sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Ipa Bebê - Campanha Verão Seguro

O Ipa bebê - Associação de Pais e Bebês de Ipanema - é uma iniciativa de um grupo de cidadãos e consiste de um projeto educacional, de formação cívica e de conscientização do meio ambiente, voltado para crianças, um esforço de preservação da Área de Proteção Ambiental da Orla Marítima, realizado pelos próprios cidadãos, e um espaço de convivência na praia de Ipanema, em frente à Joaquim Nabuco, com parquinho e brinquedos para crianças, de acesso público.

Todos os moradores de Ipanema que têm crianças pequenas estão convidados a conhecer o Ipa bebê.

Neste verão o Ipa Bebê estará disponibilizando aos freqüentadores do espaço pulseiras de identificação para crianças.

São pulseiras descartáveis e impermeáveis. Qualquer criança que estiver no espaço, que se estende da calçada até a beira d'água, poderá solicitar sua pulseira, sem custo algum, com um dos nossos funcionários.

Caso uma criança com a pulseira se perca, os salva-vidas, barraqueiros, ambulantes e freqüentadores estarão cientes de que deverão encaminhá-la ao Ipa Bebê.

O lançamento da campanha será no dia 2/12, domingo, a partir das 10h.

É mais uma iniciativa pioneira, num espaço público freqüentado por crianças. Com a colaboração de todos O Ipa Bebê está fazendo da praia um espaço limpo e seguro, promovendo diversão com segurança, cuidado com o meio ambiente e cidadania.


Reunião com o IPABACANA

Representantes do PSI se reuniram com o Subsecretário de Estado de Governo nesta última quarta-feira. Tratamos de dizer que a população de Ipanema apóia o IPABACANA, bem como apoiará qualquer iniciativa de qualquer braço da administração pública que tome atitudes em benefício dos cidadãos de Ipanema, especialmente com relação às questões de Segurança Pública e Ordem Urbana.

Ouvimos do Secretário que ele espera que a população interaja fortemente com o pessoal do IPABACANA. Que denuncie sempre e que também faça a sua parte, não comprando em camelôs e não dando esmolas ou suprimentos para os moradores de rua. Ele sugeriu ainda que quem quiser ajudar os moradores, que dêem roupas e alimentos, por exemplo, na Fundação Leão XIII, que tem abrigado estes moradores. Ele nos disse ainda que alguns abrigos públicos estão sendo reformados e que as condições nestes abrigos são dignas, pois os moradores têm cama, roupa e alimentação 4 vezes ao dia, além de acompanhamento médico e psicológico. Existe um projeto de reinserção destas pessoas na sociedade em andamento, inclusive com parcerias em redes de varejo e fast foods para contratação delas. O Subsecretário ainda reforçou os canais de comunicação que temos com o IPABACANA e se colocou à disposição da sociedade.

Mais uma vez, pedimos aos cidadãos que façam as denúncias, dizendo dias, horários, locais e, se possível, com as fotos das irregularidades. Os telefones do IPABACANA são 2299-5300 e 2299-5770. O e-mail para denúncias é sscap@segov.rj.gov.br. Quem quiser fazer as denúncias pelo PSI, basta denunciar nas urnas da cidadania espalhadas pelo bairro (veja o mapa ), ou pelo e-mail do PSI (projetodeipanema@terra.com.br). Encaminharemos as denúncias anonimamente, ou melhor, em nome de todos nós.

Mensagem de apoio

Recebemos esta mensagem no e-mail do Projeto:

Prezados Senhores,

Embora não sejamos moradores desses bairros (Ipanema e Leblon), curtimos muito os mesmos, principalmente aos Domingos/feriados. Eu e minha mulher gostamos de caminhar aproveitando a brisa do mar. Ao longo do tempo temos notado a falta de educação do povo ao não cumprir algumas regrinhas básicas: pista de bicicletas é para bicicleta; local de pedestre é para pedestre. Simples, vocês não acham? Mas um grande número de pessoas não cumpre essa orientação. Outra medida que traria maior organização e facilidade para as caminhadas das pessoas seria a orientação para andarem pelo lado direito da pista nos dois sentidos. Parecem sugestões de pessoas ranhetas, mas não são uma vez que o trânsito das pessoas se daria com riscos menores de acidentes.

Agradecemos a oportunidade que nos foi proporcionada através da distribuição de folhetos sobre esse belo trabalho a que vocês se propuseram colocamo-nos à disposição

Mario e Célia

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Olha que Coisa Mais Linda


As fotos acima mostram Ipanema como deve ser: limpa, bonita e bem cuidada.

Elas são da Praça General Osório, hoje de manhã.

Reparem no que não está na foto: camelôs, mendigos, burros-sem-rabo, pedintes, sujeira.

Ontem a equipe do Ipabacana estava neste local fazendo o seu belíssimo trabalho. Taí o resultado.

Parabéns Ipabacana !

Bicicletas - A Polêmica


Completando o post abaixo: esta foto foi tirada hoje por volta das 9:30 da manhã, na Visconde de Pirajá, entre a Aníbal e a Henrique Dumont.

O cidadão da bicicleta, que na foto está olhando para trás enquanto pedala, ziguezagueava em alta velocidade no meio da calçada.

Essa é uma cena frequente. Muitas vezes acontece com bicicletas de entrega carregadas de garrafões de água, material de construção e gelo.

Essas bicicletas, em geral, não possuem freio.

Clclistas - Esclarecimentos

Gostaríamos de esclarecer que nossas queixas sobre os ciclistas nas calçadas de Ipanema se restringem àqueles que pedalam como se estivessem em um velódromo. Esses ciclistas, a trabalho ou a passeio, precisam entender que as calçadas foram feitas para caminhar e que os pedestres não têm que ficar preocupados em não ser atropelados enquanto estão nela.

Da mesma forma que o pedestre não deve trafegar pela ciclovia, o ciclista não deve correr pela calçada.

Ressaltamos que não temos nenhum problema com os ciclistas que andam pelas calçadas, a caminho das ciclovias ou a trabalho, de forma compatível com o tráfego.

terça-feira, 27 de novembro de 2007

ATENÇÃO - Nossa Reunião

Nossa reunião será hoje às 18:00, na Faculdade Cândido Mendes, na rua Joana Angélica. Compareça, leve seus amigos e vizinhos.

