sábado, 28 de fevereiro de 2009

CACHORRÓDROMO

Associção de Ipanema sugere criação de 'cachorródromo' na praia

Ana Paula Verly, Jornal do Brasil

RIO - O verão carioca sempre foi pródigo em polêmicas. Entra ano sai ano, elas aparecem em biquínis, sungas, sambas ou até mesmo em blocos. Como não poderia deixar de ser, chegou a hora de 2009 apresentar a sua: a criação de um espaço na praia destinado apenas aos cachorros. A proposta, feita ao JB pela presidente da Associação dos Moradores de Ipanema, Maria Amélia Loureiro, é vista com simpatia pelo secretário especial de Promoção e Defesa dos Animais, Luiz Gonzaga da Costa Leite:

– A legislação proíbe, há a lei, mas ninguém cumpre. Se me mandarem algum projeto nesse sentido, vou estudar. Em princípio, é um negócio simpático. Resta saber se é viável – diz.
A dificuldade é encontrar uma forma de zelar, ao mesmo tempo, pela saúde mental e física dos animais e pela legislação, já que são poucos os locais específicos para o lazer dos cães na cidade – há apenas o Parcão, na Lagoa, próximo ao Corte do Cantagalo, e algumas praças.

– Todos os animais necessitam de exercício ao ar livre. Na realidade do Rio, muitos são criados em espaços inadequados para seu desenvolvimento. Mas devemos respeitar determinadas regras – pondera Leite.

Além do cachorródromo na areia, a presidente da Associação de Moradores de Ipanema também sugere a ampliação do espaço destinado aos cães na Praça Nossa Senhora da Paz, que “deveria ter um acesso exclusivo para os animais, para evitar contato com as crianças e demais frequentadores”. O exemplo, na opinião de Maria Amélia, que ouviu a sugestão de inúmeros moradores, deveria ser repetido em todas as praças e parques da cidade.

– Tem de haver campanha para educar a população a obedecer certas regras e fiscalização, porque não podemos ignorar a enorme população de cães na cidade. Com uma praia para eles, fica mais fácil de controlar – sugere.

Segundo a Sociedade União Internacional Protetora dos Animais (Suipa), 30% da população possui animais de estimação (cães e gatos).

Em maio de 2008, o Tribunal de Justiça do Rio declarou inconstitucional a Lei Municipal 4.276/2006, que autorizava o Executivo a permitir a permanência de cães na Praia do Diabo. Um verão depois, a decisão do Judiciário, um decreto municipal e uma lei estadual fizeram pouco efeito, na prática. Além de desrespeito à proibição por parte dos donos, como a reportagem do JB flagrou quarta e quinta-feira, no Arpoador e em Ipanema também não há fiscalização.
Sem 'choque' na areia

Até o fim da estação nada será feito a respeito dos cães nas praias. A Secretaria Especial de Ordem Pública, responsável pela Operação Choque de Ordem, admite que ainda não programou ações na areia. A razão para adiar a fiscalização – que também vai reprimir comércio irregular, frescobol e futebol perto do mar – é evitar tumultos em meio à grande quantidade de banhistas nesta época. Técnicos da secretaria ainda estudam uma forma de educar os donos de animais durante o ano para evitar a repetição do problema no próximo verão.

Proprietária de Nilo, um maltês de dois anos, a produtora de moda Mina Castro acha que educar a população e os animais é o primeiro passo.

– Não levo Nilo à praia porque sei que as pessoas não gostam, mas gostaria de ter um lugar onde pudesse levá-lo, devidamente vermifugado, vacinado, adestrado e limpo – propõe.
Com quatro poodles criados em apartamento, a publicitária Clarissa Pimentel conhece a dificuldade de administrar o comportamento de uma matilha no mesmo espaço – ainda que amplo. A principal delas é evitar ataques a outros cães e às pessoas.

– O problema de cachorro na praia é que ele pode atacar alguém e doenças podem ser passadas para os humanos. Mas a praia não é o único meio de transmiti-las. Há pessoas que sujam mais a areia do que os cães. Sou contra a proibição, mas os donos têm de ter consciência de certas coisas – opina Clarissa.

A veterinária Regina Lugarinho destaca algumas das “coisas” essenciais que, se cumpridas à risca, não colocam em risco a saúde da população.

– Vacinado e vermifugado, o animal não transmite doenças. Há vacina para todas os males, como a raiva. Já os vermífugos são de largo espectro, o que torna mais difícil a contaminação – esclarece.

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

RESTO DE FESTA

EMAIL DE UMA COLABORADORA


Ontem dia 26.02 das 17 às 21 horas do Arpoador ao
Jardim de Alá presenciei e fotografei:

1. camelos em profusão na calçada e na areia.
2. famílias de 5, 8 11 e 15 membros acampadas na areia
perto do muro da calçada ou sob os coqueiros. Algumas
cozinhavam, tomavam banho de balde ou sentados em cadeiras
ou sob barracas de praia. Outros dormiam em colchonete
dentro de barraca de acampar ou 5,6 barracas comuns juntas.
3. Kombis e automóveis no total de 37 estacionadas recolhendo
material: bebidas, caixas de isopor e similares. Algumas Kombis
pararam no meio fio junto à calçada do lado da praia.
4. Tendas na areia haviam 83, que presumo tenham licença. Umas
60 alugam cadeiras de praia além de vender bebidas e comida.
5. Centenas de pilhas de cadeiras de praia sobre a calçada e burros
sem rabo pequenos, grandes, esperando levar as mercadorias -
cadeiras, barracas, caixas de bebida, de isopor, bolas, raquetes etc.
6. Sujeira imperando, na areia, na calçada, envolta dos quiosques, na
ciclovia, no asfalto.
7. Odor insuportável de urina em toda a orla, alguns lugares mais
acentuados. Aliás o bairro de Ipanema e Copacabana cheiram a
urina e imundice.
8. Mendigos na areia, nas calçadas, nas praças. Crianças sem o
responsável pedindo dinheiro a todos os transeuntes.
9. Falta iluminação em alguns trechos, 23 lâmpadas dos postes altos
não acenderam. Penso que estão queimadas. Quatro delas, perto
do Hotel Sol de Ipanema queimaram de uma só vez enquanto passava.

