BANDAS



Guarda repreende mijões no desfile da Banda de Ipanema

O carioca se esbaldou no primeiro sábado com os blocos na rua. Na Zona Sul e Zona Norte, o batuque arrastou milhares de foliões antecipados e deu a largada no Carnaval carioca. Nas ruas, foliões notaram mais banheiros químicos e guardas municipais. Mas o choque de ordem da Prefeitura do Rio não conseguiu coibir por completo a presença de vendedores ambulantes sem licença. Muitos urinavam na rua, e alguns foram advertidos por guardas municipais, mas ninguém foi detido.
Foliões tiveram até jatos d'água para amenizar o calor no fim do desfile do bloco Imprensa Que Eu Gamo, no Largo do Machado
Foto: Felipe O'Neill / Agência O Dia
No 15º aniversário do bloco Imprensa que eu Gamo, de Laranjeiras, cinco mil pessoas, de acordo com a Guarda Municipal, cantaram o samba cercados de agentes da Comlurb, CET-Rio, PM e da Riotur. Na orla, a Banda de Ipanema homenageou Oscar Niemeyer e arrastou 15 mil pessoas. “Está muito mais organizado. Não tem vendedor no meio da rua e está mais limpo”, contou a jornalista Flavia Campos. Já o analista Marcos Barros levou uma bronca durante a passagem do bloco. “Estava muito apertado, encontrei um canto para urinar, mas o guarda me mandou procurar o sanitário”, disse.A principal reclamação dos foliões era sobre o preço da cerveja — anunciada por R$ 2, era vendida por R$ 2,50 e até R$ 3. Na rua Joana Angélica, carrocinhas de cachorro quente, tapioca, milho verde e churros dividiam a calçada com os pedestres. Pelo menos 12 carros foram rebocados. Mas a bagunça não ofuscou a festa. “Está tudo maravilhoso. Venho há 30 anos e estou achando tudo muito organizado. A Banda de Ipanema é a cara do carnaval: sem violência, muita família”, elogiou a advogada Aparecida Vieira, que veio de Niterói com o marido.

Reportagem de Raphael Azevedo e Tamara Menezes

ACREDITE SE QUISER !


Banheiros

Campanha vai incentivar foliões a usarem banheiros químicos durante os desfile de blocos
Isabela Bastos

RIO - Para sensibilizar os foliões a usarem os banheiros químicos durante os desfiles de blocos, dando uma folga aos muros e árvores da cidade, o patrocinador do carnaval de rua do Rio irá espalhar pelo trajeto dos foliões faixas e cartazes chamando os mijões à razão. Com dizeres como "por favor não faça xixi aqui" ou "segura o xixi que o banheiro é logo ali" ou ainda "interditado pelo bom senso", o material de comunicação será distribuído, nos dias que antecedem os desfiles, aos moradores dos bairros que receberão blocos. O desafio é fazer os foliões optarem pelos quatro mil banheiros químicos que a empresa patrocinadora prometeu instalar nas ruas da cidade durante o carnaval.
A campanha foi elaborada pela Dream Factory para a cervejaria Antarctica, marca da Ambev que ganhou a licitação para patrocínio do carnaval de rua. Além das faixas convocando para o uso dos banheiros químicos, a empresa pretende colocar placas de alerta nos pontos onde os foliões tem por costume fazer xixi.
- Vamos distribuir as faixas de acordo com o número de blocos que estiverem desfilando na cidade no dia, com predominância para os maiores, que receberão mais banheiros. O foco da campanha é o folião e vamos explorar o bom humor para sensibilizá-los - explica Luzia Canepa, diretora de planejamento da Dream Factory.
Serão adesivados ainda os carros estacionados nas ruas por onde passarão os desfiles, alertando os motoristas sobre os cuidados com o automóvel no dia da festa. Os avisos serão afixados no retrovisor e terão dizeres como "Amanhã passa um bloco aqui. Cuidado com o seu carro".
A estratégia foi usada no domingo passado no Leblon, durante o desfile do bloco Viralata, quando foram afixadas cerca de 300 peças de comunicação, entre galhardetes, faixas e placas de jardim, chamando para utilização de 52 banheiros. Prédios da Avenida Delfim Moreira ganharam as faixas. Na terça-feira, começaram a ser distribuídos na Lagoa os cartazes para serem afixados no trajeto do desfile do bloco Espanta Neném, que se apresentará hoje. A empresa prometeu fazer o mesmo para o desfile da Banda de Ipanema, que também acontece neste sábado. Amanhã, será a vez do bloco Me Esquece, também em Ipanema. Para os três blocos do próximo final de semana, serão colocados 238 banheiros químicos.
- A gente sabe que nem todo mundo adere à idéia. Mas no Leblon não vimos aquelas concentrações de homens urinando todos ao mesmo tempo nos muros do bairro. A campanha é um convite para que cuidem da cidade - complementa Luzia Canepa.

MIJÕES EM CANA !

Choque de Ordem prende dois mijões mal-educados em Ipanema

JB Online

RIO - Agentes da Secretaria Especial da Ordem Pública (Seop) prenderam dois mijões durante o início do desfile da Banda de Ipanema, na tarde deste sábado, 30 de janeiro. Um deles estava urinando na Praça General Osório, o outro, na Rua Prudente de Moraes esquina com Rua Garcia Dávila. Os dois mijões foram levados para a 14 DP (Leblon).
- Não será tolerado foliões urinando nas portas dos moradores. O número de banheiros químicos foi dobrado e os mijões que forem flagrados tendo tal atitude serão conduzidos para a delegacia da área - afirmou Rodrigo Bethlem, secretário da Ordem Público.
NA AREIA,ATRÁS DOS QUIOSQUES ,O CHOQUE DE ORDEM IA ENCHER UM CAMINHÃO DE MIJÕES !!!!

BANDA DE IPANEMA


Ridículo a quantidade de banheiros colocados !!

BANDA DE IPANEMA

Enviado por Isabella Guerreiro
-
Trânsito

Desfiles de blocos interditam várias ruas da cidade no fim de semana

O fim de semana está lotado de desfiles de blocos. E para garantir a diversão, a prefeitura interditou várias ruas da cidade para a passagem dos foliões. Os motoristas que trafegam pela Zona Sul do Rio, principalmente, devem estar atentos às proibições. Neste sábado, nove ruas e avenidas de Ipanema estarão interditadas das 15h às 22h para o desfile da Banda de Ipanema. A partir das 7h até a passagem da banda, o estacionamento de veículos será proibido em ambos os lados da Rua Jangadeiros, no trecho entre as ruas Visconde de Pirajá e Prudente de Moraes; da Rua Gomes Carneiro, desde a Avenida Vieira Souto até a Prudente de Moraes; e na Rua Joana Angélica, da Vieira Souto até a Rua Visconde de Pirajá. Nos trechos fechados, somente os veículos dos moradores e os que atuam em casos de emergência poderão circular normalmente, como determina o Código de Trânsito Brasileiro.

BANDALHA !!!


Bandalha

Kombis-depósito ocupam vagas e carros da GM fecham cruzamento

O Globo

RIO - As operações de choque de ordem não conseguiram acabar de vez com a ocupação de vagas na Zona Sul por Kombis-depósito. Elas só mudaram de lugar: saíram das avenidas Vieira Souto, em Ipanema, e Delfim Moreira, no Leblon, e reapareceram nas ruas transversais, ocupando espaços que deveriam ser destinados a moradores e banhistas. Uma equipe do GLOBO percorreu a região na sexta-feira à tarde e contou mais de 30 depósitos sobre rodas distribuídos por ruas como Farme de Amoedo, Joana Angélica, Garcia D'Ávila e Aníbal de Mendonça, em Ipanema, e Carlos Gois, Rainha Guilhermina e General Artigas, no Leblon.
Como se não bastasse a desordem das Kombis, o leitor Felipe Dutra Santarelli flagrou ontem uma bandalha oficial. Depois de a Secretaria de Ordem Pública (Seop) apresentar 135 novos veículos, a Guarda Municipal fez uma carreata pela Avenida Rio Branco, no Centro, com os automóveis, por volta das 13h. Além de ouvir o barulho de todas as sirenes ligadas, os pedestres tiveram que dividir espaço com carros parados na faixa de travessia. Motoristas que saíam da Rua da Assembleia foram impedidos de atravessar o cruzamento, que estava fechado pelos veículos.
Sobre as Kombis, a Seop informou que todos os carros que estiverem sendo usados como depósitos por ambulantes, mesmo nas ruas transversais, serão rebocados.

VAI COMEÇAR A BADERNA !!!

Inflação à beira mar

Média de preço na praia sobe de R$ 2 para R$ 3

Fabiana Ribeiro

RIO - A temperatura subiu. Os preços, idem. Na praia, o consumidor encontra os produtos típicos da orla carioca - da água de coco ao biscoito Globo - até 50% mais caros que no verão passado. E, assim, os preços médios dos artigos à beira mar subiram de R$ 2 para R$ 3.
Segundo alguns empreendedores da areia, os preços podem ficar ainda mais salgados com a chegada do carnaval. Mas há uma luz no fim do túnel: quando o calor passar, alguns itens devem voltar ao patamar anterior. Até lá, os dias de sol prometem ser cada vez mais quentes e mais caros.
" Vários itens subiram no ano passado. E, em algum momento, chega a hora de repassar isso: é agora, neste verão "
Na orla de Copacabana, Ipanema e Leblon, latas de refrigerante e cerveja, garrafas de água, biscoitos, água de coco e salgados custam, em média, R$ 3 - no ano passado, variavam entre R$ 2 e R$ 2,50, ou seja, uma alta entre 20% e 50%. Já os picolés de fruta subiram de R$ 2 para R$ 3 (50%). E há salgados na areia que passaram de R$ 3 para R$ 4 (33,3%). As caipirinhas aderiram à onda de altas e custam, em média, entre R$ 8 e R$ 10.
- Vários itens subiram no ano passado. E, em algum momento, chega a hora de repassar isso: é agora, neste verão - disse um vendedor de salgados. Apesar de alta generalizada, vale dar uma pesquisada nos preços
O vendedor Carlos Eduardo Antero enfrenta uma fila enorme para se abastecer de biscoito Globo e, assim, trabalhar nas praias do Arpoador e de Ipanema. Com o verão e o aumento da demanda, o tradicional biscoito ficou mais caro. Agora, custa R$ 3, "mas dois são R$ 5", ponderou ele. Também ficou mais caro o seu refrigerante (R$ 3).
- O pessoal reclama. Mas não tem jeito. O que se pode esperar é que, após o carnaval, os preços baixem.
Os serviços tradicionais da areia encareceram. Alugar barraca e cadeira ficou, em média, um real mais caro. Na barraca Jerônimo/Junior, em frente ao hotel Cesar Park, em Ipanema, uma cadeira sai a R$ 3 e uma barraca, a R$ 4. Mas, de acordo com empreendedor Francisco Adelino, há outros fatores além do calor:
- A prefeitura passou a limitar o número de cadeiras e barracas. Então, houve efeito direto nos preços. E não tem jogo: o consumidor que não quiser pagar dá a vez àquele que aceita o nosso preço - afirma.
Não é raro, portanto, o consumidor encontrar cardápios expostos nas barracas das areias com os preços rasurados, num claro movimento de reajuste. Na barraca do Nélio, em Ipanema, já custam mais o refrigerante (R$ 3) e o aluguel de cadeiras (R$ 4) e barracas (R$ 5).
- E , no carnaval, os preços vão subir ainda mais - prevê um dos vendedores do quiosque da areia.
Apesar dos preços praticamente iguais, é possível encontrar diferenças. No quiosque Ponto da Saúde, em Ipanema, a água de coco chega a custar R$ 3,50. Em um quiosque próximo, sai por R$ 3. E andando um pouco mais, é possível encontrar outro que vende o mesmo produto a R$ 2,50 - é certo que esse quiosque é uma exceção. O mesmo ocorre com o picolé. Próximo ao Posto 8, numa área bastante frequentada por crianças, ainda circula um vendedor da marca Itália que oferece picolés a R$ 2 e sorvetes a R$ 3 - outra exceção.
- Tudo é gerado pela oferta e pela procura. No verão, há uma demanda maior por líquidos. E precisamos repassar os custos maiores. Antes do verão, eu comprava coco a R$ 0,70. Hoje, varia entre R$ 1,30 e R$ 1,50. Aqui, são seis empregados para dar conta da maior demanda. Tudo isso tem impacto no custo - justificou Cirilo Terra, dono do Ponto da Saúde.

