terça-feira, 31 de março de 2009

BAGUNÇA GERAL !


Enviado por leitor Kirky Pollo Beust -
EU-REPÓRTER

Obra, caminhão e caçamba impedem passagem na Praça General Osório

Mais um grande exemplo da desordem nos bairros da Zona Sul. Com uma obra sem placas de informação, um caminhão em cima da calçada, uma caçamba ao lado, uma moto do outro, o que falta nessa cena? A passagem para o pedestre! Tive que passar pela rua e ainda tive que escutar do motorista do caminhão o seguinte comentário: "Já estão tirando fotos...". Acredito que esse comentário tenha sido feito pela consciência de que tem algo errado. Não havia no local ninguém para auxiliar os pedestres. Descaso total. Todos fazem o que querem na cidade do Rio. Esse lugar é ao lado da Praça General Osório, onde está sendo feita a nova estação do metrô.

ESTACIONAMENTO

Nova operação em estacionamentos na Zona Sul deve começar em 5 de maio

Rio - A operação dos estacionamentos nos logradouros públicos no sistema Rio Rotativo Área Azul, que abrange os bairros de Copacabana, Leme, Gávea, Ipanema, Jardim Botânico, Lagoa, Leblon e São Conrado, será retomada a partir do dia 5 de maio.Decreto publicado nesta terça-feira, no Diário Oficial do Município, trata sobre o contrato de prestação de serviços, decorrente de pregão presencial, cujo objeto é a operação e manutenção de vagas de estacionamento situadas em áreas públicas municipais.
Caberá à Guarda Municipal a fiscalização das áreas regulamentadas no Rio Rotativo Área Azul, baseada no Código de Trânsito Brasileiro, garantindo a correta utilização do bilhete de estacionamento por parte dos usuários. As secretarias municipais de Fazenda e de Transportes deverão retomar os procedimentos licitatórios com vistas a contratação de serviços semelhantes aos da Área Azul no restante da cidade.
Diretores do consórcio Embrapark S/A, que vai administrar as mais de nove mil vagas, fazem reunião com o prefeito Eduardo Paes, no Palácio da Cidade, em Botafogo, para discutir a data do início da operação. A assessoria da Embrapark informou que os técnicos querem negociar a data para preparar os 600 operadores cadastrados.

PESQUISA-CHOQUE DE ORDEM


SRZD faz pesquisa sobre os 90 dias de governo do prefeito Eduardo Paes

Anna Luiza Guimarães, Antônio Augusto Valente, Camilla Lopes, Gleriston Rodrigues, Laura Machado e Thiago Feres
Nesta terça-feira, dia 31 de março, o governo de Eduardo Paes na Prefeitura do Rio completa exatos 90 dias. Para saber da população do Rio como está a avaliação do trabalho do prefeito e o seu principal programa, o Choque de Ordem, a equipe do SRZD foi para ruas do Rio de Janeiro e ouviu 100 pessoas espalhadas pela Barra da Tijuca e Jacarepaguá; Ipanema, Copacabana e Botafogo; Tijuca, Maracanã e Vila Isabel, e o Centro. Cada entrevistado teve que dar uma nota de 0 a 10 sobre os noventa dias de governo de Paes e responder se aprovava o Choque de Ordem.
Na média dos diferentes bairros do Rio, o governo Eduardo Paes ficou com a nota de 4.96. Nos bairros da Barra da Tijuca e Jacarepaguá, grandes áreas de atuação de Paes na campanha eleitoral, a sua média ficou em 5.15 e só perdeu para a média do Centro, que foi de 6.3. As piores médias foram dadas nos bairros de Ipanema, Copacabana e Botafogo; e Madureira, ambos ficaram com 4.35. Tijuca, Maracanã e Vila Isabel ficaram com 4.65.
"Ele (Eduardo Paes) até está se esforçando para manter a cidade equilibrada e em ordem. Vale a atitude e a utopia, mas o problema é como se aplicar essa ordem, coisa que ele não está sabendo fazer", disse Maria Clara Bueno, 26 anos, psicóloga.
Para Tiago Santos, 22 anos, vendedor de empada, em Ipanema, o sentimento é de arrependimento por ter votado em Eduardo Paes. "Votei nele, mas me arrependo. O que ele está fazendo com os ambulantes não é certo. Eu tenho três filhos para criar e gostaria de me legalizar, mas eles não facilitam. Também não adianta vir com grosseria, pegar nossa mercadoria e proibir a gente de trabalhar na rua, porque não há outra opção. O que eu faço? Volto para o tráfico? De onde saí para viver de forma honesta vendendo empadas? O prefeito devia conversar com os trabalhadores e encontrar soluções junto com eles. Afinal, ninguém quer ficar ilegal", explicou.
Na pergunta sobre a operação Choque de Ordem, a divisão entre os entrevistados é grande. Muitos desaprovam o método da Secretaria de Ordem Pública e outros dizem que o Rio de Janeiro está ganhando uma nova cara.
"Choque de ordem não adianta para manter a ordem, porque eles (prefeitura do Rio) tiram as pessoas de um lado e elas vão para outro lugar", afirmou Ana Cristina Mamedir Albuquerque, 32 anos, cabeleireira, moradora de Vila Valqueire.
Andréa Fernandes, 39 anos, gestora comercial, aprova a operação Choque de Ordem. "Essa operação está acabando com a bagunça que imperava no Rio", disse.

segunda-feira, 30 de março de 2009

IPANEMA - BAGUNÇA













1-Maria Quitéria c/ Prudente de Morais
2-Maria Quitéria c/ Prudente de Morais
3-Maria Quitéria c/ Prudente de Morais
4-Maria Quitéria c/ Prudente de Morais
5-Grade da Praça da Paz.


TOUR POR IPANEMA
















1-Maria Quitéria c/ Prudente de Morais
2-Maria Quitéria c/ Prudente de Morais
3-Grade da Praça da Paz
4-Prudente de Morais c/ Garcia D'Ávila
5-Prudente de Morais c/ Garcia D'Ávila

domingo, 29 de março de 2009

CADEIA NELE !

Adolescente de 16 anos é preso com mochila cheia de drogas no Arpoador

JB Online

RIO - Policiais do 23º BPM (Leblon) prenderam um um adolescente de 16 anos na noite deste sábado no Parque Garota de Ipanema, no Arpoador. O jovem portava uma mochila com 148 trouxinhas de maconha, três de skank, quatro cartelas de LSD, dois frascos de cheirinho de loló, 42 bolas de haxixe e seis comprimidos de ecstasy. De acordo com os policiais, o menor mora na Ladeira dos Tabajaras mas estaria refugiado no Arpoador desde os confrontos entre policiais e traficantes da favela durante a semana passada. O adolescente foi levado para a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA).

MANUAL DA ORDEM URBANA

Prefeitura cria um manual para conscientizar cariocas sobre a importância de se respeitar regras de civilidade

O Globo

RIO - É o carro que para em cima da calçada e da faixa de pedestres, o ônibus que tranca o cruzamento, o lixo que suja as ruas, o cachorro que defeca em via pública, a vaga de estacionamento para portadores de deficiência indevidamente ocupada... A falta de civilidade é uma pedra no meio do caminho para quem circula pela cidade. Tantos casos de, no mínimo, descortesia ao próximo fizeram com que a prefeitura decidisse criar o Manual da Ordem Pública - com sete dos principais pecados cometidos pelos cidadãos no dia a dia - com tiragem inicial de 400 mil exemplares. Ele será distribuído ao público em abril ( Vote: qual o pecado urbano mais grave? ). É o que mostra a reportagem de Laura Antunes, publicada nesta domingo no jornal O Globo.
Dentre tantas situações, o secretário de Ordem Pública, Rodrigo Bethlem, preferiu selecionar as sete mais comuns: jogar lixo na rua, não recolher fezes dos cães, estacionar sobre a calçada, parar o carro no meio do cruzamento, circular de bicicleta sem capacete e fora da ciclovia. Até os hábitos de dar dinheiro a crianças nos sinais e comprar produtos piratas foram incluídos. A lista termina com a mensagem: "Seja solidário. Ajudar um pouquinho os outros não custa nada e melhora a vida de todo mundo" ( clique aqui e veja fotos que mostram a falta de civilidade do carioca ).

METRÔ DE IPANEMA

Ipanema terá uma das maiores estações do metrô

O Globo

RIO - No fim deste ano, o Rio vai ganhar um presentão, ainda que com 30 anos de atraso. Se o ritmo de obras for mantido, o metrô finalmente desembarcará na Praça General Osório, em Ipanema, no dia 17 de dezembro. Escavada na rocha sob o Maciço do Cantagalo, a estação - que pelo projeto original deveria ter sido inaugurada em 1979 - receberá de 80 mil a 85 mil passageiros por dia. Orçada em R$ 308 milhões, ela será uma das maiores do sistema, perdendo apenas para Carioca e Estácio ( veja as obras que vão levar o metrô a Ipanema ).
A reportagem de Paulo Marqueio, publicada neste domingo no jornal O Globo, mostra o andamento da obra. Localizada a uma profundidade de 20 metros em relação ao nível da Rua Visconde de Pirajá, a estação General Osório já começa a tomar forma. Os acessos da Rua Sá Ferreira (que terá 70 metros de extensão) e da Rua Jangadeiros (135 metros) já estão praticamente prontos. O da Teixeira de Melo, que será o mais longo, com 260 metros, ainda está em construção. Para vencer as longas distâncias entre as plataformas e a superfície, a estação terá um número recorde de elevadores para idosos e portadores de deficiência (12), além de 17 escadas rolantes e seis esteiras ( clique aqui veja fotos das obras no metrô ).

sábado, 28 de março de 2009

HORA DO PLANETA

Aquecimento global

Rio participa na noite deste sábado da Hora do Planeta

O Globo

RIO - Chegou a hora. Neste sábado, entre 20h30m e 21h30m, o Rio e outras 76 cidades do país (incluindo 11 capitais) vão apagar as luzes de alguns dos seus principais símbolos para chamar a atenção para o aquecimento global. Iniciativa da rede WWF, o evento, batizado de Hora do Planeta, busca mobilizar a população mundial para o combate às mudanças climáticas, num movimento que o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, classificou como "a maior demonstração pública de preocupação com as mudanças climáticas já feita". No mundo todo, 2.848 cidades de 83 países vão participar do apagão ecológico.
- Temos a ambição de que, através de um simples ato simbólico, provocaremos uma mudança de comportamento, que faça com que não apenas governos e instituições, mas também todos os cidadãos se engajem no combate ao aquecimento global - diz a secretária-geral do WWF-Brasil, Denise Hamú.
Marcos da cidade, o Cristo Redentor, o Pão de Açúcar, o Parque do Flamengo e a orla de Copacabana (só os refletores da praia) terão a iluminação desligada, assim como o castelinho sede da Fundação Oswaldo Cruz, em Manguinhos. Sede do evento oficial da Hora do Planeta, o Jockey Club Brasileiro, na Gávea, também vai apagar as suas luzes.