Em toda a extensão da praia havia somente 2 guardas do Município.
ambos conversavam.

Abraço. P.A.

CORA RONÁI

CARNAVAL É ÓTIMO,PORÉM...


Está ficando difícil responder a uma das mais simples perguntas da vida brasileira: "Você gosta de carnaval?".
Houve urn tempo em que a questão era quase binária, "sim" ou "não", e em que as alternativas não envolviam muitas con­ junções adversativas. Gostar de carnaval po­dia significar uma ou varias de muitas coisas, não raro todas são ao mesmo tempo: ir a bai­les, usar fantasia na rua, conhecer os sam­bas e as marchinhas, assistir aos desfiles. Não gostar de carnaval significava, em geral, fugir para a serra ou para a praia, ou, para quem ficava por aqui, estudar a programa­çãodos cinemas para tirar 0 máximo provei­to da falta de fila, curtir as praias desertas e andar pela cidade vazia como se, durante al­ guns dias, ela fosse só nossa.
Agora complicou, sobretudo para quem costumava responder "sim". Tiro por mim: sempre adorei assistir aos desfiles das esco­las, fiquei encantada quando 0 carnaval de rua voltou e saía correndo com a câmera atrás dos blocos. Nunca me cansei de ver a criatividade das pessoas para inventar fanta­sias. No domingo mesmo, quando três rapa­zes passaram em frente a minha janela usan­do cones de transito na cabeça, liguei empol­gada para a Laura, de divertidos que esta­vam. Mas ...
Pois é. Não há mais nada simples no mun­do, muito menos 0 carnaval carioca. Acho ex­celente termos novamente urn carnaval de rua cheio de energia, mas acho péssimos os rumos que este carnaval vem tomando. Blo­cos que eram apenas alegres confrarias de gente empolgada, como 0 Simpatia ou a Ban­da, viraram amontoados sufocantes de pes­soas cujo único propósito parece ser termi­nar 0 dia em coma alcoólico. Aos blocos que querem continuar pequenos, divertidos e fa­ miliares só resta a alternativa de sair em ho­rários cada vez mais esdruxulos, de lugares mantidos em rigoroso segredo pelos frequen­tadores habituais. Ora, tem graça isso?!
A Lagoa e razoavelmente livre de maiores confusoes, mas recebi tantos telefonemas de­sesperados este ano que fiquei impressionada. Amigos menos afortunados, ilhados em casa por causa de blocos, precisavam desa­bafar: uns não conseguiam tirar 0 carro da ga­ragem, outros não tinham animo de descer e atravessar a multidao compacta para ir ate a padaria, a maioria não aguentava 0 som am­plificado que ressoava como se a bateria es­ tivesse plantada logo ali, na sala. Uma amiga que tem 0 particular azar de morar em frente a Sendas, no Leblon, onde dez entre dez am­bulantes repõem os estoques e eventualmen­te ficam acampados, passou 0 carnaval em claro com 0 barulho e a gritaria generalizados. Para nao falar na queixa universal de to­do mundo: 0 insuportavel fedor de xixi que to­ma conta da cidade. Bons tempos em que car­aval tinha cheiro de lança-perfume!
Esta certo que e só uma semana, que di­versão é bom, e a gente gosta, mas 0 carna­val de rua precisa, urgentemente, de um choque de ordem. Não é justo submeter a ci­dade inteira a engarrafamentos sem fim, de­cibéis sem limite e mijões sem educaçao. Como fazer para que os direitos de quem gosta e os de quem nao gosta de carnaval sejam respeitados? Não sou especialista no assunto, não trabalho na prefeitura nem ad­ministro bloco, mas algumas coisas pare­cern óbvias. Não há bairro, por grande que seja, que suporte a saída de dois ou três me­gablocos no mesmo dia; nem é possível que pare tudo só porque e carnaval.
Ao mesmo tempo, não basta por uns pou­cos banheiros químicos aqui e ali, eles tem que ser distribuídos, com generosidade, ao longo do percurso. É bem verdade que não adianta nada encher a cidade de banheiros químicos se todos continuarem a achar muito natural urinar onde bem entendem. Ai acho que os blocos teriam de assumir a sua respon­sabilidade e dar um choque de vergonha na cara nos marmanjos folgados. É questão de atitude básica. Aposto que, no dia em que mi­jar pelos cantos voltar a ser universalmente considerado 0 mico ridículo que de fato é, a turma da um jeitinho de se segurar ate 0 próximo banheiro.
Fui ao sambódromo na segunda-feira. Gostei do samba da Portela, do desfile do Salguei­ro, de algumas alas da Imperatriz - mas con­fesso que saí decepcionada. 0 espetáculo continua grandioso e único, sempre empol­gante a passagem das baterias, e os carros es­tão no geral cada vez mais sofisticados, mas tudo me pareceu muito igual, muito ... pasteu­rizado. Poucas fantasias se destacavam pela originalidade ou mesmo pela beleza; pelo me­nos para 0 meu gosto, os desfiles foram pe­sados, previsiveis.
O detalhe realmente diferente da tempora­da foi a presença inesperada de urn simpati­císsimo vira-lata que seguia pelas alas como um verdadeiro folião. 0 cãozinho estava su­per à vontade na passarela e fez a alegria de quem 0 viu. Quando voltei para casa e fui para o computador, soube que virara celebridade, com direito a foto e manchete no Gl. Nao sei o que aconteceu com ele, mas espero que en­contre urn born dono e seja feliz por muitos e muitos carnavais.