COLUNA SOCIAL


BANDA DE IPANEMA



Oscar Niemeyer recebe homenagem dos diretores da Banda de Ipanema

Natanael Damasceno

RIO - O arquiteto Oscar Niemeyer, um dos homenageados da Banda de Ipanema este ano, recebeu dos organizadores do desfile uma faixa comemorativa na tarde desta sexta-feira. Aos 102 anos, o arquiteto disse estar lisonjeado com a homenagem e se derramou em elogios ao carnaval carioca e à irreverência da banda, que este ano apresenta sua 46ª edição.
- É uma alegria participar de uma manifestação tão espontânea. Mesmo quando a vida está difícil, eles olham a vida pelo lado festivo - disse Niemeyer.
A banda, que desfila pelas ruas de Ipanema amanhã, às 17h, e também no sábado e na terça-feira de carnaval, trará no carro de abertura uma foto do arquiteto ao lado da do fundador Albino Pinheiro, morto em 1999. A camisa também será uma homenagem a Niemeyer, uma vez que traz estampados vários desenhos do arquiteto - todos eles escolhido por ele - além de um texto em que ele exalta as curvas do Brasil: "Não é o ângulo reto que me atrai, nem a linha reta, dura, inflexível, criada pelo homem. O que me atrai é a curva livre e sensual. A curva que encontro nas montanhas do meu país, na mulher preferida, nas nuvens do céu e nas ondas do mar. De curvas é feito todo o universo. O universo curvo de Eisntein".
Segundo um dos organizadores do desfile, Claudio Pinheiro, irmão de Albino, é uma honra para a banda homenagear uma figura tão singular. Ele diz que a idéia vinha sendo alimentada por um largo tempo e que, agora, encontrou o momento propício. Contou ainda que espera poder tocar durante o desfile um sambinha composto pelo arquiteto em parceria com seu enfermeiro na última vez em que ele esteve internado.
- Estamos esperando que o parceiro do Oscar mande a melodia para por o samba em partitura. Se chegar a tempo, vamos tocar neste desfile e, depois, vamos incorporá-la ao repertório da banda.

CONVITE


COMPAREÇA !!!!!!!!!
31 / 01 praia de ipanema
9hs às 13hs DOMINGO

BANDA DE IPANEMA



Banda de Ipanema homenageia Oscar Niemeyer

Alice Fernandes

RIO - Bloco dos mais tradicionais do Rio de Janeiro, a Banda de Ipanema escolheu Oscar Niemeyer para ser o homenageado deste carnaval. Às 14h45 desta sexta-feira, o arquiteto receberá, em seu escritório na Av. Atlântica 3.940, em Copacabana, a faixa comemorativa, que será entregue pelos diretores da banda.
Honrado com a homenagem, Niemeyer fez questão de estampar seus traços nas camisetas do bloco, que ainda incluem dizeres do artista em exaltação às mulheres brasileiras.
"Não é o ângulo reto que me atrai, nem a linha reta, dura, inflexível, criada pelo homem. O que me atrai é a curva livre e sensual. A curva que encontro nas montanhas do meu país, na mulher preferida, nas nuvens do céu e nas ondas do mar. De curvas é feito todo o universo. O universo curvo de Eisntein", escreveu o mestre da arquitetura nacional.
A Banda de Ipanema começa a arrastar multidões no próximo sábado, 30, quando fará concentração, a partir das 16h, na Rua Gomes Carneiro, que fica no bairro que dá nome ao bloco.
Familiares de Oscar Niemeyer já confirmaram presença no evento.

PEGA LADRÃO !

Polícia prende suspeito de tráfico em Ipanema

Ele estaria agindo no morro Chapéu Mangueira, no Leme. Homem foi encontrado em casa, na Zona Sul.

Do G1, no Rio

Policiais da 13ª DP (Ipanema) prenderam, na manhã desta quinta-feira (28), o suspeito de tráfico de drogas Robson Laiola Silveira, conhecido como “Tolei”, no Morro do Cantagalo, em Ipanema, na Zona Sul do Rio. Ele foi encontrado em sua própria casa.

Em dezembro, uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) foi instalada no local. Segundo a polícia, o suspeito era investigado por envolvimento com o tráfico no Morro do Chapéu Mangueira, no Leme, na Zona Sul. De acordo com a delegada Monique Vidal, titular da unidade, o suspeito foi reconhecido depois de ter sido filmado atuando em uma boca de fumo na comunidade, antes da instalação da UPP.
Contra ele havia um mandado de prisão por um roubo praticado na Lagoa Rodrigo de Freitas.

PRAIA DE IPANEMA

Praia do silêncio

Surgiu em Ipanema mais um trecho de praia exclusivo de uma tribo.
Depois dos gays da Rua Farme de Amoedo, dos pitboys da Garcia D’Ávila e dos descolados do Posto 9, agora há a "praia dos surdos". Fica em frente à Rua Joana Angélica.

VALE TUDO NO CARNAVAL !

Nas ruas

Ziraldo diz que Paes ignorou seu projeto de mictório para o carnaval

O Globo

RIO - Ziraldo ficou chateado com Eduardo Paes, porque o prefeito não deu bola para um projeto de mictório público que ele apresentou para as ruas da cidade. A ideia poderia ser colocada em prática durante o carnaval. A informação foi publicada nesta terça-feira, na coluna Gente Boa, do Globo.
- Fica provado que homens na rua não fazem xixi - disse Ziraldo.

´JOGO DO EMPURRA !!!

Clientes reclamam da Light, que reclama da ação de vândalos na cidade

Caio de Menezes , Jornal do Brasil

RIO - Faltando pouco menos de dois meses para o fim do verão, com previsão de mais calor, a Light afirma que tem estrutura para que todos seus clientes não fiquem sem luz. Apesar dos constantes apagões e de “explosões” em galerias subterrâneas, a empresa garante que o sistema de energia do Rio de Janeiro é seguro e funciona com folga de até 50% para consumos extras. Mesmo assim, aumentam as reclamações. A Light, que já culpou o calor – que teria provocado sobrecarga no sistema em função do aumento no consumo –, agora tem outra explicação: diz que os estragos resultam da ação de vândalos.

– Nosso sistema aguenta 25% de sobrecarga, os transformadores até 50%. Somos preparados para as variações de consumo entre as estações. O grande problema é o vandalismo e gatos – afirma o vice-presidente de operações da Light, José Márcio Ribeiro – Temos 70 mil transformadores, mas não temos como acompanhar todos. Se 100 clientes se abastecem de um equipamento, mas outras 100 pessoas furtam essa energia, ele fica sobrecarregado. Essa é a principal causa das quedas de energia na cidade – elucida
.
A distribuidora diz que o prejuízo com furtos e atos de vandalismo na rede elétrica da Light, até setembro de 2009 , ultrapassa R$ 2 milhões. A empresa assegura já ter modernizado 20 quilômetros de cabos da rede.

Mas os problemas com a companhia não se resumem aos apagões. Na última quinta-feira, um curto-circuito na galeria da Light danificou a calçada da Rua da Alfândega, na Saara. A gerente de uma loja ficou ferida.

– Já estávamos sem luz, quando houve a primeira explosão, fui fechar a loja. A tampa do bueiro voou e queimei as pernas. Fui para o hospital, de onde só saí no sábado. Não consigo andar direito, penso em processar a Light – reclama Cíntia Gabriela Souza da Silva
.
José Márcio, contudo, afirma que não houve explosão e divide a responsabilidade do problema com os comerciantes.

– Desde dezembro de 2008, modernizávamos a rede elétrica da Saara. Interrompemos os trabalhos antes do Natal, a pedido dos lojistas. O problema ali foi numa caixa de cabos. O calor e a demanda por energia derreteram a camada isolante de alguns cabos, que, em contato, entraram em curto circuito. Não houve explosão, só ar quente saindo da caixa. Para haver explosão, tem de haver combustível e uma faísca – afirma.

O presidente da Saara, Ênio Bittencourt, confirma que a associação pediu para a Light interromper o trabalho.
Mas, no último domingo, problema idêntico assustou moradores de Copacabana. Três pessoas ficaram feridas após uma explosão em uma galeria da Light na esquina das Avenidas Nossa Senhora de Copacabana e Princesa Isabel
– Fui jogada no chão. Machuquei meu joelho – conta a estudante Lílian Carla Ribeiro, uma das feridas.

Aneel acompanha

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informa que a Light analisa as explicações da Light. Se forem constatadas falhas da distribuidora, a empresa poderá sofrer multa de até 1% do seu faturamento.

Problemas em toda a cidade

Por conta das chuvas que caíram sobre o Rio de Janeiro, na última sexta-feira, Ilha do Governador, Andaraí e Tijuca (Zona Norte), além de Botafogo (Zona Sul), ficaram sem energia elétrica.

A falta de luz já tinha voltado a tirar o sono de moradores da cidade, desde o dia 12 de janeiro. No Leblon, a Avenida Bartolomeu Mitre e trechos da Avenida General San Martin foram atingidos. Na Zona Norte, algumas ruas dos bairros de Vila Valqueire e Irajá também ficaram sem energia por pelo menos 24 horas. Em Jacarepaguá, foram registrados diversos locais sem energia elétrica, especialmente a comunidade de Rio das Pedras.

No último dia de 2009, moradores de Jacarepaguá voltaram a enfrentar a falta de luz e, por pouco, não entraram no Ano Novo às escuras. Barra da Tijuca, Leblon, Vila Isabel, Olaria e Ilha do Governador compartilharam o drama
.
Na noite do dia 24 de novembro do ano passado, cerca de 40 mil moradores de Ipanema, do Leblon e da Lagoa ficaram sem luz. À época, a Light informou que o corte foi preventivo, para a troca de um cabo subterrâneo. Em seguida, alegou que a rede elétrica foi alvo de vândalos que roubaram os cabos.

