sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Repórter de Praia - Final de Ano

Comemorações que envolvem multidões geram sempre confusão e sujeira, em qualquer lugar do mundo. Seu Repórter de Praia sabe disso, e não espera que a praia de Ipanema, nestes dias que antecedem o Reveillon, seja nenhuma reserva ecológica.

Mas há um limite.

O Repórter chegou com seu filho às 17:00, ao ponto em frente ao Ipabebê, no Posto 8, e abriu caminho até a beira do mar. Ali encontrou alguma sujeira: não muita, ainda não a sujeira pós-Reveillon, mas o suficiente para incomodar.

Como o Repórter não gosta de sentar na areia com sujeira em volta, ele arrumou dois sacos plásticos grandes e, com a ajuda do seu filho, recolheu os cocos, garrafas plásticas, canudos, embalagens de biscoito, guimbas de cigarro e até uma corrente de metal com crucifixo.

Alguns banhistas também juntaram o lixo ao seu redor e colocaram nos sacos. Logo uma área de praia com uns 20 metros de raio ficou limpa. O Repórter então levou seu filho para a água.

Ao voltar para a areia o Repórter se depara, incrédulo, com a seguinte cena: 3 senhoras, com várias sacolas nas mãos, montavam suas oferendas no meio da praia cheia. As oferendas incluíam 2 garrafas de vinho e 2 frascos de perfume. De vidro. Na areia. Em frente ao Ipabebê, local frequentado por crianças.

Comemorações que envolvem multidões geram sempre confusão e sujeira, em qualquer lugar. Seu Repórter de Praia sabia disso, e não esperava que a praia de Ipanema, nestes dias que antecedem o Reveillon, fosse nenhuma reserva ecológica.

Mas tudo tem limite.

Seu Repórter suspirou fundo e foi até o grupo. "Vocês não vão deixar estas garrafas aqui na areia, vão ?", perguntou ele às senhoras, que se espantavam de alguém se incomodar com uma coisa tão normal.

"Depois, se alguém quiser tirar, pode", foi a resposta da senhora de branco.

"Minha senhora, a senhora está vendo aquele parquinho ?" perguntou o Repórter, apontando os brinquedos do Ipabebê perto da calçada. "Essa área é frequentada por crianças, a senhora não pode deixar essas garrafas de vidro na areia".

Seu Repórter não quer mudar o mundo. Ele não quer dar exemplo, nem ensinar lições a ninguém, nem começar um movimento mundial cívico revolucionário.

Ele só quer a areia da praia limpa.

Ele só quer que seu filho possa brincar na areia sem medo de pisar em um caco de vidro.

Por isso ele insistiu, argumentou, passou os olhos pela areia à procura de um Guarda Municipal ou PM (não havia nenhum), até que pegou o seu filho e voltou para a água.

De lá viu as senhoras recolher as garrafas e os frascos, colocá-los nas sacolas e levá-las embora.

Sim, eu sei, foi apenas uma gota no oceano.

Mas foi a minha gota.

terça-feira, 25 de dezembro de 2007

História de Natal

Quem foi à praia ontem, dia 24, recebeu seu presente de Natal adiantado.

A água estava morna, como é raro se ver nessa época, tradicionalmente de águas geladas. E transparente: era possível ver o fundo com clareza. O mar estava calmo como uma piscina.

Por algum motivo a praia estava vazia. Consequentemente, a areia estava limpa.

Um pai, surpreso com o que via, arriscou levar o seu filho de 4 anos para um mergulho nas pedras do Arpoador. Novas surpresas: com a maré baixa o mar dava pé até lá no fundo, perto das pedras. Com o menino no colo, ele descobre um minúsculo trecho de areia branca entre as rochas - uma mini praia, parecendo virgem, intocada. Segurando o menino pela mão ele sobre, evitando as algas e as conchas nas pedras, e fica de pé na areia, olhando o mar.

Na sua frente as pedras do Arpoador, a água azul cristalina do mar, e no fundo, lá em frente, o morro Dois Irmãos e a Pedra da Gávea.