A ata será a seguinte:

1- Frente de ação Cooperativa de Catadores/Coleta Seletiva.
2- Frente de Ação Banco de Empregos.
3- Frente de Ação Curso de Porteiros.
4- Frente de Ação Pólo Gastronômico.
5- Vasos nas Calçadas da Visconde de Pirajá.
6- Iniciativa do Policial do Mês.
7- Resultado da ação de divulgação do PSI na Vieira Souto em 25/11.
8- Banners produzidos para divulgação do PSI.
9- Resultado da reunião com a Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado.
10- Frente de Ação Carta às Administradoras de Condomínios e Edifícios.
11- Produção de faixas de apoio ao Ipabacana.
12- Denúncias ao Ipabacana. Urnas, Blog e Email.
13- População de rua e ambulantes: houve melhora?
14- Inscrição para novos temas e perguntas.

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

O Assaltante Arrependido



Rodrigo Carvalho Cruz, 20 anos, conhecido como Tico, se entregou à polícia, na sede da Polinter, no Centro do Rio, às 10h30 desta segunda-feira.

Ele é acusado de assaltar a família do turista italiano Giorgio Morassi, 28 anos, na orla de Ipanema, Zona Sul do Rio, na segunda-feira passada. O estrangeiro morreu atropelado por um ônibus, na Avenida Vieira Souto, depois de brigar com o criminoso de bicicleta que havia roubado o cordão de ouro do pai dele.

O jovem, que pode ser indiciado por latrocínio, roubo seguido de morte, chegou acompanhado por um pastor evangélico e disse estar arrependido. Ele contou que buscou abrigo em uma igreja evangélica no Subúrbio antes de se entregar.

Já os moradores de Ipanema não têm onde buscar abrigo. Vários deles foram assaltados por "Tico" nos últimos meses. Vários "Ticos" continuam andando pelas ruas de Ipanema, assaltando e agredindo impunemente. Esse pastor bem que poderia passar mais tempo por aqui.

Projeto de Segurança de Ipanema


Ação na Praia - 25/11/2007


Nossa ação de divulgação e recrutamento de voluntários ontem na Vieira Souto atraiu muitas pessoas realmente interessadas em fazer o mesmo que nós: melhorar a segurança e a ordem no nosso bairro. Tivemos a oportunidade de conversar com pessoas tão esgotadas quanto nós dessa situação caótica que enfrentamos.

Se você quer fazer algo pelo nosso bairro, junte-se a nós! Somos todos voluntários, nosso trabalho é anônimo, apartidário e não remunerado. Nossos únicos objetivos são a melhoria do lugar onde vivemos. Vamos exercer nossa cidadania e tomar o controle dessa situação.

sábado, 24 de novembro de 2007

De Olho na Rua

Esse ambulante fica na Joana Angélica diariamente, quase em frente à Faculdade Candido Mendes. Suja a rua, vende bebidas alcoólicas e ainda rouba energia elétrica de vizinhos.

A informação foi passada a uma de nossas voluntárias por um dos seguranças que ficam na esquina da Padaria Ipanema. A foto é de 21/11 às 9:30h.

Será denunciado ao Ipabacana.

Denúncia - Buraco na N.Sra.da Paz


Esse buraco na grade da Praça Nossa Senhora da Paz continua servindo de porta de entrada para vagabundos que se escondem à noite e dormem dentro dela. Um caso clássico de invasão e privatização do espaço público, além de um grande problema de segurança, já que, sem nenhuma fiscalização, assaltantes podem se esconder ali para atacarem suas vítimas e esconder produto de roubos.

Vamos cobrar o reparo à Fundação Parques e Jardins e ao IpaBacana.

Cadastramento de trabalhadores do Cantagalo - Obras do PAC

A Secretaria de Trabalho e Renda vai cadastrar trabalhadores do Pavão-Pavãozinho-Cantagalo trabalhadores para 300 vagas das obras do PAC, que já se iniciam provavelmente nesta semana.
As inscrições ocorrerão durante toda a próxima semana na comunidade.

Veja a matéria completa no Jornal O Dia.

sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Uma Guarda afinada

video

Banda da Guarda Municipal, hoje, no Arpoador

De olho na rua

Foto tirada hoje, às 15:34, na ciclovia da Francisco Otaviano, na altura do número 23.

A motorista parou o carro no meio da ciclovia e saltou para cuidar de algum assunto.

Acontece todos os dias, várias vêzes. E danem-se os ciclistas. Quase sempre fica sem punição alguma.

Para as nossas autoridades: a placa do carro é LNF-1272.

Tiroteio no Cantagalo assusta Ipanema - de novo

Nesta manhã de sexta-feira um tiroteio no Cantagalo assusta Ipanema e Copacabana.

Mais uma vez.

Até quando ?

Operação da PM na Ladeira dos Tabajaras termina com um morto e dois presos

Veja aqui na matéria de O Dia

Meio Ambiente no PSI

Seguem trechos do email enviado ao Projeto por Teresa Bahadian:

"... devemos incluir o crime ambiental nesse excelente projeto.

Nas portarias de nossos prédios, vemos inúmeras gaiolas com pássaros nativos, gaiolas com alçapões, marmanjões (porteiros) subindo em árvores para violar ninhos, sempre há uma gaiola de plantão para receber aquele animalzinho que foi retirado da natureza indevidamente. Já fiz várias denúncias ao IBAMA, à RENCTAS (Rede Nacional de Combate ao Tráfico de Animais Silvestres)...

Temos o dever de combater o crime ambiental, seja ele contra a fauna, flora ou ainda contra o desperdício de nossos já escassos recursos hídricos (porteiros utilizando mangueiras como vassoura hidráulica para 'varrer' calçadas"

Teresa, concordamos com você. Vamos incluir o meio-ambiente na nossa pauta de forma mais explícita.

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Solidariedade - Apoio ao 23o BPM

Essa mensagem foi enviada pelo PSI ao comandante do 23o BPM.

Cel. Millan,

É com imenso pesar que vimos manifestar, em nome de todas as pessoas que participam do Projeto de Segurança de Ipanema, o nosso imenso pesar pela morte de três policiais de seu comando ocorrida na manhã da última quarta-feira. É com imensa dor que vemos em nossa cidade, fatos como o assassinato cruel de policiais ocorrerem com freqüência assustadora. Não temos palavras para expressar nosso sentimento de dor e também de terror. Nestes momentos é que se faz mais forte a convicção de que a sociedade e a polícia têm de dar as mãos para pormos um ponto final à escalada de desordem e desmandos de que somos vítimas. Achamos que sem esta união não chegaremos a um porto feliz.

