quinta-feira, 27 de setembro de 2007

Terceiro relatório/análise das urnas

COORDENAÇÃO DA OUVIDORIA


TERCEIRO RELATÓRIO/ANÁLISE REFERENTE ÀS COLETAS DE URNAS E E-MAILS
RECEBIDOS NO PERÍODO DE 10/07 A 13/09/07


CAMELÔS

1- Continua o “insolúvel” problema dos camelôs atuando na hora de almoço e após as 1800 horas.
Na última reunião na sub-prefeitura sugerimos que fizessem rodízio nestas horas, inclusive com o pessoal de jaleco azul. Fica difícil para nós, contribuintes, entender esta demora em solucionar este assunto.
2- Deve ser ressaltado que fora destes horários a Guarda Municipal, com sua presença, vem inibindo os mesmos. Não houve também reclamação da postura da GM.Parabéns!
3-Aos domingos e feriados camelôs utilizam a beirada da calçada e o inicio da areia para expor seus produtos.

MORADORES DE RUA/ PEDINTES

Houve uma diminuição na quantidade de moradores de rua e pedintes, mas os “crônicos” continuam, sendo que nos fins de semana o número aumenta. Pontos focais:
1-Na porta do Itaú e BBrasil da NSra. Da Paz
2-Mendigos na Praça NSra da Paz.
3-Duas mulheres com dois menores na marquise da Futurista, dia 4/ago às 14:30.
4-Nos finais de semana a Joana Angélica vira um dormitório.
5- Menor dormindo em frente à Caixa Econômica às 1000 horas da manhã vários dias. Para se entrar há que pedir licença aos mesmos.
6-Senhor de cor, com perna sangrando continua em frente do Bradesco.
7- Idem pedinte de skate na NSra., da Paz . Este faz uso de crack.
8- Em frente ao Fórum de Ipanema, uma mulher explora crianças, com receitas na mão.
9- Em baixo da marquise da Candido Mendes há um dormitório de adultos e crianças à noite, fazendo barulho e sujeira.
10- A marquise de baixo do HSBC, esquina com Vinicius, virou dormitório de hippies, no dia 22 ago haviam cinco enrolados em papelões. E´ habitual a presença de moradores de rua neste local
11-Menores pedindo em frente ao Itaú.
12-Em frente à Visconde de Pirajá 30 mora uma família , com os cachorros.
13-Em frente à Barão de Jaguaribe 407 tem um morador de rua permanente.

SEGURANÇA/ ASSALTOS

1-Ha´necessidade de uma cabine ou reforço policial entre Bulhões e Joaquim Nabuco, onde pessoas idosas são atacadas com freqüência.
2-Pivetes estão assaltando os alunos de uma escola situada na Antonio Parreiras.
3-No dia 23 ago 07 às 17:45 , na esquina de J.Angélica com Prudente, uma senhora foi baleada ao reagir a um assalto de um motoqueiro.
4-No dia 29 ago às 10:30 quatro pivetes praticavam pequenos furtos nas Lojas Americanas e assustavam pessoas na Visconde, no trecho entre a Teixeira e Vinicius.
5-Após as 2300h menores arrombam carros na Aníbal entre Vieira Souto e Prudente.
6- Ainda são vistos assaltantes em bicicletas pelas ruas do bairro.
7-Guardadores de carros drogados aterrorizam moradores e motoristas que buscam vagas na Barão da Torre entre Maria Quitéria e Joana Angélica.
7-Um dos locais onde mais ocorrem assaltos com arma branca é a esquina da Prudente com Joana Angélica como também Prudente com Vinicius.
8-Estrangeiros têm sido vítimas de assaltos no final da Nascimento Silva e Alberto de Campos. Os ladrões já conhecem o trajeto de volta deles que alugam imóvel por temporada.

ILUMINAÇÃO/SINALIZAÇÃO

1-A Praça NSra da Paz, alguns pontos da Gen. Osório, Barão da Torre e ruas interiores, necessitam de reforço na iluminação. È necessário também que a Prefeitura vistorie mais a questão das podas de árvores.
2-Falta concluir a iluminação da Visconde até o quarteirão da Garcia e Aníbal.
3-Foram retirados sinais de tráfego e não re-colocados, exemplo, na Prudente esquina de Teixeira, lado da papelaria.