UPP

Enviado por Bruno Rohde -

armas


Apreensão da UPP do Pavão-Pavãzinho/Cantagalo

Carregadores, munição e carcaças de armas foram encontradas na área da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Pavão-Pavãzinho/Cantagalo, em Copacabana, no final da tarde desta terça-feira. Na localidade conhecida como Vietnã, os PMs encontraram diversas peças de fuzil, tais como: três canos, dois conjuntos de gatilho, três molas de recuperação de fuzil, dois suporte do cano, além de dois carregadores de cal. 7.62, um carregador de Madsen, sete carregadores de pistolas, um silenciador de pistola, uma munição de cal.12 e uma munição de cal. 9mm. O material foi encontrado dentro de um tonel encaminhada para a 13ª DP (Ipanema).

CUIDADO COM A LAGOA !!! LADRÕES !!!!!


Infância perdida 2

Pedalar na Lagoa faz bem. Para ladrões!

O Globo
RIO - Dar uma volta pela Lagoa Rodrigo de Freitas, ao entardecer, está se transformando numa atividade de risco para cariocas e turistas, mostra reportagem de Ediame Merola, publicada pelo GLOBO nesta segunda-feira. Bandos espancam e roubam jovens que andam de bicicleta ao entardecer. No último dia 16, por exemplo, um grupo de aproximadamente 15 jovens espancou e roubou dois adolescentes no trecho próximo à Rua Maria Quitéria, em Ipanema. As vítimas, de 14 anos, andavam de bicicleta e não reagiram ao serem abordadas pelo bando. Um dos meninos chegou a ser atacado a dentadas. O outro, que também levou mordidas, além de socos e chutes, é filho da publicitária Marta Isaken, colaboradora do projeto Uerê, que cuida de crianças e adolescentes do Complexo da Maré. Ela promoverá uma manifestação na Lagoa no próximo dia 6.

O ataque, divulgado sábado no blog da jornalista Lu Lacerda, ocorreu dez dias depois de o filho da psicanalista Beatriz Kuhn, idealizadora do movimento Basta!, ter sido atacado por três homens quando passeava de bicicleta em frente ao Clube Monte Líbano. O estudante, de 12 anos, que estava com um amigo de 11, também foi roubado e agredido.
Segundo a Guarda Municipal, dez agentes patrulham a Lagoa, das 9h às 19h. Eles fazem rondas em Segways (veículos de duas rodas) e carrinhos elétricos.Sábado, depois de ser contactada pelo GLOBO, a corporação enviou reforço para a região. A equipe de reportagem encontrou quatro agentes abordando jovens escondidos em árvores, na altura da Rua Maria Angélica. Depois de advertidos, os jovens saíram do local.

CARNAVAL 2010

Prezado Rodrigo,

Desculpe te incomodar mais uma vez mas é que esse assunto é realmente muito sério!

Acabei de ser informado pela Ignez Barretto do Projeto de Segurança de Ipanema que este ano teremos 32 blocos desfilando pelas ruas de Ipanema.

Deve haver algum engano...
Se isso for verdade, todo o esforço que vcs vêm fazendo para criar uma imagem favorável da cidade virá por água abaixo.
Se no ano passado com 14 blocos o bairro ficou imundo e com aquele conhecido fedor de vômito misturado com mijo durante 45 dias, imagine o que vai acontecer...

Não existe nenhum regulamento que limite os blocos e bandas a desfilarem sómente no seu próprio bairro?
Se não for assim, ficam todos descaracterizados.

Por favor não abandone seus amigos e eleitores.
Nós precisamos muito de sua ajuda.
Conte sempre com o nosso apoio.

Atenciosamente,

Ricardo Dias Martins
www.rickmans.com.br

CARNAVAL 2010 - resposta

Estamos tomando as medidas preventivas. A riotur nos informou, que não houve este aumento de blocos. Vários desfilaram ano passado, porém não comunicaram a prefeitura. ai foi a desordem que todos presenciaram

Enviado pelo meu aparelho BlackBerry® da Vivo

CARNAVAL 2010

Prezado Rodrigo,

Obrigado por sua atenção mas ainda acho que pulverizar as comemorações pelos bairros é muito mais fácil de controlar e o tamanho da festa é muito maior.
Já imaginou ter blocos e bandas em TODOS os bairros?
Estou torcendo para que tudo dê certo mas te confesso que estou muito preocupado.
Conte sempre com o nosso apoio.

Atenciosamente,

Ricardo Dias Martins

CHOQUE DA DESORDEM

CHOQUE DE ORDEM

O bairro de Ipanema encontra-se hoje com graves problemas conforme a seguir:

1- A praça Gen. Osório totalmente degradada no que diz respeito ao calçamento das pedras portuguesas, o Chafariz das Saracuras de 1890 vandalizado, os jardins reduzidos a dois terços para dar lugar à Feira Hippie. Agora o agravamento torna-se pior com a abertura da estação do metrô em que o fluxo de pessoas aumentou consideravelmente.

Esta praça encontra-se ainda com terminais de ônibus das linhas 125, 485, 486 e, agora os da integração do metrô. Os veículos despejam tal quantidade de dióxido de carbono na atmosfera como demonstram as paredes e pisos dos apartamentos do entorno completamente escurecidos com poeira negra.

2- O bairro como um todo sofre com o imenso fluxo de veículos e ônibus que demandam para outros bairros da zona sul e oeste. A observação acurada denota que apenas o centro da cidade tem tal volume de tráfego.

3- o número de 32 blocos carnavalescos a desfilar pelo bairro durante o Carnaval e semanas que o antecedem, tornarão a vida de seus moradores caótica. Ruas fechadas, engarrafamentos colossais, ambulantes de toda espécie, comercialização de drogas entre outras tantas.

As perguntas maiores são:

- Como a Prefeitura conhecedora de tais fatos concede autorização?

A quem interessa tudo isto?

Ass. JG

SUFOCO - METRÔ

Superlotação e desrespeito pioram acesso de deficientes físicos ao metrô


Cláudio Motta


RIO - Quando o metrô está superlotado, até mesmo a solidariedade fica sem espaço. Portadores de deficiência física dizem que os transtornos para usar o meio de transporte ficam ainda piores. O GLOBO acompanhou a atendente comercial Maria da Conceição de Oliveira Santo, que tem dificuldades de locomoção decorrentes de poliomielite (infecção que pode causar sérias lesões no sistema nervoso e afetar os membros, sobretudo os inferiores). Antes, ela pegava o metrô, sentada, no Estácio. Agora, precisa ir até a Central e, de lá, seguir para o Engenho da Rainha, torcendo para que alguém lhe ceda um lugar.
- De tão cheio que está o vagão, muitas vezes as pessoas sequer conseguem me ver. Outros, mesmo vendo que tenho deficiência, não cedem o lugar, nem mesmo os que são reservados para idosos, gestantes e deficientes físicos - reclama.

" "Vim em pé, num vagão muito quente, insuportável" "
Depois de enfrentar o vagão superlotado e viajar em pé, Maria da Conceição precisa se sentar um pouco nos bancos da estação Engenho da Rainha, para seguir até sua casa:

- Cheguei muito cansada. Vim em pé, num vagão muito quente, insuportável, cheio. Isso é todos os dias. Quem não tem deficiência já sofre. Para alguém como eu, é pior ainda.
O analista de sistemas Daniel Magalhães usa uma cadeira de rodas para se locomover. Ele pegou o metrô na quinta-feira na estação Carioca. Os vagões, de acordo com Daniel, não são preparados para receber deficientes físicos. A entrada também não é uma operação simples. É difícil passar de cadeira de rodas sobre o vão entre o trem e a plataforma.

- Desde que houve a ligação direta entre as linhas 1 e 2, a situação ficou pior. Os vagões não são adaptados para receber um cadeirante. Quando o metrô está mais cheio, é mais complicado - disse Daniel.

Ana Cláudia Monteiro, cadeirante e gerente do Instituto Brasileiro de Direitos das Pessoas Com Deficiência (IBDD), reclama da acessibilidade no metrô. De acordo com ela, em apenas quatro estações - Siqueira Campos, Cardeal Arcoverde, Cantagalo e Ipanema -, o cadeirante não precisa de auxílio para chegar à plataforma.

- Mesmo nas estações que têm acessibilidade, a distância entre o trem e a plataforma é um problema. Isso faz com que seja necessário auxílio em todas as estações para embarque e desembarque. Desde que houve a inauguração da estação Ipanema, o metrô está mais cheio e confuso. Há funcionários que não sabem como lidar com o cadeirante - disse Ana. Empresa diz que faz campanhas educativas

A concessionária Metrô Rio informou que não tem como obrigar os passageiros a cederem seus lugares, mesmo os que são prioritariamente destinados aos portadores de deficiência. Campanhas são feitas para que os usuários sejam solidários.
A estação Ipanema e a ligação direta entre as linhas 1 e 2 foram inauguradas em 21 de dezembro. Já no primeiro dia de operação, houve grandes transtornos. No último dia 10, O GLOBO mostrou que a situação no metrô estava pior.

Uma inspeção realizada na quinta-feira pelo Crea, pelo deputado estadual Alessandro Molon (PT) e pelo Sindicato dos Metroviários reprovou o metrô. Uma CPI poderá ser aberta. Molon pedirá à Justiça, na segunda-feira, a anulação do prazo maior dado à concessionária ou a construção da via que permitirá à Linha 2 ir do Estácio à estação Carioca.

CARNAVAL 2010


Limite

Moradores de Ipanema recorrem ao MP para que o bairro receba no máximo dois blocos por dia

Publicada em 22/01/2010 às 23h45m
Simone Candida



RIO - Tem bloco com risco de não cair na folia em Ipanema, na Zona Sul. Preocupado com a grande quantidade de grupos previstos para desfilar nas ruas do bairro em fevereiro - são 31 no total -, o Ministério Público enviou, terça-feira, ofícios à prefeitura, à Polícia Militar e ao Corpo de Bombeiros pedindo esclarecimentos sobre a liberação de tantos blocos e bandas no bairro.
O MP tomou a iniciativa depois de ser procurado por moradores que, como noticiou sexta-feira a coluna Gente Boa no GLOBO, querem restringir a no máximo dois o número de desfiles por dia no bairro.

Segundo Ignez Barreto, coordenadora do Projeto de Segurança de Ipanema, entidade que procurou o MP, os moradores do bairro temem que a passagem dos blocos traga não apenas alegria, mas muita sujeira e atos de vandalismo
:
- Muitos blocos são verdadeiras empresas. Desfilam em vários bairros e não têm nada a ver com o legítimo carnaval de rua. Por que não deixam só os blocos mais tradicionais?