PRAIA - ARPOADOR



Praia

Prefeitura retira escadas ilegais do Arpoador

O Globo

RIO - A Secretaria municipal de Meio Ambiente - com o apoio da Comlurb e da Guarda Municipal - removeu na madrugada de sexta-feira sete escadas irregulares, feitas de madeira e de sacos de areia, que ligavam o calçadão à Praia do Arpoador. O órgão não informou quando vai instalar equipamentos novos no local. O secretário de Meio Ambiente, Carlos Alberto Muniz, disse que as escadas irregulares colocavam a segurança dos banhistas em risco. Representantes de associações de moradores da região questionaram a ausência de prazo para uma solução.
Nesta sexta, após a operação, fotógrafos do GLOBO flagraram degraus de sacos de areia recolocados no paredão que separa o calçadão da praia. Muniz afirma que a ação realizada na madrugada se repetirá quantas vezes for necessária:
- O prefeito Eduardo Paes reeditou o Conselho Gestor da Orla para que a gente possa, com outras secretarias, retomar a ordenação daquela região. O que nós fizemos foi retirar uma armadilha para a população. Já há uma escada regular em frente ao Hotel Arpoador Inn, que inclusive foi construída com o apoio da iniciativa privada. Podemos dar sequência a esse modelo, mas ainda não há prazo.

quinta-feira, 26 de março de 2009

TEMPORADA ENCERRADA

Tam Paixão pelo Rio encerra temporada de verão na praia de Ipanema

A Tam encerra o projeto Tam Paixão pelo Rio Esporte, que terá sua quinta e última rodada de atividades neste fim de semana, dias 28 e 29. Foram dois meses oferecendo lazer com aulas de beach soccer, futevôlei, vôlei de praia e corrida ministradas por atletas famosos do esporte nacional como Junior, Adriana Behar, Shelda, Fernanda Keller e Júnior Negão.
No sábado e no domingo, uma nova clínica de futevôlei comandada por Júnior Negão vai encerrar o ciclo atual de atividades com orientação, dicas e técnicas ao público presente, que pode agendar para fazer as aulas em três horários. As atividades são realizadas no Posto 10 de Ipanema, um dos mais tradicionais pontos da orla carioca. A agenda completa está no site www.tampaixaopelorio.com.br.

"É com enorme satisfação que chegamos ao fim do ciclo de atividades de verão do Paixão pelo Rio que, como o próprio nome diz, demonstra o carinho e a admiração que temos pela cidade", declara Manoela Amaro, diretora de Marketing da Tam, confirmando a etapa musical do projeto para o segundo semestre.

METRÔ DE IPANEMA - BARRA

Prezados,

A Comissão de Transportes da Assembléia Legislativa promove na próxima segunda-feira, dia 30, às 14 horas, audiência pública para discutir os projetos de expansão do Metrô. Um dos temas será o das alternativas para a futura Linha 4, que levará o Metrô até a Barra da Tijuca. Acho que é uma excelente oportunidade para que os moradores da região abrangida pela Linha 4 apresentem seus pontos de vista, a fim de que se chegue a uma solução que satisfaça o maior número possível de pessoas.A audiência acontecerá no Auditório Senador Nelson Carneiro da Assembléia, que fica na Rua Dom Manuel, s/nº, na Praça 15.

Não deixe de ir! Para melhor organização da audiência é importante confirmar presença pelos telefones 2588-1308 ou 2588-1309 (Viviane Nicolau– Secretária da Comissão de Transportes), ou através do e-mail voliveir@alerj.rj.gov.br.

Um abraço da Andrea Gouvêa Vieira

quarta-feira, 25 de março de 2009

CHOQUE DE MÚSICA

CHOQUE MUSICAL

Heloisa Tolipan

JB

No Boox Lounge,em Ipanema anteontem à noite,ao se deparar com a Praça Nossa Senhora da Paz às escuras,Lisa Minnelli,jogou luz sobre a questão do abandono do logradouro,outrora referência de boêmios de plantão,nos anos 70.
Organizador do Corujão da Poesia-Universo da Leitura,João Luiz de Souza,rapidamente,aproveitou a deixa da cantora e mobilizou,ali mesmo,artistas presentes,como Igor Cotrim,Philippe Baden Powell,Pery Ribeiro,Miele e Leny Andrade,para o movimento de revitalização da área.Paz?Uma praça emblemática com esse nome não pode estar apagada.Vamos transformar a madrugada em um dia claro,com grades abertas e músicos tocando violão para quem não quiser entrar nas boates

VALET PARKING




Enviado por Ana Cláudia Guimarães -

NO ALVO

O xerife Rodrigo Bethlem promete pôr ordem no serviço particular de estacionamento usado pela maior parte de bares, restaurantes que não têm vagas próprias para seus clientes. A idéia é regulamentar o serviço, uma vez que os veículos acabam sendo estacionados de forma irregular em calçadas, ruas e, muitas vezes, em local impróprio.
Rodrigo Bethlem quer que as empresas se licenciem para funcionar. Além disso, a empresa também terá que ter seguro, se responsabilizar por qualquer dano ao carro e ter lugares específicos para estacionar. Será obrigatório também emitir recibo se responsabilizando pelo veículo em duas vias. Veja o decreto na íntegra que o secretário baixou hoje: http://doweb.rio.rj.gov.br.



DECRETO Nº 30548 DE 23 DE MARÇO DE 2009.



Estabelece normas para o exercício da prestação de serviços de manobra e parqueamento de veículos, conhecidos como Valet Parking.

O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, e considerando a necessidade de incrementar as ações relativas ao controle da ordem pública na Cidade;

considerando a necessidade de regularizar os serviços de manobra e parqueamento de veículos.

considerando o poder-dever de agir da Administração Pública no sentido de implementar o ordenamento urbano através da normatização das posturas municipais;

DECRETA

Art. 1.º A prestação de serviços de manobra e parqueamento de veículos no Município do Rio de Janeiro, conhecida como “Valet Parking”, somente poderá ser exercida por empresa devidamente licenciada, com a atividade “serviços de manobra e parqueamento”.

§ 1.º O serviço poderá ser prestado pelo próprio estabelecimento que o oferece ou por empresa contratada devidamente licenciada.

§ 2.º Quando o serviço for prestado por empresa contratada, esta deverá requerer, para cada um dos locais da prestação dos seus serviços, o correspondente Alvará de Autorização Transitória.

§ 3.º O mencionado Alvará de Autorização Transitória deverá ser requerido na Inspetoria Regional de Licenciamento e Fiscalização da área correspondente ao local da prestação dos serviços.

Art. 2.º As empresas mencionadas no artigo anterior deverão observar rigorosamente as seguintes condições para funcionamento:

I - Possuir local adequado para o estacionamento dos veículos.

II - Apresentar seguro para cobertura de incêndio, furto, roubo e colisão do veículo e seguro de percurso, inclusive de terceiros.

III - Emitir recibo, em duas vias de igual teor (sendo uma para o cliente e uma para o seu controle interno), devidamente numerado, onde conste, no mínimo:

a) nome e endereço da empresa prestadora do serviço;

b) nome do estabelecimento contratante;

c) número de inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), de ambos;

d) campo para a indicação do dia e horário do recebimento do veículo;

e) campo para a indicação do dia e horário da devolução do veículo;

f) campo para a identificação do modelo, da marca, cor e placa do veículo;

g) campo para a indicação do endereço do estacionamento do veículo; e

h) texto com os dizeres: "A empresa prestadora dos serviços de “Valet Parking”, assim como o estabelecimento contratante, são solidariamente responsáveis por infrações de trânsito e/ou por quaisquer danos causados aos veículos e/ou a terceiros, quando oriundos de veículos sob sua guarda".
V – Emitir, sempre, a respectiva Nota Fiscal de Serviços correspondente a cada serviço prestado.

VI - afixar, em local apropriado e visível, as seguintes informações:

a) o valor cobrado pelos serviços de “Valet Parking", se o mesmo não for gratuito; e

b) endereço de localização do estacionamento onde os carros estarão sendo guardados.

VII – manter disponíveis em cada local da prestação de serviço do “Valet Parking”, para eventual consulta da fiscalização:

a) Alvará de Autorização Transitória referente ao local;

b) cópia do contrato de prestação de serviço firmado entre a empresa responsável pelo serviço e o estabelecimento contratante, referente ao local;

c) listagem contendo os dados cadastrais dos motoristas a serviço no local para atuar na manobra e deslocamento dos veículos, inclusive com o número de suas habilitações (Carteira Nacional de Habilitação); e

d) Livro de ocorrência, com página numerada, à disposição do público para registro de reclamações, sugestões entre outros.

Art. 3.º Todos os estabelecimentos que ofereçam os serviços mencionados no art. 1º deste Decreto serão solidariamente responsáveis por quaisquer danos decorrentes do serviço de “Valet Parking" causados aos veículos, aos clientes e a terceiros.

Parágrafo Único. A responsabilidade de que trata este artigo inclui o pagamento de eventuais multas que sejam aplicadas ao veículo, em decorrência do serviço de “Valet Parking".

Art. 4.º Os motoristas contratados para atuar no deslocamento dos veículos devem possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH), em plena validade, para a condução de veículos automotores, no mínimo, da categoria "B", e apresentarem-se devidamente uniformizados e identificados.

