de jornal, que está ali há muitos anos, é verdade, espremida entre um bar que tem por hábito colocar seu estoque de cerveja na calçada, e mais cadeiras e a padaria Martinica. Qual é o resultado? Os camelôs que se instalam no local, simplesmente, já estão estabelecidos. É só a GM sair para o almoço ou depois de 17.30 que o local se enche de produtos falsificados e pirateados. A padaria Martinica já perdeu a conta do número de vezes que tentou refazer as jardineiras, sempre arrebentadas por esta concentração de atividades na sua porta. Ela por sua vez, também aproveita a desordem e coloca a máquina de assar frango, na calçada como se tornou o hábito estabelecido no local. Já reclamamos desta situação e, sobretudo, do chaveiro que é o mais novo premiado com um local público para exercer suas atividades privadas, sem nenhum bônus para a sociedade que mantém o local. O chaveiro se instalou há não mais que quinze dias sob a argumentação da administração regional de que ele seria o resultado de ajustes na realocação de ambulantes. O que o bairro e, sobretudo, os moradores e comerciantes da Vinicius de Moraes tem a ver e pagar por esta necessidade da prefeitura? A rua tem uma excelente loja fechadas há anos e que certamente, se tivessem um ambiente favorável à instalação de um comércio mais qualificado já estariam, há muito, gerando emprego, renda e impostos.
3) – VISCONDE ESQUINA COM GARCIA D’AVILA – tem um ponto de van, certamente pirata, pois ele não é sequer autorizado que para em plena Visconde de Pirajá, a principal artéria comercial do bairro trazendo todo tipo de transtorno aos moradores e criando ambiente de insegurança e degradação para a população. Fazem barulho, sujeira, atraem uma atividade paralela altamente danosa, como jogo do bicho, camelôs, e sobretudo deixam a população completamente impotente diante da ocupação de seus espaços sem que o poder público faça qualquer tipo de repressão. Não é admissível que qualquer um que queira venha a ocupar as nossas calçadas fazendo o que quer e bem entende.
4) – JARDIM DE ALAH – saiu na mídia que a mesma empresa que montou uma academia de ginástica na orla em 2008 e 2009, montaria outra no Jardim de Alah. O jardim que já foi um ponto alto do bairro, encontra- se completamente degradado, sujo, com os equipamentos quebrados, virou um parcão para cachorros, moradia de população de rua e local de coleta e revenda de catadores de lixo. Ora, se uma empresa vai usá-lo, o mínimo que deveria ser exigido é que a mesma adote o jardim, restaurando seu mobiliário e paisagismo e colocando segurança público/ privada no local.
5) – Farme de Amoedo – entre a praia e a Prudente – xixi, sujeira, depósito de lixo e local de estoque de barraqueiros.
6) manutenção das cerâmicas vermelhas e da parte de cimento da Visconde, é deplorável. O material é de pouca durabilidade, em pouco tempo de uso fica todo quebrado, com buracos dando um aspecto horrível às calçadas, prejudicando o comércio e os passantes. Propomos a troca por material mais nobre como granito.
7) – Feira Hippie – a feira começou há uns quarenta anos atrás com cerca de trinta artesãos. Hoje ela conta com 600 expositores e deixou de ser feira de artesanato há muito tempo. Transformou-se, infelizmente, em um camelódromo onde se vende de tudo: produtos falsificados, sem origem, contrabandeados, roupas, óculos, bonés, DVDs, bijouteria, industrializados etc. Como são diversos os órgãos públicos encarregados de organizar, fiscalizar e policiar o local: Fundação Kalouste Gulbenkian, receita municipal, receita federal, SEOP, Secretaria de Manutenção, Controle Urbano, PM, GM e Polícia Civil, fica impossível exigir uma ação saneadora mínimamente eficiente. Diante de tal fato, nós moradores de Ipanema profundamente incomodados com a desordem descontrolada a que somos submetidos todos os Domingos pedimos que a feira seja transferida para outro local, fora do nosso bairro, para que tenha condições mais adequadas em face às dimensões que tomou.

Sr. Prefeito, por favor, tome estas observações, não como críticas mas sim como a colaboração positiva dos moradores de Ipanema que querem resgatar seu bairro de um processo de favelização, que infelizmente ocorre em toda a cidade. Queremos que nossas praças, calçadas e praia sejam locais de convivência pacífica da população da população. Queremos a ocupação qualificada destes espaços, turismo de alto poder aquisitivo, que seja estimulante para a atividade econômica formal, geradora de renda e empregos. Atenciosamente

METRÔ IPANEMA

Enviado por Marcelo Dias -

Fim do sufoco

Morro do Cantagalo ganha elevadores para a estação do metrô de Ipanema

O governador Sérgio Cabral inaugura amanhã, às 10h, os dois elevadores que ligarão o Morro do Cantagalo à estação de metrô da Praça General Osório, em Ipanema, na Zona Sul do Rio de Janeiro, com capacidade para transportar cem pessoas ao mesmo tempo. A obra é composta por duas torres, uma de 64 e outra de 31 metros, e foi erguida na Rua Teixeira de Melo. Atualmente, os moradores são obrigados a subir e descer por uma escadaria íngreme. Também participam do evento o ministro das Cidades, Márcio Fortes, o prefeito Eduardo Paes e o secretário estadual de Transportes, Sebastião Rodrigues.

BAIRROS.COM



Enviado por Fernanda Dutra -

Próxima estação: discórdia

O início das obras da Linha 4 do metrô, que vai ligar a Barra da Tijuca à Zona Sul, no último sábado, reacenderam as discussões sobre o traçado das estações. Segundo a Secretaria estadual de Transportes, São Conrado, Gávea, Leblon e Ipanema vão ganhar paradas. Mas, desses bairros, o único que tem a associação de moradores a favor do projeto é São Conrado. José Britz, presidente da Amasco, diz que o metrô vai trazer benefícios ao bairro:
- O metrô vai valorizar nosso potencial turístico e comercial, além de melhorar o trânsito - afirma Britz.
Já as associações de Ipanema, Leblon e Gávea ressaltam problemas no projeto e os impactos na região. Maria Amélia Loureiro, da AMIpanema, acredita que o bairro é muito pequeno para as três estações (General Osório, inaugurada no fim do ano passado; Nossa Senhora da Paz e Jardim de Allah) planejadas.
- Acho que é mais rápido caminhar da Praça General Osório à Nossa Senhora, são só três quarteirões. O impacto é muito grande para um percurso muito curto.
Já os bairros excluídos do projeto da Linha 4, Botafogo e Humaitá, pleiteam estações. O primeiro já tem uma, mas reuniu 20 mil assinaturas em prol de outra estação que ficaria próxima ao shopping Rio Sul. O Humaitá começa agora a fazer o seu abaixo-assinado a favor de uma parada no Largo dos Leões.

ARRAIÁ !!!!



Arraiá do Spantinha e do IpaBebê - Entrada Franca

Queridos Amigos do Ipa,É com grande alegria que convoco a todos para o Super Arraiá do Spantinha e do Ipa Bebê.

Dia: 03/07Horário:

Das 14:00 até as 17:00

Entrada FrancaLocal: Sede de Remo do Flamengo na Lagoa

Colabore com 1 Kilo de alimento não perecivel

Sugestão : Ir de táxi

Convidem toda a familia e os amigos também !

Teremos muitas atrações ,diversas brincadeiras, muitos brindes, comidas tipicas e muito espaço para a criançada se divertir.

BjsVivi

CONVITE

O Governador do Estado do Rio de Janeiro

Sérgio Cabral

o Ministro de Estado das Cidades

Márcio Fortes

o Vice - Governador do Estado do Rio de Janeiro

Luiz Fernando de Souza Pezão

o Prefeito da Cidade do Rio de Janeiro

Eduardo Paes

o Secretário de Estado de Obras

Hudson Braga

o Secretário de Estado de Transportes

Sebastião Rodrigues

o Presidente do Metrô Rio

José Gustavo de Souza Costa

e o Diretor de Engenharia da Riotrilhos

Bento José de Lima

convidam para a cerimônia de inauguração do

Complexo Rubem Braga,

de acesso às Comunidades do Cantagalo Pavão-Pavãozinho.

Na oportunidade serão também inaugurados

o acesso Teixeira de Melo da Estação General Osório e os painéis

“Simpatia é Quase Amor”, com desenho de Ziraldo e texto de Zuenir Ventura

e “Violões da Bossa Nova”, de autoria de Urbano Iglesias e texto de Ruy Castro.

O evento será realizado às 10 horas do dia 30 de junho de 2010, quarta-feira,

na entrada principal do Complexo Rubem Braga, na Rua Barão da Torre,

em frente à Rua Teixeira de Melo - Ipanema – Rio de Janeiro – RJ.

ATA DA 65ª REUNIÃO

ATA PSI do dia 21 de Junho de 2010.

Reunião conduzida por Sandra Louzada.