Uma pequena praia de areia branca. Um mar azul transparente. Uma visão de ilhas tropicais em pleno Rio de Janeiro.

Ele volta devagar, com água pelo peito, o garoto no colo, e cruza com um turista mineiro que traz, pendurado na mão, um enorme siri, capturado na beira da praia. Para devolver ao mar, às águas fundas.

Abençoada seja essa cidade, é a única coisa que ele consegue pensar, abençoado seja esse pedaço de natureza que eu vou preservar para os meus filhos, custe o que custar.

Feliz Natal para todos.

domingo, 23 de dezembro de 2007

Boas Festas!

Prezados cidadãos,

O Blog do PSI continuará postando mensagens e assuntos urgentes durante os próximos dias, mas num ritmo mais moderado. Afinal de contas, voluntário também é filho de Deus e merece se dedicar à família e relaxar um pouco.

Desejamos a todos os leitores, moradores, colaboradores e voluntários, excelentes Festas de Fim de Ano, quaisquer que sejam suas religiões. Esperamos também que 2008 traga muitas realizações pessoais e, principalmente, traga um bairro e uma cidade melhores, mais bonitos e mais seguros para todos nós. E como sabemos que nada disso acontecerá de graça ou sem esforço, aproveitamos para reafirmar que o PSI continuará trabalhando para que estes objetivos aconteçam, contando, sempre, com a ajuda de todos vocês.

Muito obrigado pela energia de todos vocês que, de uma forma ou de outra, estão conosco em busca dos mesmos objetivos.

Esses são os sinceros votos dos blogueiros do Projeto de Segurança de Ipanema.

Ata da da Décima Terceira Reunião

Nossa última reunião foi realmente especial. Os presentes, em torno de 50, puderam ouvir dos profissionais da Secretaria de Obras do Estado, responsáveis pela execução das obras do PAC nas Favelas do Rio de Janeiro, em especial as do complexo Pavão-Pavãozinho/Cantagalo, explicarem à população de Ipanema e do Cantagalo, como serão as obras na comunidade. Vejam a ata completa:

LOCAL DE REALIZAÇÃO: UNIVERSIDADE CÃNDIDO MENDES – AUDITÓRIO
DO TRIBUNAL DO JÚRI.
R. Joana Angélica – Ipanema
Dia: 18/12/2007
HORÁRIO: 18H
COORDENAÇÃO: IGNEZ BARRETO
NÚMERO DE PARTICIPANTES: 45 MORADORES

TÓPICOS ABORDADOS:

1- APRESENTAÇÃO DAS OBRAS DO PAC NO CANTAGALO:

- Por Sr. Demetrius Acestanasaki: Superintendente de Obras do Governo Estadual - a primeira grande observação consistiu em esclarecer que o projeto do PAC é apartidário, que envolve os Governos Federal, Estadual e Municipal, sendo também um dos objetivos não só proporcionar cidadania aqueles moradores, como ainda transformar o Rio de Janeiro em pólo logístico ao exemplo do ABCD em São Paulo;

- Discorreu ainda sobre a estrutura da Secretaria de Obras que tinha sido extinta nos Governos anteriores e hoje fazem parte o DER, CEDAE e EMOP. Este último relacionado às obras de favelas tais como:
Favela-Bairro: obras em favelas médias;
Bairrinho: favelas pequenas
Obras do PAC: favelas grandes como: Alemão, Rocinha, Cantagalo, Pavão-Pavãozinho.