LIMPEZA

1- Torna-se urgente uma ação da Prefeitura, com multas, aos comerciantes que insistem em sujar e não limpar nossas calçadas, principalmente o Zona Sul perto da Garcia , calçada do “Garota de Ipanema” e vários outros estabelecimentos, é só andar pela Visconde e verificar.
2- Igualmente torna-se necessária uma advertência aos síndicos que deixam a calçada em frente aos respectivos edifícios sujas.
3- Os distribuidores de panfletos sujam em demasia!! Igualmente os pontos de jogo do bicho, com copos e papéis pelo chão. Aliás este jogo deve estar legalizado, pois atuam livremente em frente à PM .
4-Devem ser colocadas mais lixeiras nas praias e na areia, ficam transbordando, principalmente nos finais de semana.
5-Os vendedores de plantas estão sujando e não limpando a NSra da Paz.
6-No corte do Cantagalo, em baixo do viaduto, há um ponto de táxis, e os motoristas, por falta de banheiro, urinam no local que fica fétido.

DENÚNCIAS

1-Há uma “feira” de camelôs noturna( todas às segundas após as 1730h, às vezes sextas e outros dias na esquina da Visconde de Pirajá com Henrique Dumond, onde produtos que restaram das feiras legalizadas são oferecidos aos berros até a meia-noite. Drogas também são vendidas no local. Uma das barraquinhas é do motorista do táxi Santana Quantum placa LCZ-5426, que estaciona na faixa da direita , liga o pisca alerta e fica lá o tempo todo sem ser incomodado.
A Prefeitura também comparece e participa com uma pick-up Saveiro placa KZT-3216, veículo com o logo da Prefeitura e a sigla B-06; a mesma recolhe sacolas de feira aparentemente como brinde à “vista grossa”. Igualmente os garis da Comlurb recebem frutas, etc.
No meio da madrugada um caminhão bastante barulhento da Prefeitura vai ao local fazer a limpeza.
Os moradores solicitam uma explicação da Prefeitura do que se trata.
2-Os “hippies” que vendem bijuterias na praia escondem a droga na bainha dos panos onde ficam as bijuterias.
3-O GM de nome Paulo foi visto aparentemente recebendo “propina” na Barão da Torre entre Garcia e Maria Quitéria.
4-Na Vinicius, nr 245,Bar Mosca, pessoas fumam maconha abertamente à qualquer hora. Em frente ao terreno vazio junto a este bar existe uma propaganda da maconha, com as folhas pintadas em verde.

OUTROS

1-Os moradores continuam sem saber o que fazem exatamente os agentes de jaleco azul- Fiscalização Urbana? São vistos em grupos, e convivendo com varias situações irregulares, sem tomar providência, tais como camelôs, caminhões estacionados irregularmente, etc. Para cobrar o cumprimento das tarefas mister se torna sabermos suas obrigações. Aliás, a falta de postura dos agentes de uma maneira geral , contribui para uma imagem negativa dos mesmos. Às vezes sem os bonés, com ar de displicência, de desinteresse, e quando interpelados sobre algo que está ocorrendo sob suas vistas,respondem que não é da sua atribuição, pois só cuidam por exemplo, do trânsito. È necessária uma conscientização aos mesmos, por parte dos superiores para que tal postura desapareça.
2-Afinal, o que será feito na praça Gen Osório? As tartarugas e saracuras desapareceram e o chafariz está cercado por um tapume.
3-A praça NSra da Paz está suja, sem manutenção.O local que era usado pelo pessoal da limpeza agora é utilizado pela GM, e está imundo. Ao lado do mesmo, desocupados e flanelinhas fazem suas necessidades.
4- Ciclistas entregadores continuam infernizando os pedestres. As empresas precisam ser multadas.
5- Continuam os cães na praia, sujando a areia , principalmente de manhã.
6-Aos domingos e feriados, ciclistas andam, às vezes,em alta velocidade no calçadão e não se vê repressão da PM ou GM .