Parágrafo Único. As empresas responsáveis pela prestação do serviço de “valet parking” estarão obrigadas a fornecer, no prazo máximo de três dias a contar de solicitação por escrito formulada pelo cliente que teve o veículo multado no período de utilização dos serviços, declaração emitida pelo motorista que conduzia o veículo no momento da infração e cópia de sua respectiva CNH, conforme exigido pelo DETRAN/RJ para veículos multados quando conduzidos por terceiros.






ATA DA 36ª REUNIÃO


Atividade sem conotação política que tem como objetivo proporcionar desenvolvimento social para o bairro, a partir de participação voluntária de seus moradores.

ATA DA TRIGÉSIMA SEXTA REUNIÃO.

LOCAL DE REALIZAÇÃO: UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES – AUDITÓRIO
DO TRIBUNAL DO JÚRI.
R. Joana Angélica – Ipanema
Dia: 03/03/2009
HORÁRIO: 18H
COORDENAÇÃO: ROGÉRIO ESTEVES
NÚMERO DE PARTICIPANTES: 20

REPRESENTANTES DO PODER PÚBLICO PRESENTES:
Todos ausentes.

TÓPICOS ABORDADOS

1- Parque Garota de Ipanema.
O Instituto E juntamente com representantes do PSI realizarão encontro para determinação definitiva do projeto de recuperação e quais atividades sociais poderão ser incrementadas com baixo impacto para os moradores e pessoal a freqüentar o local.
De antemão sabe-se que não são aceitáveis grupos de percussão, nem afro-reggae.

2- Pesquisa de Opinião:
As pesquisas estão sendo realizadas pelo PSI através meios eletrônicos, e com apoio da Universidade Cândido Mendes, os resultados posteriormente serão encaminhadas aos órgãos competentes para viabilização. A Sra. Aspásia Camargo realiza pesquisa semelhante porém, são completamente independentes.

3- Pontos de Ônibus
Foi enviado à Coordenação do PSI, projeto sobre reestruturação das linhas de ônibus
que circulam pelo bairro de Ipanema, e aquelas que fazem ponto final na Praça Gen. Osório. Tal projeto será analisado oportunamente, em tempo hábil para que a chegada do metrô não inviabilize definitivamente a circulação de veículos e pessoas.

4- Faixas de Alerta à População;
O sr. Rogério ficou como único encarregado da atividade e providenciará reunião com a sub- prefeitura da Zona Sul. Na oportunidade serão decididos a permissão e os pontos estratégicos de colocação.

5- Titularidade do Cantagalo:
Está sendo oferecida casa na R. Saint Roman que permanecerá como local de fiscalização de todas as ações que fujam daquelas permitidas à comunidade, no que tange a novas construções, higiene, entre outras. As obras do PAC estão em continuidade e são monitoradas por satélite. A titularidade definitiva depende do término das mesmas.

Outras Observações:
1- A Feira Hippie continua sem fiscalização apesar dos insistentes pedidos do PSI. As
Secretarias responsáveis não se pronunciam, fato que permite a qualquer tipo de
comerciante utilizar aquele espaço, prejudicando seu objetivo inicial. O acúmulo de
objetos oferecidos à venda é enorme, inclusive com industrializados de procedência e
qualidade duvidosas;

2- O Sr. Demétrio ofereceu espaço em local do Pólo Gastronômico para eventuais
Reuniões do PSI.

3- Volta-se a afirmar que as atividades do Projeto de Segurança de Ipanema são
político-apartidárias. Todas as pessoas que
que participam das reuniões o fazem como voluntários moradores do bairro.

Próxima reunião: 7/4/2009
Elaboração da Ata: JGuia – 18/3/2009

ERRATA : o item 2 desta ata contém as seguintes modificações:1 - “ A Faculdade Candido Mendes não pode realizar a pesquisa sobre o carnaval, pois este tipo de trabalho não se encaixa no currículo de seus alunos. Farão um trabalho para saber o impacto da proibição do Réveillon e sobre a organização do comércio nas areias de Ipanema.”
2 – “ as respostas dos questionários do PSI foram enviadas à vereadora Aspásia Camargo que as incluiu àquele realizado pelo seu gabinete.
3 – Esta pesquisa foi feita pelo gabinete da vereadora em parceria com o PSI
4 – os órgãos para viabilização dos resultados e pleitos comentados na ta são aqueles que fazem parte dos governos municipal, estadual, federal, Ministério público e outros aos quais o PSI vem se reportando.

Data deste comunicado – 23/03/2009

terça-feira, 24 de março de 2009

CONSUMIDOR PAGA A CONTA


CONSUMIDOR PAGA A CONTA

Anderson Ramos

Direto do Rio de Janeiro
O secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame, comentou na manhã desta terça-feira os confrontos entre policiais e traficantes na Ladeira dos Tabajaras, em Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro. Beltrame afirmou que a região é muito visada por traficantes, pois há um alto interesse nos pontos de venda de drogas que abrangem os bairros de Copacabana, Ipanema e Leblon. "Quem paga e financia isso tudo é quem consome drogas na zona sul do Rio", disse o secretário.
Desde domingo, a polícia realiza uma operação na Ladeira dos Tabajaras, depois de um confronto entre quadrilhas de traficantes rivais na região. Segundo o batalhão da área, cerca de 50 homens armados da Rocinha, da facção criminosa Amigos dos Amigos (ADA), invadiram a Ladeira dos Tabajaras na madrugada de domingo, controlada pelo Comando Vermelho.
Beltrame acredita que o motivo da invasão tenha sido a disputa pelos pontos de venda de drogas. A Ladeira dos Tabajaras, segundo ele, é muito visada pelos traficantes por abranger bairros nobres e ser uma área muito freqüentada por turistas. "As pessoas pagam à vista (a droga). O consumo e o faturamento é muito alto", disse.
O secretário afirmou que o efetivo da polícia em geral não permite que operações de ocupação permanente, como as existentes na Cidade de Deus e no morro Dona Marta, sejam feitas em todas as favelas do Rio de Janeiro. "Não se pode se colocar em todas as favelas a mesma quantidade de policiais", disse.
Beltrame afirmou ainda que, a cada ano, há uma perda de 1.100 mil homens da Polícia Militar - seja por afastamento, aposentadoria ou morte. No entanto, apenas 900 vagas são repostas anualmente. O secretário afirmou que o governador Sérgio Cabral já tem ciência da situação e avalia a necessidade de novos concursos públicos para a área. A academia de polícia, segundo Beltrame, também está passando por uma reformulação.
Busca por suspeitosNa manhã desta terça-feira, a polícia retomou as buscas aos traficantes da Rocinha que teriam invadido a Ladeira dos Tabajaras, no sábado. Por volta das 6h20, helicópteros da polícia sobrevoam a mata da região em busca dos remanescentes do bando.
Segundo o coronel Marcus Jardim, comandante da 1ª Divisão de Policiamento da Capital, 12 pessoas foram presas, seis ficaram feridas e seis foram mortas desde o início da operação. Na ação, foram utilizadas todas as tropas de elite da corporação, como o Batalhão de Choque, o Batalhão de Operações Especiais (Bope), a Companhia de Cães e o Grupo de Ações Táticas (Gate).

segunda-feira, 23 de março de 2009

ASSALTO

Ladrões arrombam restaurante em Ipanema

POR BARTOLOMEU BRITO, RIO DE JANEIRO

Rio - O Restaurante Delírio Tropical foi arrombado durante a madrugada desta segunda-feira, e os ladrões conseguiram levar três computadores e um aparelho de TV do estabelecimento. Segundo os policiais, o assalto deve ter acontecido por volta das 3h, e ninguém viu nada.
O restaurante que fica na Rua Gárcia D'Ávila, em Ipanema, na Zona Sul, já estava fechado quando os ladrões entraram e fizeram o roubo. Policiais do 23 º BPM (Leblon) foram para o local, e o caso foi registrado na 14ª DP (Leblon).

BAR LEGAL




Bar Legal


Operação em Ipanema interdita bar e recolhe mesas irregulares em outro


O Globo

RIO - Um bar foi interditado e outro teve cadeiras recolhidas na operação Bar Legal, realizada pela prefeitura na noite de sábado na Rua Farme de Amoedo, em Ipanema. O restaurante Galitos Grill, que fica no número 62 da rua, foi fechado pela Vigilância Sanitária, pois suas geladeiras apresentavam sinais de mofo e fungos, além de estarem com a fiação elétrica desencapada. Os fiscais constataram ainda que o sistema de esgotamento sanitário do bar não estava funcionando direito, o que fazia com que a água suja da limpeza de pratos e copos voltasse pelo ralo de um dos banheiros. No Bar Bofetada, funcionários municipais recolheram 20 cadeiras que estavam dispostas irregularmente na calçada.


Estabelecimento multado reabre na manhã seguinte


Multado em R$ 971,80, o Galitos reabriu no domingo de manhã. Segundo a gerência, a casa fez as modificações exigidas e obteve autorização para a retomada do funcionamento, o que foi confirmado prefeitura.


Segundo o chefe da 6ª Região Administrativa da prefeitura, Bernardo Carvalho, a operação Bar Legal contou com 13 guardas municipais, sendo três de trânsito, seis fiscais de controle urbano e dois funcionários da Vigilância Sanitária, além de dois reboques. Em três horas, foram vistoriados seis bares da Farme de Amoedo. Dois carros que estavam estacionados em cima da calçada foram rebocados. Outros 15 foram multados por estacionamento proibido.


Os bares visitados foram os mesmos que já haviam sido notificados na semana passada por ocupação irregular de calçada. Na nova vistoria, segundo Carvalho, cinco bares haviam regularizado a situação de mesas e cadeiras. Apenas o Bofetada ainda ocupava espaço de maneira irregular.


- O Bofetada já havia sido avisado há uma semana do problema das cadeiras e acabou multado pela Secretaria de Fazenda. Eles alegaram que deram entrada no pedido de uso do espaço e que foram orientados a usar o local até receber a licença. Mas isso não existe. O bar foi notificado ainda pela Vigilância Sanitária, que encontrou carne sendo descongelada em condições inadequadas - disse o administrador regional.