- Apresentou o objetivo específico: DESENVOLVER UM PROGRAMA PARA AS FAVELAS, DEFININDO AÇÕES INTEGRADAS E SISTÊMICAS QUE PERMITAM AUMENTAR E CONSOLIDAR A PRESENÇA O PODER PÚBLICO E DA INICIATIVA PRIVADA;

- Através de mapa geográfico demonstrou todas as obras que já estão sendo realizadas tais como vias para circulação de todos os veículos, saneamento básico, construção de apartamentos na própria comunidade para os imóveis insalubres e impeditivos da circulação;

- Será construída uma saída do metrô na R. Teixeira de Melo para que através de elevador, também a ser construído, possa transportar os habitantes até o topo do Cantagalo;

- O processo de titularidade dos imóveis já vem sendo realizado juntamente com as obras;

- Todos os projetos são aprovados pelos órgãos competentes tais como Corpo de Bombeiros, Prefeitura do RJ etc;

- DEVERÁ SER FORMALMENTE ORGANIZADO UM COMITÊ DE MORADORES PARA ACOMPANHAMENTO SISTEMÁTICO DAS REFERIDAS OBRAS.

Elaboração da ata: Julio Sergio dos Mares Guia – 19/12/2007

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

QUINTO RELATÓRIO DE APURAÇÃO DAS DENÚNCIAS/RECLAMAÇÕES RECEBIDAS

Apresentamos nosso quinto relatório, que envolve o período de 25/10/2007 a 14/12/2007. O mesmo já foi entregua a todas as autoridades competentes.

1- APRESENTAÇÃO.

Entre as urnas, e-mails e blog, foram recebidas 80 reclamações/denúncias . Estatìsticamente, podemos assim dividir:

· Moradores de rua: 40 %
· Segurança: 25 %
· Camelôs: 15%
· Diversos (limpeza, buracos, barulho, calçadão/praia, iluminação etc): 20 %

2-RESUMO DAS OCORRÊNCIAS.

· Moradores de rua:

Basta uma caminhada pela Visconde de Pirajá e adjacências para comprovar a indústria estabelecida.
No domingo, 02 de dezembro, por exemplo, às 20:40h, na esquina da Visconde com Vinicius, haviam 12 moradores, com crianças e todos os apetrechos, incomodando e pedindo.
Em frente ao número 259 da Visconde de Pirajá, “mora” um “mendigo” com a perna enfaixada que fica numa cadeira. Os objetos que usa são guardados pelo porteiro do referido prédio.
Em frente ao Bradesco da Visconde, diariamente fica dormindo um rapaz, bem em frente da entrada.
Um homem com a perna tingida de vermelho fica em frente ao Itaú, próximo da Joana Angélica, diariamente.
Mulher com criança de colo, diariamente em frente à Igreja N.Sra. da Paz. Esta “mendiga” teria dito que arrecada cerca de oitocentos reais por mês.
Homem numa prancha de madeira com rodas na Praça N.Sra. da paz, incomodando e pedindo diariamente. Ele é agressivo e é comum vê-lo drogado.
Menor de cerca de dez anos dormindo embaixo de uma árvore na esquina da Barão da Torre com Teixeira.
Poderíamos ficar citando inúmeros outros exemplos, tornar-se-ia repetitivo. Basta andar pelo bairro.

· Segurança:

Aos domingos e feriados, principalmente à noite, o trecho entre a Teixeira de Melo e Vinicius torna-se perigoso. Os moradores de rua, pivetes e gangues de bicicletas atuam livremente no local.
Domingo, dia 9 dezembro, às 16:00h, uma senhora teve seu celular roubado no calçadão por um menor de bicicleta.
Com um olhar mais atento, não é difícil identificar os ladrões da gangue de bicicletas percorrendo a Visconde e o calçadão.
Pivetes ficam ameaçando com pedras quem não der dinheiro, em frente ao HSBC da Visconde nos dias de domingo à noite.
Ocorrência de assaltos na Vinicius de Moraes e na Prudente de Moraes, principalmente aos domingos e feriados à noite.

· Camelôs:

Deve ser registrado que a presença da Guarda Municipal tem inibido a ação dos camelôs. No entanto, no período de 12:30 às 14:30h e após as 18:00h, os mesmos aparecem, principalmente em frente à Confeitaria Martinica, ao longo da Visconde em frente aos números 300, 357, 379, entre a Joana Angélica e Vinicius, em frente à TIM.