1-Abordamosnovamente a questão do morador de rua que continua dormindo a noite na entrada do banco HSBC da Rua Vinicius de Moraes perto da Visconde de Pirajá. Este morador de rua, faz daquela calcada "sua casa"
.
O HSBC assim que o contatamos se manifestou e há uma pessoa do banco que continua a conversar conosco a respeito deste assunto
.
Há dias em que este morador não se instala ali, mas ainda há dias em que ele "acampa" na área e faz literalmente um acampamento.

Sandra Louzada ira falar com o HSBC novamente
.
2-Bruno Pereirado Quadrilátero do Charme pedira uma reunião com o secretario Carlos Roberto Osório para falar da situação das jardineiras/cachepos do bairro todo. Há um planejamento sim que deve ser seguido e segundo Bruno e de responsabilidade da Prefeitura, pois faz parte do Rio Cidade.

Bruno também comentou da situação negativa do calçadão da praia. Que esta todo irregular e em certas partes há "afundamento" da calcada. As pedras também estam muito desgastadas e isto então descaracteriza o desenho das mesmas. Bruno defende a importância desta manutenção, pois o calçadão da Praia de Ipanema e um ponto turístico muito importante. Ira também apresentar este tema ao Carlos Roberto Osório. Ressaltamos que o PSI pode se juntar à luta pela melhoria do calçadão sob a ótica da segurança dos moradores, que sofrem sérios riscos ao caminhar pelas pedras irregulares da orla e são obrigados a invadir a ciclovia para se exercitarem em segurança.

Também Bruno nos disse que foram feito já alguns benefícios na Praça Nossa senhora da Paz como a retirada de grades na área interna, e melhora na iluminação.

3-Falamos na situação precária da conservação das calcadas da Praça General Osório. Um dos participantes que mora ali perto, nos disse que muito destes problemas são causados por empresas como: Light, Cedae, Net etc, pois cada vez que eles vão fazer algum trabalho, não reparam a calcada com qualidade e ai o dano esta feito. Um dos participantes levou a informação de que a Ama Ipanema conseguiu a adoção da General Osório pela Oi. Mesmo assim achamos que devemos lutar para que a Feira se comporte ali como usuário do espaço, com responsabilidades como o cuidado com as pedras portuguesas e sua reposição quando necessário.
Bruno Pereira se disponibilizou a contatar a Light para iniciarmos uma conversa para mostrarmos um ponto especifico da praça, onde a Light fez trabalhos e não reparou a calcada da maneira adequada. Na parceria, caberá à Georgiana, pelo PSI, pesquisar e repassar para o Bruno o nome do responsável na Light pelo setor em questão. Muitos outros exemplos de descaso das concessionárias com o espaço público foram citados na reunião. O trabalho com a Light seria o começo dessa investida do PSI junto às concessionárias.

4-Edith ficou de enviar para Bruno Pereira o levantamento que ela e Roselene fizeram ano passado, onde mapearam todos os buracos das calcadas de Ipanema. Bruno acha que este material de pesquisa será muito rico e importante para ser apresentado ao Carlos Roberto Osório.

5- Foi apresentadoo cronograma da ação de limpeza na praia de Ipanema que será uma ação entre a ProRio e o PSI. A ação terá inicio no dia 01 de Agosto. A iniciativa foi conduzida pela Georgiana e representa vitória significativa na capacidade de luta do PSI mesmo fora do âmbito do poder público.

6-Sandra Louzadanos informou que o café Leone na Visconde de Pirajá – entre Garcia d’Avila e Aníbal de Mendoca - tem a intenção de fazer uma varanda com uma área maior do que e permitido por lei. Pede que pensemos em como abordar este assunto. Precisaremos antes verificar se isto confere.

8- Falamos da fiscalização que deveria ser feita na Rua Farme de Amoedo, pois dois dos bares desta rua, não respeitam a lei do silencio e parece que o barulho ali feito por alguns estabelecimentos e muito alto. Bruno Pereira sugeriu falarmos com o Leornardo que esta no lugar do Bernardo. Bruno ressalta que o cuidado com as ruas Farme de Amoedo e Vinicius de Moraes (da Nascimento Silva até a Vieira Souto) deve ser de responsabilidade da Prefeitura, uma vez que elas atraem dividendos para a cidade.

9 – Falamos da pertinência e da necessidade de atrair para o PSI síndicos com quem ainda não tenhamos feito contato, em ação a ser discutida e definida.

10 – Bruno acha que a Prefeitura respeita mais as opiniões dos moradores do Leblon do que a dos de Ipanema e credita isso à ação da Associação, que entende ser mais próxima das autoridades, de mais "média" no convívio com o poder público. A essa altura a reunião estava no final mas ouvimos com atenção e resolvemos voltar à questão para tratar de uma possível adequação à situação.

POLÊMICA



Polêmica

O pintor que carrega nas tintas em Ipanema

Globo


RIO - O céu é feito de pinceladas, em tons de azul. No banheiro, é noite; na cozinha, dia. As paredes estão cobertas de flores o ano inteiro. A geladeira, assim como o fogão, é colorida. Pela sala, há restos de poesia - pode-se dizer assim? - das últimas estripulias artísticas que deixariam um virginiano traumatizado pelo resto de sua existência astral: pincéis sujos, luvas usadas, latas de spray borradas de tinta e telas, muitas telas. Um fio de luz ilumina um tronco de árvore, com rostos entalhados, cujos olhos parecem ansiar por uma fuga pela janela. O ateliê do pintor Andrea Brandani, de 48 anos, em Ipanema tem a estética e a anarquia das ruas, relata Carla Rocha em reportagem publicada no GLOBO deste domingo.
O artista mora na Rua Vinícius de Moraes. Ele faz do bairro seu quintal, onde brinca de interferir na paisagem, esculpe árvores, grafita elefantes em fachadas de lojas e bancas de jornais, interage com porteiros e, às vezes, a contragosto, com a polícia. A arte de rua - ou street art - exige até um certo fôlego de atleta: no jiu-jítsu, Brandani é Shaolin. É comum ter que correr atrás das obras que, após terem sido forjadas durante meses na madeira gasta de árvores mortas, são arrancadas do chão por garis.
" O que não falta é espírito de porco e gente maluca por aí. Os troncos estão secos há mais de dez anos. Ninguém nunca olhou para eles. Mas é só virarem esculturas para um ignorante aparecer gritando que eu matei a árvore "
- O que não falta é espírito de porco e gente maluca por aí. Os troncos estão secos há mais de dez anos. Ninguém nunca olhou para eles. Mas é só virarem esculturas para um ignorante aparecer gritando que eu matei a árvore. É comum também o morador pedir para retirar o toco só para ganhar espaço de garagem - diz Brandani.
Mineiro, filho de um inspetor do Banco Central e sobrinho de um banqueiro, Brandani foi criado numa família de classe média que o estimulava a ser o que bem entendesse. E sempre esteve à vontade. Formado em educação física e direito - ainda defende uma causa ou outra para fechar as contas do mês -, ele fez aos 5 anos seu primeiro autorretrato. No final da adolescência na Zona Sul, casou-se com a atriz Nicole Puzzi, com quem tem uma filha de 27 anos. É tarólogo e quiromante. A miscelânea da vida imita a da arte.
- Se me acham louco? Mas que artista não foi? De Picasso a Modigliani, não escapa um. O Pollock (Jackson Pollock, ícone do expressionismo abstrato) não fez xixi na lareira da casa do Guggenheim? - costuma responder, perguntando. - Me acho muito normal. Só fui louco no sentido de nunca ter deixado o dinheiro pesar.

PRAIA DE IPANEMA

Prefeitura reboca 29 veículos na orla

Cláudio Motta


RIO - A prefeitura rebocou neste sábado 29 veículos estacionados em local proibido na orla, entre Leme e Barra da Tijuca. A operação Choque de Ordem nas praias foi realizada por agentes da Secretaria Especial da Ordem Pública (Seop) e também apreendeu em 124 cocos em Ipanema, que estavam sendo descarregados fora do horário permitido. Dois galões de mate, manuseados na areia com gelo não filtrado, também foram apreendidos.

POSTO 9 - PRAIA

Posto 9 de Ipanema vira palco de manifestação no Dia Internacional de Combate às Drogas

O Globo


Rio- Na tarde deste sábado, Dia Inaternacional de Combate às Drogas, a ONG Psicotropicus, com apoio do Viva Rio, realizou um ato cultural para discutir as políticas de combate às drogas, consideradas pela Ong como "intolerantes e punitivas". A manifestação reuniu cerca de 20 pessoas na altura do Posto 9 (Coqueirão), em Ipanema, e contou com a presença de músicos e grafiteiros.

RUA DA BAGUNÇA

A rua Vinícius de Moraes,mais conhecida como a rua do lixo,deu o ar de sua graça ontem outra vez.
Eram sete e meia da noite e o bar BEBADELA,como se dono da rua fosse.colocou enorme caixa de som no balcão e ligou num tremendo forro como se estivéssemos no Pavilhão de São Cristovão.
Aos berros , a turma dançando na rua .
QUE BELEZA !!!!! QUE LIXO ,VERGONHA !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

NÃO HÁ UM MÍNIMO DE ORDEM NESSE CHOQUE DE ORDEM TÃO CANTADO !!!!!!!