Ainda segundo Bernardo Carvalho, para usar o espaço das calçadas, os bares têm que solicitar à Secretaria municipal de Fazenda o pagamento da Taxa de Uso de Área Pública (Tuap), que é anual. Uma vez feito o pedido, a secretaria envia um funcionário ao local, que mede a calçada e define o número de mesas e cadeiras que podem ser colocadas sem que a circulação de pedestres fique prejudicada. O administrador regional afirmou que as operações na região agora serão periódicas.

domingo, 22 de março de 2009

ENGARRAFAMENTO

Obra e feira deixam trânsito engarrafado em Ipanema

Obra do metro deixa pistas da Rua Visconde de Pirajá interditadas.

Do G1, com informações da TV Globo

A obra da nova estação do Metrô em Ipanema, na Zona Sul do Rio, deixa o trânsito engarrafado no bairro, na tarde desta domingo (22). Segundo a CET-Rio, a Rua Visconde de Pirajá apresenta lentidão. O tráfego também ficou mais lento porque na Praça General Osório há uma feira aos domingos.

PASSEATA








Passeata na orla do Rio pede inclusão de pessoas com Síndrome de Down

Segundo presidente de federação, escolas ainda têm preconceito.Nascem no Brasil aproximadamente 8 mil pessoas com a síndrome por ano.

Patrícia Kappen Do G1, no Rio

Centenas de pessoas se reuniram na manhã deste domingo (22) para mais um dia de luta contra o preconceito à Síndrome de Down, na orla de Ipanema e Leblon, na Zona Sul do Rio. A passeata comemora o Dia Internacional da Síndrome de Down, que foi no sábado (21).


Concentração da passeata foi no Arpoador (Foto: Patrícia Kappen/G1)
A passeata tinha como tema "a inclusão para a autonomia", que nas palavras de Cláudia Grabois, presidente da Federação Brasileira das Associações de Síndrome de Down, significa a inclusão de pessoas com a síndrome desde antes do nascimento. “O caminho para a inclusão é a educação”, disse ela.

Segundo federação oito mil pessoas nascem com a síndrome por ano no Brasil
O objetivo da federação é que essas pessoas tornem-se cidadãos respeitados, plenamente inseridos e tenham direito à autonomia. Isso inclui passar pelo processo escolar em turmas comuns da escola regular, seguindo à idade adulta com trabalho, direitos e deveres idênticos ao de qualquer outra pessoa.

Inclusão

Para Cláudia, ainda há muito que fazer a respeito do preconceito. Por exemplo, um dos maiores problemas enfrentados pelos pais de uma criança com a síndrome, é a inclusão na escola. “As leis a respeito disso são muito boas, mas é preciso cumpri-las”, afirma.

Claudia conta que ainda há escolas que não aceitam alunos com Síndrome de Down ou que cobram uma taxa extra para aceitá-los, o que é ilegal. “Existem muitos casos assim, mas o problema é que as pessoas não cobram os seus direitos, elas preferem procurar outra escola”, diz. Segundo a federação, nascem no Brasil aproximadamente 8 mil pessoas com a síndrome por ano.Para Marcos Benício e Gisele Cunha, pais de Maria Eduarda, de um ano de idade, o mais importante é falar sobre as diferenças. “O ideal é que não houvesse exclusão. Se não existisse preconceito, não precisaria de passeata pela inclusão”, argumentou Gisele.

A jovem Fernanda Honorato (à direita) é repórter há cinco anos (Foto: Patrícia Kappen/G1)

Já a jovem Fernanda Honorato, que também participou do evento, segue sua carreira como qualquer outra pessoa. Há cinco anos ela é repórter de um programa na TV Brasil que trata da Síndrome de Down. Ela se orgulha de ser a primeira repórter com Síndrome de Down no mundo.

OPERAÇÃO BAR LEGAL

Operação Bar Legal fecha restaurante em Ipanema

Redação SRZD

O restaurante Galitos Grill de Ipanema, na Zona Sul do Rio, foi fechado por determinação da Vigilância Sanitária durante a operação Bar Legal, realizada pela subprefeitura da Zona Sul e a 6ª Região Administrativa, na noiten deste sábado.
Após uma vistoria na cozinha do estabelecimento, situado na rua Farme de Amoedo, esquina com a Visconde de Pirajá, os fiscas decidiram fechar o local porque foram enconrados fungos na geladeira e no freezer, alimentos sendo manuseados e acondicionados sem higiene, além da fiação elétrica com problemas. O restaurante foi multado em R$ 971,80.
A ação também apreendeu cerca de 20 mesas e cadeiras do Bar Bofetada, colocadas de forma irregular na calçada. O bar ainda foi autuado por agentes da 6ª Inspetoria Regional de Licenciamento e Fiscalização.

sábado, 21 de março de 2009

BANCO ANTIMENDIGO



Prefeitura lança banco antimendigo, e entidades criticam medida

Felipe Sáles, Jornal do Brasil

RIO - Depois de mais de dois meses de Choque de Ordem, o governo Eduardo Paes apresentou nesta quinta uma nova (e polêmica) arma: os bancos antimendigos, equipados com divisórias para impedir que a população de rua os transforme em cama.

A medida, que há dois anos causou polêmica em São Paulo, já chegou à Praça Paris, na Glória, e a promessa é se estender a todas as praças da cidade, o que pode acabar abalando as relações da prefeitura com moradores e entidades ligadas aos direitos humanos. A Secretaria Municipal de Assistência Social não participará dessa ação.
A iniciativa foi lançada na manhã de ontem na Praça Paris, onde a Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) deu início ao projeto Gari na Praça, além de mais três bairros. Segundo a companhia, a Cinelândia será o próximo local a receber o banco antimendigo, mas não há previsão de quando isso irá acontecer.
– A gente já colocou divisórias nos bancos das praças para o pessoal não dormir porque isso aqui não é cama, é para as pessoas virem sentar e contemplar a cidade mais maravilhosa do mundo – defendeu o prefeito. – O guarda não pode ficar parado vendo as pessoas vindo aqui fazer suas necessidades.
Segundo Paes, toda a cidade vai receber o projeto, que será administrado pela Comlurb e prevê a colocação de garis responsáveis por cada praça, junto à comunidade e ao lado de guardas municipais. Embora a integração entre as pastas seja uma prerrogativa do governo Paes, a Secretaria de Assistência Social confirmou que não está prevista qualquer ação em conjunto.
– A Comlurb tem capacidade para fazer o projeto chegar a toda a cidade – argumentou Paes. – Vamos chegar a todas as praças, claro que não é cada cantinho e cada esquina, mas para as principais praças nós temos efetivo para isso e, se não tivermos, vamos contratar mais gente. Uma praça bem-cuidada, iluminada, é uma praça aonde vão famílias, pessoas de bem, e com isso as pessoas que vêm para usar drogas se sentirão constrangidas.

Entidade critica

A medida, porém, causou revolta em entidades ligadas aos direitos humanos e à ressocialização de moradores de rua, como a Fundação São Martinho, que tem um prédio na Lapa, perto da Praça Paris. Rafael Senna, assistente social da fundação, acredita que a medida servirá apenas para maquiar o problema social.
– A divisória mostra a que veio o novo governo, excluindo ainda mais os excluídos – criticou. – O governo tira os pobres da rua para dar a sensação de ordenamento urbano a fim de agradar a alguns setores da sociedade. Mas nada mais faz do que maquiar o problema.
Diretor da Associação de Moradores do Centro, Fernando Bandeira faz coro:
– É uma grande bobagem, a prefeitura deveria é colocar guardas à noite e melhorar a iluminação – acusou. – É uma medida discriminatória.
Já a vice-presidente da Associação de Moradores e Amigos de Laranjeiras, Maria da Glória Figueiredo Souza, foi sucinta:
– Ninguém escolhe dormir em banco de praça – atacou. – A mendicância é um problema social que não se resolverá com essa medida.

RUA VISCONDE DE PIRAJÁ

Rua Visconde de Pirajá terá meia pista bloqueada para obras do Metrô

JB Online

RIO - A Rua Visconde de Pirajá, em Ipanema, terá meia pista bloqueada na altura dos números 44, 76 e 86, neste sábado e no domingo, e na próxima semana, nos dias 28 e 29, das 8h às 20h, para prosseguimento de obras do Metrô.

sexta-feira, 20 de março de 2009

ATA DA 36ª REUNIÃO

Atividade sem conotação política que tem como objetivo proporcionar desenvolvimento social para o bairro, a partir de participação voluntária de seus moradores.

ATA DA TRIGÉSIMA SEXTA REUNIÃO.

LOCAL DE REALIZAÇÃO: UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES – AUDITÓRIO
DO TRIBUNAL DO JÚRI.
R. Joana Angélica – Ipanema
Dia: 03/03/2009
HORÁRIO: 18H
COORDENAÇÃO: ROGÉRIO ESTEVES
NÚMERO DE PARTICIPANTES: 20

REPRESENTANTES DO PODER PÚBLICO PRESENTES:
Todos ausentes.

TÓPICOS ABORDADOS

1- Parque Garota de Ipanema.
O Instituto E juntamente com representantes do PSI realizarão encontro para determinação definitiva do projeto de recuperação e quais atividades sociais poderão ser incrementadas com baixo impacto para os moradores e pessoal a freqüentar o local.
De antemão sabe-se que não são aceitáveis grupos de percussão, nem afro-reggae.

2- Pesquisa de Opinião:
As pesquisas estão sendo realizadas pelo PSI através meios eletrônicos, e com apoio da Universidade Cândido Mendes, os resultados posteriormente serão encaminhadas aos órgãos competentes para viabilização. A Sra. Aspásia Camargo realiza pesquisa semelhante porém, são completamente independentes.

3- Pontos de Ônibus
Foi enviado à Coordenação do PSI, projeto sobre reestruturação das linhas de ônibus
que circulam pelo bairro de Ipanema, e aquelas que fazem ponto final na Praça Gen. Osório. Tal projeto será analisado oportunamente, em tempo hábil para que a chegada do metrô não inviabilize definitivamente a circulação de veículos e pessoas.

4- Faixas de Alerta à População;
O sr. Rogério ficou como único encarregado da atividade e providenciará reunião com a sub- prefeitura da Zona Sul. Na oportunidade serão decididos a permissão e os pontos estratégicos de colocação.