· Outras ocorrências:

- Decorrido um mês do início da Ipabacana, a limpeza feita na esquina da Teixeira com a Barão da Torre parece que nunca existiu. Voltaram todos os papeleiros, com seus apetrechos, tomando o espaço dos pedestres e sujando tudo. Igualmente na entrada da favela, onde o lixo é enorme.
- Após a visita do Presidente anunciando a titularidade dos terrenos, moradores dos andares mais altos denunciam que podem ser vistos novos barracos sendo construídos.
- De uma maneira geral as calçadas estão esburacadas, o asfalto é muito mal recolocado, árvores necessitam urgentemente de poda, lâmpadas precisam ser trocadas. É só andar pelo bairro.
- Os hippies bolivianos continuam no calçadão e na Visconde. Várias denúncias de que comercializam drogas. Qual autoridade é responsável, como podem ficar irregulares?
- Há um descontrole total em relação às luzes. Por exemplo, na N.Sra. da Paz, dia 27 de novembro, às 20:00h todas as luzes estavam apagadas e no dia 28 de novembro às 08:00h todas as luzes da Prudente estavam acesas.
- Sinais são retirados e não recolocados em inúmeras esquinas, causando apreensão nos pedestres.
- Flanelinhas continuam achacando os motoristas nas principais ruas, normalmente aos domingos.
- É preciso colocar ordem na Feira Hippie. Caminhões começam sábado após as 1400h a estacionar irregularmente e tudo vira um caos.
- O calçadão aos domingos fica repleto de camelôs atrapalhando os pedestres, sob as vistas dos GM e PM, que não tomam nenhuma providência.
- Cães perambulam soltos na areia da praia sem coleira. A GM e a PM não agem.
- Vários ciclistas não utilizam a ciclovia, trafegam pelo calçadão e não são incomodados pela GM ou PM.
- Vários pontos de jogo do bicho abertamente na Praça N.Sra. da Paz e outros. É mesmo proibido?
- Varias reclamações quanto à iluminação e limpeza da Praça N.Sra. da Paz.
- No Parque Garota de Ipanema, alvo já de denúncias, continuam os focos de mosquitos. O local serve de esconderijo de assaltantes de turistas e de moradia de mendigos.
- Ambulantes estão depositando mercadorias e cadeiras de praia no antigo Colégio Pernalonga, no Arpoador, local imundo e que serve de refugio de assaltantes.

3- CONCLUSÕES/ANÁLISE.

Mais uma vez somos obrigados a afirmar que os problemas de ordem urbana do bairro são muito fáceis de serem comprovados. Basta que haja um fiscal para inspeção rotineira simplesmente percorrendo o bairro. Tudo o que foi acima colocado será devidamente confirmado.
Em termos de segurança, alguns pontos nos deixam intrigados. Por que a inação da GM e PM diante de situações que uma simples intervenção da autoridade poderia coibir, tais como bicicletas suspeitas, cães na praia, bicicletas na calçada, camelôs no calçadão aos domingos, som em alto volume, etc. Muitas vezes procuramos um agente e a resposta é “mas isto não é comigo”.

Falta uma postura adequada dos agentes. Não é raro serem vistos sem boné, conversando e rindo em altos brados com comerciantes, e, às vezes, bebendo fardados. Sugerimos com empenho que seja iniciada uma conscientização, a partir das Escolas de Formação, enfatizando estes aspectos. Por que não parar os ciclistas suspeitos para identificação se até nós, simples cidadãos, podemos perceber os assaltantes. Se esta simples providência tivesse sido tomada o turista italiano não teria falecido.
Sugerimos também que sejam seguidos os exemplos e procedimentos de outras polícias no exterior que conseguiram diminuir expressivamente as taxas de criminalidade. Parece-nos que há que investir na prevenção.
Parabenizamos, com ênfase, aos responsáveis pelas operações tipo Ipabacana, que vêm cobrir uma importante lacuna.
Os Governos passam, uns melhores outros nem tanto, mas para nós do Projeto de Segurança de Ipanema, a estratégia de atuação é bem clara: perseverar, insistir, colaborar com as autoridades, denunciar.