O presidente da Associação de Moradores e Amigos de Ipanema, Carlos Monjardim, também acha que deve haver restrição ao número de blocos no bairro e apoia a decisão do MP:

- A passagem de muitos blocos, principalmente na orla, danifica o canteiro. A associação de moradores é a favor do carnaval de rua, mas achamos que os blocos e bandas mais tradicionais, como a Banda de Ipanema e o Simpatia É Quase Amor, devem ser privilegiados.
Segundo o MP, trata-se de uma medida preventiva. A promotora Ana Paula Petra, da 4 Promotoria de Defesa do Meio Ambiente, solicitou mais informações sobre o processo de liberação dos blocos para avaliar condições de segurança e infraestrutura oferecidas a fim de evitar danos aos moradores e aos foliões e evitar que se repitam cenas de gente fazendo xixi na rua, como no carnaval passado. Até sexta-feira, segundo o MP, os três órgãos não haviam enviado respostas.

O Corpo de Bombeiros garantiu, através da assessoria de imprensa, que já respondeu ao MP. Os bombeiros afirmam que só um bloco do bairro pediu autorização para fazer um desfile no dia 7 de fevereiro. O pedido caiu em exigência. A PM disse que ainda não havia sido notificada. Copacabana e Botafogo pedem mais banheiros

Em outros bairros da Zona Sul, o número de blocos não é motivo de polêmica. Para moradores de Copacabana (que terá 37 desfiles) e de Botafogo ( 22), a folia é bem-vinda, desde que seja bem organizada:

- Apoiamos o ressurgimento do carnaval de rua. Só queremos que a prefeitura garanta banheiros químicos e limpeza- falou a presidente da Associação de Moradores de Botafogo, Regina Chiaradia.

Para Horácio Magalhães, da Sociedade Amigos de Copacabana, que é da diretoria da Banda da Sá Ferreira, os blocos e bandas do bairro atraem menos foliões que os de Ipanema e, por isso, costumam provocar menos transtornos:

- Só acho que está faltando mais diálogo entre a prefeitura, os blocos, as bandas e os moradores para evitar que antigos problemas se repitam . Prefeitura promete mais infraestrutura para desfiles nas ruas

A Riotur informou, através de nota, que devido a modificações na organização dos desfiles dos blocos em Ipanema, houve uma redução no número de agremiações para desfilar nos dias 7, 14 e 15 de fevereiro. Segundo a nota, no primeiro dia, o número caiu de seis para cinco blocos. No dia 14, apenas quatro desfilarão no bairro e, no dia 15, o número caiu de quatro para três. De acordo com o secretário de Turismo, Antonio Pedro Figueira de Melo, a preocupação com a infraestrutura do carnaval de rua vai permitir que todos os fo$ões aproveitem a festa.
- O número de banheiros químicos será quadruplicado, teremos UTIs móveis, um número maior de controladores de trânsito e o comércio ambulante organizado. Tenho certeza de que o aumento da estrutura oferecida durante os desfiles vai levar mais conforto não só aos foliões, mas também aos moradores dos bairros onde há desfiles - disse o secretário.
Vale lembrar que dos 21 blocos que pediram autorização para desfilar em Ipanema, apenas quatro são novos.

CARNAVAL 2010

Prezados Amigos,

Vocês lembram de como ficou nosso bairro após os desfiles dos blocos carnavalescos no ano passado?
As ruas, lojas e portarias ficaram cheias de lixo e com aquele odor característico deixado pelos mijões.
Aqueles 14 blocos foram suficientes para emporcalhar o bairro por mais de um mês!!
Só que este ano, serão 32 blocos desfilando em Ipanema!!!
Sábado 30/01 – 1 bloco
Sábado 6/02 – 2 blocos
Domingo – 7/02 – 6 blocos !!!
Sexta 12/02 - 2 blocos
Sábado 13/02 – 1 bloco
Domingo – 14/02 – 6 blocos !!!
Segunda – 15/02 4 blocos
Terça – 16/02 – 4 blocos
Sábado – 20/02 – 1 bloco
Domingo 21/02 – 3 blocos
Total ------------------ 32 blocos

IMAGINEM SÓ COMO VAI FICAR O BAIRRO APÓS ESSES EVENTOS...
Quem ganha com este tipo de evento:
1) Os patrocinadores que investem cinco milhões de reais patrocinando os blocos e vão ter pelo menos quinze milhões de retorno em mídia mundial. Não há negócio melhor! Para se manterem, o maior tempo possível na mídia, o carnaval que sempre foi de quatro dias passa a ser de vinte. Vai de 30/01 a 21/02. Só no Domingo dia 7/02 serão seis blocos no bairro.
2) Os traficantes que verão seus negócios se multiplicarem.
3) Os ladrões de cargas que irão parar todas nas mãos dos ambulantes.
4) As hordas que invadem o bairro, armando barracas, dormindo, comendo fazendo suas necessidades durante os cinco dias na rua.
5) Os mijões.
6) A criminalidade e a violência.
Quem perde?
1) A população do bairro que fica refém da sujeira, barulho, bagunça e tem o seu direito de ir e vir inviabilizado
2) As pessoas que precisarem de uma emergência que talvez não consigam sair à procura de socorro, ou este não conseguirá alcança las em tempo hábil.
3) O poder público que não exerce o seu poder de mediação.
4) As polícias civil e militar que saem desmoralizadas por não terem capacidade de fazer frente a um evento de tal monta.
5) A GM pelos mesmos motivos. Não vai conseguir fiscalizar um público de dois milhões de pessoas que deve passar pelo bairro.
6) O comércio que não abre as suas portas, embora a cidade esteja cheíssima.
7) A prefeitura que investe milhões do dinheiro dos nossos impostos para divulgar a cidade e estimula o turismo de baixo poder aquisitivo e que não deixa na cidade todo o retorno que seria de se esperar.
É lamentável que a bem sucedida experiência do último réveillon não esteja servindo para a orientação de novos eventos. Naquela festa o que se viu foi a concentração de recursos de segurança, policiamento e fiscalização em um só local – Copacabana. Tivemos um evento naquele bairro maravilhoso, bem policiado e fiscalizado, sem maiores transtornos para os moradores e o trânsito. Em Ipanema os hotéis, bares, restaurantes, etc ficaram lotados, as ocorrências não existiram e o comércio se tivesse aberto no dia 1/01 teria faturado bem porque o bairro estava cheio. Atraímos o turista que gasta, que vai aos restaurantes etc. deixando um saldo altamente positivo.
A única chance que temos é fazer uma tremenda pressão em cima dos órgãos públicos e da imprensa.
Se você quiser colaborar, gostaria que mandasse um e- mail para o Eduardo Paes - eduardopaes@pcrj.rj.gov.br com cópia para: Rodrigo Bethlem - rodrigo@bethlem.com.br
secretario de turismo - apfm@globo.com
comandante 23o. BPM - julialiers@yahoo.com.br - assessora de comunicação
titular da 14a. DP -fnandoveloso@uol.com.br
inspetor Odeni - GM - gm_02i@rio.rj.gov.br
superintendente da GM - sup_gm@rio.rj.gov.br
administrador regional - bernardocarvalho@rio.rj.gov.br
MP - Dra. Ana Paula Petra - ricardo@mp.rj.gov.br
Jornal O Globo cartas@oglobo.com.br

Peça para todos os seus amigos e vizinhos que façam o mesmo. Acho muito importante mandar também para todo e qualquer órgão de imprensa ou jornalista que você conheça.
Só uma ação de massa é que vai poder dar respaldo à ação que a promotora deve impetrar.
Se conseguirmos que a imprensa compre a causa deve servir para fazer um estargo junto aos patrocinadores que em geral odeiam estas ondas da população.

CONTAMOS COM VOCES!!!!!

CARNAVAL 2010

Sr. Prefeito

V.S. já deu uma demonstração de sensibilidade estética e cívica quando mandou derrubar a passarela (muro) do Bar Vinte, que vinha desafiando várias versões de administração municipal. Em nome dessa sensibilidade é que trago à sua apreciação o problema do Carnaval em Ipanema. Todos sabemos que qualquer atividade em Ipanema vira grande atração, com enorme valor agregado. Isso faz com que todos queiram uma casquinha no bairro. Mas sabemos que essa sobre-exposição traz também forte desgaste para a imagem do bairro, porque não existe infra-estrutura capaz de suportar a imensa demanda. Também não haveria policiamento suficiente, com a necessária eficácia.
Não falo como morador, que sou, porque considero que já tenho com isso muitos privilégios o ano inteiro, Ipanema é de todos os cariocas, é um patrimônio cultural que precisa ser preservado para todos. 32 blocos circulando em pouco tempo vai atrair uma multidão incontrolável, e vai exigir um esforço das autoridades e moradores que não compensa nem contribui para a memória do bairro.
Por isso eu rogo a V.S. que faça uma reflexão, com seus colaboradores, para buscar uma forma mais sensata de comemorar uma data festiva que todos desejamos seja de prazeres e não de angústias.
Desde já agradeço a atenção que puder dedicar a essa questão.

João Carlos A.

CARNAVAL 2010

Sr. Prefeito

Nos moradores de Ipanema, estamos esperando o caos nos dias de carnaval para o nosso bairro, depois que foi autorizado o desfile de TRINTA e DOIS blocos pelas ruas do bairro de Ipanema, com superposições nos horários e com uma extensão de varios dias pos carnaval.

É lamentavel que as autoridades não tenham atendido aos apelos das associaçòes de moradores em relação ao estabelecimento de um limite na quantidade de blocos que irào desfilar em 2010. No ano de 2009, presenciamos cenas degradantes, com inumeros foliões urinando pelas ruas. Em uma das noites, caminhando a noite pela Vieira Souto, tive que desviar varias vezes no rio de xixi, que descia da calçada ate a rua. Precisei lavar a sola do sapato ao chegar em casa.

Como moradora, gostaria de saber com antecipação qual será o esquema que os Sr.,esta planejando para o bairro. Vou ter segurança em poder ir e vir pelo bairro, para ir a uma simples padaria, farmacia, , cinema etc..? Tinha muita esperança Sr. Prefeito, que este ano o planejamento do Carnaval, seria feita com mais seriedade, já que no governo passado foi um desastre. Tudo indica que este ano vai ser pior.

Dias e datas a desfilarem por Ipanema!!!
Sábado 30/01 – 1 bloco
Sábado 6/02 – 2 blocos
Domingo – 7/02 – 6 blocos !!!
Sexta 12/02 - 2 blocos
Sábado 13/02 – 1 bloco
Domingo – 14/02 – 6 blocos !!!
Segunda – 15/02 4 blocos
Terça – 16/02 – 4 blocos
Sábado – 20/02 – 1 bloco
Domingo 21/02 – 3 blocos
Total ------------------ 32 blocos

Atenciosamente,
Adelaide e. Raul F.