CONCLUSÃO

Temos a certeza de que estamos na direção correta na estratégia do nosso Projeto. Não obstante conscientes de que múltiplos são ainda os problemas a resolver e o trajeto a seguir, há indicadores satisfatórios, tais como a permanente motivação dos moradores, seja pelas denúncias nas urnas, e-mails e o comparecimento às nossas reuniões do Comitê Gestor, o que faz com que provoquemos as autoridades responsáveis pela área a aderir ao Projeto, buscando as soluções.
Infelizmente, ainda não conseguimos traze-los às nossas reuniões, com exceção da GM, que sempre envia um representante , mas mantemos reuniões regulares com os mesmos, nas quais apresentamos nossas queixas, denúncias e sugestôes .
Por outro lado, fruto das reuniões do nosso Comitê Gestor, projetos paralelos, de grande significado social, são iniciados, tais como o da geração de empregos para a população do Cantagalo e o da Cooperativa de Lixo.
Sentimos que um dos grandes problemas do bairro continua sendo o da população de rua, menores dormindo nas calçadas e pedintes. Torna-se necessário um esforço maior junto ao ministério público, conselho tutelar e outros ,para atenuar esta situação.
Está sendo iniciada a campanha de que “ EM IPANEMA NÃO SE DÁ ESMOLA E NÃO SE COMPRA DE CAMELÔ”. É difícil a conscientização? Sim, mas se algo for conseguido já sentiremos a diminuição da presença dos mesmos.
Vamos perseverar para alcançarmos nossos objetivos.


Rio de Janeiro, Ipanema, em 16 de setembro de 2007.


PROJETO DE SEGURANÇA DE IPANEMA.

projetodeipanema@terra.com.br

psipanema.blogspot.com

quinta-feira, 13 de setembro de 2007

OBRIGADO A TODOS

Amigos de Ipanema e de todos os cantos:

É com tristeza que o editor deste blog se despede de todos vocês. Infelizmente, por motivos pessoais, sou obrigado a deixá-los sem sequer completar um mês aqui, mas deixo, com a feliz impressão de ter agradado à maioria.

O Projeto está bem entregue, o blog continua e Ipanema continua linda.

Abraços e obrigado a todos.
Ricardo Froes

COMENTÁRIOS DE UMA MORADORA

Bom dia,

Sou moradora do bairro. Há muitos anos e achei ótima idéia, Ipanema se unir para tentar a melhoria do nosso direito de ir e vir.

Leitora assídua do blog, tenho visto muitas reclamações e poucas resoluções. Sei que é complicado lidar com certas autoridades. Na maioria das vezes se julgam superiores a tudo e não admitem opiniões.

Durante o PAN, foi uma beleza! Sem mendigos, sem camelôs, a segurança melhorou, enfim tudo deu certo. Agora, os camelôs voltaram a atacar com suas bancas, principalmente na hora do almoço da guarda municipal. Os moradores de rua se instalaram nos seus devidos escritórios, são verdadeiros empresários. Têm lugar fixo, e ninguém consegue tirá-los. As praças totalmente abandonadas; General Osório, vergonhosa, cheia de mendigos, suja, etc...todos sabem. Não fosse vagabundo tentar roubar as tartarugas de bronze do chafariz, tudo ficaria como antes no quartel de Abrantes. Só aí é que se deram conta do total abandono e então vieram com a notícia que as bichinhas tinham sido retiradas para recuperação, MENTIRA, foram achadas em um canto da praça. Caso fosse verdade por que não retiraram justamente a que estava sem cabeça e sem as pernas? Só as que estavam perfeitas é que precisavam de recuperação? Estranho não?

A Praça da Paz igualmente destruída, portões quase caindo em cima das pessoas, grade sem ferros que dão acesso aos moradores de rua que lá dormem no caramanchão, sujando e emporcalhando um local destinado a crianças, carteado regado a drogas, (antigamente eram idosos que lá se encontravam para distração), a iluminação foi trocada, só que esquecem de apagar as luzes durante o dia. Ficam tão cansadas que à noite sua claridade não funciona de tão fraca.