5- Titularidade do Cantagalo:
Está sendo oferecida casa na R. Saint Roman que permanecerá como local de fiscalização de todas as ações que fujam daquelas permitidas à comunidade, no que tange a novas construções, higiene, entre outras. As obras do PAC estão em continuidade e são monitoradas por satélite. A titularidade definitiva depende do término das mesmas.

Outras Observações:
1- A Feira Hippie continua sem fiscalização apesar dos insistentes pedidos do PSI. As
Secretarias responsáveis não se pronunciam, fato que permite a qualquer tipo de
comerciante utilizar aquele espaço, prejudicando seu objetivo inicial. O acúmulo de
objetos oferecidos à venda é enorme, inclusive com industrializados de procedência e
qualidade duvidosas;

2- O Sr. Demétrio ofereceu espaço em local do Pólo Gastronômico para eventuais
Reuniões do PSI.

3- Volta-se a afirmar que as atividades do Projeto de Segurança de Ipanema são político-
apartidárias. Todas as pessoas que participam das reuniões o fazem como voluntários moradores do bairro.

Próxima reunião: 7/4/2009
Elaboração da Ata: JGuia – 18/3/2009

ADEUS BICICLETA

Enviado por Mauro Ventura -

Adeus, bicicleta

Quem frequenta a praia em Ipanema e no Arpoador sabe que existe uma quadrilha de ladrões de bicicleta muito ativa nos últimos tempos.
Armados de alicates, eles vêm roubando os veículos amarrados em postes e nos bicicletários. Atenção, não se trata dos fiscais do choque de ordem da prefeitura. Falamos aqui de bandidos mesmo.
Só quem não sabe disso é o delegado da área e o comandante do batalhão da região.

CENA CARIOCA

Enviado por Aydano André Motta -

Som de violino

Cena carioca

Um momento de paz na guerra nossa de todo dia: ontem, por volta de 10h, um violinista oferecia seu show anônimo a quem passava pela Praça Nossa Senhora da Paz, em Ipanema. Um senhor careca entusiasmou-se e começou a dançar com a filha pequena no colo, no maior contentamento.
Há testemunhas.

NOVA ESTAÇÃO



Nova Estação

Temperaturas devem continuar altas mesmo com a chegada do outono

O Globo


RIO - Nesta sexta-feira, a estação preferida de muitos cariocas se despede. Precisamente às 8h44m, o verão termina. É o início do outono. Este período do ano marca a transição entre o calor do verão e o frio do inverno. Em 2009 não será diferente. Segundo meteorologistas, a temperatura segue acima da média até meados de abril. Na quarta semana do mês, uma frente fria originada na Argentina passa pelo sul do Brasil e atinge a região Sudeste. Será o primeiro friozinho de 2009 no Rio de Janeiro.
- Até a terceira semana de abril, as temperaturas devem ficar acima da média. Na última semana do mês, uma frente fria deve chegar à região Sudeste, mudando este panorama. - afirmou Patrícia Madeira, meteorologista da Climatempo.
A expectativa é que o outono deste ano seja mais seco do que em 2008. Nesta estação, as frentes frias que chegam ao Brasil não causam tanta chuva, mas trazem uma massa de ar polar associada, o que faz a temperatura cair consideravelmente. O carioca também vai passar a observar um aumento dos nevoeiros pela manhã, processo característico da estação.
A influência do La Niña será reduzida no Brasil este ano. O fenômeno, que tem origem no esfriamento das águas do oceano pacífico equatorial, só deverá causar irregularidades nas chuvas das regiões Nordeste e Sul. O Sudeste não será afetado.
- A força do La Niña está menor este ano. A região Sudeste habitualmente já sofre menos com esse fenômeno e este ano não será afetada - revelou Lúcio de Souza, meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

quinta-feira, 19 de março de 2009

PESQUISA COMPLETA

Confira a pesquisa completa:

1- Qual sua avaliação sobre o impacto dos blocos no carnaval no bairro, em 2009:

Negativo, houve desordem, sujeira e bagunça:
245 pessoas (40,8% do total):
Aceitável, houve desordem, mas com alegria e tranquilidade para o bairro:
236 pessoas (39,3% do total);
Positivo, com alegria e divertimento:
98 pessoas (16,3% do total);
21 pessoas (3,5%) não opinaram.

2- Na sua opinião, houve blocos em excesso?

Sim 254 pessoas (42,3% do total);
Não 215 pessoas (35,8% do total).
131 pessoas (21,8%) não opinaram.

3- Dos transtornos causados, o que mais lhe incomodou?

Urina nas ruas e calcadas - 382 pessoas (63,6%);
Lixo e sujeira nas ruas – 355 pessoas (59,2%);
Congestionamento no transito – 205 pessoas (34,2%);
Excesso de ambulantes – 169 pessoas (28,1%);
Falta de segurança – 154 pessoas (25,6%);
Estacionamento irregular – 145 pessoas (24,2%);
Impedimento de livre acesso a residência – 122 pessoas (20,3%);
Barulho – 120 pessoas (20%).
Todos os itens acima – 80 pessoas;
Não se incomodou – 11 pessoas.


4- Para os blocos, em 2010, você concorda que deve ser feito:

Limitar o número de blocos
Sim 313 pessoas (52,2% do total);
Não 212 pessoas (35,3% do total); 75 pessoas (12,5%)
não opinaram.

Limitar os horários dos blocos?
Sim 310 pessoas (51,6% do total);
Não 210 pessoas (35% do total); 80 pessoas (13,3%)
não opinaram.

Limitar o numero de ambulantes acompanhando os blocos?
Sim 389 pessoas (64,8% do total);
Não 113 pessoas (18,8% do total);
98 pessoas (16,3%) não opinaram.

OBS: notou-se durante as consultas que a maioria considera esse tipo de limitação inexequível.

Criação de corredores exclusivos com banheiros e segurança?
Sim 469 pessoas (78,2% do total);
Não 99 pessoas (16,5% do total);
32 pessoas (5,3%) não opinaram.

Onde? Orla – 266 pessoas (44,3% do total);
Centro da Cidade – 250 pessoas (41,6% do total);
Lonas culturais – 32 pessoas (4,2% do total);
Outros – 85 pessoas (14,2% do total)

Proibir a passagem em ruas onde existam hospitais, delegacias e quartéis dos bombeiros e Polícia Militar?
Sim 529 pessoas (88,2% do total);
Não 27 pessoas (4,5% do total);
44 pessoas (7,3%) não opinaram.

Aplicar sansões administrativas aos “mijões”?
Sim (desde que haja banheiros o suficiente) 457 pessoas (76,2% do total);
Não 85 pessoas (14,2% do total); 58 pessoas (9,7%)
não opinaram.

Amostra: 600 entrevistados entre os dias 07 e 12 de março de 2009

PESQUISA DO CARNAVAL

Urina é a vilã dos blocos de Ipanema

Levantamento com moradores do bairro indica que, para 40,8%, carnaval só trouxe desordem

Ouilo Victor


• 0 carnaval de rua em Ipa­nema pecou pelo excesso e, para quatro em cada dez moradores do bairro, a festa de Momo não trouxe alegria, mas desordem, sujeira e ba­gunça. Pesquisa feita pelo gabinete da vereadora Aspa­sia Camargo (PV), com 600 ipanemenses, entre os dias 7 e 12, revelou também que o hábito de urinar na calçada incomodou mais do que lixo nas ruas ou congestiona­ mento no trânsito.
A maioria dos entrevista­ dos concorda que o numero e o horário de passagem dos blocos devem ser limitados.
Encolher o carnaval de rua e uma das propostas da pre­feitura para o ano que vem. Mas comerciantes da Rua Farme de Amoedo e repre­sentantes dos hospitais Ipa­nema Plus, na Rua Barão da Torre, e Cardiotrauma, tam­bém na Farme, querem se antecipar e formar uma co­missão para reivindicações .
- Existe um reconheci­ mento tácito de que, no car­naval, uma certa dose de de­sordem e aceitável. Mas, este ano, passou-se do aceitável. Os blocos precisam ser mais bem distribuídos, e as marcas de cerveja que os patrocinam devem instalar mais banhei­ros como contrapartida ­ afirma a vereadora.
O levantamento - feito em parceria com o Projeto Segurança de Ipanema ­ também trazia a seguinte pergunta: deve-se proibir a passagem de blocos onde existam hospitais, delegacias e quartéis dos bombeiros e
PM? o "sim" foi a reposta de 88,2% dos entrevistados. Ou­ trás sugestões com aceita(,;ao da maioria foram a de criar corredores exc1usivos de ba­nheiro e segurança (78,2%); limitar o numero de ambu­ lantes acompanhando os blo­cos (64,8%); e aplicar san­sões administrativas aos mi­jões (76,2%, desde que haja banheiros 0 suficiente).
Na Câmara Municipal, um projeto de lei da verea­dora prevê alterar a Lei de Limpeza Urbana. No texto, que já esta na pauta de vo­tações do plenário, está di­to que uma multa de R$ 80 será aplicada para quem "minar, defecar ou jogar li­xo" na rua. Mas o projeto prevê uma alternativa: o infrator pode fugir do des­falque na conta bancaria se limpar o que fez.

FISCALIZAÇÃO PERMANENTE

Estado estuda publicação de decreto para fiscalização permanente de esgoto

Cristiane de Cássia

RIO - A Cedae e outros órgãos do governo estadual estão estudando um decreto que pode ser publicado em breve instituindo uma fiscalização permanente da rede de esgoto em prédios residenciais, hotéis e estabelecimentos comerciais. Segundo o presidente da Cedae, Wagner Victer, a ideia é fiscalizar principalmente se os donos dos imóveis estão tratando do esgoto adequadamente de maneira frequente. A forma como essa fiscalização seria feita ainda está sendo avaliada com o Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea) e a Secretaria do Ambiente. Recentemente uma vistoria foi realizada em hotéis e restaurantes de Copacabana e vários estabelecimentos, notificados para corrigir o sistema de esgoto em 30 dias.
Hoje a Cedae inaugurou a nova elevatória de esgotos de Caiçaras, na Lagoa, às margens do Canal do Jardim de Alah. A elevatória foi totalmente reformada para bombear com segurança 300 litros de esgoto por segundo, 26 milhões de litros por dia, até o emissário submarino de Ipanema. A obra beneficia diretamente 60 mil moradores de Ipanema e Leblon. Uma barreira de contenção também foi construída junto à elevatória, que fica no nível subterrâneo, para que qualquer problema de vazamento na rede esgoto não atinja a Lagoa Rodrigo de Freitas.