CARNAVAL 2010

Senhores,

Gostaria primeiro de parabenizar o trabalho dos senhores e dizer que ja vemos aqui no bairro de Ipanema uma grande melhora e isto muito nos honra.
Esperamos que seja so o inicio e que mes a mes so haja mais motivos para satisfacao dos cariocas.
Porem ha um assunto no momomento que nao concordamos com a solucao dado pela Prefeitura e equipe ligadas ao carnaval/bandas no bairro de Ipanema. Nos havia sido dito ha tempos atras e garantido que teriamos um menor numero de bandas este ano. O que aconteceu foi o cotrario. Aumentou o numero. Os moradores do bairro estam na sua grande maioria ultra insatisfeitos com isto.
O comercio esta isatisfeito os hoteis tambem.
O turista de Ipanema nao tem este perfil. E ruim para o bairro e e pessimo doponto de vista e negocios.
Gostariamos que as decisoes fossem tomadas respeitando o perfil de cada bairro. E este execesso de bandas nao tem o perfil de Ipanema.
]Encaminhei ja ao Sr.Prefeito e alguns Secretarios esta mensagem.
Nos moradores do bairro de Ipanema pedimos encarecidamente que os senhores reavaliem a quantidade de bandas liberadas para desfilarem pelo bairro.
Esperamos ter a atencao de todos os senhores.
Obrigada pela atencao.
Geo.

CARNAVAL 2010

Sr.Prefeito Eduardo Paes,


Primeiro gostaria de dizer que nos cariocas muito nos honramos em te-lo como Prefeito da cidade. Nao ha sombra de duvida que a pintura ganha cor novamente e temos todos muita confianca no trabalho que o senhor ira desenvolver no Rio.
Tambem vale dizer que nos da muito orgulho ver o trabalho do Sr.Benthlem. E aqui em Ipanema e com enorme alegria que acompanhamos o Choque de Ordem, principalmente na Orla. E sabemos que isto e so o comeco, mas apos tantos anos de "abandono", tem tudo isto um simbolismo enorme e benefico e encorajador.
Porem gostaria de colocar aqui uma insatisfacao. E posso garantir que nao e pessoal apenas. Ha uma montanha de pessoas do bairro de Ipanema, para nao dizer a grande maioria que dividem este mesmo sentimento.
Gostamos muito do carnaval. Gostamos dos blocos como a banda de Ipanema. Mas nao gostamos nem um pouco do excesso de bandas. E ruim para o bairro e ruim para o turista que vem a este bairro. E ruim para o comecio do bairro.
Entendemos que deveriam ser aprovadas a liberacao para bandas que tenham um historico com Ipanema. E este numero nao e superior a cerca de 10 ou 12 bandas.
Nos havia sido dito que os senhores iriam olhar esta situacao e iriam limitar o numero. E ai ficamos sabendo que o numero aumentou e muito.
Este nao e um bairro para isto. Me parece natural que pensemos como qualquer bairro A de qualquer metropole da Europa ou USA. E os bairros A sao valorizados por conta das acoes e cuidados que fazem de acordo com seu perfil A. O que para nos nos parece muito natural. Nao e preconceito contra nada e uma questao de negocio mesmo e valorizacao do patrimonio. E entender que os bairros tem perfis diferentes e por isto cada um deveria ser olhado individualmente de acordo com suas demandas/ofertas.
Pedimos encarecidamente que o senhor avalie nossa situacao e verifique com cuidado este assunto.
Os moradores de Ipanema sao contrarios a todas estas bandas de carnaval no bairro.
Muito obrigada pela atencao.
Cordialmente,
Georgiana - moradora de Ipanema.

CARNAVAL 2010

Oi ,

CONCORDO PLENAMENTE COM TUDO QUE VC, COLOCOU, MAS, INFELIZMENTE CONTRA A FORÇA NÃO HA RESISTÊNCIA. EU JÁ SABIA QUE O NÚMERO DE BLOCOS NÃO IRIA DIMINUIR, E SIM, AUMENTAR. E FOI DITO E FEITO.
BJS MIRIAN

CARNAVAL 2010

O Carnaval de 2010 em Ipanema será inflacionado para um numero excepcional de 32 blocos, e não haverá controle policial que permita tranquilidade e ordem, as polícias não dispõem de efetivo para isso.
Em 2009 foram 14 blocos e todos sabem o caos que foi andar ou dirigir pelo bairro, o que as autoridades esperam que aconteça em 2010 com 32 blocos?
O Prefeito Eduardo Paes, tão bem votado no bairro, nos deve as garantias de podermos transitar e curtir nossas ruas, praias e lagoa, tudo numa boa, com ordem e respeito as leis.
Como entender esse aumento absurdo de blocos de um ano para o outro? Serão corretos os boatos da influência dos grandes fabricantes de bebidas, que lucrarão vários milhões?
Porquê o prefeito e seus secretários, não organizaram até agora um número suportável de blocos por bairro?
Como ficarão os mijões e os mijódromos?
Será incontrolável o nivel de sujeira, idem para a contenção de tumultos e da violência, pois não há efetivo hábil das polícias para tal multidão, pois tomando como exemplo os domingos 7 e 14 de fevereiro, quando 6 blocos desfilarão por dia, e em outros datas serão 4 blocos por dia, será impossível garantir a normalidade.
Senhor prefeito, nós moradores de Ipanema contamos com sua intervenção corajosa.

Atenciosamente.

O. A. Guerra Filho

CARNAVAL 2010

Está em jogo muitos interesses, financeiros, políticos, etc... Agora, já vinha acompanhando pelos jornais que dava como certo um grande número de blocos. Tudo parte de uma boa organização, o que é quase impossível, e a dministração devia levar isso em conta, já que sabe de antemão ser incontrolável o êxito de uma festa dessa magnitude. Ignorar que quase 21 dias seguidos de desfiles e com 32 blocos, é um massacre para qualquer cidade,é lavar as mãos. Abraço fraternal.

E.E.DOS SANTOS

CARNAVAL 2010

depois da conquista do reveillon, achamos que as autoridades iriam cuidar melhor do nosso bairro, impedindo o absurdo do desfile de blocos que, absolutamente, nao tem nada a ver com Ipanema.Sabemos e louvamos o enorme empenho de vcs do Projeto para que tal caos nao viesse a acontecer. Infelizmente falaram mais alto interesses outros que nao os de proporcionar um carnaval digno da fama e historia de nosso bairro.
De todo modo, somos gratos a vcs, fazendo votos de que nao abandonem a luta, que sabemos ardua, de
tornar Ipanema um lugar melhor de se viver.
Abs.

Doris e Paulo C.

CARNAVAL 2010

Compartilho de seus pensamentos a respeito desse tipo de invasão do nosso bairro, que traz mais malefícios do que coisas boas.

Sugestões:

1- Faixas estrategicamente colocadas perguntando se o morador se sente incomodado e dando mails e telefones das casas dos vereadores, secretários municipais etc;

2- Ligações para as policias a qualquer momento que qualquer morador se sinta incomodado, aumentando assim a estatistica de reclamações de forma contundente, reclamando sobre barracas na praia, mijões, desrespeito generalizado, etc... entupindo as linhas;

3- Mails para os secretários de moradores renomados do bairro com queixas ao descalabro desse carnaval devastador.

Abçs.

Otacilio Guerra

CARNAVAL 2010

Este problema preocupa toda a Zona Sul. Aqui, na AMA Jardim Botânico, vamos lançar em duas semanas nosso jornalzinho, cuja matéria de capa são os blocos de carnaval. As nossas queixas são as mesmas, tanto que nossa matéria começa assim:
O Carnaval no Rio de Janeiro não dura mais três dias, dura quase um mês. Neste período, centenas de blocos ocupam as ruas da cidade. Na Zona Sul, os primeiros blocos anunciados, em Ipanema e na Praça Santos Dumont, saem no sábado, dia 30 de Janeiro. Os últimos, dia 21 de Fevereiro.

Comentamos também o patrocínio e a profissionalização do Carnaval.

Quem sabe, se somarmos esforços, no ano que vem a coisa não muda?

Abraço amigo!

Maria Helena Nóvoa
Presidente da AMA JB

CARNAVAL 2010

BOM DIA,
ANTES DE MAIS NADA, CUMPRIMENTO-A PELO SEU TRABALHO À FRENTE DO PROJETO DE SEGURANÇA DE IPANEMA. ENDOSSO SUAS PREOCUPAÇÕES ENFOCADAS NO SEU E-MAIL E CONCORDO "IN TOTUM
" COM TUDO O QUANTO NELE SE CONTÉM. VAMOS SEM DÚVIDA ENFRENTAR PROBLEMAS SÉRIOS NO CARNAVAL QUER SE APROXIMA.
MORADOR DO BAIRRO HÁ MUITOS ANOS (PRUDENTE DE MORAIS,QUASE ESQUINA COM JOANA ANGÉLICA), IPANEMENSE DE QUATRO COSTADOS, SOU UM CIDADÃO INTERESSADO PELAS COISAS DE IPANEMA. E MAIS DO QUE ISSO, PREOCUPADO COM O RUMO QUE O NOSSO BAIRRO VEM TOMANDO NOS ÚLTIMOS TEMPOS. CRONISTA DILETANTE, JÁ ESCREVI ALGUNS TEXTOS SOBRE IPANEMA E NELES ENFOCO O OBJETO DE MINHAS PREOCUPAÇÕES. TOMO A LIBERDADE DE LHE ENVIAR, NESTA OPORTUNIDADE, ANEXO A OUTRO E-MAIL, UM DAQUELES TEXTOS, PARA SUA LEITURA.
CONTE COM A NOSSA COLABORAÇÃO, NO QUE FOR POSSÍVEL.

ATENCIOSAMENTE, L. SILVA

CONVITE


CARNAVAL 2010

Passagem de blocos de carnaval por Ipanema virou caso de Justiça
08:45 A passagem de blocos por Ipanema, no Rio, virou assunto de Justiça. Nota na coluna Gente Boa hoje no Globo diz que o Ministério Público vai dar 5 dias para que a Prefeitura e a policia se manifestem sobre a programaçao de 31 blocos no bairro em fevereiro. Os moradores pedem no máximo 2 blocos por dia. Há datas, como o dia 7, um domingo, em que a previsao é de 6 blocos pelas ruas do bairro.

22/01 Blue Bus

UPP

Cinco pessoas são presas em duas ocorrências em Ipanema

O Globo

RIO - Policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Favela Pavão-Pavãozinho prenderam cinco pessoas e recolheram drogas em duas ocorrências distintas, em Ipanema, por volta das 23h desta quinta-feira. Três menores foram detidos com 105 sacolés de maconha e 162 de haxixe dentro da favela, na área próxima ao plano-piloto.
No outro caso, dois suspeitos, entre eles um menor, foram levados para a delegacia ao serem reconhecidos por testemunhas na esquina das ruas Barão da Torre com Teixeira de Mello. Eles teriam roubado o celular de uma idosa momentos antes, ao lado da Praça General Osório. Os cinco suspeitos e a droga estão na 13ª DP (Copacabana).

BLOCOS EM IPANEMA







CARTÃO POSTAL - IPANEMA !