CANTAGALO



Rocinha e Cantagalo

Calendário eleitoral abre temporada de inaugurações de obras em favelas

Ludmilla de Lima e Simone Candida

RIO - O calendário eleitoral, que limita a entrega de obras públicas a 30 de junho, esquentou a temporada de inaugurações no Rio nos próximos dias. Na próxima quarta-feira - quando a estátua do Cristo Redentor também será entregue -, serão inauguradas as duas torres de acesso aos elevadores que ligarão o Morro do Cantagalo, em Ipanema, à Estação General Osório do metrô. Neste domingo será a vez da passarela da Rocinha, projetada por Oscar Niemeyer.
Os operários da obra em Ipanema dedicarão o fim de semana aos últimos retoques. Nos próximos dias serão feitos o asfaltamento e a sinalização da Rua Barão da Torre, onde fica a entrada principal do conjunto de quatro elevadores panorâmicos - dois em cada torre. Eles já têm licença para funcionar, faltando apenas a inspeção final da Gerência de Equipamento Mecânico, vinculada à RioLuz, agendada para segunda-feira.
Nesta sexta-feira foi concluído o mirante, localizado no topo da primeira torre, que tem 64 metros de altura - o equivalente a um prédio de 23 andares. Com vista deslumbrante, o espaço promete fazer sucesso entre turistas. Mas o objetivo principal do projeto, que custou R$ 89 milhões e será entregue pelo governo do estado e pela concessionária Metrô Rio, é beneficiar os dez mil moradores da comunidade. Pelos cálculos do engenheiro responsável pela obra, Juliano Penteado, quem usar os equipamentos - que, juntos, têm capacidade para transportar até cem pessoas - levará apenas 45 segundos até a favela.
A passarela da Rocinha, de 60 metros de extensão e curvas que lembram as do Arco da Apoteose, no Sambódromo, também faz parte do processo de remodelação da entrada da comunidade. O processo inclui fiação subterrânea, a reforma das marquises e a pintura das fachadas das casas próximas, entre outras intervenções. Tudo dentro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), cujo investimento total na Rocinha foi de R$ 231,2 milhões.

ILUMINAÇÃO PÚBLICA

Enviado por Fernanda Dutra -

Obstáculos à vista

Quem passa pela Rua Tereza Aragão, em frente à Praça General Osório, em Ipanema, tem que ser craque para desviar dos obstáculos. Em um trecho de dez metros, a equipe do GLOBO-Zona Sul encontrou, no dia 15: um contêiner da Comlurb; uma cabine sanitária; uma cabine para motoristas de ônibus, com direito a um guarda-sol improvisado ao lado; um canteiro; uma caixa de luz; um poste com papeleira e um carrinho de compras com entulhos, abandonado. A rua é também ponto final para a linha 125, da empresa Saens Peña.
- A pessoa passa por essa cabine (sanitária) fedendo, no meio dos motoristas de ônibus, que ficam ali conversando. As cabines ficam quase no meio da rua. Pior para quem desce do ônibus, que quase cai em cima de tudo - reclama o morador Edegar Queiroz.

BAIRROS.COM



Enviado por Fernanda Dutra -

Obstáculos à vista

Quem passa pela Rua Tereza Aragão, em frente à Praça General Osório, em Ipanema, tem que ser craque para desviar dos obstáculos. Em um trecho de dez metros, a equipe do GLOBO-Zona Sul encontrou, no dia 15: um contêiner da Comlurb; uma cabine sanitária; uma cabine para motoristas de ônibus, com direito a um guarda-sol improvisado ao lado; um canteiro; uma caixa de luz; um poste com papeleira e um carrinho de compras com entulhos, abandonado. A rua é também ponto final para a linha 125, da empresa Saens Peña.
- A pessoa passa por essa cabine (sanitária) fedendo, no meio dos motoristas de ônibus, que ficam ali conversando. As cabines ficam quase no meio da rua. Pior para quem desce do ônibus, que quase cai em cima de tudo - reclama o morador Edegar Queiroz.

PERIGO !!

Vigilantes impedem golpe da saidinha de banco em Ipanema

Um deles brigou com o suspeito.Assaltante conseguiu fugir sem nada levar.

Do G1 RJ

Dois vigilantes de uma agência bancária impediram que um homem assaltasse uma cliente na saída do local, no final da manhã desta quarta-feira (23). A tentativa de assalto ocorreu na Rua Visconde de Pirajá, em Ipanema, na Zona Sul do Rio. O suspeito conseguiu fugir.
Segundo o comandante do 23º BPM, tenente-coronel Rogério Leitão, um suspeito que aparentava ter 35 anos atacou uma senhora que tinha acabado de sair do banco. Um dos vigilantes viu a ação, reagiu e começou a lutar com o homem.
O outro vigilante chegou a efetuar dois disparos para tentar acabar com a briga, segundo o comandante. Ninguém ficou ferido. Na confusão, o assaltante fugiu sem levar nada.

CHOQUE DE ORDEM

Ordem pública

Prefeitura do Rio dá nova data para remodelar feiras livres

Daniel Brunet

RIO - O remodelamento das 159 feiras livres da cidade, que estava previsto para acontecer em janeiro deste ano, ainda está em fase de estudo e só deve sair do papel a partir de agosto. O secretário de Ordem Pública (Seop), Alex Costa, anunciou a nova previsão nesta terça-feira, durante vistoria à feira da Praça General Osório, em Ipanema. Ele reforçou que as feiras terão novos modelos de barracas e mais organização. No dia 6 de julho, começa o recadastramento dos cerca de quatro mil feirantes da cidade.
- Nossa ideia é reformular as feiras e usar novas barracas, mais higiênicas e com mais estrutura. A reformulação passa também pela forma de se tratar o lixo. Os caixotes e restos de alimentos não podem ficar expostos - afirma Costa.
A ideia, no entanto, é antiga. Em novembro do ano passado, o então secretário de Ordem Pública, Rodrigo Bethlem, já tinha anunciado que a prefeitura preparava para janeiro um pacote de medidas para reorganizar as feiras livres.
O recadastramento de matrículas de feirantes, que não acontece desde 1997 e também estava previsto para janeiro, começa no próximo dia 6 de julho, na sede da Guarda Municipal, na Rua Pedro II 111, em São Cristóvão. Dúvidas podem ser tiradas por meio dos telefones 2293-5859 e 2293-3193.

EXEMPLO



Guarda Municipal do Rio peca quando o assunto é dar exemplo ao cidadão comum
Publicada em 22/06/2010 às 11h11mO Globo, com texto e fotos dos leitores
O velho hábito de estacionar veículos sobre as calçadas infelizmente é cada vez mais comum em todo o Rio de Janeiro. A prática se repete tanto em ruas da Zona Sul, como também na Zona Norte da cidade. O problema se agrava quando a Guarda Municipal, que deveria coibir a infração, comete o mesmo erro e deixa a desejar quando o assunto é dar exemplo, como mostram os leitores: Madson Angelin

"Estamos evoluindo com as leis, não podemos beber e dirigir e isso é ótimo. Também não podemos soltar balões, o que é maravilhoso. Não podemos urinar na rua, nem soltar pipa com cerol. Mas quem trabalha para o poder público pode tudo, inclusive parar um carro oficial em cima da calçada, em frente a uma pizzaria na Rua Dias da Cruz, no Meier, na Zona Norte do Rio. Eram mais ou menos 10 horas da noite, e eu só queria caminhar sem ter que andar no meio da rua." Maria Luiza Lopes

"O cotidiano da Rua Almirante Sadock de Sá, em Ipanema, na Zona Sul do Rio, é uma bagunça. Graças a uma universidade, uma clínica radiológica e um apart-hotel que ficam em uma área residencial. Todos os dias tem carros sobre a calçada. Os funcionários da Guarda Municipal, que vão frequentemente ao local para fazer lanches, nada fazem em relação aos carros estacionados irregularmente. O choque de ordem só serve pra camelô?"
Rafael Braga
"Mais um péssimo exemplo da Guarda Municipal no Rio, uma motorcicleta foi estacionada sobre calçada na Rua Paul Redfern em Ipanema, Zona Sul do Rio."









CRÔNICA

LANCES DE RELANCE NA COPA DE DOIS MIL E DEZ (LIGADO)
(Autor: Antonio Brás Constante)

Bastidores imaginários (ou não) da copa do mundo: Maradona enfurecido tenta bater em camareira que limpava seu quarto, porque ela havia tirado o pó de sua mesa.

As vuvuzelas foram liberadas para uso na copa, sobretudo em jogos do Brasil, visando abafar a voz certos comentaristas esportivos.

A Inglaterra buscou melhorar o semáforo no qual se transformou sua defesa, retirando o goleiro Green que facilitava a passagem das bolas adversárias (porque tinha pena, ou “penas” delas), colocando no gol um novo goleiro, todo vestido de amarelo e dançando a música: “meu pintinho amarelinho, cabe aqui na minha mão...”, na esperança de deixar a sua defesa em estado de alerta (Caso optem pelo vermelho, o próximo goleiro escalado poderá ser Papai Noel, o capeta, ou a doce chapeuzinho vermelho). A Argélia até tentou dar algum apoio ao ex-goleiro da Inglaterra, entrando em campo com fardamento verde, sem muito sucesso.