IPANEMA,SEMPRE EM IPAMEMA

ONG organiza meditação coletiva na Lagoa

O Globo


RIO - Acontece na Lagoa neste domingo o encontro de meditação que marca o início do Respira Brasil, um evento nacional que integra exercícios de respiração, aulas de ioga, meditação e atividades artísticas que vão ser realizadas ao longo de todo o mês de março em cinco capitais brasileiras: Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador, Fortaleza e Recife.
O evento é realizado pela Fundação Arte de Viver, uma organização sem fins lucrativos criada na Índia na década de 80 e que chegou ao Brasil em 2001. A meditação coletiva começa às 16h, no Parque do Cantagalo, na Lagoa, e depois o grupo segue caminhando até a praia de Ipanema (posto 9, em frente à Vinícius de Moraes), onde vão fazer exercícios de respiração e cantar mantras indianos durante o pôr do sol em plena areia de Ipanema.
Ao logo de todo o mês de março, a ONG oferece aulas de ioga, meditação ao ar livre, cursos de respiração para jovens e para adultos, encontros com músicas e mantras, meditação "happy hour" - que vão ocorrer em cinco pontos distintos da cidade: além das tendas ao ar livre na Lagoa e em Ipanema, também haverá atividades na praia da Barra (posto 2), na sede da Fundação Arte de Viver (em Botafogo) e no Clube Monte Líbano (Lagoa).

Confira a programação:

Domingo, 1 de março: Meditação coletiva, caminhada e canto de mantras às 16h, no Parque do Cantagalo.
De 8 a 15 de março: Tendas na Lagoa (Parque do Cantagalo), praia de Ipanema (Posto 9, em frente à Vinícius de Moraes) e praia da Barra (Posto 2) oferecem aulas gratuitas.

9h e 16h30: Aula de Yoga (simultaneamente nas três tendas).

9h40 e 17h: Meditação Guiada (também nas três tendas).

O dia todo, de 9h às 18h, nas tendas: dança, mantras, recreação para crianças, tatuagens de henna, palestras sobre Auyrveda e respiração.

Para saber mais, entre em contato pelos telefones (21) 3624 1900/ 3624 1800 / (21) 9528 3888/ 9467 0049.

TIROTEIO EM IPANEMA

Troca de tiros assusta moradores em Ipanema

Cláudio Motta


RIO - Policiais do 23º BPM (Leblon) perseguiram assaltantes no final da noite desta quinta-feira na Rua Visconde de Pirajá. Houve troca de tiros, assustando motoristas. De acordo com testemunhas, carros de polícia trafegaram pela contramão na Visconde de Pirajá. A polícia ainda não sabe informar se houve feridos ou presos, mas confirma que mandou carros de patrulha para o local. De acordo com as primeiras informações, teria ocorrido uma tentativa de assalto em táxis.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

ILEGAL E DAÍ ? SEMPRE NA VINÍCIUS



Enviado por leitor Marcio Ehrlich -

EU-REPÓRTER

Kombis voltam a estacionar na orla de Ipanema
O choque de ordem em Ipanema não resistiu à folia de carnaval. As kombis voltaram com toda a sem-cerimônia de quem sabe que as autoridades brasileiras gostam de uma notícia nos primeiros momentos de suas decisões, mas rapidamente se cansam. Nesta manhã de quinta-feira, 26 de fevereiro, contei 17 kombis na Vieira Souto, entre as quais estas aí da foto, próximas à Rua Vinicius de Moraes.

IMORALIDADE




A portaria desse Edifício ,um dos poucos que ainda não tem grade,sofreu com os vândalos que vieram se "divertir" nas bandas e blocos de Ipanema.
Fica na rua Prudente de Morais,número 519.
Esses moleques que urinam em qualquer lugar,se quer respeitaram uma casa de família.A janela que se vê ao fundo,é a casa do porteiro de Edifício.
Pois bem ,se fartaram de urinar para dentro da mesma.Não fosse uma moradora chegar e colocá-los para correr ,teriam inundado a casa.
Chega a ser imoral o que esses moleques fazem,mas como não havia nenhum policiamento,faziam o que bem entendiam,e ainda xingaram a senhora.
Esse é maravilhoso carnaval que Ipanema mostrou aos turistas que ficavam horrorizados com tanta falta de higiene e educação do povo brasileiro.

BELEZA DE ORDEM




Enviado por leitor Leonardo H. Saladini -

EU-REPÓRTER

Cenas de Ipanema durante o carnaval
Vejam como ficou a situação de Ipanema durante o carnaval. Num período onde se fazia necessária a ordem, não ocorreu o tal do choque de ordem.
Estas fotos foram feitas por um leitor.

O PROBLEMA CONTINUA ......

ESSA RECLAMÇÃO JÁ FOI FEITA PELO MENOS UMAS 6 VEZES,MAS NINGUÉM TOMA PROVIDÊNCIAS.
VEM COM TODAS AS INFORMAÇÕES NECESSÁRIAS,MAS NADA ACONTECE !
CADÊ O CHOQUE DE ORDEM ??????