CIDADÃO IPANEMENSE: JUNTE-SE A NÓS, PARTICIPE DAS REUNIÕES, COLABORE, DENUNCIE, ATRAVÉS DAS URNAS, E-MAIL (projetodeipanema@terra.com.br) OU BLOG http://psipanema.blogspot.com

PROJETO DE SEGURANÇA DE IPANEMA
COORDENAÇÃO DA OUVIDORIA

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Ipabacana em ação




Estas cenas são de uma batida da Operação IPABACANA no sábado 15/12. Um carro recolheu a quinquilharia amontoada das calçadas (caixas, bicicletas de transporte, cadeiras, mesas etc.). Na outra foto, mesmo com a placa de proibido estacionar, toda a extensão da Visconde de Pirajá próximo à Praça General Osório, que é uma via principal, estava tomada pelos carros. Todos multados e rebocados. Esperamos que os motoristas tenham aprendido a lição e somente estacionem em locais permitidos agora.

De Olho na rua - Escritórios na calçada


Esta cena é de sexta-feira 14-12. Esse posto avançado dos vagabundos dos pedintes, em frente ao Santander, na Visconde de Pirajá, próximo à Vinicius. Eram 6 deles equipados com cadeiras, papelões e demais acessórios. Ficaram lá das 10:00h até o meio da tarde.

O Caribe é aqui









Quem teve a sorte de poder ir à praia hoje viu como Ipanema poderia ser. Como o Caribe. Como Aruba. Vejam nas fotos tiradas hoje. Uma manhã de água clara e azul, de areias completamente limpas e vazias. No final da tarde, um pôr-do-sol de lavar a alma.








Clique nas fotos para aumentá-las. Vale a pena.







Fotos: Roberto Motta

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Breve, num camelô perto de você

Em mais uma ação ousada de uma quadrilha de roubo de cargas, um grupo de bandidos roubou um caminhão e sequestrou um ônibus. Com o coletivo, foram pegando mais comparsas, ou "passageiros", no caminho até o depósito de uma transportadora.

Chegando lá, encheram o caminhão e roubaram mais outro, abarrotado de mercadorias, que estava estacionado no pátio da transportadora. Veja a matéria completa aqui.

Não temos dúvida: a partir de amanhã está nos camelôs da cidade. Vai um óculos de sol baratinho aí?

NÃO COMPREM EM CAMELÔS!

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

Coisa mais linda


Nos dias em que a arrebentação está mais forte as ondas criam uma neblina de maresia que vai cobrindo a praia quando a tarde cai.

Em Ipanema nenhum dia de verão é igual ao outro.
Foto: Roberto Motta

Mãos à obra


O Ipabebê tem uma equipe de funcionários, mantida com a colaboração dos associados, que cuida do espaço - que é 100% aberto a todos os cidadãos, associados ou não - e faz a limpeza da praia. No final dos dias de verão é grande a quantidade de lixo coletado nos recipientes que são colocados na areia.

São cariocas, moradores de Ipanema, que não estão em casa reclamando com as paredes nem esperando que "esse governo" resolva nossos problemas.

Se mobilizaram, arregaçaram a mangas, e criaram o pedaço de praia mais organizado e limpo do Rio de Janeiro.

E você, o que está fazendo ?

De olho na rua - Chuveiros na praia


Os chuveiros da praia estão voltando com o verão, e criando uma nova polêmica.

Os chuveiros antigos eram movidos por bombas elétricas, através de fios puxados de quiosques ou de postes no calçadão, e trazidos por debaixo da areia, com evidentes riscos aos banhistas.

A prefeitura, sensatamente, proibiu as bombas elétricas.

Os quiosques adotaram então bombas a gasolina, que trazem consigo outro senão: a emissão de poluentes no ambiente da praia.