Nós do Projeto de Segurança de Ipanema estamos prontos para ampliar e efetivar esta parceria tão necessária para a sociedade quanto para as instituições. Sentimos, neste momento, não estarmos mais próximos dos integrantes de nosso 23o BPM para trazer-lhes algum conforto. Pediríamos que estendesse a todos os seus comandados, assim como aos familiares dos policiais mortos, que o Projeto de Segurança de Ipanema sente profundamente por estes assassinatos e vem neste momento prestar a sua solidariedade ao sr., ao 23o. BPM, bem como aos familiares das vítimas.

Solidariedade - Texto de uma voluntária

Reproduzimos aqui o texto de uma voluntária do PSI.

O meu pesar também é enorme. Tal realidade nos faz achar que estamos "num mato sem saída".

Lamentável a perda desses policiais. Nas mãos da corporação, a última esperança de ver nossa cidade libertada.

Os últimos dias têm trazido perdas que nos fazem refletir sobre a fragilidade da vida humana e o pouco valor que a ela se dá. A morte do turista italiano, além do pesar que a todos causou, nos enche de vergonha. Vergonha, pela situação a que chegou o nosso bairro, a nossa cidade, o nosso país. Vergonha por não termos impedido que esta cruel realidade de insegurança se instalasse. Vergonha por não termos nos mobilizado e, através do voto consciente, impedido a tempo que este poder paralelo, que não surgiu da noite para o dia, crescesse de tal forma que, ceifando vidas preciosas, do cidadão comum à polícia, oprime e intimida a todos, nos levando à descrença total nas instituições.
" ...E porque não dissemos nada, já não podemos dizer nada".

Abs.
Doris.


Chega dessa vergonha, chega desse lamentar. Vamos nos postar diante dessa barbárie e assumir nossa responsabilidade. Vamos consertar esses erros.

Morre homem em tiroteio em favela de Copacabana

Morreu na tarde desta quinta-feira (22) um homem atingido durante uma troca de tiros entre a polícia e traficantes na Ladeira dos Tabajaras, em Copacabana, na Zona Sul do Rio.

Segundo a polícia, ele seria traficante. Ainda de acordo com o 19º BPM (Copacabana), com o morto foi apreendida uma arma.

Segundo a Secretaria municipal de Saúde, o homem, que aparentava ter 35 anos e era negro, já chegou morto no Hospital Miguel Couto, no Leblon, na Zona Sul.

Segundo a polícia, a operação foi feita para reprimir o tráfico de drogas na favela.

Policia divulga nome de suspeito do assassinato do turista italiano

Veja aqui no Globo Online

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Campanha de Divulgação - Domingo 25 de Novembro a partir de 10:00

Realizaremos no próximo domingo, dia 25 de Novembro, uma campanha de divulgação do Projeto de Segurança de Ipanema.

Montaremos um estande na pista da Vieira Souto, em frente à rua Joaquim Nabuco, a partir das 10:00.

Não vamos fazer nenhuma manifestação, nem abrir faixas de protesto. Chega de reclamar. A hora é de trabalhar: vamos apresentar o Projeto e suas propostas, e recrutar voluntários.

Contamos com você.

terça-feira, 20 de novembro de 2007

Cobrança às autoridades

A seguinte mensagem foi enviada ao Comandante do 23o. BPM, ao Delegado Titular da 14a. DP, ao Comando da Guarda Municipal na área, ao Ministério Público do Estado e à Coordenação da Operação IpaBacana.

Mais uma vez, estarrecida, a população de Ipanema assiste a um assalto perpetrado pela gangue das bicicletas, em pleno dia, na calçada da praia, que culminou na morte de um turista italiano.
A ação destes marginais, bem como outros delitos, vêm sendo denunciados siatematicamente em TODOS os nossos relatórios, amplamente distribuídos às autoridades de segurança. Basta sair dos quartéis e delegacias e vigiar, andar pelo bairro, mas não simplesmente olhando e, sim, tomando providências. Como cidadãos, ficamos pensando: nós, como simples moradores, andando pelo Arpoador, calçadão, principais ruas, praças e avenidas, presenciamos a passagem de inúmeros "ciclistas" que poderiam ser, sem muita sensibilidade policial, encarados como potenciais assaltantes. Vêm em velocidade, geralmente com uma mochila, observando tudo e todos e, sem preconceitos, não têm aparência de estudantes em férias. Se nós, cidadãos, desconfiamos dos mesmos, a pergunta á: por que não pará-los para inspeção, assim que fossem vistos por viaturas, GM ou PM nas calçadas? Se este bandido tivesse sido parado como suspeito e revistado, certamente o italiano não teria falecido.

Senhores, ou vencemos esta guerra ou vencemos esta guerra. Por favor, usem todos os meios legais para por um fim a esta situação. Quais a melhores ações preventivas, como é feito em outros países? Quantos turistas, pais de familia, moradores, trabalhadores, ainda terão que ser assassinados?

Sinceramente, por um futuro melhor,
Projeto De Segurança de Ipanema

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

TRAGÉDIA - Turista Italiano morre na Vieira Souto após assalto

Mais um triste capítulo da violência na nossa cidade. Hoje foi no nosso bairro. O turista George Morassi, aparentando ter 20 anos, morreu atropelado por um ônibus após correr atrás de um bandido da "Gangue das Bicicletas". O bandido roubou o cordão do pai do jovem. Eles ainda estavam acompanhados pela mãe do rapaz. Veja a matéria no Plantão do O Globo On Line.

A ação das gangues de bicicletas foi denunciada em TODOS os nossos relatórios! E o que faz a polícia? Vemos algum ciclista ser interpelado e revistado? O que nós, sem nenhum faro policial, podemos ver TODOS OS DIAS, são esses marginais andando pelas ruas, impunes, com olhares ameaçadores, am alta velocidade. Seria difícil encontrar um único cidadão que já não tenha visto essa cena. Que já não tenha sentido medo de ser a próxima vítima desses marginais. O que nos perguntamos é o que a polícia vê? Comandante do 13o. BPM e Delegado Titular da 14a. DP: está na hora de observarem e atenderem os desejos da população.

Mais uma vítima, agora estrangeira, para piorar ainda mais a imagem do Rio, morre bem em frente aos seus pais. Isso acontece de forma corriqueira e NÃO PODE SER BANALIZADO!