Hoje é quarta-feira de cinzas e o caminhão continua no mesmo lugar. Os burros-sem-rabo pegam as mercadorias e andam na contramão da rua, atrapalhando o trânsito. E, além desse caminhão, há uma caminhonete branca (placa CIT 2834, de Itaboray-RJ) que também serve de depósito de mercadorias para vendedores ambulantes. Uma carrocinha, na qual vi um vendedor guardar sua mercadoria, está acorrentada a um poste em frente ao nº 167 da rua Nascimento Silva.

J.L.

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

A CENA NÃO MUDA

A banca de revistas antigas A Cena Muda,na Praça Nossa Senhora da Paz,em Ipanema,foi atacada por ladrões na madrugada do sábado de carnaval.
Blocos ainda desfilam no Rio de Janeiro


A folia no Rio de Janeiro ainda não terminou, alguns blocos ainda vão desfilar e a festa continua até o próximo domingo. Na quinta-feira, o bloco Voltar pra quê? sai às 18h, da Rua Álvaro Alvim, pelas ruas da Cinelândia. Na sexta, na Travessa do Mosqueira, bairro da Lapa, o bloco Só Tamborins vai animar os foliões a partir das 21h.

Já no sábado vários blocos saem às ruas para agitar os foliões. O Fuzuê... Só alegria para você, vai começar seu desfile na Rua Chapadinha, Del Castilho, às 14h. Na Taquara, em Jacarepaguá, quem vai fazer a festa dos foliões vai ser o bloco Vem, Caminha Junto, que começa seu desfile a partir das 15h

Mulheres de Chico, no Leblon, a partir das 17h, Bafafá, no posto 9 em Ipanema, às 17h e Berço do Samba, às 20h, em frente à Quadra da lapa são os blocos que completam a programação de sábado.

No domingo para encerrar a folia o Monobloco, sai às 9h, na Avenida Rio Branco, Centro e se concentra na Praça Mauá, o Boka de Espuma começa a desfilar às 15h no Botafogo e o Barangal, às 16h no posto 9, em Ipanema.

FORA DE CONTROLE

Carnaval de blocos fora de controle nas ruas do Rio

O Globo


RIO - Diante do mar de blocos que tomou conta da cidade durante o carnaval, o secretário da Ordem Pública, Rodrigo Bethlem, afirmou que a prefeitura não tem efetivo suficiente para fiscalizar todos os eventos da cidade. Comentando a dificuldade de organizar os cordões, Bethlem defendeu mudanças para 2010. Ele pretende reorganizar o desfile das agremiações para evitar a concentração em algumas áreas da cidade, informa reportagem publicada pelo Jornal O Globo nesta quarta-feira.

- O carnaval do Rio atraiu um número enorme de pessoas. Há um lado positivo nisso, mas realmente o efetivo da prefeitura não é capaz de controlar toda a cidade. Nós herdamos o planejamento da administração anterior. Muita coisa tem que mudar para o próximo ano. A autorização para o desfile dos blocos precisa ser mais criteriosa. Neste ano, tivemos o recorde de 400 grupos desfilando pelas ruas - disse o secretário.

Para Bethlem, a mudança necessária não passa pela redução do número de cordões, mas por um planejamento detalhado de trânsito e dos percursos dos blocos.

A presidente da Sebastiana, associação que reúne 12 tradicionais blocos da Zona Sul, Santa Teresa e Centro, Rita Fernandes, acredita que o carnaval de rua do Rio vive um dilema. Ela admite que o crescimento dos blocos está chegando a um limite, por questões de segurança, limpeza e trânsito, mas fala da dificuldade de conter a manifestação popular:
- Realmente ninguém planejou esse aumento do número de blocos. Foi espontâneo. Mas os moradores que não estão na festa acabam se sentindo lesados. Será preciso que a prefeitura, sociedade civil e organizadores de blocos conversem para buscar uma solução - avalia Rita. - O decreto da prefeitura determinando que haja uma data limite para o pedido de autorização de desfiles já deve ajudar no sentido de reduzir o número de blocos em 2010.

O decreto de número 30.453, do prefeito Eduardo Paes, publicado a 9 de fevereiro, estabelece o dia 10 de janeiro como prazo máximo para que os cordões peçam autorização para desfilar a partir do ano que vem. As subprefeituras, condicionadas ao parecer da CET-Rio, são as responsáveis pela liberação do cortejo dos blocos.

CHOQUE DE ORDEM NO FIM DA FESTA !

Na Zona Sul, choque de ordem só na orla

O Globo


RIO - A Secretaria Especial da Ordem Pública (Seop) voltou a realizar ontem diversas operações contra a desordem urbana na orla da cidade. Em Copacabana, na altura do número 3.264 da Avenida Atlântica, um grupo de dez guardas municipais foi atacado por cerca de 60 camelôs. Dois agentes e um ambulante ficaram levemente feridos. Cinco pessoas foram detidas. Apesar das ações da prefeitura, nas ruas internas da Zona Sul, os problemas continuaram, com calçadas ocupadas por veículos e camelôs, moradores de rua e muita sujeira.

Na Avenida Nossa Senhora de Copacabana, somente no trecho entre a Figueiredo Magalhães e a Santa Clara, cerca de 20 ambulantes tomavam conta da calçada na tarde de ontem. A cena se repetia na esquina da Siqueira Campos, onde PMs ficavam próximos dos camelôs sem reprimir a presença deles.