Na Praia apesar de várias denúncias (vejam no blog) os camelôs fazem a festa.Consomem drogas, fazem suas necessidades (o cheiro que fica é assustador), atrapalham a caminhada dos pedestres e ainda por cima são estrangeiros.o que é o cúmulo do descaso das autoridades, deixar que gente que veio para o Brasil sabe-se lá como, venha emporcalhar e afrontar essas mesmas autoridades. Isso prova a que ponto chegou a impunidade no nosso país.Deveriam se sentir envergonhados pela falta de pulso. Aqui, tudo pode, desde que não sejam incomodados.

Por aí vai, eu mais que ninguém gostaria de poder ser uma das primeiras a relatar nossos progressos, nossas vitórias, para a melhoria do bairro onde fui criada.

Espero que esse projeto consiga ter sucesso, espero que as autoridades civis e militares dêem o apoio necessário para que um dia Ipanema volte a ser o que era, cantada em verso e prosa.

quarta-feira, 12 de setembro de 2007

IPANEMENSE INDIGNADO

De Luís, um ipanemense indignado:

“Se através de ordem se obtem também segurança, notei que falta neste blog qualquer alerta sobre o completo CAOS no trânsito de ipanema. A total falta de educação das pessoas só contribui ainda mais para a desordem. Não há respeito nenhum! Carros são estacionados nas calçadas e, pior, em locais proibidos na rua, agravando ainda mais o trânsito.Taxis que fazem ponto em qualquer lugar, ônibus que transitam ns três faixas da visconde de pirajá. Desordem sem fim... O mais triste é saber que famosos restaurantes de ipanema, com seus manobristas, estacionam os carros dos clientes SEMPRE em cima das calçadas ou reservam vagas loteando a rua com cones. Todos são bons em reclamar, mas na hora de fazerem a sua parte, desaparecem...”

Luís, suas reclamações são as mesmas de todos e sua indignação é igual à nossa. Mas não é fácil lidar com tantos problemas. Na maioria das vezes nós temos que vencer a desconfiança das autoridades pelo convencimento da nossa firmeza de propósitos, vencer sua inércia pela insistência e vencer sua prepotência pelo trabalho incessante.

Para que cada vez menos se demore a ter soluções para tantos problemas se faz necessária a participação de todos que querem ajudar. Junte-se também a nós, exponha seus problemas e apresente suas soluções. Compareça às nossas reuniões das terças-feiras e você vai ver que não só se reclama, mas também se resolve muita coisa.

terça-feira, 11 de setembro de 2007

LUZ DEMAIS III

Nós, aqui de Ipanema, já somos iluminados pela natureza do nosso Sol - de dia, é claro - portanto não necessitamos da colaboração extra da prefeitura que insiste em manter acesas, há dias, as luzes da Praça da Paz e da Rua Visconde de Pirajá, com Sol a pino. Nem sabemos mais a quem recorrer para que alguém entenda que, de dia, as luzes públicas são desnecessárias. A impressão que dá é que a prefeitura não concorda com isso, até porque, no ano que vem eles aumentam o valor do IPTU para compensar os gastos extras.

O mais interessante é que, no caso da Praça da Paz, as luzes que ficam acesas durante o dia não iluminam nada à noite. Não, ainda não chegaram ao despautério de manter as luzes acesas de dia e apagá-las à noite, mas pouco falta para isso.

O caso é tão insólito e preocupante que até alunos de jornalismo da UniverCidade escolheram o tema para um trabalho. Já passou dos limites do ridículo tolerável.

HISTÓRIA DE IPANEMA II

Continuando a história de Ipanema, em 1584, nove anos depois do assassinato dos tamoios, por Antônio de Salema, para possibilitar o funcionamento do o Engenho D`El Rei, foi sugerida sua venda. O engenho não tinha dado certo, e só quatorze anos depois, em 1598, ele foi vendido ao vereador Diogo de Amorim Soares (1558 -1609), vindo da Bahia, que o rebatizou de Engenho de Nossa Senhora da Conceição da Lagoa. Soares, retirou-se da cidade em 1609, mas um ano antes, revendeu as terras a seu genro, Sebastião Fagundes Varela, natural de Viana do Castelo (1563-1639), casado com sua filha D. Maria de Amorim Soares (1589-1676). Fagundes logo ampliou as instalações do engenho e, para tal, cobiçou para sua empresa os terrenos de marinha.