Violência

Briga entre dois grupos provoca tulmulto no Arpoador

Sérgio Ramalho - O Globo

RIO - Uma briga entre dois grupos no Arpoador, próximo ao Posto Sete, provocou tumulto e assustou banhistas banhistas por volta das 17h30m. A confusão foi contornada, em seguida, por policiais militares e guardas municipais que chegaram a usar gás de pimenta de Taser - arma não letal de descarga elétrica - para disperar o grupo. Sete adolescentes foram levados para 14a DP (Leblon). Não houve feridos.
Em novembro do ano passado, o Arpoador também foi palco de uma briga generalizada entre banhistas, levando pânico a milhares de pessoas. Pelo menos seis pessoas tiveram objetos furtados no local. Inicialmente, policiais chegaram a informar que não houve registro algum. O tumulto, que durou cerca de 20 minutos, aconteceu entre os Postos Sete e Oito da praia, se estendendo para o calçadão e ruas próximas à Teixeira de Melo.

CARNAVAL 2010

Rio 20/01/2010

Ontem, Bruno e eu fomos ao MP ver com a promotora Ana Paula Petra a questão do carnaval. Infelizmente a resposta da Riotur, foi a pior possível! Imaginem que serão 32 blocos desfilando em Ipanema!!!
Sábado 30/01 – 1 bloco
Sábado 6/02 – 2 blocos
Domingo – 7/02 – 6 blocos !!!
Sexta 12/02 - 2 blocos
Sábado 13/02 – 1 bloco
Domingo – 14/02 – 6 blocos !!!
Segunda – 15/02 4 blocos
Terça – 16/02 – 4 blocos
Sábado – 20/02 – 1 bloco
Domingo 21/02 – 3 blocos
Total ------------------ 32 blocos

Em 2009 foram 14 desfiles e já foi o caos total no bairro, imaginem com 32 !!!

Quem ganha com este tipo de evento:
1) Os patrocinadores que investem cinco milhões de reais patrocinando os blocos e vão ter pelo menos quinze milhões de retorno em mídia mundial. Não há negócio melhor! Para se manterem, o maior tempo possível na mídia, o carnaval que sempre foi de quatro dias passa a ser de vinte. Vai de 30/01 a 21/02. Só no Domingo dia 7/02 serão seis blocos no bairro.
2) Os traficantes que verão seus negócios se multiplicarem.
3) Os ladrões de cargas que irão parar todas nas mãos dos ambulantes.
4) As hordas que invadem o bairro, armando barracas, dormindo, comendo fazendo suas necessidades durante os cinco dias na rua.
5) Os mijões.
6) A criminalidade e a violência.
Quem perde?
1) a população do bairro que fica refém da sujeira, barulho, bagunça e tem o seu direito de ir e vir inviabilizado
2) as pessoas que precisarem de uma emergência que talvez não consigam sair à procura de socorro, ou este não conseguirá alcança las em tempo hábil.
3) o poder público que não exerce o seu poder de mediação.
4) as polícias civil e militar que saem desmoralizadas por não terem capacidade de fazer frente a um evento de tal monta.
5) A GM pelos mesmos motivos. Não vai conseguir fiscalizar um público de dois milhões de pessoas que deve passar pelo bairro.
6) o comércio que não abre as suas portas, embora a cidade esteja cheíssima.
7) a prefeitura que investe milhões do dinheiro dos nossos impostos para divulgar a cidade e estimula o turismo de baixo poder aquisitivo e que não deixa na cidade todo o retorno que seria de se esperar.

É lamentável que a bem sucedida experiência do último réveillon não esteja servindo para a orientação de novos eventos. Naquela festa o que se viu foi a concentração de recursos de segurança, policiamento e fiscalização em um só local – Copacabana. Tivemos um evento naquele bairro maravilhoso, bem policiado e fiscalizado, sem maiores transtornos para os moradores e o trânsito. Em Ipanema os hotéis,, restaurantes etc ficaram lotados, as ocorrências não existiram e o comércio se tivesse aberto no dia 1/01 teria faturado bem porque o bairro estava cheio. Atraímos o turista que gasta, vai aos restaurantes etc. deixando um saldo altamente positivo. É claro que o carnaval tem outras características, mas se tivéssemos dois blocos por dia seria mais do que suficiente. Mais que isto, só induz as pessoas a virem e ficarem por aqui causando todo tipo de transtorno, o trânsito fica inviável, fazendo dos moradores prisioneiros dentro de seu próprio bairro.
Ignez

DESORDEM !

Metrô e Falta de Ordem

Concordamos com a opinião de Eduardo Abreu sobre a desordem provocada pela abertura da Estação Gen. Osório do Metrô.
Tais fatos já haviam sido previstos em nossas reuniões do Projeto de Segurança de Ipanema como também, solicitamos o término dos pontos de ônibus.
Diversas vezes alertamos sobre o impacto que causaria no bairro.
Como é comum , nada foi providenciado!
A proposta de fechamento da estação nos fins de semana é a mais viável.

J.G.

CADÊ A POLÍCIA !


Guardadores recebem ameaças e são expulsos por traficantes

Empresa que venceu licitação para explorar áreas da CET-Rio na Zona Sul contrata seguranças para proteger funcionários em áreas nobres

POR FRANCISCO EDSON ALVES

Rio - A exploração de estacionamentos públicos por criminosos já chegou à Zona Sul e obrigou a Embrapark, empresa que opera em oito bairros, a contratar seguranças para proteger seus 600 guardadores. Muitos profissionais do turno da noite são obrigados por traficantes ou milicianos armados a deixar os postos antes do fim do expediente. Os novos ‘donos’ das vagas cobram até R$ 15 de motoristas que param a partir das 22h.
Esquina das ruas Barão da Torre e Joana Angélica, em Ipanema, um dos pontos sob concessão da Embrapark, é cobiçada por traficantes, que após as 22h expulsam os guardadores. Foto: Uanderson Fernandes / Agência O Dia

O ataque do crime aos espaços delimitados pela CET-Rio não tomou conhecimento da presença da Embrapark, vencedora de licitação para controlar 9.049 vagas. Os guardadores trabalham em dois turnos — das 7h às 15h e das 15h às 23h. Deveria haver um terceiro, madrugada adentro, mas a empresa teria deixado de reivindicar a extensão do horário justamente por causa do risco de vida que os trabalhadores passaram a correr. A Embrapark não revelou se os seguranças trabalham armados nem informou os valores, mas afirmou, por meio de sua assessoria de imprensa, que a contratação dos vigias gerou altos custos. Na Área Azul, que compreende Leme, Copacabana, Ipanema, Leblon, Gávea, Lagoa, Jardim Botânico e São Conrado, guardadores temem dar declarações. Comerciantes, porém, dizem testemunhar a ação das quadrilhas. “Por volta das 22h, faltando uma hora para os funcionários da Embrapark fecharem o expediente, flanelinhas começam a rondar os pontos, fazendo pressão psicológica. Na Praça Nossa Senhora da Paz (em Ipanema), eles passam a tomar conta até o amanhecer. Permitem até estacionamento sobre as calçadas”, comentou Z., sócio de uma casa noturna na Rua Barão da Torre.
Na Rua Joana Angélica, os flanelinhas também ditam suas regras após as 23h. “É uma bagunça. Eles discutem aos berros a noite toda, incomodando os moradores”, contou um vizinho da praça. X., um dos poucos guardadores que se dispuseram a falar, comentou que os flanelinhas ilegais chegam sempre em motos ou bicicletas e em duplas. Alguns exigem a saída dos guardadores antes das 23h. “Estão sempre armados. Mandam a gente sair e depois tomam conta dos pontos.
Nos fins de semana, quando a praia está cheia, o pedaço é deles. De vez em quando, até brigam na frente dos motoristas pela disputa do controle das vagas”.

POLICIAMENTO ZERO À NOITE
Ontem à tarde, policiais militares circulavam em viaturas pelas ruas de Ipanema. “Mas, depois das 23h, nem PMs nem guarda municipais abordam os flanelinhas”, comentou Z. Com medo, em virtude de ameaças de morte, vários guardadores da Embrapark pediram demissão nos últimos meses.
Em vários bairros, guardadores — muitos obrigados a pagar entre R$ 40 e R$ 60 a milicianos diariamente, conforme denúncias feitas a O DIA — não dão o tíquete de R$ 2 aos motoristas, o que é ilegal. Ontem, por volta de 16h, na Rua Washington Luiz, nas imediações da Praça da Cruz Vermelha, ao lado do Instituto Nacional do Câncer (Inca), no Centro, por exemplo, pelo menos 10 veículos estavam estacionados em áreas da CET-Rio sem tíquetes nos para-brisas, como na quarta-feira passada a reportagem havia flagrado. A Guarda Municipal informou que cabe apenas à instituição multar o dono do carro que estiver nas vagas sem o tíquete no para-brisa, mas que alerta os guardadores de que deixar de fornecer o tíquete é contra a lei. Em Jacarepaguá, milícia dominaDesde segunda-feira, O DIA vem mostrando o drama dos guardadores ameaçados e expulsos de seus pontos por bandos criminosos, como em boa parte das vagas de estacionamento rotativo no Pechincha, Taquara, Tanque e Freguesia, em Jacarepaguá, na Zona Oeste, e no Centro. Segundo testemunhas ouvidas pela reportagem, grupos armados circulam diariamente nas áreas delimitadas pela CET-Rio, onde paramilitares têm colocado flanelinhas de confiança para arrecadar dinheiro para a quadrilha. Nessas localidades, pelo menos 10 guardadores ligados a associações, cooperativas e ao sindicato da categoria (Singaerj), que exploram mais de 250 vagas, foram pressionados a deixar seus postos nas últimas semanas. Y. é um deles. “Somos reféns de quadrilhas poderosas, que conseguem informações sobre a gente com maus policiais nas delegacias”, desespera-se. Diante da ação dos bandidos, os trabalhadores, conforme denúncias, que se recusam a deixar as vagas e atuam sem tíquete para tentar levar algum dinheiro para casa. Em três meses, R$ 7,4 milhõesA cobiça pela disputa do controle das vagas da CET-Rio é motivada por um mercado milionário, que costuma movimentar, a cada três meses, mais de R$ 7,4 milhões, com a venda, em média, de 3,7 milhões de tíquetes. O tempo de permanência dos carros nas vagas varia de acordo com a localidade. Atualmente 50 cooperativas e individuais exploram 43 mil pontos regulamentados na cidade, por meio da atuação de 5 mil guardadores legalizados. Na segunda-feira, a CET-Rio informou, através de sua assessoria de imprensa, que cabe à polícia, à Guarda Municipal e à Secretaria Especial de Ordem Pública (Seop) apurar denúncias e fiscalizar possíveis irregularidades no setor. Além de agentes do Serviço Reservado (P-2) da Polícia Militar, titulares das delegacias das regiões dominadas por milicianos e traficantes prometeram investigar as denúncias, como a 32ª DP (Taquara) e 41ª DP (Tanque). “Os guardadores devem registrar queixa para que possamos comprovar as denúncias. Informações podem nos ajudar também através do Disque-Denúncia (2253-1177), onde a pessoa não precisa se identificar. Se preferir, quem estiver sofrendo tais ameaças pode até me procurar pessoalmente na delegacia”, afirmou o delegado da 32ª DP, João Luiz Garcia.Em nota, a PM prometeu reforçar a segurança nas áreas da CET-Rio, inclusive à noite. A ordem do comando da corporação, segundo a assessoria, é apertar o cerco contra flanelinhas que estiverem rondando as áreas demarcadas pela CET-Rio, sem nenhum vínculo com a Embrapark, no caso da Zona Sul, ou com cooperativas em outras áreas da cidade.“Faziam questão de deixar à mostra revólveres e pistolas”“Quando pessoas estranhas começaram a rondar o ponto onde eu trabalhava, fiquei assustado. Eram homens que faziam questão de deixar revólveres e pistolas à mostra. Primeiro, me fizeram uma proposta absurda: para continuar trabalhando, teria que pagar uma ‘taxa’ de R$ 60 por dia a eles. Como me recusei, disseram que era melhor eu sair do ponto para que ‘nada de mal’ pudesse acontecer comigo e com minha família. Falei que ia denunciá-los na delegacia local e, para minha surpresa, mostraram cópia do meu registro como guardador na polícia, com todos os meus dados e meu endereço. Fiquei apavorado e sem a quem recorrer. Hoje, eu e minha família estamos passando por necessidades”.