CHOQUE DE ORDEM

Subprefeitura da Zona Sul estoura depósito irregular em Ipanema


O Globo


RIO - A subprefeitura da Zona Sul estourou, na manhã desta quinta-feira, um depósito irregular onde era guardado o material utilizado por vendedores ambulantes. No local, os fiscais encontraram dezenas de cadeiras e barracas de praia, isopores, carinhos de pipoca, de cachorro-quente e de venda de tapioca, além de pequenos carros de transporte chamados 'burros-sem-rabo'.
O depósito ficava na Rua Barão da Torre, na esquina da Rua Teixeira de Melo, em Ipanema. Parte do material lotou um caminhão da Comlurb e foi encaminhado para o depósito da prefeitura. Um outro caminhão está sendo aguardo no local para transportar o restante do material.

LADRÃO !!



Roubo

Ladrão de residências é preso no Flamengo

Cristiane de Cássia -
O Globo

Camilo Coelho -
Extra

RIO - Um dos ladrões de residências mais procurados da cidade foi preso na manhã desta quarta-feira no Flamengo. Pedro Fischer Sobral de Souza, de 22 anos, foi preso na casa dos pais por agentes da Polinter e da 14ª DP (Leblon).
Segundo a polícia, a última vítima foi uma juíza que teve seu apartamento em Ipanema furtado.
Morador da Zona Sul, Pedro seria amigo de infância do também assaltante Pedro Machado Lomba Neto, morto há quatro anos após confronto com a Polícia Civil. Segundo a delegada Tércia Amoedo, titular da delegacia do Leblon, Pedro estava no 3º período de direito até abandonar a faculdade, no ano passado. O jovem, que morava com os pais, tinha dois carros do ano.
- Recebemos a informação de onde ele estaria e montamos uma operação para encontrá-lo. A família sabia que ele já tinha sido preso, mas não esperava nada - explicou o inspetor André, chefe de investigações da delegacia.
Pedro já tinha passagem por furto e estava respondendo ao processo em liberdade. Na delegacia, ele disse que só falará em juízo.

quarta-feira, 18 de março de 2009

ELEVATÓRIA DA LAGOA

Cedae inaugura nova elevatória da Lagoa

Paulo Roberto Araújo

O governador Sérgio Cabral inaugura nesta quinta-feira a nova Elevatória de Esgotos da Caiçaras, às margens do Canal Jardim de Alah, próximo ao Clube Caiçaras, no bairro da Lagoa. A obra faz parte do Programa de Recuperação Ambiental da Lagoa Rodrigo de Freitas e das Praias da Zona Sul.
Segundo o presidente da Cedae, Wagner Victer, foram investidos cerca de R$ 500 mil na obra, que beneficia diretamente 60 mil moradores dos bairros de Ipanema e Leblon.
- A população da Cidade do Rio está recebendo a sexta elevatória de esgotos modernizada da bacia da Zona Sul do Rio. É mais uma unidade totalmente reformada que irá beneficiar a população e o meio ambiente cariocas. Como as demais elevatórias (Saturnino de Brito, Jardim Botânico, Corte de Cantagalo, Farme de Amoedo e Leblon), a unidade de Caiçaras irá funcionar com total segurança operacional, reduzindo a possibilidade de acidentes e trazendo maior proteção ao meio-ambiente, às praias da Zona Sul e à Lagoa Rodrigo de Freitas - explicou Victer.
Ainda de acordo com o presidente da Cedae, a nova elevatória bombeará 300 litros de esgotos por segundo, ou seja, 26 milhões de litros por dia, que serão transportados até o Emissário Submarino de Ipanema com maior eficiência, confiabilidade e com redução considerável de custos operacionais.

MORDOMIA NA PRAIA





primeira e segunda foto - Hotel Caesar Park
terceira fot - Hotel Fasano


Hotéis de luxo do Rio inventam paparicos 5 estrelas para hóspedes

Clientes recebem na praia iPod, prancha de surf e máscara de mergulho.'Cercadinhos' na areia garantem mordomia e segurança.

Hóspedes tem à disposição na praia pranchas de surfe (Foto: Divulgação)
Na disputa pelos turistas, os hotéis luxuosos da orla carioca inventaram um serviço de paparicos. Para agradar aos hóspedes, surgem áreas exclusivas - o “cercadinho vip” - na praia até oferta de pranchas de surfe, máscaras de mergulho e iPods com músicas selecionadas durante a estadia.

O serviço de mimos 5 estrelas foi adotado durante o verão e, diante do sucesso, algumas redes hoteleiras decidiram mantê-los nas próximas estações.

Foto: Tássia Thum/G1

Clientes aproveitam os mimos oferecidos pelos hotéis cinco estrelas (Foto: Tássia Thum/G1)
O Cesar Park, na Praia de Ipanema, implantou a novidade em dezembro e garante que os hóspedes aprovaram o tratamento vip. Quem se hospeda lá, com diárias em torno de R$ 1 mil, tem à disposição na praia pranchas de surfe, iPods com músicas escolhidas por um DJ, máscaras de mergulho, boias e brinquedos para as crianças, além de baralho, jogo de xadrez e jornais nacionais e internacionais. Tudo incluído no valor hospedagem.

Seu pedido é uma ordem

Em busca da satisfação do cliente, alguns hotéis assumem até a função de secretária. Os pedidos podem ser os mais variados possíveis como aulas de yoga na praia, voar de asa delta, passeios de barco ou o acompanhamento de um personal trainer.
“O hotel procura os melhores profissionais para o serviço através de uma confiável lista de contatos”, garante a assessora do Caesar Park, Gabrielle Cunha.

Cercadinhos de luxo

"Cercadinho vip" do Hotel Fasano na praia tem cadeiras acolchoadas e seguranças
Para quem se contenta em pegar uma boa praia sem estresse, há hotéis que criaram cercadinhos de luxo nas areias.

Quem se hospeda no Hotel Fasano, no Arpoador, pode desfrutar de uma “área vip” na praia, com espreguiçadeiras acolchoadas, barracas e seguranças. O hóspede recebe ainda orientação com dicas e sugestões dos melhores restaurantes da cidade.
No Copacabana Palace além de cadeiras exclusivas do hotel, há protetor solar, frutas e um mordomo à disposição na areia atendendo aos desejos dos turistas.
Os mimos se estendem também aos animais de estimação dos visitantes. O Copa oferece diversos apetrechos de luxo, como shampoo e condicionadores, eles têm direito a um pote exclusivo para suas refeições durante a estadia.

CAMELÔS

Pronto pacote com novas regras para os camelôs

Prefeitura anunciará novidades como o programa ‘ Alvará Já’, que dará licença provisória imediata, e shopping popular na Zona Norte

POR CHRISTINA NASCIMENTO, RIO DE JANEIRO

Rio - A prefeitura vai mudar o sistema de licenciamento de camelôs no Rio. A partir de abril, eles terão que passar por novo processo para regulamentar a atividade e serão inseridos no Cadastro Unificado do Comércio Ambulante, o Cuca. Esse banco de dados será uma forma de as autoridades municipais terem o completo controle do mercado informal.No mesmo pacote vai ser criado o ‘Alvará Já’, programa que vai desburocratizar a emissão do documento, com o uso da Internet. Neste caso, o objetivo é dar uma licença, com data de validade fixada, até o trâmite oficial ser concluído. Assim, será possível imprimir o documento de imediato.Com seus dados no Cuca, o ambulante vai conseguir obter licença para trabalhar em mais de uma das cinco áreas de planejamento, as APs — divisão dos bairros feita pela prefeitura. O banco indicará quando um camelô tentar licença para mais de um ponto.

MODELO NA ZONA NORTE
Os ambulantes também vão usar crachá com foto e selo e terão o posicionamento das suas barracas monitorado por georreferenciamento. “A prefeitura vai oferecer medidas alternativas e de regularização. Aquele que está na rua, trabalhando de maneira organizada, pode ficar tranquilo. Mas o atacadista, não”, afirmou o prefeito Eduardo Paes, durante assinatura do termo de adesão ao Fórum Intergovernamental para a Igualdade Social.A prefeitura também estuda oferecer treinamentos em parceria com o Ministério do Trabalho para os camelôs que já têm uma profissão, mas estão nas ruas por falta de oportunidade no mercado formal. Há ainda o interesse em montar um shopping popular, em que as lojas seriam ocupadas por ambulantes legais. Caso o plano seja concretizado, a Zona Norte deve ser escolhida para receber o piloto do projeto. A estrutura se assemelharia ao que acontece na Rua 25 de Março, em São Paulo, onde prédios comerciais abrigam centenas de lojas com mercadorias mais acessíveis. No entanto, aqui, seria fechado o cerco à venda de produtos piratas ou sem nota.
PROGRAMA CONTRA DEFASAGEM ESCOLAR NO ESTADO
Com o objetivo de corrigir a defasagem idade-série que atinge 61% dos alunos do Ensino Médio e 41% do Fundamental, a Secretaria Estadual de Educação lançou ontem o projeto Autonomia. Serão atendidos, através de aulas de Telecurso, cerca de 25 mil alunos com mais de 15 anos, em 600 escolas. A partir de agosto, outras 45 mil vagas serão abertas. Os alunos estudarão em turmas separadas, mas no mesmo período da grade normal. A aula inaugural foi assistida ontem por cerca de mil alunos de 35 escolas no Teatro João Caetano. Professores interessados em participar voluntariamente do projeto podem se inscrever pelo site (www.educacao.rj.gov.br). As salas de aula são equipadas com TV e DVD. Com o sistema de módulos, o aluno do Ensino Fundamental vai poder completar a etapa em um ano e o de Ensino Médio, em 18 meses.
MISTÉRIO
O Cuca vai fornecer informação importantíssima para a prefeitura, mas que ainda é um mistério: o número real de ambulantes no Rio. Dados indicam que seriam 25 mil, mas admite-se que o número é bastante subestimado. Estimativas de associações de comerciantes apontam pelo menos 50 mil ambulantes na informalidade. A lei estabelece teto de 18,4 mil camelôs autorizados. A presidente da União dos Comerciantes do Mercado Popular da Uruguaiana, Rosalice Oliveira, apoia o Cuca: “Assim, saberei quem está trabalhando aqui”.