Os primeiros proprietários das praias da zona sul carioca, afora os índios tamoios, foram poucos portugueses. Em 1603 Antônio Pacheco Calheiros (1569 -1634), vereador em 1619, casado com D. Inês de Leão, obteve enfiteuse de terras que iam do engenho de Diogo de Amorim Soares (Lagoa) até a “costa brava” (Leblon), correndo até a Gávea (Vidigal). Em 1606, Afonso Fernandes e sua esposa, D. Domingas Mendes obtiveram carta de sesmaria da câmara que lhes davam o aforamento de “300 braças começadas a medir do Pão de Açúcar ao longo do mar salgado para a Praia de João de Souza (Botafogo) e para o sertão, costa brava, tudo o que houvesse”. Eram todos os terrenos de marinha do Leme ao atual Leblon, incluindo-se aí, é claro, a futura Ipanema. Pagavam foro de 1000 réis.

Depois tem mais.

segunda-feira, 10 de setembro de 2007

BAGUNÇA URBANA

Reproduzimos aqui um post de hoje, de David Zylbersztajn, do seu blog http://oglobo.globo.com/rio/ancelmo/dz , com sua devida autorização, a qual, agradecemos.

"Eu sei que é chover no molhado, mas vamos lá: Ipanema, que seguramente é um microcosmo do que também ocorre no resto da cidade, é um dos melhores exemplos do caos urbano em que vivemos, especialmente nos fins de semana de sol. O bairro é invadido por uma horda organizada, um enxame controlado por alguém que os dispõe organizadamente a cada tantos metros, em cada rua do bairro, nos espaços entre a Lagoa e o mar. Estes fora-da-lei passam a extorquir impunemente qualquer um dos incautos que se aventure a estacionar seu carro.

Além destes bandidos, é impressionante a ausência, a negligencia, a omissão e a incompetência da Guarda Municipal, que admite a ocupação das calçadas, das faixas de pedestres e as filas duplas institucionalizadas pelos manobristas dos restaurantes da região.

E qual a explicação para a ocupação impune de uma faixa de rolamento da Rua Prudente de Moraes pelos carros que freqüentam o Country Club? Qual o motivo do privilégio? Na melhor das hipóteses, além daquelas acima aventadas, a leniência, a cumplicidade e o desrespeito pelo cidadão ordeiro e que não se submete às bolas brancas e pretas. Na pior das hipóteses, bem, você sabe..."

CONSELHOS DE COMUNITÁRIOS DE SEGURANÇA PÚBLICA

Algumas considerações sobre os Conselhos de Comunitários de Segurança Pública:

Estes conselhos foram criados pelo Luiz Eduardo Soares na primeira gestão do governo Garotinho. Como na época não existia nenhum canal de comunicação sociedade/poder público a criação desses conselhos foi um enorme avanço.

Os conselhos se organizam por batalhões. De modo que o nosso de Ipanema abrange toda a área do 23o BPM, ou seja: Ipanema, Leblon, São Conrado, Gávea e Jardim Botânico.Ele se reúne a cada mês com a presença dos delegados titulares das delegacias da circunscrição, do comandante do BPM, Guarda Municipal e Sub Prefeitura.

O que acontece: estes conselhos têm mais ou menos oito anos, e nunca conseguiram trazer uma modificação real ou a baixa dos índices de criminalidade em suas áreas. Esse insucesso pode ser atribuído à uma abrangência muito grande em termos de bairros. São vários locais, cada um com suas características e que se reúnem para decidir ações estratégicas de segurança regionais que acabam ficando muito vagas. Segurança se faz no seu entorno imediato. Só nos incomodamos, de maneira conceitual, com o bandido ou o mendigo que está no Jardim Botânico, mas queremos tirar imediatamente o que está na esquina da nossa rua. A violência nestes oito anos piorou muito e necessita de respostas mais concretas o que não é viabilizado pelos conselhos. Lá se discute muito e não se chega a resultado algum.