Que um banho na saída da praia é uma delícia, ninguém discute. Mas qual a saída para um chuveiro seguro e ecológicamente correto ?

Dê sua opinião.

terça-feira, 11 de dezembro de 2007

O Natal e a Desordem

A Secretaria Municipal de Assistência Social alerta para um problema que nós moradores de Ipanema já conhecemos muito bem: o aumento do número (já enorme) de pedintes e ambulantes nas ruas da cidade na época de Natal, onde os profissionais do dinheiro fácil se aproveitam da boa fé e solidariedade dos cidadãos, para abarrotarem nossas ruas e calçadas barraquinhas, papelões, colchonetes, urina, fezes, algazarra. Tudo na mais perfeita desordem, com aval público da prefeitura, que é a responsável pelo controle urbano. Não precisa ser muito observador para concluir que a prefeitura não faz o seu trabalho. Veja matéria sobre o assunto no O Globo on Line.

A diferença deste ano a nosso favor, é a promessa da Secretaria de Estado de Governo, por meio da Operação IPABACANA, de combater o problema.

NÃO DÊEM ESMOLAS! NÃO COMPREM EM CAMELÔ! DENUNCIEM TUDO QUE ESTIVER ERRADO! Essa é a nossa parte nessa batalha.

domingo, 9 de dezembro de 2007

Morre o garoto Hugo

É com pesar que soubemos que o garoto Hugo, há uma semana internado da UTI do hospital Miguel Couto por ter levado um tiro na cabeça enquanto se divertia no Clube federal, no Alto Leblon, faleceu.

Isso não é natural! Não podemos nos acostumar com isso. Não podemos nos acomodar. O Repórter de Crime publicou um pequeno texto que expressa nossos maiores temores com essas recorrentes barbaridades. O texto é do líder do movimento Rio de Paz (Antônio Carlos Costa - O Rio de Paz, entre outras coisas, faz protestos silenciosos contra as altíssimas taxas de homicídio no Rio de Janeiro, todas as segundas-feiras, na Avenida Atlântica).

Clique aqui para conferir.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Mais um dia normal em Ipanema

A velocidade máxima na Vieira Souto é de 70 km/h. Essa velocidade é adequada a estradas, não a uma avenida urbana, que margeia uma ciclovia e praias lotadas.

Isso se os motoristas respeitassem o limite. Como qualquer um que dirija por ali logo descobre, a maioria anda muito mais rápido.

O espantoso não é que tenha acontecido esse acidente. O espantoso é que não aconteça um acidente desses todos os dias.

Deveria ser espantosa também a indiferença com que os moradores reagem a uma tragédia em potencial como essa (já imaginou se a praia estivesse lotada ? já imaginou se crianças brincassem nesse local ?).

Mas não é. Trata-se da indiferença habitual.

Mas, é claro, a culpa é dos políticos corruptos de Brasília.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Tiroteio e pânico em Ipanema durante assalto

Mais um tiroteio. Desta vez com um bandido preso, depois de praticar vários assaltos em Ipanema.

O outro continua solto, por aí, nas nossas ruas.

Veja na reportagem de O Dia

Projeto Beleza de Ipanema


O sol poente em Ipanema, hoje, 5 de Dezembro de 2007.


fotos: Roberto Motta

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Invasão e barulho



Essas duas fotos foram feitas hoje, dia 05/12.

A primeira é de uma barraquinha da APAE, na esquina da Aníbal de Mendonça com Visconde de Pirajá. O anunciante usava um microfone com alto-falantes com som nas alturas, importunando deveras os passantes. A APAE faz um trabalho social muito importante e imaginamos que tenha licença para colocar sua barraca naquele local, mas o som nas alturas é inadmissível.

A segunda é de uma barraquinha de frutas na Henrique Dumont, quase em frente ao Gula Gula. Está lá todos os dias. Será que ele tem licença para usar o nosso espaço público?