PELAS RUAS

25 MIL: Número estimado de camelôs no Rio. Admite-se que a estimativa está bem abaixo da realidade.
3,2 MIL: Quantidade de ajudantes e permissionários que, por dia, trabalham no Camelódromo da Uruguaiana.
R$ 550 MILHÕES: Montante que o estado deixa de arrecadar em impostos, anualmente, segundo a Firjan. O prejuízo é provocado pela venda de produtos piratas.

terça-feira, 17 de março de 2009

FALTA DE LUZ - ANCELMO

A falta de luz na Totem

A Light dá sua versão sobre o problema de energia na inauguração da Totem de Ipanema, nota aqui no site da turma da coluna:
"Sobre a falta de luz na loja Totem, em Ipanema, conforme publicado no blog em 13/03, a Light esclarece que não houve qualquer problema no sistema elétrico da companhia que supre o estabelecimento. A empresa ressalta que foi constatado defeito interno nas instalações do cliente, reparado por eletricista particular

BRIGA




Tapete de borracha causa briga entre guardas e pais em parque infantil

Pai foi impedido pelos agentes de esticar o tapete da filha.Após fechamento do parque, confusão foi parar na delegacia.

Do G1, no Rio

Discussão saiu do parque infantil e foi parar na delegacia (Foto: Tássia Thum/G1)
Um tapete de borracha gerou uma confusão entre guardas municipais e pais de crianças que brincavam no parque infantil Peter Pan, que pertence à Prefeitura do Rio, localizado em Copacabana, na Zona Sul. A discussão, como informou a coluna Gente Boa, do jornal "O Globo", começou quando um pai foi proibido por uma guarda de esticar um tapete de borracha para a sua filha de dez meses brincar. O caso foi parar na 13ª DP (Ipanema), onde os envolvidos registraram ocorrência.De acordo com a ocorrência, no domingo de manhã (17), a guarda alegou que o tapete estava contribuindo para desordem urbana e por isso exigiu a sua retirada. Após a negativa do pai em retirar o tapete, a agente pediu o reforço de outros sete guardas que foram deslocados para o parque. Segundo o registro feito na delegacia, o pai com apoio de outras mães e babás de crianças não aceitou retirar o tapete, alegando que não havia nenhuma informação no parque dizendo que era proibido estender o objeto.

Desvio de conduta

De acordo com o depoimento do pai do bebê, os guardas determinaram o fechamento do local, acabando com o lazer de várias crianças. O pai afirmou que a atitude dos guardas foi desnecessária e rude perante as crianças que ali brincavam.A assessoria de comunicação da Secretaria de Ordem Pública (Seop) informou que o secretário de Ordem Pública, Rodrigo Bethlem classificou o fato como um desvio de conduta dos guardas municipais. De acordo com a assessoria, o caso foi levado para a corregedoria da Guarda municipal que irá punir os agentes envolvidos.

ESTATÍSTICAS- BLOG - 01 / 03 a 15 / 03

3.401 pessoas visitaram esse site
·
3.977 Visitas
·
3.401 Número absoluto de visitantes únicos
·
5.630 Exibições de página
·

1,42 Média de exibições de página
·
00:00:53 Tempo no site
·
83,23% Novas visitas


1.
New Visitor
3.313
83,30%
2.
Returning Visitor
664
16,70%

segunda-feira, 16 de março de 2009

PREVISÃO


Previsão

Verão se despede com temperaturas amenas

Globo


RIO - O verão vai se despedir do Rio sem o calor intenso das últimas semanas. Uma frente fria que passou pelo litoral da cidade deixou o céu nublado neste domingo, o último da estação. E, ao que tudo indica, as temperaturas se manterão amenas até sexta-feira, quando chega o outono. Segundo o Instituto Climatempo, nesta segunda-feira uma frente fria chega ao Rio, trazendo mais nuvens e talvez até um pouco de chuva.
Segundo Marcelo Pinheiro, do Climatempo, os termômetros na cidade devem marcar nesta segunda-feira entre 21 e 28 graus. Há possibilidade de chuva forte no Norte Fluminense. Os ventos se mantêm moderados, com rajadas de 40 quilômetros por hora.
Na terça, o sol reaparece entre nuvens. Na quarta e na quinta-feira, o céu fica claro e os termômetros sobem um pouco, com chances de pancadas de chuva. Nos próximos três dias, a temperatura deve ficar entre 21 e 34 graus. As previsões trazem ainda uma boa notícia para os surfistas: o mar vai subir nos próximos dias. Na terça, o Rio recebe uma ondulação de sul, com ondas de até um metro e meio de altura.

TURISMO

Turismo

Conheça cinco bares onde a história foi feita

Denise Bobadilha

O bar La Bodeguita del Medio, na cidade de Havana, era freqüentado por Ernest Hemingway


Em suas mesas e balcões, intelectuais pensaram em revoluções, poetas se apaixonaram e assassinos escolheram suas vítimas. Saiba mais sobre cinco bares cuja fama vai muito além das bebidas e dos petiscos.

1. Garota de Ipanema, Rio de Janeiro O Veloso, bar a dois quarteirões da praia de Ipanema, era um dos muitos "pés-sujos" frequentados pela turma da bossa nova entre o final dos anos 50 e os anos 60 no Rio de Janeiro. Situado numa esquina, com mesas quase na calçada, petiscos simples e chope gelado, era ponto de encontro de Tom Jobim e Vinicius de Moraes - que, eternos apaixonados pelas mulheres, gostavam de observar o movimento privilegiado do pedaço. Eis que em 1962, numa tarde especial, os dois viram a jovem Helô Pinto (depois Pinheiro), 19 anos, entrando para comprar cigarros, e se encantaram. Dias depois, Tom compôs a música e Vinicius a letra, inspirados na moça - e naquele clima carioquíssimo do Veloso. A canção Garota de Ipanema debutou nas rádios em 1962 e nunca mais saiu. Tom e Vinicius continuaram por lá, assim como Leila Diniz, Ronaldo Bôscoli e a turma do combativo e sarcástico jornal O Pasquim. Em 1966, Tom Jobim estava bebendo lá quando Frank Sinatra telefonou (direto para o bar mesmo, onde era mais fácil achar o compositor brasileiro) para convidá-lo para uma gravação conjunta. Um ano depois, o bar Veloso adotou o nome Garota de Ipanema, que ostenta até hoje. E, mesmo depois de muitas reformas e de virar um ponto turístico obrigatório, o bar continua servindo os dois itens que lhe deram glória no passado: um chope sempre no ponto e um ponto privilegiadíssimo para ver os doces balanços a caminho do mar.
Bar Garota de Ipanema - Rua Vinicius de Moraes, 49, Ipanema, Rio de Janeiro.

2. The Ten Bells Pub, Londres Depois de uma noite fria nas ruas de Londres, as prostitutas do bairro Whitechapel terminavam a jornada de trabalho tomando uma cerveja num dos bares da região, entre eles o Ten Bells Pub. Muitas vezes, tinham que contar com a caridade de alguém para esse trago, já que a miséria imperava e a presença de um serial killer nas redondezas atrapalhava os negócios. Pelo menos uma mulher bebeu no Ten Bells seu último gole antes de ser retalhada por Jack, o Estripador, assassino de no mínimo cinco mulheres em 1888. Estudiosos acreditam que Jack pode ter oferecido um drinque às moças antes de levá-las para um esconderijo secreto e cortá-las sem piedade. Uma ou duas delas estavam no Ten Bells. The Ten Bells Pub é o único dos bares de Whitechapel a manter-se como naquele tempo. A vizinhança vive dias melhores do que a miséria dos tempos vitorianos, mas Whitechapel sempre teve vocação operária - não é das vizinhanças mais charmosas para o turista. Hoje, o som de DJ com as últimas da parada de sucesso (tipo a pop Lilly Allen) e o público de boné e agasalho de ginástica é que dão o clima. Mas os móveis de madeira escura, os papéis de parede esmaecidos e o painel bucólico na parede ainda arrepiam. Para sentir-se mais próximo daquele tempo, vá num domingo à noite, quando o movimento é menor, os atendentes estão no pico do mau humor e o clima lúgubre se sobressai. Só não aceite bebida de um estranho...
The Ten Bells Pub - 84 Commercial Street, metrô Shoreditch ou Aldgate East, Londres.

3. La Bodeguita del Medio, Havana O escritor norte-americano Ernest Hemingway era um boêmio famoso. Bebeu em tantos lugares do mundo que em Madri há uma anti-homenagem a ele: o bar El Cuchi ostenta uma placa com os dizeres "Hemingway nunca bebeu aqui", para diferenciar-se dos estabelecimentos vizinhos. Piadas à parte, Hemingway conseguiu notabilizar muitos bares. Dois deles ficam em Havana (Cuba) e se destacam por manter exatamente o mesmo clima da época em que Hemingway tomava seus mojitos e daiquiris - ou seja, os anos 40 e 50. No La Bodeguita del Medio, em Habana Vieja, as fotos e objetos dos muitos frequentadores famosos contam a história dos tempos em que Cuba era o destino favorito dos intelectuais do continente americano e dos milionários que vinham esbanjar dinheiro e jogar suas fichas na ilha, tomada pela corrupção da ditadura de Fulgêncio Batista. A Revolução Cubana, em 1959, mudou o afluxo de visitantes e acabou congelando o ambiente para a posteridade. O bar Floridita é bem mais antigo - abriu as portas em 1917. Nele também são encontrados o mesmo clima e a reverência ao prêmio Nobel de Literatura de 1954 e a outros habitués ilustres. Nesses dois bares, Hemingway passou tardes e noites inteiras, bebendo (muito) e ouvindo histórias que depois transporia para seus livros, para orgulho dos locais - que lhe prestavam homenagem antes da revolução castrista e continuam prestando até hoje. La Bodeguita del Medio, Calle Empedrado, 206, Habana Vieja, Havana. Floridita, Calle Obispo, 557, Habana Vieja, Havana.