Em Ipanema, ao contrário de Santa Tereza, em que o projeto de Segurança se reúne a cada quinze dias, estão na 38a reunião e nunca os órgãos públicos: PC, PM, sub prefeitura e GM deixaram de comparecer, os representantes do poder público estão colocando a falsa questão de que o único fórum para se discutir segurança com a sociedade seria no conselho. Isto é um escudo para não comparecer diante da sociedade e dar a ela satisfação pelos seus atos.Quanto mais integração sociedade/poder público, tanto melhor para ambos. Quando um dos lados corta um canal alegando que toda a sociedade poderia querer se reunir, cada qual cuidando de seu espaço, e que eles não teriam condições de atender á tal demanda, fica patente que o poder público perdeu seu rumo. O fato é que, se toda a sociedade quisesse ficar eternamente reunida com o poder público seria um sinal ou de que ela estaria muito necessitada, e aí se justificaria qualquer esforço, ou que ela está de tal forma integrada na cooperação com seus dirigentes, que certamente levaria à solução de todos os problemas que a afligem.

Nós temos duas situações muito nítidas: e num caso o 1o BPM e a 7a DP integrados e trocando experiências de forma contínua com a sociedade e no outro o 23o BPM e a 14a DP que se recusam a interagir com a comunidade. Em Santa Teresa (1o BPM e 7a DP) conseguiram 20% de redução das ocorrências durante o ano de 2006 só por conta desta integração. O Comandante do 1o BPM está organizando o seu Conselho Comunitário, nós do Projeto de Segurança estamos participando ativamente deste trabalho porque se entende que quanto mais colaboração melhor. Do outro lado temos o 23o BPM e a 14a DP que tentam de todas as formas brecar o trabalho do Projeto de Ipanema. Resultado - nós estamos avançando porque o grupo é organizado e perturba muito as instituições. O trabalho funciona e tem dado ótimos resultados; urnas, cursos dos porteiros, diminuição da população de rua, menos crianças nas ruas, uma discreta diminuição dos camelôs e pequena melhora na limpeza.O Irônico da estória é que as instituições estão, forçadas ou não, agindo e nem colhem os louros destas ações. Elas não dão a cara, ninguém conhece o comandante do 23o BPM, o sub prefeito e muito menos o delegado Lage. Acabamos tendo um trabalho dobrado fazendo reuniões além das do grupo para resolver tudo que fica pendente junto aos órgãos públicos. É lastimável.

PORCALHÃO ABUSADO

Essa eu tirei em um outro domingo, onde o mijão da foto é um dos barraqueiros das imediações do Posto 9. O grafite do boneco parece que está mostrando para todo mundo a porcaria que o engraçadinho faz questão de fazer com a maior sem-cerimônia. Parece até montagem, mas não é.

E depois o cara ainda serve seus fregueses...

EMBALOS DE DOMINGO À NOITE

E segue a rotina dos fins-de-semana de festa para mendigos e pivetes aqui em Ipanema. Ontem às nove da noite, dava medo andar pela Visconde de Pirajá, tal era a quantidade desses nossos vizinhos sem-teto e sem-vergonha. Eram hordas de gente(?) drogada e bêbada que abordavam a todos de maneira agressiva, muitas vezes cheirando cola ostensivamente, como se a exibirem seu poder intimidativo, acima da lei.

Desnecessária se faz a menção sobre a habitual ausência da polícia que, além disso, continua a considerar marginais como simples moradores de rua.

O CAOS DOMINICAL

Roberto Motta nos enviou essa matéria com fotos sobre a rua onde mora, Francisco Otaviano, onde o caos impera aos domingos. Imaginem quando chegar o verão.

“A Francisco Otaviano é passagem obrigatória para uma multidão que vem dos pontos de ônibus do início da Nossa Senhora de Copacabana. São essas pessoas – e não os moradores – os fregueses desses ambulantes. A rua vai virando um vazadouro de lixo ao longo do dia. É uma pena. Por aqui passa um fluxo grande de turistas que vem de Copacabana para Ipanema, incluindo muitos estrangeiros, que são recepcionados pela sujeira e caos urbano.