METRÔ IPANEMA

Notícias
Serviços
Colunistas e Blogs
Estação PUC

Cabral anuncia que obras da Linha 4 do metrô começam em maio, pela Barra da Tijuca

19/01 às 23h48

Ruben Berta
RIO - O governador Sérgio Cabral confirmou nesta terça-feira que até o início de maio serão iniciadas as obras que levarão o metrô até a Barra da Tijuca. O pontapé inicial será dado no trecho da Barra até a Gávea. Em setembro começarão os trabalhos no trajeto de Ipanema até a Gávea. Cabral anunciou ainda uma mudança: a construção de uma estação na PUC. A assessoria de imprensa da universidade informou que a reitoria ainda não recebeu contato oficial, mas estudará cuidadosamente a proposta.
- Em 2016, teremos toda a ligação com a Barra completa, com inaugurações de algumas estações antes disso - garantiu Cabral.
Segundo Cabral, serão necessários cerca de R$ 4 bilhões para concluir as obras. Os recursos virão do próprio estado, da União, da concessionária prestadora do serviço e de empréstimos. Também será usada a receita de vendas dos terrenos das linhas 1 e 2, com os quais o estado espera arrecadar R$ 1 bilhão. Parte do valor, no entanto, terá de ser usado para quitar dívidas trabalhistas.
A Casa Civil já preparou o primeiro lote de venda de seis terrenos do metrô, cujo edital deve ser publicado até a semana que vem. Serão duas áreas na rua Muniz Barreto, em Botafogo; duas na Rua do Catete; uma na Rua Marquês de Abrantes e outra na Rua Clarice Índio do Brasil, no Flamengo. Com eles, o governo espera arrecadar cerca de R$ 24 milhões. Visconde de Pirajá: interdições em 2012
De acordo com Cabral, o trecho de Ipanema até a Gávea terá as estações General Osório, Nossa Senhora da Paz, Jardim de Alah, Bartolomeu Mitre e Gávea-PUC. O segundo trecho sairá da Barra, com parada em São Conrado, até a Gávea. Ele afirmou que os passageiros seguirão no mesmo trem pela Estação General Osório, em Ipanema, sem necessidade de baldeação. O governador admitiu, no entanto, que haverá períodos em que serão causados transtornos no trânsito:
- O que queremos é um traçado do metrô que vá atrás do consumidor, não uma solução fácil de engenharia. Mas haverá transtornos, inclusive com interdição de trechos de vias como a Visconde de Pirajá a partir de 2012, 2013.
O local da estação da Gávea é motivo de polêmica. Desde 2004, havia dúvidas em relação à Praça Santos Dumont ou a PUC. A alternativa da universidade tornaria menor o impacto ambiental do projeto, mas há resistências de especialistas em transportes e na própria PUC.

CANTAGALO


Polícia encontra túnel de 3 m de extensão usado pelo tráfico no Rio
Buraco leva a uma sala subterrânea de 12 metros quadrados.Com ventiladores, PM estima que lá cabiam até 15 homens de uma só vez.

Do G1, no Rio

O túnel do tráfico foi encontrado numa localidade conhecida como Vietnã, no Morro do Cantagalo (Foto: Fabio Guimarães / Ag. O Globo)
Uma denúncia levou a polícia a encontrar um túnel cavado na terra, no meio da mata do Morro do Cantagalo, na divisa entre Copacabana e Ipanema, na Zona Sul do Rio. Com três metros de extensão, o buraco dava numa sala subterrânea de 12 metros quadrados.

O local, equipado com ventiladores, segundo a PM, era utilizado por traficantes do Pavãozinho, em Copacabana, também na Zona Sul, e pode comportar até 15 homens ao mesmo tempo.

O túnel foi descoberto no último fim de semana. No domingo (17), policiais militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) localizaram munição de vários calibres escondidos em um matagal. De acordo com a polícia, foram encontrados, em sacos plásticos, nove balas calibre 9 mm, seis 380, cinco calibre 12, uma calibre 40 mm, além de uma outra munição calibre .30 (armamento antiaéreo) e duas para fuzil 556. O material foi encaminhado para a 13ª DP (Ipanema).

FISCALIZAÇÃO



Fiscalização

Um domingo de irregularidades e desordem na orla da Barra da Tijuca

Karine Tavares

RIO - O sol não apareceu com toda a sua força neste domingo, mas as temperaturas de até 34 graus levaram cariocas e turistas a lotar as areias da Barra da Tijuca. Longe dos olhos dos agentes da Secretaria especial de Ordem Pública (Seop) - que, desde o início da Operação Verão, há 48 dias, concentram suas forças em Ipanema e no Leblon - as irregularidades continuaram no bairro.
Na altura do Posto 4, várias duplas de jogadores de frescobol se formavam à beira-mar, ao lado de crianças que brincavam fazendo castelos de areia. Um desses jogadores, que preferiu não se identificar, garantiu que tomava cuidado para não machucar ninguém:
- Estamos jogando bem fraco. Não há risco. Frescobol provoca protesto de banhista na Barra
A advogada Turandot Landeiro, no entanto, se revoltava. Curtindo a praia com a filha de apenas 5 anos, ela temia pela integridade física da menina e de outras crianças:
- Muitas pessoas ficam jogando frescobol sem se preocupar com ninguém. A bola pode bater nos óculos, nos dentes e machucar feio alguém, principalmente as crianças. Mas há perigo para os adultos também. E o pior é que não temos com quem reclamar. Não se vê guarda municipal na orla da Barra, nem fiscal da Secretaria da Ordem Pública - disse ela.
Perto dali, um homem brincava com seu cachorro dentro da água, barraqueiros cozinhavam milho à beira-mar e ambulantes vendiam espetinhos de camarão, sem serem incomodados por ninguém.
Em Ipanema e no Leblon, a situação era mais tranquila. Muita gente aproveitou para se exercitar. O mar forte, com ondas de até um metro de altura, e os avisos de perigo colocados pelo Corpo de Bombeiros não chegaram a afastar os banhistas da água. Mesmo assim, foram registrados poucos salvamentos ao longo do dia. Segundo o 3 Grupamento Marítimo (G-Mar), que cobre a orla do Leme a São Conrado, até as 17h apenas 14 pessoas precisaram ser retiradas da água. Já na Barra, foram feitos pelo menos 155 salvamentos.
Para esta semana, a previsão é de forte calor, segundo o Instituto Climatempo. A temperatura deve continuar subindo e pode chegar a 40 graus na quarta-feira. Para esta segunda-feira, a máxima prevista é de 37 graus. Na quinta-feira, uma frente fria deve se aproximar da cidade, podendo trazer pancadas de chuva à tarde. Há risco de temporal a partir de sexta-feira.

BARRAQUEIROS

Barraqueiros

Alerta:


Há necessidade de comunicar à PRAIA SA e aos órgãos de crontole do Governo que o ordenamento das barracas na praia de Ipanema não está sendo obedecido no que se refere a:
1- o espaçamento entre elas não está nos limites estabelecidos;

2- as barracas já estão pixadas e sem a manutençaão nos toldos e proteções laterais.
Estes fatos se dão com um mês de realizadas!!!

PEGA LADRÃO !

UPP prende foragido da justiça no Morro do Cantagalo

Taís Mendes

RIO - Policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro Cantagalo, em Ipanema, prenderam na madrugada de hoje Waldir Gabriel Felix de Araújo, de 26 anos. Ele foi abordado pelos agentes, que sentiram cheiro de maconha vindo de um dos becos da favela, onde estava Waldir. Sem documentos, o suspeito acabou confessando que era foragido da justiça. Segundo a polícia, contra ele há dois mandados: roubo e tráfico de drogas. O preso prestou depoimento da 13ª DP (Copacabana) e deverá ser transferido para a Polinter.

ONDA LIMPA

Enviado por Casos de Cidade -

Onda Limpa

Comlurb lança projeto de cidadania no verão

A Comlurb promoverá entre os dias 16 de janeiro e 27 de fevereiro o evento Onda Limpa, que terá o objetivo de coibir a sujeira nas praias e intensificar a educação ambiental dos banhistas. O projeto dará lições de cidadania e incentivará a limpeza neste verão. A programação irá passar por praias diferentes a cada sábado, a partir do dia 16, quando estará em Copacabana. No sábado seguinte (23/01), estará na praia da Barra de Guaratiba. No último sábado de janeiro (30/01), acontecerá na Barra da Tijuca. Em fevereiro (06/02), o Piscinão de Ramos será o cenário, e o encerramento, em Ipanema, está marcado para o sábado 27 de fevereiro. O gari passista Renato Sorriso começará as atividades do Onda Limpa com o grupo Chegando de Surpresa e o personagem Super Gari. Além disso, haverá samba, brincadeiras e distribuição de sacolas plásticas oxi-biodegradáveis, para que o lixo chegue às lixeiras, o destino final adequado. Para as crianças, a diversão terá ainda folhetos de histórias em quadrinhos sobre a limpeza das praias e quebra-cabeças com temas educativos. As atividades irão das 9h às 11h. Também serão instaladas tendas institucionais na areia em pontos estratégicos.

ca

Enviado por Casos de Cidade -
14.1.2010
13h41m
Onda Limpa
Comlurb lança projeto de cidadania no verão
A Comlurb promoverá entre os dias 16 de janeiro e 27 de fevereiro o evento Onda Limpa, que terá o objetivo de coibir a sujeira nas praias e intensificar a educação ambiental dos banhistas. O projeto dará lições de cidadania e incentivará a limpeza neste verão. A programação irá passar por praias diferentes a cada sábado, a partir do dia 16, quando estará em Copacabana. No sábado seguinte (23/01), estará na praia da Barra de Guaratiba. No último sábado de janeiro (30/01), acontecerá na Barra da Tijuca. Em fevereiro (06/02), o Piscinão de Ramos será o cenário, e o encerramento, em Ipanema, está marcado para o sábado 27 de fevereiro. O gari passista Renato Sorriso começará as atividades do Onda Limpa com o grupo Chegando de Surpresa e o personagem Super Gari. Além disso, haverá samba, brincadeiras e distribuição de sacolas plásticas oxi-biodegradáveis, para que o lixo chegue às lixeiras, o destino final adequado. Para as crianças, a diversão terá ainda folhetos de histórias em quadrinhos sobre a limpeza das praias e quebra-cabeças com temas educativos. As atividades irão das 9h às 11h. Também serão instaladas tendas institucionais na areia em pontos estratégicos.