Japão e Holanda partiram para o embate batendo muito um no outro, achando que poderiam pontuar por nocaute. Foram muitos chutes, cabeçadas, e divididas, onde, às vezes, eles erravam o alvo (ou seja, canelas do outro time) e acertavam a bola. Vitória da Holanda por dois corpos (caídos no chão) de vantagem.

Eslováquia entrou com tantos carrinhos contra o Paraguai, que ao sair da copa deverá abrir uma revenda de automóveis. Os jogadores paraguaios estão fazendo de tudo para vencer, principalmente depois que o presidente (e reprodutor oficial do seu País) disse que quase tem um filho toda vez que acha que a seleção vai perder. Dinamarca marca dois gols e tira a equipe de camarões da copa enviando-os direto para geladeira.

No jogo entre a velha Azzurra e a Nova Zelândia, a Azzurra quase levou uma surra do time adversário. Por enquanto a esperança de uma boa atuação italiana anda se concentrando no elenco global da novela das oito.

Os jogadores Suíços, sempre pontuais, não atrasaram bolas e nem adiantaram jogadas, mas toda esta precisão não lhes adiantou de nada contra o Chile, que sem dar chilique ganhou de 1 x 0. A Suíça lamentou a derrota, mas se justificou dizendo que ainda não era à hora certa para seguir em frente dentro de uma copa do mundo.

Portugal disparou tantos gols contra a Coréia do Norte que, com alguma sorte, talvez tenham ficado sem munição para enfrentar o Brasil.

A seleção de Dunga, assim como todos os brasileiros, já está tão acostumada a enfrentar o gigantesco elefante governamental de nosso País, que passou pela paquidérmica Costa do Marfim, como se estivesse passeando em um zoológico em um belo domingo de sol (com os elefantes soltos, loucos e atacando os jogadores brasileiros). A propósito, Luis Fabiano mostrou para os jogadores Sérvios (que botaram as mãos na bola em duas oportunidades, dando de presente pênaltis para seus adversários), o jeito correto de dar uma mãozinha (ou duas) para o seu próprio time.

Enfim, gostaria de terminar este texto com uma homenagem a um grande craque das letras, o escritor José Saramago, que encerrou o jogo da vida deixando no campo da literatura toda uma seleção de belas obras.

CADASTRAMENTO

Prefeitura vai recadastrar feirantes

Daniel Brunet

RIO - O secretário de Ordem Pública, Alex Costa, e agentes da Coordenadoria de Controle Urbano estiveram na manhã desta terça-feira na Praça General Osório, em Ipanema, para anunciar o início do recadastramento das cerca de quatro mil matrículas de feirantes. O recadastramento será feito a partir de julho na sede da Guarda Municipal, na Rua Pedro II, número 111, em São Cristóvão, entre 9h e 16h.

METRÔ

METRÔ QUE QUEREMOS

Dia 22 de junho, terça-feira, 18:00h (dezoito horas)
Local: Rua Gal Venâncio Flores, 305 - 2º andar - Leblon
(esquina com a Av. Ataulfo de Paiva)


Amigos,
as Associações de Moradores e Associações Comerciais de Ipanema, Leblon e Barra convidam:

. as outras Associações de Bairro
. os moradores e proprietários de imóveis da Zona Sul, Barra, Recreio e Jacarepaguá
. os empresários e comerciantes destas áreas

para a palestra com o Dr. Bento José de Lima:
Diretor de Engenharia da RioTrilhos - Secretaria Estadual de Transportes

Dia 22 de junho, terça-feira, 18:00h.
Local: Rua Gal Venâncio Flores, 305 - 2º andar - Leblon
(esquina com a Av. Ataulfo de Paiva)

Vá e conheça o novo traçado do metrô. Tire suas dúvidas.
DIVULGUEM !!!!!!!!

CRÔNICA

AS ZEBRAS E A COPA DE DOIS MIL E DEZ (LIGADO)
(Autor: Antonio Brás Constante)

Tragédia para o time de Honduras. Os hondurenhos chegaram tentando comer a bola, mas tiveram que engolir a seleção chilena (que jogou de vermelho parecendo uma pimenta malagueta) e acabaram pedindo água. O problema foi que ao invés de tomarem um gole, acabaram tomando um gol, e assim Honduras terminou o jogo sentindo o sabor amargo da derrota.

Portugal bem que tentou por a mão na massa e sovar o adversário, mas a Costa do Marfim não deu as costas aos seus oponentes, entrando em campo disposta a mostrar para Portugal porque é chamada de Elefante. Um elefante que travou o avanço português deixando a competição empatada, e seus adversários lusos, trombudos com o resultado.

Apesar de não ter assistido o jogo entre Suíça e Espanha, consegui ouvir e ler algumas partes dos comentários aqui e acolá, mas o que li e ouvi me deixou pensando se eles estavam mesmo falando de futebol. Primeiro alguém disse que a Suíça estava namorando o gol da Espanha, depois que a Espanha não estava tendo penetração para marcar, e o que é pior, falavam que se os espanhóis não endurecessem seu ataque não conseguiriam furar o bloqueio Suíço. Parece que o gol só acabou saindo graças a um incrível malabarismo por parte dos jogadores da Suíça. No entrevero do jogo a seleção Suíça acabou levando a melhor e ficando por cima, gozando o mérito de faturar a espanhola.

Parreira conseguiu novamente pegar para treinar uma seleção verde-amarela (neste caso a África do Sul usando estas cores em seus uniformes), e com muito esforço e peculiar técnica organizá-la de tal forma a tirar-lhe toda e qualquer chance de vencer a copa (e ele ainda é pago para fazer isso). E assim o Uruguai deu-lhe um, deu-lhe dois, deu-lhe três gols e vitória dos uruguaios.

Argentina versus Coréia do sul, desta vez o tão alardeado show futebolístico da Argentina finalmente apareceu e foi realmente um “show-colate” sobre o time da Coréia. Falando em chocolate, a Alemanha entrou em campo achando que iria se servir da Sérvia, e a Sérvia bem que tentou dar uma mãozinha (acho que alguns jogadores sérvios devem ser do time de handebol, talvez isso explique porque eles gostam tanto de enfiar a mão na bola). Neste jogo o melhor em campo foi sem sombra de dúvidas o travessão, que impediu muitos gols, não provocou faltas, e nem sofreu impedimentos, ainda assim levou um cartão amarelo do juiz por estar sem camisa. Nestas duas partidas a Sérvia se portou como um autêntico Robin Hood, entregando (o jogo) aos mais fracos e tirando a vitória dos mais fortes.

A Grécia mudou a tática do “penso logo existo” para o “penso logo insisto” e finalmente conseguiu ganhar seu primeiro jogo em uma copa do mundo. A seleção da França fez em campo o que os franceses fazem de melhor, ou seja, entrou em greve em plena partida. O México se aproveitou da situação e atravessando a fronteira do meio de campo fez dois gols, praticamente garantindo seu visto de permanência na copa para próxima fase.

Os americanos jogaram de fardamento azul com uma faixa branca. Aquela faixa em seu fardamento lembrava vagamente um modelito de miss, algo do tipo: “miss trepei”. Mas o que bagunçou a vida do time dos EUA foi o gol anulado, algo que poderia vir a ser considerado como uma sujeira bem pequena, se compararmos com aquele gigantesco vazamento de óleo que anda emporcalhando o oceano lá no Golfo do México, com as bênçãos do Tio Sam.

Enfim, não sei que é porque a copa é na África, mas muitos dos jogos desta fase foram verdadeiras zebras, onde em muitos casos o favoritismo acabou indo para escanteio, junto com parte da esperança de alguns grandes times em continuar na disputa deste mundial.

EMAIL RECEBIDO

RUA FARME DE AMOEDO

A MAIS FAMOSA RUA DE IPANEMA.

(A MAIS FAVELIZADA DO BAIRRO)

É LASTIMÁVEL, O ESTADO CONSTANTE(ha mais de 3 anos é assim) DA CALÇADA DA RUA FARME DE AMOEDO NUMERO 14 ESQUINA COM VIEIRA SOUTO(EM FRENTE AO HORRENDO PAREDÃO DO SAUDOSO ALBERICO´S)
ALEM DA IRREGULARIDADE DO PISO, É UM BANHEIRO A CÉU ABERTO, ENTULHOS DE DEMOLIÇÕES (EU NÃO ENTENDO DE ONDE VEM) , ESTÃO S EMPRE AMONTOADOS PELO CAMINHO, BURACOS INENARRAVEIS, PEDRAS SOLTAS (QUE É O PROBLEMA MESMOS PIOR) BARRAS DE FERRO ENFERRUJADAS PELO CHÃO, E TB VISIVEIS NO HORRENDO ´PAREDÃO, MOVEIS VELHOS , GERALMENTE QUEBRADOS, NA CALÇADA, CANTEIROS EM ESTADO DEPLORAVEIS(NEM EM FAVELAS O VISUAL É IGUAL), PRINCIPALMENTE O DA ESQUINA COM A VIEIRA SOUTO. O ASTRAL ALI DESMONTA QUALQUER PAISAGEM QUE CONTEMPLAMOS DURANTE UMA TARDE NA PRAIA

DETALHE ; POR ALI PASSAM DIARIAMENTE EM DIREÇÃO AS AREIAS, MILHARES DE TURISTAS ESTRANGEIROS , SENDO ESSA , UMA RUA FAMOSA E , POINT GASTRONOMICO DO RIO DE JANEIRO

EU NÃO SEI COMO O HOTEL PLAZA IPANEMA, RECEBE AS RECLAMAÇÕES DE TURISTAS PELO MAL CHEIRO, E ESTADO FAVELIZADO DAQUELA CALÇADA
QUANDO OS CARROS DOS BARRAQUEIROS SE ESTACIONAM DURANTE TODO O DIA, O VISUAL É INDESCRITÍVEL(LEMBRA A ANTIGA SUBIDA DO CANTAGALO PELA BARÃO DA TORRE/TEIXEIRA DE MELLO , ANTES DO ELEVADOR)

VEJAM LÁ QUEM QUIZER, EM QUALQUER HORA DO DIA !