Qualquer um de nós pode ser a próxima vítima. Essa é a vida que queremos? Reaja! Denuncie! Nossa cidade pede socorro e somos nós que devemos ajudá-la.

domingo, 18 de novembro de 2007

Faixas

Caros cidadãos,

Conforme anunciado em nossa última reunião, vamos colocar faixas de apoio ao Ipabacana no bairro. Ainda não conseguimos aprovação do Sub-Prefeito, mas queremos colocar faixas nas janelas. Já temos um orçamento em torno de R$ 10,00 por faixa. Quem estiver interessado, entre em contato com o e-mail do projeto (projetodeipanema@terra.com.br).

sábado, 17 de novembro de 2007

Ata da Nona Reunião

PROJETO DE SEGURANÇA DE IPANEMA

LOCAL DE REALIZAÇÃO: UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES – AUDITÓRIO
DO TRIBUNAL DO JÚRI.
Rua Joana Angélica – Ipanema
Dia: 14/11/2007
HORÁRIO: 18H
COORDENAÇÃO: IGNEZ BARRETO

TÓPICOS ABORDADOS:

1- Catadores de lixo;
Os contatos estão sendo realizados entre Lojas Americanas, Cooperativa de Catadores e Locanty para estabelecimento formal do recolhimento, horário e locais. Ainda procura-se depósito para a guarda dos detritos.

2- Banco de Empregos:
Deverá ser formada nova Coordenação para retomada dos trabalhos. Todavia, por iniciativa da Sra. Viviane, já foram colocados três empregados que estão em estágio probatório.

3- Curso de porteiros:
Permanecem abertas as inscrições (R. Visconde de Pirajá, 330 - portaria) para a próxima turma que teve seu início adiado para janeiro/08. Por outro lado, foi sugerido que tal curso fosse realizado mensalmente com início a cada dia 15.

4- Pólo Gastronômico:
Há necessidade de formalização entre os representantes do pólo e 23º Batalhão para que haja a circulação de veículos policiais.

5- Vasos nas calçadas:
Será realizada divulgação entre lojistas e moradores no sentido de viabilizar embelezamento das ruas como exemplo do Zazá Bistrô e Roberto Simões.

6- Policial do mês;
Serão mantidos contatos com os órgãos competentes sobre qual a forma mais adequada de reconhecimento sobre os bons serviços prestados à população.

7- Iniciativa para atrair moradores:
O tema foi motivo de longo debate, pois sem a participação maior, não há mobilização dos órgãos competentes no atendimento aos serviços públicos.
Todos aqueles que se dispuserem poderão copiar as atas ou a divulgação do projeto e fazer distribuições junto aos síndicos de suas ruas. Por outro lado, serão mantidos contatos com Administradoras de Imóveis para distribuição concomitante.

8- Irregularidades do bairro:
Convoca-se a todos para prosseguirem nas denúncias através das fotos, urnas, mensagens por correio eletrônico ou acesso ao blog. Já se observam melhorias na retirada de mendigos, ambulantes, moradores de ruas, etc.

9- Produção de faixas:
Será realizada manifestação sobre o Projeto dia 25/11, em frente ao posto 8 na Av. Vieira Souto no horário de 10h às 13h. As faixas serão elaboradas como forma de mobilização que para tanto, deverão ser autorizadas pela Prefeitura.

Rio de Janeiro, 14 de novembro de 2007-11-14

Elaboração: Julio Sergio dos Mares Guia

Mapas das Urnas da Cidadania



Esse é o mapa que indica a localização das Urnas da Cidadania. Clique aqui e navegue pelo mapa no Google Maps. Abaixo segue a localização das Urnas. Denunciem!

1) Livraria da Travessa - Visconde de Pirajá, próxima à Anibal de Mendonça
2) Livraria Letras & Expressões - Visconde de Pirajá, esquina com Vinicius de Moraes
3) Banca do Luigi - em frente ao Rei do Mate na Visconde de Pirajá, entre Joana e Vinicius
4) Armazém do Café - Visconde de Pirajá, entre Joana e Vinicius
5) Mac Donald´s - Visconde de Pirajá, próxima à Vinicius de Moraes
6) De Plá - Vinicius de Moraes, entre Prudente e Visconde de Pirajá
7) Bar Devassa - Esquina de Farme de Amoedo e Prudente de Moraes
8) Academia Pro Forma - Esquina de Prudente de Moraes e Garcia D'Ávilla.

Comerciante, se estiver interessado em ter uma urna em seu estabelecimento, entre em contato com o PSI pelo e-mail projetodeipanema@terra.com.br.

Tribuna Livre

Na tentativa de tornar o projeto cada vez mais alinhado com os objetivos dos cidadãos e tornar nossas ações mais assertivas, estamos criando este espaço, que vai ficar permanentemente referido do lado esquerdo do Blog com o nome "Tribuna Livre - Discuta e Critique". A idéia é que seja usado como uma área de livre debate, onde as pessoas possam mandar comentários e falar o que quiserem, inclusive criticando o projeto. Para o espaço funcionar de forma cordial, algumas regras devem ser observadas:

1- Não criar polêmicas pessoais;
2- Não invadir a privacidade de ninguém;
3- Moderação na linguagem utilizada;
4- Autores devem se identificar;
5- A coordenação do Projeto não vai, necessariamente, responder os comentários.

Os comentários que não se encaixarem poderão ser removidos. Bom debate a todos.

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

A Razão da Nossa Luta


Cair de uma tarde de inverno no Posto 8, ao fundo o Morro Dois Irmãos e a Pedra da Gávea. Clique na foto para vê-la em tamanho maior.

Foto de Roberto Motta

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Olha ele aí, de novo



Esse rapaz pode ser considerado como um símbolo dos pedintes exploradores de Ipanema. Hoje ele se encontra com a perna engessada e faz ponto fixo em frente à Casa Futurista, esquina da Vinícius de Moraes com Visconde de Pirajá. Para quem não sabe mais informações, ele é marido da mulher conhecida por produzir um filho por ano. Ele é extremamente persistente e, mesmo durante o IpaBacana, ele só se ausentou do seu ponto durante 1 dia.

Ele e sua mulher são "donos" de um negócio muito lucrativo. Eles exploram suas crianças (os mais crescidos pedem dinheiro enlouquecidamente, sem parar) e o mais novo da prole está sempre nos braços da mãe, ajudando a constranger os passantes. Uma voluntária nossa já flagrou uma conversa deles, onde a mulher reclamava que só tinha "feito" R$ 50,00 num determinado dia. Outro voluntário já os flagrou, junto com outros colegas de "profissão", dividindo o produto de um domingo "gordo". Era uma boa grana. Mais: eles não costumam dormir no "local de trabalho". No final do dia, eles vão para casa.

Esses são os carentes moradores de rua de Ipanema, caros cidadãos. NÃO DÊEM ESMOLAS!

terça-feira, 13 de novembro de 2007

ATENÇÃO - Nossa Reunião

Nossa reunião será hoje às 18:00, na Faculdade Cândido Mendes, na rua Joana Angélica. Compareça, leve seus amigos e vizinhos.