4. Café Tortoni, Buenos Aires Verdadeira instituição argentina, o Café Tortoni, fundado em 1858, recebeu todos os grandes nomes da nação em suas mesas, entre eles o escritor Jorge Luis Borges e o cantor Carlos Gardel (que não era argentino, e sim francês, mas isso é outra história). Seu período de ouro foi os anos 20 e 30, que marcam a ascensão do poeta e contista e o ápice da carreira do cantor de El Dia Que me Quieras. Políticos, pintores, escritores e intelectuais de todo o mundo sentavam-se aqui e discutiam os rumos de um mundo em ebulição. Eram abastecidos com cafés, vinhos e churros. Até mesmo Albert Einstein (quer nome menos familiar à boêmia?) frequentou o Tortoni. Hoje, mais do que pela qualidade do serviço, o Tortoni eterniza-se por seus ambientes elegantes. São pequenas salas em madeira escura, mármore, espelhos e peças de bronze, que abrigam até biblioteca, sala de jogos e espaço para shows (de tango e jazz). O cardápio inclui lanches, pratos rápidos, variações de cafés, sorvetes e vinhos. Há muitos turistas de todo o mundo (principalmente durante as apresentações de tango), mas o ambiente em ebulição continua, com discussões políticas acaloradas em suas mesas. Nem é preciso pendurar fotos nas paredes para lembrar os tempos dourados do Tortoni: eles continuam vívidos no ar que se respira neste café.
Café Tortoni, Avenida de Mayo, 825, Buenos Aires.

5. Café A Brasileira, Lisboa Não dá mais para ficar relaxado e preencher um postal, como nos velhos tempos, sentado ao lado da estátua do poeta Fernando Pessoa. A escultura continua lá, claro, e é uma fotografia obrigatória para quem vai a Lisboa. Mas as mesas do café A Brasileira costumam ficar tão lotadas, que o gesto perdeu um pouco o encanto. Fundado em 1905 como loja de café brasileiro (então uma bebida exótica para os europeus), o estabelecimento servia gratuitamente uma xícara (ou chávenas) para quem comprasse um quilo do pó. Aos poucos, o consumo da bebida ganhou mais importância do que a do produto seco, e A Brasileira virou ponto de encontro de boêmios portugueses nas décadas seguintes. O poeta Fernando Pessoa era o mais assíduo deles - dizem as más línguas que para combater os efeitos do absinto. Aqui, também se serviram o pintor e escritor Almada Negreiros e outros colegas de tintas, palavras e idéias, cujas obras podem ser vistas no belíssimo interior do café, adornado por um grande balcão que percorre todo o salão e pelas mesas com tampo de mármore. Só não espere um grande serviço: os atendentes não são os mais simpáticos do bairro Chiado.
Café A Brasileira, Rua Garrett 120, Chiado, Metrô Baixa-Chiado/bonde 28.

domingo, 15 de março de 2009

PASSEATA






Passeata pede para que garoto Sean fique no Brasil

Parentes e amigos da família Bianchi partiram de Copacabana.Nos EUA, manifestantes pediram volta dele ao país.

Alba Valéria Mendonça

Do G1, no Rio

Passeata a favor da família de Sean (Foto: Alba Valéria Mendonça/ G1)

Cerca de 300 pessoas, segundo a PM, na maioria parentes e amigos da família dos avós maternos e do padrasto do menino Sean Goldman, de 8 anos, participaram na manhã deste domingo (15), de uma passeata pela orla de Copacabana e Ipanema, na Zona Sul do Rio.

Os manifestantes partiram da porta do hotel Marriot, em Copacabana, onde estava hospedado até o final da tarde de sábado (14) o pai biológico do menino, David Goldman. Com faixas e cartazes, eles pediram a permanência do menino no Brasil, com os avós e o padrasto.

O pai biológico disputa a guarda do filho de oito anos. Há cinco anos, a mãe, que era brasileira, trouxe a criança ao Brasil para passar férias e não retornou aos Estados Unidos. Ela se casou de novo e morreu no ano passado, no parto da filha do segundo casamento. Desde então, Goldman e o padrasto travam uma batalha jurídica pela guarda do menino.
Manifestantes com cartazes e bandeiras do Brasil pedem que Sean fique no país (Foto: REUTERS/Sergio Moraes )

Segundo o advogado da família brasileira, Sérgio Tostes, Goldman deixou o Brasil na tarde de sábado (14), cancelando os encontros que teria com o filho no fim de semana. O advogado disse que em quatro anos, o pai visitou Sean apenas durante dois dias esta semana. “No final da tarde (de sábado), uma representante do consulado americano ligou para a família informando que ele estava indo embora do país e que voltaria a entrar em contato por telefone depois”, disse Tostes. A atriz Nívea Stelmann, que era uma das melhores amigas de Bruna, contou que esteve no sábado com o menino e que ele está muito assustado com tudo isso. Segundo ela, a criança não quer ir embora do país.

“Sean é uma criança e está muito confuso com tudo isso. A família está tentando protegê-lo", disse ela.

sábado, 14 de março de 2009

ASSALTO

Mulher é esfaqueada durante tentativa de assalto em Ipanema

RJTV

RIO - Uma mulher foi ferida a facadas durante uma tentativa de assalto em Ipanema no fim da manhã deste sábado, segundo o RJTV, da TV Globo. Ela foi rendida por um bandido dentro de um ônibus que passava pela Rua Joaquim Nabuco.
O ladrão foi preso por policiais que faziam ronda na área. A polícia não divulgou o nome da vítima, mas informou que ela não corre risco de vida e que já prestou depoimento.

sexta-feira, 13 de março de 2009

INCÊNDIO NA GARAGEM - BANCO ITAU

Incêndio em garagem da Zona Sul

Redação SRZD

Bombeiros do quartel de Copacabana, na Zona Sul, conseguiram controlar um incêndio que destruiu um carro no estacionamento subterrâneo do Banco Itaú, na Rua Visconde de Pirajá, esquina com a Garcia D´Ávila, em Ipanema. O incêndio provocou muita fumaça, mas ninguém ficou ferido. Ainda não existe a informação do que pode ter causado o incêndio.

CARTA E RESPOSTA

Carta e resposta sobre a adoção do Parque Garota de Ipanema
A resposta do PSI esá em letras vermelhas.



Prezada Senhora Ignez,

Lamentamos profundamente vosso desconhecimento sobre os nossos objetivos, formas de captação e administração interna dos projetos do Instituto E.
Sinto muito lhe lembrar, que estas mesmas informações me foram passadas pela sra., ou outro dirigente do Instituto E, em reunião ocorrida em em meados do ano passado, por ocasião da apresentação a representantes do bairro do projeto sobre a adoção do Parque Garota de Ipanema, ocorrida na rua Visconde de Pirajá 407, não me lembro o número da sala.Nesta ocasião, foi bem explicado o modo de captação de recursos e foi dito, inclusive, que a parte de cima do parque não seria contemplada com obras porque só teriam sido obtidos R$ 700.000,00 em patrocínio. Esta forma de captação de recursos foi confirmada pela sra. Marta em mais de uma reunião do PSI, inclusive na última dia 03/03, diante de mais de quarenta testemunhas. Eu perguntei diretamente à ela se confirmava o processo de captação de recursos, e ela confirmou.
Os vossos comentários denunciam, por conta das inverdades lançadas, que a senhora não conhece o nosso modo de agir, a importância de nossos apoiadores e também não concorda no desenvolvimento de outra atividade no PGI, por nós, além da limpeza, cuidado e segurança as quais, inclusive, estão sendo devidamente providenciadas nesta primeira etapa, sendo que o último quesito, i. é, o da segurança tem sido objeto de diversos entendimentos com a Guarda Municipal e Policia Militar. Para dar rosseguimento ao projeto de revitalização reiteramos nosso compromisso em dialogar com todos os interessados, desde que este diálogo tenha como base o respeito e a confiança, sem que se coloque em dúvida - a partir de acusações infundadas - as intençoes de quem adotou o parque para recuperá-lo em benefício de toda a população.
Não disse nenhuma inverdade sobre a forma de capatação de recusros usada pelo Instituto E. Aliás, ela é perfeitamente legal, e o PSI não tem nada contra a forma de captação. O que nós dissemos e confirmamos é que estes recursos são oriundos de renúncia fiscal, portanto dinheiro púbulico e não podem ser usados, sobretudo em local igualmente público para ações sociais, sejam elas justas ou não, que distorcem o verdadeiro objetivo da adoção que é entregar para a população um espaço de convivência limpo, bem mantido e seguro. Quanto ás ações junto aos órgãos públicos encarregados da segurança e a sub prefeitura, este é o trabalho de vocês , e não poderia ser de outra forma, e ao qual sempre nos prontificamos a ajudar e apoiar.
Com relação às suas insinuações sobre benefícios reversos ao do nosso objeto social, no caso em favor de nossa
principal doadora, alertamos V. Sa. do risco destas falsas afirmações e que, se se perpertuarem, terão a resposta à altura e nos termos da lei.
As insinuações são entendidas pela sra.O PSI não tem nada contra a captação de recursos no mercado, a taxa de administração que o Instituto E recebe para fazer o trabalho e adminstrar a verba;são procedimentos perfeitamente lícitos tanto moralmente quanto legalmente. Em nome da transparência, que deve reger as relações na sociedade, é importante, e não sei aonde isto pode ofender a honra do instituto, deixar claro que estes recursos são obtidos via mercado, que o instituto recebe uma taxa de administração pelo trabalho. Nós ( sociedade ) oferecemos o espaço, vocês o recuperam e têm o retorno na forma de uma imagem institucional de empresa envolvida com ações de preservação do meio ambiente e comunitárias.O custo de um benfício como este é incomensurável em termos financeiros, mas não é nada ofensivo que isto seja dito com todas as letras. Quanto a "benefícios reversos ao nosso objeto social, no caso a nossa principal doadora" seja ela quem for, não vejo porque o esclarecimento de todos os procedimentos podem denegrí la, de alguma forma. No nosso entender o esclarecimento é sempre positivo e só dá grandeza a quem o faz.
Sem mais para o momento.

Atenciosamente.

Nina A. Braga <mailto:nina@institutoe.org.br> (21) 2589 3478 www.institutoe.org.br