Em Ipanema, muitas ruas internas eram um verdadeiro retrato do caos. Na Vinicius de Moraes, não bastasse todo o material dos vendedores ocupando a calçada, como pacotes de bebidas, ainda havia uma família que montou uma espécie de acampamento na rua. Com vários guarda-sóis, uma mulher montou uma barraca em que ficavam crianças pequenas. Para completar, os flanelinhas coordenavam o estacionamento na região. Na Nossa Senhora da Paz, calçada tomada por carros
A calçada também virou território dos carros em Ipanema. Todo o entorno da Praça Nossa Senhora da Paz estava ocupado por veículos na tarde de ontem. Na Avenida Rainha Elizabeth, cerca de 20 automóveis tomavam a calçada no trecho próximo da Rua Xavier Leal. Na Praça General Osório, mesmo antes da saída da Banda de Ipanema, já havia muita sujeira.
Na orla, foram realizadas operações de choque de ordem não só na Zona Sul, como na Barra e no Recreio dos Bandeirantes. Ao todo, 42 carros foram rebocados e levados para o depósito da prefeitura. Outros 416 foram multados. Nas operações, dez pessoas foram detidas, entre elas cinco dos ambulantes que agrediram os guardas municipais em Copacabana. A Secretaria da Ordem Pública mobilizou para a operação 14 reboques, sendo seis para a Praia da Barra; oito fiscais do Controle Urbano; 40 guardas municipais; e dez agentes da Subsecretaria de Operações.
" A prefeitura não pode apenas multar
.
No tumulto em Copacabana, um grupo de dez agentes da Guarda Municipal foi atacado por vendedores em frente ao número 3.264 da Avenida Atlântica, enquanto se deslocava em dois carros. Segundo a assessoria de imprensa do órgão, os ambulantes usaram paus, pedras, latinhas e cadeiras. Para conter a confusão, foi chamado o reforço de mais 20 agentes. O caso foi registrado na 13 DP (Posto Seis). Na Barra, flanelinhas atuam livremente

Devido ao sol forte e ao feriado do carnaval, as praias ficaram lotadas durante todo o dia. Na Barra, a Avenida Lúcio Costa ficou engarrafada e dezenas de carros podiam ser vistos estacionados sobre as calçadas. Na Rua Projetada A, os veículos não foram rebocados para não complicar ainda mais o trânsito. Flanelinhas que atuavam livremente na área fugiram com a chegada dos agentes da prefeitura.

- Todo mundo tem direito ao lazer. O que não pode é o motorista parar em cima da calçada e em fila dupla. Os pedestres estão tendo que caminhar no meio da rua. Jovens podem até não se incomodar, mas idosos, por exemplo, ficam muito vulneráveis - afirmou o secretário da Ordem Pública, Rodrigo Bethlem, que acompanhou os trabalhos.

Durante a operação, muitos pedestres e motoristas se manifestaram a favor da fiscalização e chegaram a parabenizar o secretário.

- A praia fica muito tumultuada. Venho com o meu filho e fica até difícil de caminhar - disse o engenheiro Paulo Araújo, ex-secretário de Turismo de Angra dos Reis.

Algumas pessoas, no entanto, reclamaram da dificuldade de conseguir vagas nos fins de semana.
- A prefeitura não pode apenas multar. Tem que fornecer opções para quem quer vir à praia, como melhorar o transporte e fornecer estacionamento - comentou o administrador de empresas Murilo Lopes.

" A colaboração e a vontade de organizar a cidade têm que ser de todos (R. Bethlem, secretário de Ordem Pública) "

Os trabalhos na Barra da Tijuca foram acompanhados pelo secretário Rodrigo Betlhem. Ele ressaltou a importância de a população se mobilizar para a manutenção da ordem urbana.

"A colaboração e a vontade de organizar a cidade têm que ser de todos", afirmou Bethlem, reiterando o pedido para que os motoristas não parem seus carros em cima das calçadas ou em locais proibidos e não autorizados.

E MAIL MANDADO - RESPOSTA

Bom dia ,



Há mais de 15 dias ,em frente ao número 444 da rua Visconde de Pirajá em Ipanema,uma árvore caiu de tão podre que estava. Arrebentou o calçamento e está caída no chão.A COMLURB passa diariamente pelo local e não dá a mínima importância ao fato.
É certo que estamos em pleno carnaval mas,já se passaram 15 dias e até agora não houve ninguém que se responsabilizasse pelo fato.
É necessário que se faça a retirada dessa árvore que está jogada no chão !
Por favor mandem um caminhão para a retirada.Ela está atrapalhando a colocando em risco as pessoas que por ali transitam.
Obrigada pela atenção.
Voluntário do Projeto de Ipanema

PS; desculpe lhe mandar esse email,mas todas as caixas da COMLURB estão cheias .Por favor nos ajude !



Obrigado pela participação.
Vistoriamos o local nesta manhã e verificamos que o local está limpo, a árvore em questão sofreu acidente e foi cortada e parcialmente removida faltando ainda efetuar a destoca (retirar o pedaço final do tronco e o raizeiro).
Esta providência deverá ser efetuada esta semanaEdson Rufino
2009/2/23 projetodeipanema <projetodeipanema@terra.com.br>