A ata da reunião será a seguinte:

1- Nova organização e estrutura das reuniões.
2- Frente de ação Cooperativa de Catadores/Coleta Seletiva.
3- Frente de Ação Banco de Empregos.
4- Frente de Ação Curso de Porteiros.
5- Frente de Ação Pólo Gastronômico.
6- Vasos nas Calçadas da Visconde de Pirajá.
7- Iniciativa do Policial do Mês.
8- Iniciativas para atrair mais moradores.
9- Resultado do encontro promovido pelo PSI entre a Associação de Moradores do Cantagalo e a Agência de Trabalho e Emprego do Estado.
10- Convocação da população para fotografar todas as irregularidades do bairro para levarmos à Coordenação da Operação IpaBacana.
11- Benefícios da Palestra do IFC na última reunião.
12- Carta às Administradoras de Condomínios.
13- Produção de faixas de apoio ao Ipabacana.
14- Inscrição para novos temas e perguntas.
15- Chamada de voluntários para integrar as Frentes de Ação.

População de rua diminui, mas ainda persiste

Temos percebido alguma melhora nesse ponto importante, mas boa parte da população de rua, especialmente as famílias profissionais do pedintismo, ainda persistem no bairro.

Pedimos a todos que anotem, se possível fotografem, as irregularidades no bairro com data, horário e local da ocorrência. Denunciem nas urnas da cidadania ou pelo e-mail projetodeipanema@terra.com.br.

sábado, 10 de novembro de 2007

Executivo e Legislativo – Parabéns

Escaldados que somos, costumamos ter uma certa reserva quanto às atitudes e ações de políticos. Certamente, eles nos deram motivo para isso ao longo dos anos, com suas ações eleitoreiras, sem bases concretas e cheias de populismo que infestou, em especial, o Rio de Janeiro.

Mas, como temos cobrado fortemente das autoridades ações objetivas de combate ao crime e à desordem urbana, pretendemos, também, reconhecer quando eles acertam e nos atendem.

Assim, gostaríamos de parabenizar o Poder Executivo do Estado do Rio de Janeiro e o Poder Legislativo do Município do Rio de Janeiro. Respectivamente, estão sendo promovidas a Operação IpaBacana, por iniciativa da Secretaria de Estado de Governo, e a CPI da Desordem Urbana, por iniciativa da Câmara de Vereadores. Ambas as iniciativas vêm ao encontro dos nossos anseios de menos desordem urbana e mais segurança.

Nossas reclamações e cobranças ajudam a pressionar fortemente as autoridades responsáveis. E faremos cada vez mais quanto mais formos. Nosso desafio, talvez o principal, é evitar que essas atitudes sejam isoladas e façam somente uma maquiagem na situação. Temos que trabalhar para garantir a perenidade das ações e a continuidade dos resultados positivos. E é isso que estamos fazendo.

sexta-feira, 9 de novembro de 2007

Resposta do Presidente da OAB à Carta Aberta

Foi publicada hoje no site do Reporter de Crime a resposta do Presidente da OAB-RJ à nossa carta aberta. Segue a íntegra da resposta abaixo:

Rio, 8 de novembro de 2007

Caros cidadãos do Projeto Segurança de Ipanema,

A Ordem dos Advogados do Brasil, por sua história de atuação no processo de redemocratização, nos movimentos sociais e na luta pela liberdade e pelos direitos humanos, não pode se omitir face à gravidade da situação de insegurança vivida no Rio de Janeiro e nas outras metrópoles brasileiras. E assim tem feito, ainda que à custa de eventuais incompreensões.

É verdade que não há áreas na cidade onde um cidadão de Ipanema, ou de outro bairro de classe média e alta, no volante de seu carro, à porta da escola onde busca seu filho, esteja a salvo de crimes violentos. Destes, infelizmente, temos exemplos, como a terrível morte do menino João Hélio, do jornalista Tim Lopes e outros que ganham as manchetes dos jornais diariamente. Mas, não podemos ser hipócritas. Nas comunidades pobres, como o Alemão e a Coréia, as pessoas de bem, os trabalhadores, as mães de famílias, têm o azar, ou a falta de oportunidade melhor na vida, de viver no fogo cruzado do tráfico e das operações policiais que, de acordo com a política de (in)segurança vigente, considera aceitável que morram inocentes, crianças de 4 anos ou uma idosa de 95 que assistia televisão no sofá da própria casa.

Os cidadãos de Ipanema, e os da Coréia, querem e têm o direito de ir e vir sem o terror do crime. O que os difere nos dias de hoje é que as garantias mínimas de respeito aos direitos civis, por parte do Estado, parecem valer apenas para uns. Ou seria aceitável, para os moradores da Zona Sul, operações de “caça” e tiroteios nos moldes das que ocorreram nas periferias?

Devemos expor também os resultados desse “enfrentamento” defendido pelas autoridades. Trata-se de uma política de segurança pública falida, que meramente repete práticas adotadas há mais de 10 anos. Dados do próprio Instituto de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro registram: no primeiro semestre de 2007, em relação ao mesmo período de 2006, houve redução de 410 casos de apreensão de drogas, o que correspondeu a menos 7,3%. No primeiro semestre de 2007, comparado ao mesmo período em 2006, houve redução de 14,3% no total de armas apreendidas pela polícia.

Certamente apoiamos o combate aos tráficos de drogas e de armas que permanecem na qualidade de grandes questões a serem enfrentadas, pois que, pelas especificidades brasileiras, os dois se retro-alimentam. A violência dos grupos armados cada vez é mais presente no cotidiano do estado do Rio, intensificando a vulnerabilidade (relativa, muitas vezes) e a sensação de insegurança das camadas médias da população. Por sua vez, estas tornam-se cada vez mais adeptas de saídas antidemocráticas no que tange à segurança pública, ao justificar desvios de conduta de policiais como permissíveis neste contexto de “guerra” e ao guiar as políticas de segurança pública para um chamado “enfrentamento” que apenas eleva o número de mortos.
Enquanto isso, não se discutem questões gravíssimas e estruturais da operacionalidade da segurança pública: a necessidade da desconstitucionalização das polícias, permitindo a cada estado adotar o modelo mais adequado à sua realidade; a transparência no monitoramento e avaliação destas políticas de segurança, o fortalecimento efetivo das Corregedorias de Polícia e uma Ouvidoria realmente autônoma e funcional. E ainda, o incremento de verdadeiras políticas de inteligência policial; desde que dentro da legalidade, metas que visem a produção de maiores taxas de resolução de crimes - produzidas por meio de corpo técnico específico e em apoio a uma hábil (e não discriminatória) justiça criminal -, entre outras questões igualmente urgentes.