RIO ORGÂNICO


O Rio Orgânico está chegando!
Dia 19 de junho (sábado), das 10hs às 19hs no, Colégio Notre Dame, Rua Barão da Torre, 308, Ipanema, Rio de Janeiro. Produtos orgânicos, palestras e workshops de gastronomia.
Novidades do evento na página:
Você não pode perder este encontro!

CRÔNICA

UMA PITADA DE BRASIL NA COPA DE DOIS MIL E DEZ (LIGADO)
(Autor: Antonio Brás Constante)

Uma coisa nós podemos dizer, comentar, e praticamente afirmar desta copa de 2010, ninguém vai conseguir ganhar qualquer jogo no grito, sejam os jogadores ou a torcida, visto que o barulho ensurdecedor das vuvuzelas inviabiliza este tipo de tática.

Vamos começar falando da Holanda que apesar de não ter jogado com seus tradicionais sapatos de madeira, se aproveitou do liberalismo inerente aquele País e deu um banho na Dinamarca, onde o primeiro gol foi literalmente uma bola nas costas, efetuada pelos jogadores louros, nórdicos e dinamarqueses contra seu próprio time.

O Japão entrou com intenção de cozinhar o time de Camarões em campo (e quem sabe fazer um prato exótico com eles), por sinal o Japão aparentemente andou fazendo um bom alongamento antes da copa, pois alguns de seus jogadores eram mais compridos que esperança de torcedor, destoando dos demais jogadores convencionalmente menores, formando assim um time cheio de altos e baixos. Por outro lado a seleção de Camarões não estava com muita vontade de dar sopa pra ninguém (tinham até um clone capilar do Ronaldinho gaúcho, que pelo que me lembro chamava-se: Assou Ekotto, Assou o Sovaco, Assou a virilha, ou qualquer coisa assim), dando a entender que se o Japão não abrisse os olhos levaria a pior em campo. Mas no final das contas a marca japonesa foi mais forte, e Honda marcou o gol da vitória.

Se por algum momento a Itália pensou que o uísque paraguaio dava dor de cabeça, acabou descobrindo que a seleção paraguaia poderia causar muito mais dores de cabeça que qualquer outro produto made in Paraguai. Já a partida entre Eslováquia e Nova Zelândia pode ter sido percebida como um jogo estratégico, visto que ambas as equipes tentaram de tudo para chegar ao gol adversário sem sucesso, mas foi somente quando resolveram usar a cabeça que os gols saíram para cada time.

No jogo entre Brasil e Coréia do Norte os dirigentes coreanos tinham uma fisionomia desconfiada, tanto que toda vez que os jogadores brasileiros se infiltravam no meio de seu time eles pareciam que a qualquer momento poderiam entrar em campo para prendê-los como espiões. A disputa teve alguns desperdícios, como por exemplo, desperdício de gols por parte da seleção brasileira que tinha potencial para ter feito a rede tremer por dentro pelo menos umas três vezes, e o desperdício de uso de boa parte da extensão do campo, já que a maior parte do jogo aconteceu no campo da Coréia, sendo praticamente desnecessária a parte do campo brasileira, algo que se acontecesse em nosso País poderia até ocasionar o risco de uma tentativa de invasão de colonos sem terra, abdicando aquele espaço como área improdutiva.

Uma vez dada à partida na partida, já com a bola rolando, o medo maior seriam as bombas coreanas, mas como a zaga brasileira contava com uma habilidade excepcional para desarmar jogadas, o ataque da Coréia acabou sendo “praticamente” inutilizado (Para vocês verem como é a vida, mal eu terminei de escrever esta frase e os jogadores coreanos me fazem um gol, provando que não dá mesmo para elogiar ou desdenhar time algum antes do final de uma peleja, e me obrigando a inserir o termo “praticamente” neste parágrafo). Buenas, mas voltando a narrativa textual do jogo, podemos dizer que a Coréia do Norte jogou fechada, muito bem fechada, tanto que somente no segundo tempo o Brasil conseguiu desentupir o gol no campo adversário. Foi realmente um jogo bastante chorado (o jogador coreano Jong Tae Se que o diga, pois foi o primeiro a chorar).

Para finalizar mais este texto, deixo a seguir a sugestão recebida de uma jovem leitora chamada Milena, onde ela argumenta que independentemente se as pessoas gostam ou não de futebol, o ato de torcer por nossa seleção não deixa de ser uma boa opção, pois quanto mais o time conseguir avançar na disputa, mais folga os trabalhadores de um modo geral poderão ter para “assistir aos jogos”, ou seja, o lance é torcer muito para o Brasil ganhar e a moleza continuar. Complemento a ideia dela dizendo que esta merecida descontração nos trás qualidade de vida, e isso é algo que não tem preço.

CONFUSÃO

Tumulto
Mesmo com confusão que deixou três presos, ruas do Leblon não serão interditadas no segundo jogo do Brasil na Copa

Ediane Merola -
O GloboG1Informações e fotos dos leitores Luisa Nolasco e Vitor Canellas

RIO - Representantes da prefeitura e da Polícia Militar estão reunidos na sede do 23º BPM (Leblon) para elaborar as estratégias que serão adotadas no domingo, dia do segundo jogo do Brasil na Copa. De acordo com o Leonardo Spritzer, da 6ª Região Administrativa, já está decidido que nenhuma rua do Leblon será interditada.
Na noite desta terça-feira, houve confusão durante as comemorações na Rua Carlos Gois, próximo ao Bar Clipper. Torcedores impediram a passagem de carros e um PM, que tentou liberar a via, foi atingido por uma garrafada na cabeça. Ele levou quatro pontos na testa. Um outro policial sofreu escoriações e três pessoas acabaram detidas.
Segundo o 23º BPM, muitos torcedores apresentaram sinais de embriaguez e não respeitaram a ordem policial para reabertura a rua, que ficou interditada por mais de uma hora. Os PMs usaram spray de pimenta para dispersar o tumulto. Três homens foram detidos e levados para a 14ª DP (Leblon), onde o caso foi registrado.
O leitor Vitor Canellas se queixou da atuação da polícia:
- O que se viu após o jogo nas ruas do Leblon foi um resumo do que já se esperava. Os policiais receberam à base do cacete e spray de pimenta os torcedores como se fossem animais ou estivessem a ponto de atacá-los. O ardor nos olhos e na face eram insuportáveis, fora o fato das pancadas desnecessárias na torcida. O despreparo da Polícia Militar era visível, visto em episódios recentes como a final do Brasileiro de 2009. Deixo aqui a minha indignação e revolta com o fato. Nós fomos tratados como bichos, escutamos xingamentos e sofremos as mais diversas repreensões vindas de uma organização que deveria nos defender. Nós não pagamos impostos para ter uma polícia que só sabe resolver as coisas na base da briga. Confusão também em Ipanema
Em outro ponto da Zona Sul do Rio, em Ipanema, policiais militares foram acionados para controlar um tumulto de torcedores na esquina das ruas Farme de Amoedo e Visconde de Pirajá. Ninguém foi preso em Ipanema.

CRÔNICA

LANCES INICIAIS DA COPA DE DOIS MIL E DEZ (LIGADO)

Autor: Antonio Brás Constante

Novamente a novidade é que é de novo tempo de copa do mundo, ou seja, uma boa hora para se fazer bolões, chutando resultados na esperança de que eles imitem os chutes dos jogadores. Diferentemente da copa do mundo de quatro anos atrás (narrada por mim através de vários textos intitulados como: “COPA DE DOIS MIL ERREI”, alguém leu?), desta vez não pude assistir a todos os jogos que se desenrolaram e se enrolaram nos gramados até o momento, mas alguns lances sempre sobram durante as faltas para se comentar.

A copa iniciou com o jogo entre África do Sul e México. A África do Sul mostrou que corre muito, infelizmente correu a maior parte do tempo sem a bola, já que a bola estava quase sempre com o México, e os jogadores Mexicanos parece que quiseram dar uma de Quico (do seriado Chaves) e por isso não dividiam a jabulani com o outro time, mesmo sabendo que se tratava do dono da casa. Apesar de tudo isso a partida acabou empatada em 1x1.