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

FIM DE FESTA

Choque de Ordem fiscaliza carros na Barra e na Zona Sul

Ana Paula Verly, JB Online

RIO - O secretário especial de Ordem Pública, Rodrigo Bethlem, acompanha, desde as 9h, a Operação Choque de Ordem, que será realizada até o fim da tarde desta terça-feira em toda a orla da Barra, Recreio e Zona Sul. O objetivo da ação é fiscalizar estacionamentos irregulares na Barra e no Recreio e controlar a ordem urbana em Copacabana, Ipanema e no Leblon.
Na primeira hora da operação já haviam sido registradas 234 multas. Até o momento, apenas um flanelinha foi detido, na Barra, por falta de autorização da prefeitura. Em frente a academia Body Tech, sete carros foram multados por estarem estacionados em cima da calçada.
Entre o Posto 6 e 7, ainda na Praia da Barra, um carro foi rebocado e a equipe da prefeitura aguarda para abrir um caminhão, que segundo denúncias, seria usado como depósito de cadeiras de praia. Mais cedo, em uma área grande de calçada próximo ao condomínio Barra Bela, cerca de 300 carros estavam estacionados. Ao ver a aproximação do secretário e sua equipe na área, os donos dos veículos correram para retirar seus carros, causando grande transtorno.
Questionado sobre qual seria a alternativa ideal para os motoristas que querem frequentar as praias, mas não têm espaço para deixar seus veículos, Rodrigo Bethlem tentou ser ponderado:
- A alternativa é arrumar uma vaga que seja legalizada. As vagas são escassas, mas isso não habilita o motorista a usar as áreas para calçada como estacionamento. Estamos tolerando as filas duplas, mas não podemos permitir que os motoristas atrapalhem senhoras e banhistas que precisam andar pelas calçadas.

OLHA QUE COISA MAIS LINDA !!!!!!











ORLA DA PRAIA DE IPANEMA ,CARNAVAL 2009 .

OLHA A MARAVILHA DE CENÁRIO !!!!!
















PRAIA DE IPANEMA EM FRENTE À VINÍCIUS DE MORAIS.
QUE BELEZA !!!!!!!

TÔ NEM AÍ !!!!!







CACHORRO NA PRAIA,FUMANDO MACONHA E A POLÍCIA PASSOU AO LADO E SE QUER DEU BOLA.
CARNAVAL VALE TUDO !!!!!!

ADIVINHEM ONDE É ?







NA VINÍCIUS É CLARO !!!!!!!!!!!!!!!!!

FLAGRANTES




FLAGRANTES DA RUA VINÍCIUS DE MORAIS,LÓGICO !!!!!!!

RUA VINÍCIUS DE MORAIS







MORADIA DE LUXO NO MEIO DO LIXO
RUA VINÍCIUS DE MORAIS

VINÍCIUS, RUA DO LIXO !!!!







LIXO DEIXADO PEOS FOLIÕES DE IPANEMA

TURISTAS

Adicionar imagemTuristas irlandeses são presos com cocaína em Ipanema

Sergio Duran

RIO - Policiais do 23º BPM (Leblon) prenderam dois turistas irlandeses com cocaína em Ipanema, no início da madrugada desta terça-feira. De acordo com os PMs, a dupla de estrangeiros, ainda não identificados, ofereceu dinheiro para evitar a prisão.
Os policiais desconfiaram de um táxi com vidro escuro onde estavam os turistas quando o veículo passava pela esquina das ruas Visconde de Pirajá e Maria Quitéria. Ao revistar os dois homens foram encontrados quatro papelotes de cocaína na meia de um deles. Ainda segundo os PMs, para evitar o flagrante e a prisão, os irlandeses ofereceram R$ 440 aos militares.
O caso está sendo registrado na 14ª DP (Leblon). Os turistas serão autuados por porte de drogas e por corrupção.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

MAIS FOTOS - 2ª FEIRA




RUA VIEIRA SOUTO - VALE TUDO







RUA VIEIRA SOUTO , O IPTU MAIS CARO DE IPANEMA !
SEGUNDA DE CARNAVAL À TARDE
A ORDEM IMPERA !!!!! VALE TUDO

RUA JOANA ANGÉLICA







RUA JOANA ANGÉLICA
SEGUNDA DE CARNAVAL !!!!
BELEZA PURA !!!!!!
PARABÉNS PELA ORDEM !!!!!!

ERA SÓ O QUE FALTAVA ! BRASIL!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


Este, sim, é um empreendedor!Já vi Picanha na Tábua, Peixe na Telha, Lingüiça no Pão, etc...Mas... Em pleno carnaval de 2009, no CENTRO DA CIDADE do RIO DEJANEIRO, em frente à Agencia do Banco do Brasil na Rua SenadorDantas, um cara monta uma barraca sobre um ralo (bueiro) e ganha unstrocados por sua criatividade.
É o Xixi no ralo !!! (R$ 0,50)Será que ele vai voltar ano que vem??????

SEGURANÇA NO CARNAVAL

Segurança será reforçada nos pontos dos pólos do Carnaval do Rio de Janeiro, onde haja concentração de gays e lésbicas.

A medida foi adotada pela Secretaria de Segurança Pública do Estado a pedido da Superintendência de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos - Superdir ligada à Secretaria Estadual de Assistência Sociale Direitos Humanos.
A medida é para diminuir a violência contra esse folião que pode ser vítima de grupos durante as festividades. O policiamento dirigido acontecerá em pontos do centro do Rio e na zona sul, principalmente na área de Ipanema, considerado o bairro gay do Rio.
Dados da Superdir mostram que as denúncias de violência contra gays são poucas e correpondem a apenas 8% das queixas prestadas às delegacias. Mas houve avanço. A Polícia Civil especificou a homofobia como opção para ser apontada durante a denúncia nas 102 delegacias do Estado.
Na rua Farme de Amoedo, no bairro de Ipanema, os beijos gays acontecem em plena rua. O local é um dos mais badalados pontos do Carnaval gay carioca e reúnegente de todo país e também de outros países.
Para Cláudio Nascimento, coordenador da Superdir, o reforço no policiamento nas áreas de concentração de homossexuais vai possibilitar a diminuição da violênciacontra esse folião.

CHOQUE DE ORDEM ONDE ?????????