Primeiros Resultados

O colunista do O Globo, Ancelmo Gois, publicou hoje a seguinte nota:

"MENOS LADRÃO - Veja como a ordem urbana ajuda a combater a violênca. Em Ipanema e no Leblon, desde o início da Operação Ipabacana, dia 06 de novembro, foi registrada uma queda de 34% dos roubos nos dois bairros."

E você, leitor e cidadão, concorda? A melhora já é perceptível?
Comente, opine e, principalmente, denuncie!

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

História de Ipanema - Castelinho



O Castelinho foi uma das dez primeiras casas de Ipanema, construída pelo cônsul sueco Johan Edward Jansson em 1904 e depois vendido à família Catão.Nos anos 60 o trecho de praia entre as ruas Rainha Elizabeth e Francisco Otaviano passou a ser chamado de Castelinho. Em 1964, no local surgiu o bar-restaurante Castelinho criado pelo advogado Fortunato Azulay e pelo pianista Sacha Rubin. Dois anos depois foi vendido e nunca mais recuperou o espírito inicial.
Assina a montagem: Felix

ATA DA DÉCIMA SEGUNDA REUNIÃO

LOCAL DE REALIZAÇÃO: UNIVERSIDADE CÃNDIDO MENDES – AUDITÓRIO
DO TRIBUNAL DO JÚRI.
R. Joana Angélica – Ipanema
Dia: 27/11/2007
HORÁRIO: 18H
COORDENAÇÃO: IGNEZ BARRETO
NÚMERO DE PARTICIPANTES: 21 MORADORES –

TÓPICOS ABORDADOS:

1- Coleta Seletiva:
- sugeriu-se a seleção de cooperativa que já esteja atuando em outra áreas para
que possa dar suporte ao bairro. Ou seja, estender suas atuações. Os hotéis e
restaurantes já fazem a coleta seletiva reciclável. Sugeriu-se ainda reunião
com Secretaria de Assistência Social do Município para dar orientações aos
catadores em termos de vestuário, comportamentos e extensões em outros
projetos como artesania, corte e costura, etc.

2- Banco de Empregos:
- período inativo.

3- Curso de Porteiros
- a partir de janeiro /08 far-se-á turmas mensais. O número mínimo de
participantes é 20. As inscrições estão abertas. Contatos com Sr. César.

4- Pólo Gastronômico;
- contatos mantidos com Sr. Leonardo Braga (participante do pólo) para
verificar junto aos iniciadores do projeto sua retomada.
5- Policial do mês:
- aguarda-se resposta de como deverá ser realizada a premiação de acordo com
procedimentos do funcionalismo público.

6- Divulgação do projeto na Av. Vieira Souto.
- grande número de pessoas interessadas na obtenção de informações.
Distribuição de folders sobre o projeto. Os cartazes que foram produzidos
Poderiam ficar expostos em locais de instituições públicas tais como Correios
Casa de Cultura Laura Alvim, e outros no sentido de fortalecer-se a conscien-
tização e mobilização. As faixas para colocação nas janelas já estão confec-
cionadas. O custo em torno de R$13,00.

7- As cartas às administradoras e condomínios deverão ser copiadas e distribuídas
por todos que se predispõem a esta ação voluntária.

8- Nota-se melhoria nas populações de rua, camelôs e outros. O processo pode ser
vagaroso pois é necessária modificação de comportamento com vistas à cidadania. Por outro lado, é primordial que haja pensamento em como modificar-se as causas destas distorções seja por maior educação, auto-conhecimento e visão dos direitos dos outros.

9- A Secretaria de Obras fará apresentação do projeto- Cantagalo- no dia 18/12.
Assim, a próxima reunião será nesse dia, às 18h.

OBSERVAÇÃO RELEVANTE: NÃO DEIXE DE FAZER SUAS SUGESTÕES,
DENÚNCIAS E OUTROS COMENTÁRIOS ATRAVÉS DOS ENDEREÇOS;
www.psipanema.blogspot.com.br ou projetodeipanema@terra.com.br

Elaboração da ata: Julio Sergio dos Mares Guia
Rio de Janeiro, 2/12/2007