Os Estados Unidos não ganharam o jogo, mas saíram de barriga cheia ao serem presenteados com um belo e suculento frango da Inglaterra. Se o jogo fosse uma festa de confraternização entre parentes comemorada em uma Galeteria, Green (o goleiro da Inglaterra e futuro dono de granja) seria aquele que acabaria pagando a conta do galináceo com seu Green Card, para tristeza de seus compatriotas.

Os jogadores da Sérvia, entre eles: Ivanovic, Lukovic, Kuzmanovic, Apendicite e Conjuntivite (estes dois últimos não jogaram por estarem doentes), bem que tentaram vencer, mas seu jogo não serviu para lhes garantir a vitória, mesmo contando com boas defesas de seu goleiro Stojkovic devidamente disfarçado de Antonio Banderas (ou ao menos com um penteado lembrando vagamente aquele ator). Para total infortúnio da equipe Sérvia um de seus jogadores trocou os pés pelas mãos, colocando tudo a perder. Na hora do pênalti, o jogador de Gana enganou o goleiro adversário e marcou para sua seleção. Resultado: Vitória de Gana.

A Argentina chegou parecendo que iria dar um show, mas deixou isso para depois. Já a Alemanha estreou arrasando em campo, e aproveitando que tinham o jogador Cacau na equipe, deram um verdadeiro chocolate no time da Austrália.

França e Uruguai resolveram fazer um amistoso e por educação cada seleção quis que o time rival tivesse a honra de marcar o primeiro gol. O excesso de cortesia acabou deixando o jogo no zero a zero, fazendo com que os dois times saíssem à francesa nesta sua estréia.

O time do Brasil pega (ou já pegou, dependendo do momento em que você estiver lendo este texto) a Coréia do Norte, e pelo bem do mundo terão a obrigação de vencer o jogo. Quer saber por quê? É só lembrar que o malévolo vilão, e déspota de carteirinha, Kim Jong-il está esperando somente um mero pretexto para detonar seu arsenal nuclear do mal, e vencer uma partida contra o Brasil seria a desculpa perfeita. Ganhando a partida, o ditador poderá argumentar que se empolgou tanto com a vitória que resolveu estourar seus melhores e maiores fogos nas comemorações, em grande e mortal estilo. Porém, mesmo que não seja pelo bem maior do mundo civilizado, mas simplesmente porque todos nós temos um pouquinho de Brasil em nossos corações (ou qualquer outra parte de nossos corpos), é sempre bom ficar atento com a Coréia, pois mesmo sendo uma seleção aparentemente mais fraca, ela ainda faz parte da linha dura da ditadura, que por ser dureza não dá mole pra ninguém.

Enquanto isso no Brasil, o senado resolveu entrar no clima da Copa do Mundo aumentando o valor de sua bolada mensal em 46% (isso mesmo que você acabou de ler, o aumento será de QUARENTA E SEIS POR CENTO). Esta bolada também conhecida como plano de cargos e salários, se aprovada (alguém tem dúvidas?), passará de R$ 40,5 milhões para R$ 59,01 milhões por mês. Conforme informações que circulam na mídia, é provável que este projeto entre em votação ainda esta semana, enquanto os olhares dos brasileiros estiverem distraídos e sonhadores com a copa da África.

Aguardem, nos próximos textos sobre “A COPA DO MUNDO DE DOIS MIL E DEZ (LIGADO)”, mais detalhes sobre jogos e jogatinas, através de uma ótica que levaria a loucura qualquer oftalmologista que ainda não seja louco.

IPANEMA

Beijo de mulheres causa furor

Sidney Rezende

Outro dia, duas jovens estavam se beijando num bar que fica na rua Farme de Amoedo, em Ipanema, zona sul do Rio de Janeiro. Um dos lugares que cada vez mais é reconhecido como point GLS.
Um menino de 9 anos que estava no lugar ficou com olhos fixos, bem curiosos, e perguntou para o pai o que ele achava daquilo. O pai, embaraçado, deu uma explicação qualquer.
Confesso que não acompanhei os detalhes, mas em seguida o garoto continuou brincando com naturalidade com o seu carrinho, transmitindo a impressão que não deu muita bola para aquela cena. O que me leva a crer que os pais se preocupam mais com estas coisas do que as crianças.
Na última sexta, Lady Gaga chamou atenção numa partida de baseball ao beijar uma amiga.
Neste domingo, duas jovens trocavam carícias num bar em Jundiaí, a 58 km de São Paulo, quando foram abordadas pelo segurança do estabelecimento, que exigiu a retirada delas do ambiente.
Em entrevista ao repórter Hildeberto Alves Jr, do portal "Temmais.com", o dono do bar, Luiz Gonzaga Lima Neto, comentou que não foi bem assim. Ele só resolveu agir porque uma das moças estaria acariciando os seios da outra. Segundo ele, mesmo depois de pedir que parassem, elas "insistiram" e por isso resolveu retirá-las mesmo contra a vontade delas. De acordo com o que disse ao repórter, Mariane apenas se recusou a sair do bar , a outra moça preferiu ir embora. Mas aí, a discordância já havia saído do controle.
Uma das vítimas, Mariane Comparoni, contou ao site outra versão: "Não fiquei com marcas, mas ainda sinto dores nos braços". A estudante se disse indignada e tudo teria sido fruto de preconceito e discriminação. "Se fosse um casal hétero que tivesse se beijando nada disso teria acontecido", afirmou.
Bem, este flagrante tem todos os ingredientes. Realmente não há aceitação coletiva quando um casal homossexual resolve expressar seu afeto em público.
Como também gera incômodo quando há uma demonstração pública de afeto entre pessoas de sexos diferentes. Criou-se uma verdade de que lugar público não é para expressão de carinhos exacerbados. Uma bobagem.
Na minha modesta opinião, tudo pode se resolver com conversa e educação. Nada que o bom senso não possa resolver.
Mas é bom também a sociedade se acostumar a aceitar os homossexuais com mais naturalidade. É assim que caminha a humanidade

SUSTO

Susto

Fumaça assusta passageiros do Metrô que seguiam para a Zona Sul

O GLOBO

RIO - Passageiros do Metrô que seguiam para a Zona Sul, levaram um susto no início da noite desta segunda-feira depois que a composição em que viajavam passou a soltar fumaça e a exalar um forte cheiro de queimado, parando na Estação do Flamengo.
O Metrô Rio admitiu em nota que, às 19h15, um trem da Linha 1 que estava na plataforma da estação Flamengo (sentido Ipanema/General Osório) apresentou uma avaria na parte elétrica, em peça localizada embaixo da composição, provocando liberação de fumaça na parte externa do trem. Não houve incêndio.
Os passageiros, ainda segundo o Metrô, foram orientados a desembarcar e a composição foi enviada para o Centro de Manutenção. Todo este procedimento levou apenas quatro minutos e não paralisou a circulação de trens. Neste momento, os intervalos estão regulares nas duas linhas, em seis minutos.

UPP-CANTAGALO

Enviado por Guilherme Amado -

UPP do Pavãozinho e Cantagalo encontra granadas de fabricação caseira

Policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Pavão-Pavãozinho e Cantagalo apreenderam na noite deste domingo duas granadas de fabricação caseira. O material foi encontrado graças à denúncia de moradores.
As granadas foram abandonadas na quadra do Serafim, ponto de encontro da comunidade. O esquadrão antibombas foi chamado para recolher o material com segurança. A ocorrência registrada na 13ª DP (Ipanema).

VARIEDADES



Volta ensaiada

Acabou La Tequila, uma das bandas mais influentes e subestimadas dos anos 90 se reúne hoje no Oi Futuro