RUA VINÍCIUS DE MORAIS
SEGUNDA DE CARNAVAL !!!!!!
CADÊ O CHOQUE DE ORDEM ?
CADÊ A POLÍCIA !!!!


CHOQUE DE ORDEM ONDE ?????????



Ipanema domingo de carnaval !!!!!


VERGONHA




CARNAVAL 2009




Carnaval presidencial

Lula e Dona Marisa assistem ao desfile das escolas de samba no primeiro dia do Grupo Especial

Fábio Vasconcellos, Luiz Ernesto Magalhães e Maiá Menezes

RIO - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, vestido de branco e com um chapéu Panamá, desembarcou na noite de domingo no Sambódromo no início do desfile do Império Serrano, primeira escola a se apresentar. O presidente fez sua estreia na Sapucaí acompanhado da primeira-dama, Marisa Letícia, que mostrou muita empolgação e chegou a ir para a avenida. (Veja fotos de Lula e dona Marisa na Sapucaí)
Clique aqui e confira também o vídeo de Dona Marisa esbanjando simpatia na Sapucaí.
O presidente se comoveu durante o desfile de sua escola, a Beija-Flor, quinta a entrar na avenida . Na hora em que a bateria entrou no recuo, um carro de som estacionou em frente ao camarote do governo do estado, onde estava o casal. Dona Marisa sambou ao lado do carro de som e se esbaldou nas frisas, enquanto Lula era saudado pelo intérprete Neguinho da Beija-Flor, que disse com seu grito de guerra "Olha o presidente Lula aí, gente!". Lula ficou emocionado e retribuiu agradecendo com as duas mãos para o alto. Ao fim do desfile da azul-e-branca, Neguinho foi para o camarote cumprimentar Lula. O intérprete, que luta contra um câncer oficializou na avenida a sua união com a empresária Elaine Reis, numa cerimônia celebrada por um juiz de paz. A primeira-dama já tinha quebrado o protocolo durante a passagem da segunda escola, a Grande Rio , e desceu do camarote para sambar, cercada de seguranças, mas sem a companhia de Lula. Dona Marisa repetiu a dose na passagem da Vila Isabel, terceira escola da noite, e que cantou os 100 anos do Theatro Municipal carioca, e não perdeu a chance de saudar o cantor Martinho da Vila. Lula joga camisinhas para o público
Ainda no desfile da Beija-Flor, Lula jogou preservativos na direção das frisas que ficam embaixo do camarote do governo do estado. Ao lado do ministro da Saúde, José Gomes Temporão, e do governador do Rio, Sergio Cabral, Lula brincou e colocou no bolso uma cartela de camisinhas. Em seguida jogou outras em direção ao público.
Por orientação do chefe da segurança, Lula, que está com o polegar e o pulso da mão esquerda enfaixados devido a uma tendinite, não desceu. A justificativa dada é que sua presença na avenida ia causar muito tumulto.
Lula chegou ao camarote por volta das 21h40m, durante o desfile da Império Serrano, e passou despercebido dos espectadores. O governador Sérgio Cabral negou que isso tenha sido uma estratégia para evitar possíveis vaias:
- O presidente não precisa ter medo de vaia, ele tem 84% de popularidade. É bom para o Brasil ele participar do carnaval do Rio. Nós recebemos bem a todos.
Lula e dona Marisa foram recebidos na base aérea pelo prefeito Eduardo Paes e sua esposa Cristiane Paes. Foi montado um grande esquema de segurança para a chegada da comitiva presidencial. Convidado do casamento de Neguinho
Estava previsto que Lula deveria vir apenas para o desfile da Beija-Flor, quinta escola a se apresentar, mas o presidente decidiu antecipar a chegada ao Sambódromo porque dona Marisa fez questão de assistir ao desfile do Império Serrano.

AFROREGGAE



AfroReggae reúne cerca de 120 mil nas ruas de Ipanema Bairro da Zona Sul vira festa no pôr do sol com bloco que fala da dengue

Rio - Uma multidão lotou a orla de Ipanema atraída pela animação do bloco AfroReggae: cerca de 120 mil pessoas, segundo José Júnior, coordenador-executivo do Grupo Cultural. Com muito funk e samba, o bloco alertou os foliões sobre a importância de combater o mosquito da dengue, tema do desfile. Além disso, os músicos conseguiram reunir na festa pessoas de diferentes classes sociais e cultura, um dos principais objetivos do projeto.
“A gente está provando cada vez mais que a cidade pode se integrar. As pessoas têm receio de conhecer o próximo, e isso não pode acontecer. Não importa se é preto, branco ou amarelo, todos têm o mesmo valor”, afirma Anderson Sá, um dos vocalistas do grupo.Para alertar a multidão que acompanhava o bloco sobre a necessidade de combater o Aedes aegypti, eram distribuídos materiais promocionais produzidos em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde. Na opinião de Júnior, a música consegue passar a mensagem da campanha de uma forma mais simples. “A cultura ajuda muito no combate ao mosquito. A gente tem feito ações deste tipo para alertar a população”, afirma.A campanha agradou ao público. “Acho legal eles falarem de dengue. A gente só vai conseguir combater o mosquito com uma mudança de consciência”, afirmou a estudante Ingrid Rezende, de 20 anos.
Quem perdeu o desfile ainda pode curtir o show do AfroReggae neste Carnaval. O grupo se apresenta sábado no mesmo local, entre os postos 8 e 9. A concentração começa às 15h.
No Centro do Rio, o Crodão do Boitatá e o Boitolo arrastaram mais de 30 mil pessoas pelas ruas, ao som de marchinhas antigas e frevos com instrumentos de sopro e percussão.