Em linhas gerais, que se produza uma política de Estado que integre, transversalmente, as áreas sociais e de prevenção-repressão da criminalidade; que seja produzida a partir de cooperação entre os poderes municipal, estadual e federal, devidamente monitorados e avaliados pelos demais poderes constituídos e pela sociedade civil.

O que propomos, primeiramente, é que tais questões devem ser fundadas nos domínios da lei, com respeito à Constituição e aos direitos e garantias individuais de todos os habitantes. Em seguida, devemos estar atentos à segurança humana da população - principalmente dos grupos mais vulneráveis às mega-operações, já que seus custos (paralisação dos serviços essenciais, aumento das balas perdidas, crianças sem escola, etc.) não podem ser despejados sobre os próprios grupos que necessitam ser defendidos.

Por fim, é imperativo estarmos atentos ao fato de que não podemos continuar com uma política puramente emergencial que paute a segurança pública. Após as intervenções policiais, que não podem ser mantidas indefinidamente, estes espaços não devem ser retomados pelo tráfico ou por milícias - e, sim, por um Estado que garanta a todos, indiscriminadamente, o status (dignidade, em latim) de cidadãos da República.

Wadih Damous – presidente da OAB/RJ

Email para o Representante da ONU

Enviamos o email abaixo ao representante da ONU, Sr Philip Alston, que está no Brasil para investigar as denúncias de desrespeito aos direitos humanos. A tradução está em vermelho.

Enviada em: sexta-feira, 9 de novembro de 2007 00:35
Para: 'urgent-action@ohchr.org'
Assunto: Request for a meeting (Assunto: Solicitação de Reunião)

Dear Mr. Alston,

I am a Brazilian citizen who has lived most of his life in the city of Rio de Janeiro. As such, I’ve experienced first-hand the growing oppression of drug-related organized crime over the population. Sou um cidadão brasileiro que viveu a maior parte de sua vida no Rio de Janeiro. Como tal, tenho sofrido diretamente a crescente opressão do crime organizado gerado pelo tráfico de drogas sobre a população.

Most of us, residents of Rio, have had our lives touched by crime, in different degrees. I myself have been held up at gunpoint three times. I know people who have been robbed, held up, shot, killed, kidnapped, carjacked, seriously hurt – and so does everyone else in Rio. A maioria de nós, moradores do Rio, já tiveram suas vidas afetadas pelo crime. Eu próprio já fui assaltado 3 vêzes. Conheço pessoas que foram roubadas, assaltadas, baleadas, assassinadas, sequestradas e sériamente feridas - todo mundo no Rio conhece alguma vítima de crime.

Like many of my neighbors, I’ve had enough, and I’m now fighting for my rights – the right to live in peace, the right to drive my kid to school without fear of being shot. Assim como muitos dos meus vizinhos, eu decidi que chega, e estou lutando pelos meus direitos - o direito de viver em paz, o direito de levar meu filho à escola sem mêdo de ser baleado.

Part of that involves fighting for a better balance between the rights of the law abiding citizens, and the rights of the convicted criminals. The former live in permanent fear; the latter enjoy light sentences, get off after serving one sixth of those sentences, have conjugal visits in prison, get to visit their families on Christmas and children’s day, and enjoy complete and unlimited access to drugs and cell phones, which they use to keep directing their outside business from inside their cells. Parte desta luta consiste em atingir um melhor equilíbrio entre os direitos dos cidadãos cumpridores da lei, e os direitos dos criminosos condenados. Os cidadãos vivem em estado de mêdo permanente; os criminosos têm sentenças leves, são libertados após servir um sexto da pena, têm visitas conjugais, visitam a família no Natal e no dia das crianças, e têm acesso completo a drogas e telefones celeulares, que usam para continuar a dirigir seus negócios criminosos de dentro da cadeia.

If we are going to talk about human rights, then you must know that most of the humans in this city are being denied their most basic right: the freedom to come and go as they please. We live in fear, Mr. Alston. Permanent fear. Se vamos falar de direitos humanos, então o senhor precisa saber que a maioria dos humanos nesta cidade não gozam do direito mais básico: a liberdade de ir e vir. Vivemos com mêdo, senhor Alston. Mêdo permanente.

We are very hopeful that the involvement of the United Nations will focus this debate, bringing up the real issues and exposing the countless “non-profit” organizations and “social” activists who, in fact, profit very much from permanently blaming the police forces, and from making the defense of irrecoverable criminals their main line of business. Esperamos que o envolvimento das Nações Unidas venha a direcionar essa discussão para as questões verdadeiras, revelando as inúmeras ONGs e "ativistas sociais" que, na verdade, se aproveitam de uma postura de hostilidade permanente contra a polícia, fazendo da defesa de criminosos violentos seu principal negócio.

Their one-sided view prevents an honest approach to the problem, and blocks an effective search for solutions. They are the only ones who seem to think that shooting at two gang members, armed with an assault rifle and a pistol and firing at the police (as shown on TV) is a breach of their human rights. Essa visão unilateral impede uma abordagem honesta do problema, e bloqueia uma busca efetiva por soluções. Essas ONGs e "ativistas" são os únicos que acham que atirar em dois traficantes armados com um fuzil de assalto e uma pistola, e que estavam atirando na polícia (como mostrado na TV), é uma violação de seus direitos humanos.

Most of us think otherwise, and we would like a chance to meet with you and elaborate in a little more detail the reasons why. A maioria de nós acha o contrário, e nós gostaríamos de ter uma chance de encontrá-lo pessoalmente para explicar porque.

We hope you have time on your busy schedule to meet with us. Esperamos que o senhor tenha tempo em sua agenda para se reunir conosco.

Voluntário do Projeto de Segurança de Ipanema

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Ipabacana - Dia 1


A cena acima é dos agentes da Operação IpaBacacana atuando ontem em Ipanema. A foto é de um trecho da Visconde de Pirajá próximo à Vinicius de Moraes, entre a loja da Tim e a Letras e Expressões.

Estamos mandando as denúncias recolhidas nas urnas e e-mails para a coordenação da operação. Nosso trabalho é ajudar na execução da operação e garantir que seus resultados perdurem, não sendo somente um espasmo de ordem.

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Vieira Souto

Em matéria do JB desta segunda 05/11, o abandono de toda a orla de Ipanema foi mostrado de forma clara. Apesar de não ser completa (faltam os hippies traficantes, por exemplo), dão uma boa mostra do que acontece no lugar mais caro do Rio de Janeiro. A íntegra, dividida em 3 partes, pode ser vista aqui , aqui e aqui.