CANTAGALO

Tecnologia nas UPPs

Internet deve chegar a Pavão-Pavãozinho e no Cantagalo em 45 dias

Os moradores do morros do Cantagalo, em Ipanema, e do Pavão-Pavãozinho, em Copacabana, podem ter acesso à internet gratuita daqui a 45 dias. Essa é expectativa do grupo responsável pela implantação da tecnologia na comunidade, que se reuniu pela primeira vez ontem. A proposta do programa "Rio, Estado Digital" é oferecer internet às comunidades e buscar melhorias para os moradores.Segundo o subsecretário de Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Estado, Julio Oscar Lagum Filho, embora o sistema permita acesso livre a todos, a intenção do governo fluminense é usar a rede para a capacitação profissional e projetos de empreendedorismo, que ajudem a gerar trabalho e renda na região
O capitão da UPP do Pavão-Pavãozinho, Leonardo Nogueira, espera que a chegada da internet na comunidade possa trazer novas oportunidades aos jovens.- É importante trazer para as comunidades projetos como esse, já que oferecem à juventude a oportunidade de melhorar sua vida através de cursos de capacitação. Estou certo de que todos saberão usar a internet para a melhoria da qualidade de vida nas comunidades – afirmou Nogueira.

PODA DE ÁRVORES

Caros,

boa tarde!
A Subprefeitura da Zona Sul informa que haverá poda de árvores nos endereços abaixo. Solicitamos que, caso conheçam moradores dessas localidades, que os avisem com antecedência sobre o serviço.

trechos
Dia 18/01/2010
Da Avenida Vieira Souto até a Rua Visconde de Pirajá

Dia 19/01/2010
Da Visconde de Pirajá até a Rua Barão da Torre

Dia 20/01/2010
Da Rua Barão da Torre até a Rua Redentor

Dia 21/01/2010
Dua Rua Redentor até a Rua Nascimento Silva

Dia 22/01/2010
Da Rua Nascimento Silva até a Rua Barão de Jaguaripe

Dia 23/01/2010
Da Rua Barão de Juaripe até a Avenida Epitácio Pessoa--

Subprefeitura da Zona Sul do Rio
Assessoria de Comunicação SocialGiselle Andrade
Tel.
(21) 2511-0501
Cel.
(21) 8106-9824 / 8329-2458

SUBPREFEITURA DA ZONA SUL




_________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Subprefeitura da Zona Sul faz operação de ordenamento na RocinhaAção desativou dois pontos clandestinos de lavagem de carros, apreendeu barraca de cachorro-quente e isopores com alimentos em péssimo estado de conservação

A Subprefeitura da Zona Sul realizou nesta quarta-feira, dia 13, operação de ordenamento urbano na favela da Rocinha, em São Conrado, em parceria com fiscais da Patrulha Ambiental, o SEOP (Secretaria Especial da Ordem Pública), a CET-Rio, a Guarda Municipal, a 27ª Região Administrativa e o GET (Grupamento Especial de Trânsito).

Foram alvo da ação dois pontos clandestinos de lavagem de carro que utilizavam fontes de água natural de uma propriedade particular, infrações de trânsito e o comércio ambulante de alimentos. De acordo com a Fiscal da Patrulha Ambiental da Prefeitura, Maria Cristine Predrosa, este tipo de infração infringe o Artigo 60 da Lei Ambiental que proíbe construir, reformar ou fazer funcionar serviço potencialmente poluidor sem autorização.

Na Estrada da Gávea, subida da Rocinha, uma carrocinha de cachorro-quente foi apreendida e mais três isopores contendo alimentos e bebidas. Todos os alimentos estavam armazenados de forma inadequada. “É preciso que a população veja as condições de higiene dos alimentos que são vendidos. Fazemos questão de mostrar aos moradores o estado dos produtos que consomem”, afirma Bruno Ramos, Subprefeito da Zona Sul.

Neste local, um Gurgel (placa LGY 2820) foi rebocado por estar com documentação irregular. A Guarda Municipal aplicou mais de 15 multas por infrações de trânsito.

Ações de conservação – Além das ações de ordenamento, a Subprefeitura da Zona Sul tem feito constantes serviços de conversação na Rocinha. A Coordenadoria de Conservação (3ª Gerência), da Secretaria de Obras da Prefeitura, tem como rotina ir à comunidade para executar serviços de conservação e atender pedidos da população. No momento, a equipe está envolvida na drenagem do canal da Rua Servidão Leste, realizando reposição de pavimento, manilhas, troca de tampão e caixa-ralo. Além disso, semanalmente são feitas limpezas de bueiro e obras de tapa-buraco.

RESPOSTAS ÀS REFLEXÕES


Ignez,

Eu acho tudo isso um abuso com o espaço público. Deveria ser proibido. Essa academia da Amil é um horror. Essas massagens são absurdas. Também acho que a praia não é lugar do Sebrae instalar esse serviço de computador. Deveria, aproveitando as férias, fazer numa escola pública, por exemplo. Existe um abuso muito grande no uso da praia. Outra coisa que podia ser incluida nesse pacote são esses escultores de areia que privatizam o espaço público. Se eles podem, todos deviam poder. Acho que você devia reclamar com o Eduardo Paes .

Abraços,

Waldir

INVASÕES NAS CALÇADAS


As invasões nas calçadas deIpanema continuam a pleno vapor .
Em frente ao Bob's,esta´sendo feito um chão de madeira.Chegaram ao ponto de tirar a banca de jornais que ali estava há anos ! Acontece que em frente já está instalado um chaveiro,ou seja,a calçada vai acabar !
Vinícius de Moraes nº 72,na antiga loja Deplá,que já não tem espaço,foi colocado uma mesa com cadeiras.
CADÊ O CHOQUE DE ORDEM !!!!!!!!!!!!!!! SERÁ QUE QUANTO MAIS SE PEDE ESPAÇO PARA CAMINHARMOS MAIS ALVARÁS SÃO DADOS !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
TOTAL FALTA DE RESPEITO COM QUEM PAGA ALTOS IPTUS.

RESPOSTAS ÀS REFLEXÕES

Ignez,Feliz 2010!
Parabens pela liderenca necessaria que exerce no bairro atraves do PSI.Espero neste ano acompanhar de perto as acoes propostas.Fiz na AMIpanema como voluntaria um trabalho por alguns meses dentro do nucleo coleta seletiva.
Edith e Roselene me conhecem. E foi Edith quem me disse para acompanhar as reunioes de voces e espero ir com prazer.
Quanto aos pontos que coloca e isto mesmo. A grande maioria dos moradores usam as academias do bairro. Ali e sazonal.
Certamente vao usar o argumento que querem promover a pratica de esporte/vida saudavel. OK. Mas existem outras maneiras para este tipo de acao sem necessidade de montar uma academia ali. Ha que se pensar junto.
Quanto ao Sebrae - estes sim deveriam ocupar outro espaco e com um mobiliario urbano interessante e adequado.
Me incomoda mais que a massagem a situacao dos barraqueiros da areia. Ja melhorou muito certamente, mas continua muito precario. Ja se ve a diferenca para melhor com esta padronizacao, porem as barracas sao muito frageis e as laterais ja estam todas caidas.
Acho que o no central da praia continua a ser o lixo na areia e a organizacao destes barraqueiros e o que eles oferecem de produtos. Quanto ao lixo isto infelizmente somos nos mesmos. E gente inclusive da propria Vieira Souto.
Canso de andar pelo bairro e ver tudo quanto e tipo de gente e classe social sem o menor pudor jogando lixo no chao. E eu penso que se nao conseguirmos fazer o basico do basico que e jogar o lixo no lixo, que independe de 'dinheiro" para isto.
Todos podem fazer, o que dira fazermos coisas mais complexas. Aquela teoria das janelas quebradas. E a desordem que causa a violencia e nao a pobreza. Lixo e desordem pura. Acho que deveriamos ter garis em tempo integral por um periodo longo de 12 meses nas ruas principais do bairro e na praia. Que as pessoas vissem o tempo todo lixo sendo posto no lixo. Isto contamina sim.
Veja a mudanca que e das pessoas quando veem o choque de ordem agora constantemente na praia. Ja nos deixa mais ligados e atentos. E uma coisa puxa a outra.
Gostaria de tentar achar alguma tarefa para fazer dentro do grupo. Se tiver alguma coisa em mente por favor me avise.
Estou a disposicao.
Para que saiba eu trabalho nesta empresa www.fiedler.eng.br e sou prestadora de servicos de varias construtoras.No momento inicio para a Odebrecht um trabalho no PAC do Alemao.
Abraco, Georgiana

EMAIL RECEBIDO

Praça N.Sra.da Paz

Oi amiga, tudo bem?

Eu hoje passei pela Praça, e notei que toda aquelaornamentação feita pelo BB SEGURO AUTO , inclusive tem até presépio, sóque não sei se foi a prefeitura ou BB SEGURO AUTO, que colocou, ainda continuaenfeitando a Praça, pois já estamos no dia 11/01, e as pessoas já estão pensando noCarnaval.
E já algum tempo, dentro da Praça do lado da Rua Visconde de Pirajá, está tendo um vazamento que fica cheio dágua. É um local convidativo para o mosquito da Dengue.
Isto já está assim a muito tempo, e ninguem toma uma providência.
É uma pena, mas a Praça está bastante abandonada, as grades estão todas enferrujadas.
Conto com o seu reforço paraenviar isto para o Departamento de Praças e Jardins e ou Comlurb .
Beijocas amiga, fica com Deus.

RESPOSTAS ÀS REFLEXÕES

Oi Ignez
ACHO Q VC ESTÁ CERTÍSSIMA!
Devemos coibir isso,pq só faz inchar a nossa praia,trazendo gente de outros lugares p/cá
abçs
Nelma

ps.o nosso prefeito deve criar ´´areas de lazer" lá pra baixada,piscinões e eventos p/ aquelas bandas de lá! --------------------------------------------------------------------------
Acúrcio,
>
> Foi uma boa idéia você mandar o e- mail para a assessoria de imprensa da
> Amil. Desta forma eles já vão começar a ver que a população não vai
> aceitar a utilização de um espaço público, pela qual ela paga os impostos
> mais altos do Brasil, assim sem mais nem menos. Na verdade, o que está em
> jogo não é se a empresa tem ou não a autorização da prefeitura e se o
> espaço é ou não gratuito e acessível a todos, e sim a utilização do mesmo
> por parte de uma empresa que com isto ganha um espaço promocional de valor
> inestimável. A população do bairro que paga seus impostos não está para
> fazer filantropia e muito menos assistencialismo. A praia é uma APA e é do
> nosso interesse que ela seja preservada e usada de maneira responsável e
> respeitosa.
> Um abraço,
> Ignez