Carlos Albuquerque


RIO - Canastra vai trazer as pessoas amadas de volta em um dia. O grupo encerra hoje sua minitemporada no Oi Futuro de Ipanema, iniciada na sexta, com uma reunião do Acabou La Tequila, uma das mais influentes e subestimadas bandas dos anos 90. Do fértil Tequila, que chegou a lançar dois cultuados discos independentes, saíram nomes como Kassin, Nervoso e Renato Martins. Foi justamente este último - guitarra, voz e líder do Canastra - o responsável, ainda que por caminhos dolorosos, pela reunião desses amigos de adolescência, que naquela década estudaram juntos no CEL da Lagoa.
- A minha mãe morreu recentemente, e isso fez com que todos nos reencontrássemos - conta Renato. - Não que estivéssemos totalmente afastados, sempre fomos amigos, mas as agendas pessoais andavam nos mantendo distantes. E aí, como o Canastra tinha esses shows marcados, resolvemos improvisar essa participação do Acabou La Tequila no nosso show.
No Oi Futuro, o Canastra vai abrir uma janela no tempo e voltar a 1995, quando o Acabou La Tequila surgiu, com uma fita demo de sete músicas, misturando rock, reggae, ska, MPB e latinidades. No ano seguinte, o grupo lançou seu primeiro disco, de título homônimo, pelo selo Excelente Discos. Em 1999, um segundo disco foi gravado, mas problemas com a gravadora Abril Music fizeram com que "O som da moda" só fosse lançado em 2004, pelo selo Ping Pong, de Kassin, quando o Acabou La Tequila já não existia.
- A gente sempre foi um peixe fora d'água nos anos 90 - lembra Kassin. - Não éramos da Hemp Family, não éramos mangue beat, não éramos de turma alguma. A gente tinha três guitarras, duas baterias, era um formato inusitado e nada comercial.
No encontro, que vai contar também com Léo Monteiro, da formação original do Acabou La Tequila, e o baterista Barba (Los Hermanos e Canastra), vão ser lembradas músicas dos dois discos, como a adorada "Não preciso de ninguém".
- Essa certamente vai ser uma das tocadas, porque ela já tinha metais, e vamos aproveitar os do Canastra - diz Kassin. - Se pudesse, tocava todas as músicas da gente.
Talvez seja uma questão de tempo. Segundo Renato, o grupo planeja fazer, em breve, um show inteiro do Acabou La Tequila e, mais tarde, gravar novas músicas.
- Hoje é mais fácil gravar um disco e botar registros ao vivo no YouTube. E o público parece mais aberto também às misturas que a gente fazia. Independentemente disso, olhando para trás, vejo que o Acabou La Tequila foi crucial para tudo o que nós fizemos depois.
O show do Canastra no Oi Futuro Ipanema (Rua Visconde de Pirajá 54, Ipanema) acontece às 20h. Ingressos a R$ 15. Mais informações pelo tel.: 3201-2010

CHOQUE DE ORDEM

Três contrabandistas são presos em Ipanema

Bernardo Moura - Extra

RIO - Três homens foram presos na noite deste sábado em Ipanema com material contrabandeado. Segundo policiais do 23º BPM (Leblon), Aurélio Neuva Passos, de 30 anos, Fabiano Bandeira da Silva, de 24, e um homem que ainda não foi identificado demonstraram nervosismo ao serem abordados na Rua Teixeira de Mello, próximo a Praça General Osório. Ao abrirem as bolsas que eles carregavam, os policiais encontraram produtos importados como vodca, desodorante, cremes para cabelo e pastas de dente. Os contrabandistas ainda tentaram subornar a polícia oferecendo R$ 800, e receberam voz de prisão. Os três ainda têm mandados de prisão contra eles por assalto a mão armada. A ocorrência será registrada na 14ª DP (Leblon).

CHOQUE DE ORDEM

Choque de Ordem nas Praias reboca 38 veículos estacionados irregularmente na orla

O Globo


RIO - Uma operação Choque de Ordem nas Praias, realizada por agentes da Secretaria Especial da Ordem Pública (Seop) neste sábado, rebocou 38 veículos estacionados irregularmente no trecho da orla do Flamengo até a Barra da Tijuca. A fiscalização também apreendeu 440 cocos verdes que estavam sendo descarregados por uma kombi na orla de Ipanema, às 9h, fora do horário permitido.
O Choque de Ordem nas Praias apreendeu produtos com ambulantes não autorizados no calçadão de Copacabana: 50 pares de brincos, 30 camisas, 16 camisas de times, 60 souveniers, 74 enfeites de geladeira, 58 cornetas, 8 guarda-chuvas, 3 capas de chuva e 68 chaveiros.

COPA


Pub em Ipanema fica lotado para jogo da Inglaterra contra EUA
Elisa Magaldi
Devidamente decorado com bandeiras da Inglaterra, o pub Lord Jim recebe um bom público para assistir ao empate de 1 a 1 entre Inglaterra e Estados Unidos. Localizado em Ipanema, na Zona Sul do Rio, o bar atraiu torcedores de diversas idades, principalmente ingleses que trabalham na cidade. O resultado foi muito festejado pelos americanos.
Já os ingleses ficaram um pouco depepcionados.
Antes da partida, bastante animados como manda a tradição da terra da Rainha Elizabeth II, eles se vestiram à caráter com camisas e bandeiras do English Team. Os americanos também fizeram barulho durante o jogo no segundo andar do pub
Entre ingleses e americanos, dois brasileiros torciam para a Inglaterra. Fernando Biscaia e Daniela Privatti sempre admiraram a cultura do país dos Beatles. Eles se conheceram durante um "paredão" do "Big Brother Brasil", da "Rede Globo" há sete anos e são amigos até hoje. "Sempre tive muita identificação com a Inglaterra, principalmente com as bandas ingleses. A minha preferida é o Oasis". Até 1994, Fernando dividia seu coração entre o Brasil e a Inglaterra, mas depois começou a torcer exclusivamente pelo English Team.~
O fanatismo é tão grande que seu sonho é morar em Londres. Já Daniela contou que sempre gostou da Inglaterra. "Tinha o Rod Stewart como ídolo". A única divergência entre os dois é em relação ao time de futebol que torcem. Nem Flamengo e Vasco ou São Paulo e Corinthians. Enquanto Fernando torce para o Manchester United, Daniela é Liverpool. Há quase trinta anos, morando no Brasil, John Harding se casou com uma brasileira. Ele levou seu filho ao pub para assistir ao jogo.
"Amo o futebol e passei a gostar mais ainda quando comecei a morar no Brasil. Acho que a Inglaterra tem um bom time, mas não passa da semifinal" Além da Inglaterra, ele está torcendo muito para o Brasil, mas aposta na Holanda ou na Argentina para ganhar a Copa. O inglês James Islatt está no Rio há dois meses e deve permanecer na cidade por mais três. "Gosto muito do Brasil e da sua cultura.
Fiquei muito triste com a ausência do David Beckham. Ele é um grande ídolo para nós, mas ele está lá dando um apoio ao time. Acho que o Rooney vai ser o craque da Copa", palpitou. Do lado americano, Robert Werner disse que gosta de futebol apesar do esporte bretão não ser o favorito pela maioria dos seus conterrâneos.
"Adoro futebol. Inglaterra e Estados Unidos é sempre um grande jogo". Perguntado se assistir ao jogo na terra dos "inimigos", num pub inglês, ele brincou: "Eu não gosto muito deles, mas a gente tem que aturar. Eles vão sair chorando".
Jim Katter é o caso do estrangeiro que chegou ao Brasil para passar por um período curto, mas acabou ficando. O americano está há 35 anos no país. "Apesar dos problemas, como segurança, gosto muito. Sobre a seleção americana, ele diz que sua equipe vem melhorando nas últimas copas . Um dia chega lá.
Quem sabe na Copa do Brasil eu vejo os Estados Unidos sendo campeões. Mas quando o Brasil e os EUA jogam, eu torço para o Brasil.
Passei mais da metade da minha vida aqui", finalizou.

UPP-CANTAGALO

Enviado por Guilherme Amado
-
Pacificação

UPP do Pavãozinho prende traficante que chegava do Morro do Fallet

Policiais da Unidade de Polícia Pacificadora do Pavão-Pavãozinho e Cantagalo prenderam na manhã deste sábado o traficante Ilton dos Santos, de 19 anos, conhecido como Jambinho. Contra ele, havia um mandado de prisão expedido pela investigação da 13ª DP (Ipanema), que resultou numa operação em maio.
Ilton chegava à favela de mototáxi quando foi abordado por policiais da UPP. Segundo os agentes, ele disse estar vindo do Morro do Fallet, em Santa Teresa. Na investigação da 13ª DP, ele era indicado com um dos braços do tráfico local. Segundo o tenente Carlos Eduardo da Silva e Souza, agora faltam poucos mandados de prisão a serem cumpridos.

BOA SORTE BRASIL!!!


COPA

Bares se enfeitam para atrair clientes e aumentar os lucros durante a Copa

Bares investiram em TVs para os clientes e para os funcionários.Restaurantes contraram músicos para animar os torcedores.

Do RJTV

Os bares e restaurantes esperam um aumento de até 40% no consumo durante a copa. E para fazer a festa dos clientes, os donos dos estabelecimentos estão colorindo o ambiente de verde e amarelo.
A seleção de garçons já está pronta pra entrar em campo. Os funcionários já sabem o que é necessário ter para trabalhar durante a Copa
“Agilidade, rapidez, paciência e vontade também, até amor, vestir a camisa, amor a profissão”, diz o garçom Fabrício Barbosa.
Restaurantes investem na compra de TVsE quanto mais gols o time de Dunga marcar, mais trabalho para a seleção dos garçons.
“É uma época de faturar, graças à seleção”, fala o garçom Chiquinho.Um restaurante em Ipanema, na Zona Sul, quer virar ponto de encontro da torcida brasileira. Os empresários investiram em TVs para os clientes e para os funcionários. Em dia de jogo, vai ser um olho na TV, e o outro no fogão, menos na hora do gol quando a atenção vai estar voltada para os televisores.
Samba para animar os torcedoresNa cozinha de uma cafeteria, os ingredientes verde e amarelo estão em alta. Para adoçar a torcida: pães, canapés e os bolos que só saem do forno em época de Copa
A Copa é uma excelente oportunidade para este tipo de comércio, os jogos significam aumento de vendas. E para atrair os clientes, alguns bares apostam em duas paxões nacionais - o futebol e o samba.
“A gente vai aproveitar e vai aumentar as vendas. Copa é hora de festa, é hora de alegria e como os jogos são de dia a gente promete ficar até de madrugada festejando”, revela o funcionário de um bar.
O repertório dos grupos que vão animar os bares depende do desempenho dos jogadores em campo. Tem música para incentivar o time, para comemorar o gol e para quem vai ter que voltar ao trabalho depois.
“Aí fica difícil voltar ao trabalho”, conta o torcedor.