Ressaltamos alguns pontos:

"A principal via do bairro, um dos metros quadrados mais caros do mundo, com IPTU médio de R$ 5 mil e apartamentos que chegam a custar R$ 18 milhões, sofre com pedaços de meio-fio caídos, rampas destruídas, lâmpadas queimadas, gelos-baianos derrubados."

"Os ciclistas também sofrem. O descarregamento de caminhões de gelo e o tráfego de burros-sem-rabo tumultuam a ciclovia."

"O JB denunciou, na sexta-feira, que a obra sequer começou em metade dos 24 postos da orla, cuja entrega, prevista para dezembro, deverá acontecer apenas em fevereiro. Desde julho, o serviço está parado. A previsão é que o do Posto 9, um dos primeiros a entrar em obra, volte a funcionar em 15 de novembro. No mesmo mês, a Rio Luz garantiu ao JB que reformará a iluminação da orla de Ipanema. Vão trocar fiação, postes, lâmpadas, mas a data ainda não foi definida.
A Rio Luz prometeu vistoria da iluminação hoje. O problema é mais crítico em frente à Casa de Cultura Laura Alvin, onde a calçada esburacada é outra ameaça."

"A CPI da desordem urbana (...) fez ontem uma blitz em Ipanema para apurar reclamações de moradores. O principal alvo foi o Parque Garota de Ipanema, onde a CPI confirmou denúncias como a existência de focos de dengue, esconderijo de assaltantes de turistas e moradias de mendigos. (...) A CPI ainda confirmou que ambulantes estão armazenando mercadorias e cadeiras-de-praia no Colégio Pernalonga, no Arpoador - um dos refúgios dos ladrões que atuam na região."

"(...) Desde a manhã de ontem, kombis e caminhões da Baixada Fluminense e São Gonçalo já ocupavam as melhores vagas do bairro."

Vários moradores e visitantes deram entrevistas para a reportagem. Conclamamos esses cidadãos para se unirem a nós na busca por soluções. Somente nós iremos resolver nossos problemas. A imprensa ajuda, mas não substitui nosso trabalho diário, que é o que garante que as soluções sejam reais e duradouras.

Esclarecimentos sobre o Projeto de Segurança de Ipanema

1) Não somos uma entidade representativa dos moradores de Ipanema, com delegação ou autorização para falar em nome deles. Somos um grupo de cidadãos exercendo o seu direito de trabalhar por uma cidade e um país melhores.

Falamos e agimos em nosso nome apenas. Exigimos os direitos que são nossos como cidadãos, contribuintes de todos os impostos e tributos federais, estaduais e municipais, e cumpridores da lei.

Nem todos os moradores de Ipanema participam do nosso grupo, ou concordam com nossas posições. Não temos como objetivo a unanimidade de opiniões. Nosso objetivo é viver com mais segurança, em um bairro e uma cidade limpos e civilizados.

2) Não somos uma Associação de Moradores, nem ONG, nem instituto, nem fórum, nem sindicato. Adotamos o nome “Projeto de Segurança”, por que é isso o que somos: um grupo que trabalha em um projeto de uma cidade melhor.

Não temos sede própria, nem presidente, nem verba de patrocínio. Nosso trabalho é totalmente anônimo, voluntário, não-remunerado, e arriscado, pela natureza das questões que levantamos.

3) Não temos nenhum tipo de alinhamento ideológico ou partidário. Fazemos críticas e elogios quando eles são apropriados. Não somos, a priori, contra ou a favor de nada ou ninguém. Estamos permanentemente em busca de novas idéias e propostas.

4) Mais importante que tudo: não somos um simples balcão de queixas, ou uma via de mão única para encaminhar reclamações aos órgãos públicos. Trabalhamos para identificar e implantar soluções, e é evidente que algumas destas soluções não dependem do poder público, mas da mudança de atitude dos cidadãos (não jogar lixo na rua, não pagar propina, não estacionar nas calçadas).

Essa é a nossa prioridade: nossos membros recolhem lixo nas praias, confrontam ciclistas que andam nas calçadas e moradores que passeiam com cachorros perigosos sem focinheira, exigem a retirada de carros das calçadas.

Damos as boas-vindas a todos que quiserem se juntar ao nosso grupo.

"Bolivianos" de Ipanema no Fantástico - Vendendo Drogas

O Fantástico de ontem apresentou uma matéria com os "bolivianos", aqueles que ficam na Praia de Ipanema, no Posto 9.

Mas a matéria não foi sobre artesanato. Os "bolivianos"foram filmados vendendo drogas, livremente, no último sábado.

Conforme já havíamos denunciado inúmeras vêzes.

Os cidadãos de Ipanema aguardam providências imediatas.

sábado, 3 de novembro de 2007

Ipabacana

"As ações do projeto IpaBacana, organizadas pela Secretaria estadual de Governo, começam nessa 3a. feira, com a abordagem de moradores de rua em Ipanema (praças N. Sra. da Paz e Gal. Osório) e Leblon, chegando à Gávea."

"As primeiras operações ainda atacarão a ocupação irregular das calçadas, tanto por camelôs quanto pelo comércio".

A população poderá fazer reclamações pelos telefones 2299-5300 e 2299-5770 e pelo e-mail sscap@segov.rj.gov.br.

( extraido do Jornal O Globo - Revista Zona Sul - dia 01.11.2007 )

Carta Aberta à OAB no Globo Online de hoje

O Blog do Repórter de Crime, Jorge Antonio Barros, do Globo Online, publica hoje a íntegra da nossa Carta Aberta à OAB.

http://oglobo.globo.com/rio/ancelmo/reporterdecrime/

Fazemos votos que mais vozes se levantem em protesto.

Não apoiamos política de extermínio, nem a pena de morte, e muito menos um estado que cerceie a liberdade ou que use tortura como instrumento de trabalho.

Tudo o que queremos é um estado pleno de direito, com leis que equilibrem a defesa dos direitos dos criminosos com a defesa dos direitos dos cidadãos de bem.

sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Convocação aos Cidadãos - Precisamos de Voluntários

Frente de Ação
Xerifes de Rua

Convocamos os cidadãos moradores, comerciantes, trabalhadores e frequentadores de Ipanema a participar da nossa frente de ação Xerifes de Rua.

Nosso objetivo é que cada trecho de rua, quarteirão ou praça de Ipanema seja monitorado por um cidadão, ou por um grupo de cidadãos, que vão identificar os problemas e trazê-los ao nosso Projeto, para que sejam levados às autoridades competentes.