IRREGULARIDADE

Quiosqueiros voltam a usar puxadinhos na praia

André Balocco, JB Online

RIO - Dois dias depois de prometerem à prefeitura que poriam fim aos puxadinhos onde expandiam seus negócios com isopores, os donos de quiosques antigos em frente ao Hotel Othon, em Copacabana, no Posto 5, voltaram a praticar a desordem. Apesar de enfrentarem as ameaças da fiscalização da 5ª Região Administrativa na quinta-feira, os quiosqueiros refizeram os suportes de madeira para poderem gelar as bebidas do lado externo dos quiosques. Eles alegam que o espço interno é pequeno e que por isso têm prejuízo. A Lei Orgânica do Rio roíbe alteração na fachada dos mesmo. A medida deixa uma má impressão para os turistas e mostra claramente a pouca importância e o desrespeito com que os quiosqueiros vêm a Operação Choque de Ordem que vem sendo levada a cabo pela prefeitura.
Além dos puxadinhos, a praia amanheceu repleta de barracas de camping. Dezenas de pessoas dormiam acampadas na areia reservando espaço com isopores de bebidas e atesanatos e o cheiro de urina era forte no local. Pessoas que passavam pelo calçadão eram obrigadas a se desviarem em direção à pista da Avenida Alântica, que estava fechada.
Na operação de quinta-feira, feita logo após a denuncia publicada pelo JB, o administrador da Quinta Região, Paulo Heráclito, deu prazo de dez dias para que os quiosqueiros retirassem os suportes e receeu garantias de que eles não seriam mais utilizados.


CHOQUE DA BAGUNÇA

Na folga do choque de ordem, bagunça impera na Zona Sul e na Barra

Publicada em 22/02/2009 às 23h23m

O Globo

RIO - O domingo foi de sol quente, praias cheias, desfiles de blocos carnavalescos e desordem urbana. Livres das ações da operação Choque de Ordem da prefeitura, camelôs trabalhavam sem impedimentos nas avenidas Atlântica e Nossa Senhora de Copacabana e na Rua Visconde de Pirajá, em Ipanema. Um grupo de ambulantes mais ousado vendia bebidas em frente ao Copacabana Palace. Moradores de rua voltaram a tomar conta das calçadas. Na Lapa, montes de lixo causaram mau cheiro e atrapalharam a diversão dos foliões. É o que mostra reportagem de Amanda Dantas na edição desta segunda em O Globo.
Os 763 agentes da Guarda Municipal que atuaram no Centro, Barra e Zona Sul, responsáveis pela fiscalização e controle urbano, não foram suficientes para impedir o caos formado no trânsito da Zona Sul e da Barra. Na altura do Terminal Alvorada e na descida da Ponte Lúcio Costa, na Barra, houve retenções durante todo o dia. Mais de 150 veículos estacionados em situação irregular foram notificados no período da manhã.
Só na Avenida Lúcio Costa, num terreno abandonado, mais de 80 veículos foram multados.
Na Avenida Ayrton Senna, houve retenções de quase dois quilômetros. Motoristas causaram confusão ao tentar fazer retorno para fugir do engarrafamento.
Na Zonal Sul, moradores de rua e camelôs ocupavam as calçadas. Os ambulantes trabalharam livremente durante todo o dia. Ao longo da Avenida Nossa Senhora de Copacabana, ambulantes chegavam a gritar para anunciar os produtos. A poluição ficou por conta das latas vazias, papéis e plásticos jogados no chão.
No Arpoador, moradores precisaram driblar a falta de educação dos motoristas. Passar com carrinho de criança ou cadeiras de rodas se tornou missão quase impossível. Na Avenida Vieira Souto, deficientes tiveram de pedir a ajudados banhistas para atravessar as ruas. Carros parados em frente às rampas de acesso impediam a passagem.

domingo, 22 de fevereiro de 2009

SIMPATIA É QUASE AMOR





Simpatia é Quase Amor leva 15 mil foliões para a rua

João Paulo Aquino, JB Online

RIO - Tradição há 25 Carnavais, o Simpatia é Quase Amor desfilou na tarde deste domingo em Ipanema, Zona Sul do Rio. Um problema no gerador de energia do trio elétrico fez o desfile do bloco atrasar em uma hora, mas isso não fez a festa desafinar. Cerca de 15 mil foliões, segundo a Polícia Militar, acompanharam o cortejo ao som de um samba enredo em homenagem ao jubileu de prata.
– O grupo surgiu em plena época das campanhas de Diretas Já e o nome veio de um personagem do escritor Aldir Blanc, o Esmeraldo Simpatia – contou um dos fundadores Ary Miranda. – Era um bloco de amigos e saímos pela primeira vez em uma Kombi, tínhamos 150 camisas nesse primeiro ano e hoje para se ter uma noção do crescimento já vendemos 1.500 blusas.
A camisa do bloco é desenhada cada carnaval por um artista plástico diferente e esse ano contou com a arte do cartunista Ziraldo, o mesmo que criou a figura especial de 10 anos do bloco. O bloco conta com uma bateria com 80 componentes voluntários e amadores.
Porém a folia não foi para todos, garis da Comlurb reclamavam que eram apenas em oito para dar conta do lixo de toda a multidão.
– Somos a verdadeira Tropa de Elite da limpeza – brincava um gari que ainda tinha que limpar a praça General Osório, onde há uma feira.
Houve congestionamento em várias ruas de Ipanema.
Para fazer o controle, o bloco contou com 15 agentes da CET-Rio, 55 guardas municipais e 90 seguranças de apoio contratados pelo bloco.

Multipliquem esses 15 mil !