REUNIÃO

Rio, 10/06/2010

Caro Antonio Pedro,

Em primeiro lugar quero parabenizá-lo pela sua atitude séria e transparente na gestão dos eventos turísticos em nossa cidade, convidando a população a participar e dar sua opinião a respeito dos eventos programados. Nós, do Projeto de Segurança de Ipanema, queremos ser parceiros, fiscalizadores e colaboradores do poder público na busca das melhores soluções para que o nosso bairro possa cumprir a sua vocação turística sem no entanto se favelizar e degradar.
Gostaria de colocar algumas reflexões que , espero, possam enriquecer o nosso diálogo:

REVEILLON
1) – não estamos nos posicionando contra uma pequena festa, mas não entendemos porque o modelo bem sucedido de 2008 e 2009 não pode se repetir. Temos uma mega evento em Copacabana que atinge perfeitamente os moradores e turistas de Ipanema que vão e voltam sem nenhum transtorno. Não podemos dizer que as pessoas que se hospedam ou moram no bairro, ficam desassistidas em termos de festa. Além do mais, tem o réveillon da Lagoa, que atende exatamente ao público que a prefeitura quer trazer para Ipanema. Em conclusão: temos duas festas excelentes, para todos os públicos, e ambas em distâncias facilmente cobertas a pé. Não há porque colocar uma terceira em Ipanema;
2) Entendemos que a empresa organizadora dos eventos queira mais lugares onde fazer negócios. O que não é compreensível, é que o poder público queira contemplá-las em detrimento da vontade da população moradora do bairro e sua mantenedora através dos impostos mais altos da cidade;
3) Sabemos que não existe unanimidade de opinião a este respeito, mas se a Secretaria Municipal de Turismo de maneira séria, isenta, e transparente fizer uma pesquisa entre os moradores da Vieira Souto, Prudente de Morais, Visconde de Pirajá e de todas as transversais, os mais atingidos pelo evento, tenho certeza de que a grande maioria não quer réveillon no bairro;
4) Queremos que sejam ouvidos e levados em consideração os órgãos responsáveis pela segurança pública em tais eventos.

CARNAVAL:

1) – foi falado em nossa reunião que não se pode impedir que as pessoas se reúnam para fazer um bloco. Nós entendemos que, se o poder público, nega a permissão de saída de um bloco, ele não pode sair. Esta argumentação vai contra as declarações da própria prefeitura a respeito do carnaval de 2011, na Dias Ferreira no Leblon. Foi amplamente divulgado pela mídia que no próximo ano não vai ter blocos naquele local;
2) A nossa sugestão para o carnaval de 2011 em Ipanema é que os blocos sejam transferidos para o Centro. O Monobloco que tantos incômodos trouxe para o Leblon e Copacabana, foi para o Centro com enorme sucesso.
3) Levar o carnaval de rua para o Centro da cidade não significa fazer corredores como em Salvador. Naquela área, temos várias ruas, com diversos trajetos a serem utilizados, ampla oferta de estacionamento, transporte público, vasta rede de restaurantes e bares que se beneficiariam com a transferência dos desfiles;
4) Em termos de segurança pública e organização, não se pode comparar. É muito mais fácil garantir a segurança em um só local assim como a limpeza e organização;
5) Ipanema poderia ser um piloto desta experiência.

Estas são reflexões a respeito do que conversamos. Quero que você as veja como uma colaboração, e não como crítica. O PSI tem profunda convicção na parceria poder público/ sociedade, como o único caminho a ser seguido para alcançarmos a tão almejada melhoria dos padrões de ocupação de nossa cidade.
Um abraço,
Ignez

DESACATO

Jovens de classe média são acusados de desacatar policiais militares em Ipanema

Um deles é o irmão do estudante Daniel Duque, morto em junho de 2008, na porta de uma boate, por um PM que fazia segurança do filho de uma promotora

POR CHARLES RODRIGUES

Rio- Acusados de desacatar policiais militares do 23º BPM (Leblon), dois jovens de classe média foram detidos, na madrugada desta quinta-feira, na esquina das Ruas Barão da Torre com Teixeira de Melo, em Ipanema, na Zona Sul do Rio. Um dos acusados foi identificado como Sony Duque Pittman, de 21 anos, irmão do estudante Daniel Duque, morto em junho de 2008, na porta da Boate Baronetti, em Ipanema, por um PM que fazia segurança do filho de uma promotora
Duque e o amigo dele, identificado pela polícia como Dan de Fecipes Norcman, também de 21 anos, estavam em uma motocicleta Scooter e, segundo os PMs, teriam resistido à voz de prisão, durante uma abordagem de rotina. Conforme os militares, a motocicleta, conduzida por Dan, estaria sem placa e sem a documentação de uso obrigatório.
Ainda segundo relato dos policiais, os jovens teriam chamado eles de "palhaços" por conta da abordagem e exigência da documentação. A mãe de Dan, no entanto, que não quis se identificar, negou as acusações e disse que o filho foi agredido pelos militares, tendo inclusive sido algemado sem necessidade.
Os dois jovens foram conduzidos à 14ª DP (Leblon), onde prestaram depoimentos e foram liberados. A mãe de Dan informou que, se necessário, entrará com uma ação judicial contra os militares.

ATA DA REUNIÃO COM O DR.BELTRAME

Atividade que tem como objetivo proporcionar desenvolvimento social para o bairro a partir de participação voluntária de seus moradores.

ATA DA SEXAGÉSIMA QUARTA REUNIÃO ESPECIAL.

LOCAL DE REALIZAÇÃO:COLÉGIO NOTRE DAME– AUDITÓRIO.
R.Barão da Torre – Ipanema

Dia: 08/06/2010

HORÁRIO: 19H

COORDENAÇÃO: Ignez Barreto

NÚMERO DE PARTICIPANTES: 500

OBJETIVO: Palestra com o Sr.JOSÉ MARIANO BELTRAME, Secretário de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro sobre o trabalhos das UPP’s.

TÓPICOS ABORDADOS ( idéias centrais):

1- A Sra. Ignez Barreto, Coordenadora do Projeto, agradeceu a presença do Sr. Secretário e todos aqueles que contribuíram com o evento, notadamente o Instituto Atlântico que tem sido favorável parceiro do PSI;

2- O Sr. Beltrame inicialmente procedeu a corte histórico sobre as causas das condições de insegurança do Rio, no que se refere a ter sido sede da colônia, capital do Reino e Império, última cidade a abolir a escravatura e que nestes períodos as polícias eram exclusivamente voltadas para os governantes. Observou portanto que houve omissão tanto do Estado como da sociedade no sentido de permitir a ocupação desordenada; e, onde o Estado não está presente, o crime naturalmente irá se instalar. Tais fatos agravados seriamente nos últimos 40 anos;

3- Comentou sobre os objetivos da s UPP’s sendo que o mais importante, além da presença do Estado, é demonstrar ao cidadão que a Polícia representa a ordem, o direito de ir e vir , como também, prestar algum serviço social. Ressaltou que tais esforços são produto conjunto de iniciativas Federal. Estadual e Municipal;

4- Tais trabalhos foram propiciados a partir de análise estratégica, culminando com objetivos e metas a serem alcançadas no prazo de 4 anos. Referiu-se que na Administração Pública é perfeitamente possível aplicar-se instrumentos da Administração Privada e que como exemplo, os delegados deverão apresentar cotações numéricas para comparação com as metas a serem alcançadas;

5- Referiu-se que as UPP’s inicialmente fazem retomada do território até chegar-se ao acompanhamento posterior ao reestabelecimento dos direitos.Neste momento os novos policiais que estão sendo treinados com estes objetivos específicos, assumem o controle e resultados avaliados atualmente, demonstram que estão sendo plenamente aceitos pelas comunidades onde foram instaladas;

6- Demonstrou ainda através de projeções estatísticas que houve significativo decréscimo no número de atos ilícitos depois da instalação das UPP’s. Ressaltou que tal trabalho será demorado pois ficou claro que se trata de reordenação da sociedade como um todo, depois de anos de leniência;

7- A preocupação generalizada de que os meliantes que são expulsos de seus enclaves deverão expandir-se para a cidade não procede, pois estão sendo instaladas “upp’s” em outros pontos além daqueles das comunidades carentes e mesmo assim ao tentarem voltar as comunidade não os aceitam mais, haja vista modificação de paradigmas;

OUTRAS NOTAS

A palestra foi entusiasticamente aplaudida pelos participantes, revelando aquiescência sobre o que foi demonstrado. Na seqüência do evento foram abertas perguntas ao público que poderão ser verificada posteriormente através da Assessoria daquela Secretaria.

Elaboração da ata: Julio Sergio dos Mares Guia – 09/06/2010