Ajude a fazer de Ipanema um modelo para o Rio de Janeiro. Assuma a responsabilidade pelo destino da sua cidade. Chega de ficar em casa, com mêdo, reclamando sózinho.

Para participar desta frente de ação entre em contato pelo email projetodeipanema@terra.com.br, ou compareça às nossas reuniões.

As ruas de Ipanema são dos cidadãos cariocas, e não dos bandidos, camelôs, flanelinhas e pedintes. É nossa responsabilidade zelar por elas. Nenhuma prefeitura, em nenhuma cidade do mundo, consegue manter uma cidade em ordem se os próprios cidadãos não se interessarem por isso.

Número de Acessos ao Blog


No gráfico acima podemos ver a evolução do número de pessoas que acessaram nosso Blog no mês de Outubro. Tivemos um pico de quase 50 acessos por dia no início do mês.

Esse número ainda é pequeno diante da população de Ipanema. Precisamos da ajuda de todos para divulgar o Blog.

Clique no gráfico para vê-lo em tamanho maior.


quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Quarto Relatório de Denúncias - Tipos de Denúncias


O gráfico acima mostra, para cada um dos relatórios produzidos até agora, o percentual de cada tipo de denúncia (clique no gráfico para aumentar seu tamanho).

Quarto Relatório de Denúncias - Evolução do Número de Denúncias Enviadas




O Gráfico acima mostra a evolução do número de denúncias em cada um dos relatórios produzidos até agora (clique no gráfico para aumentar o seu tamanho).

Quarto Relatório de Denúncias - Análise

Análise referente à coleta de urnas e emails recebidos de 13 de Setembro a 24 de Outubro de 2007

Desde o lançamento do projeto em 24 abril de 2007 tivemos um total de 759 reclamações, observações e denúncias oferecidas pela população de Ipanema, voluntária e anonimamente, provocada por um grupo sem interesse político ou financeiro, com o único propósito de melhorar as condições do nosso bairro.

Podemos então afirmar que se trata da voz dos cidadãos, espelhada nas urnas da cidadania,e–mails e blog.

E o que ela diz? Ela pede a retirada dos moradores de rua e dos pedintes, a melhoria da segurança, e o combate aos assaltos, seja a motoristas, pedestres, ou os realizados por ciclistas.

Problemas como camelôs, iluminação deficiente, sujeira nas praças e ruas, hippies usando drogas, táxis piratas, jogo do bicho, falta de postura dos agentes da lei, corrupção e inação das autoridades constituem os demais itens. Os locais são sempre os mesmos: ao longo da Visconde de Pirajá, nas ruas interiores, em frente aos bancos e nas praças.

Temos cumprido com nosso papel de denunciar sistematicamente às autoridades todas as irregularidades, apontando dia, hora e local. Podemos observar uma pequena melhora na ação da Guarda Municipal e, pontualmente, diminuição dos moradores de rua, às vezes com mudanças de locais.

Temos avançado em outras frentes de integração, com o banco de empregos e com a montagem de uma estrutura que permita aos cidadãos acompanhar e fiscalizar as obras do PAC no Cantagalo.

Quarto Relatório de Denúncias - Conclusões

Conclusões

Mais uma vez é oportuno afirmar: basta sair dos gabinetes e andar pelas ruas do bairro, observando o que se passa, para constatar-se os abusos de toda ordem:

O abandono das praças
A sujeira e os buracos
As ruas com iluminação deficiente
Pedintes e moradores de rua dormindo e habitando em frente aos bancos
Assaltos
Hippies estrangeiros com drogas
Ciclistas assaltantes, e outros andam nas calçadas
Flanelinhas
Pontos piratas de táxi

As autoridades da área – 23º Batalhão da Polícia Militar, Sub-prefeitura, 14ª Delegacia de Polícia - não comparecem às nossas reuniões, embora recebam os convites e os respectivos relatórios. A única autoridade convidada que aparece é a Guarda Municipal, a quem agradecemos.

Sabem por quê ?

Porque ainda não os estamos incomodando o suficiente.

Com o crescimento do nosso movimento, com o aumento das exigências da sociedade, eles terão que dar respostas.

É assim em todo o mundo civilizado, onde a cidadania se organiza, e aqui não vai ser diferente.

É uma questão de tempo, de persistência da nossa parte, e de aprendermos a votar.

Temos que começar a influenciar as eleições, denunciando os acomodados, os donos da verdade e os que não têm profissionalismo.

Conclamamos a todos para que continuem a denunciar, para que andem pelas ruas, anotem hora, local e os envolvidos na ocorrência, e nos enviem para o e-mail projetodeipanema@terra.com.br ou depositem nas diversas urnas espalhadas pelo bairro.

Projeto de Segurança de Ipanema
Coordenação da Ouvidoria

Precisamos de Voluntários

Não fique apenas lendo esse blog. Precisamos de ajuda. Precisamos que você se mexa, que faça alguma coisa.

É possível fazer muito. Observe, anote, fotografe os erros e absurdos que você vê no seu caminho para casa ou trabalho. Envie as denúncias e fotos que encaminharemos às autoridades, ou ligue para o disque-denúncia.

Deixe que a raiva cívica tome conta de você. Pense nos problemas da sua rua, do seu bairro, da cidade e país. Aborde seus conhecidos que trabalham na Prefeitura, no Estado, na Justiça, diga o quanto você está insatisfeito. Espalhe entre os seus conhecidos a urgência de agir.

Não deixe que nenhum presidente de ONG, sociólogo de plantão, autoridade judiciária ou deputado lhe diga o que você deve fazer. Não espere deles a receita para melhorar o país. Cabe a nós, à sociedade, definir que cidade, que Estado, que leis e que Justiça queremos.

Os poderes executivo, legislativo e judiciário existem para servir ao povo, para criar e fazer cumprir as leis que interessam à sociedade.

Precisamos de sua revolta, de sua energia, de suas idéias. Estamos fazendo uma transformação silenciosa, e precisamos de voluntários.

Precisamos de você, dos seus vizinhos, dos seus amigos.

Entrevista com o Secretário de Segurança

Tem sido comum concordarmos algumas vezes com o que diz o secretário José Mariano Beltrame. Na Veja desta semana ele deu uma entrevista muito interessante, onde defende a Política de Segurança do Estado, explica alguns aspectos e idéias e fala dos diferentes momentos à frente da Secretaria.

Quem não for assinante de "Veja", pode ler a revista aqui, no Blog Repórter de Crime.