Na calçada em frente ao Parque Garota de Ipanema monta-se uma mini feira completa com carroça e van de cachorro quente, camelôs vendendo óleo de bronzear e quinquilharias. Conforme vê-se na foto, a calçada é completamente bloqueada. A carroça tem um botijão de gás sem proteção alguma. A van joga o lixo dela na calçada em frente à escola pública.”

domingo, 9 de setembro de 2007

ACAMPAMENTO

É sempre assim: chegam os fins-de-semana, principalmente os prolongados, a turma dos mendigos profissionais vem da baixada monta o seu QG na praia, bem em frente à Vinicius de Morais e, enquanto os mais velhos bebem e se drogam perto da calçada, as crianças saem pela praia a vender balas e os mais taludinhos a roubar banhistas distraídos.

Na areia, nenhum PM a dar o ar de sua graça e, na calçada os Guardas Municipais a fingir que não vêm nada enquanto tudo acontece. É claro, sem prescindir da sujeirada que esses vagabundos fazem na areia aliada a dos camelôs bolivianos, já donos do pedaço.

sábado, 8 de setembro de 2007

UMA VIAGEM AO PASSADO DAS CARAVELAS

O modesto editor deste blog, agora se permite a um momento de vaidade justificada. Um artigo meu sobre o desfile naval de ontem em Ipanema foi publicado no blog do Jorge Antonio de Barros, nosso eterno colaborador em O Globo. Leiam meu artigo, mas, acima de tudo, participem do seu (dele) blog e do nosso. Ambos os caminhos levam a boas soluções.

Não se assustem: o veleiro da foto é venezuelano e, tenho certeza que a contragosto do povo daquele país, emporcalhou o desfile com suas velas encardidas.

ATA DA SÉTIMA REUNIÃO

ATA DA SÉTIMA REUNIÃO DO PROJETO DE SEGURANÇA DE IPANEMA

LOCAL DE REALIZAÇÃO: UNIVERSIDADE CÂNDIDO MENDES
R. Joana Angélica – Ipanema
Dia: 4/9/2007
HORÁRIO: 18H
COORDENAÇÃO: IGNEZ BARRETTO
NÚMERO DE PARTICIPANTES: 35 MORADORES

TÓPICOS ABORDADOS

1. Projeto de coleta de lixo seletivo. Fase de projeto piloto com implantação de cooperativas dos moradores do Cantagalo com apoio do Banco do Brasil e orientação da Comlurb.

2. O curso de porteiros ministrado pelo 23o Batalhão foi de total sucesso com a presença de 20 participantes. Estão abertas as inscrições para a próxima turma, com o Sr César, nos telefones 2522-7539 e 9961-2044 ou pelo e-mail cbfontelles@terra.com.br

3. Será implantado o Banco de Empregos junto às comunidades do Cantagalo e Pavão-Pavãozinho; sendo que a Associação dos Moradores do Cantagalo será responsável pelo recrutamento e seleção com apoio de coordenação formada por Paulo, Lélio, Lílian, Viviane, Julio Sergio. A primeira reunião acontecerá na próxima quarta-feira, 12/9/07, às 19h na R. Visconde de Pirajá, 142, sala 1005. Este projeto poderá envolver capacitação profissional, colocação de mão-de-obra e avaliação de desempenho.Existe ainda o objetivo de tentativa de obter titularidade para o Cantagalo de forma que passe a fazer parte do bairro de Ipanema.

4. Campanha junto aos pólos gastronômicos e Associação Brasileira da Indústria Hoteleira (ABIH) para ajuda na manutenção de viaturas policiais que fazem a ronda da R. Jangadeiros até a R. Farme de Amoedo. Os restaurantes contarão com rádios para comunicação.

5. As urnas continuam sendo de grande utilidade, pois contém as sugestões e denúncias que são encaminhadas aos órgãos policiais e fiscalizadores para posteriores providências. Poderão ser depositadas fotos tiradas com celulares e outras formas. A empresa DePlá tornou disponível a loja da R. Vinicius de Moraes, 68 para descarregamento daquelas digitais, gratuitamente. Local das urnas: Letras e Expressões, Livraria da Travessa, Armazém do Café, Academia Pró-Forma, Banca do Luigi; entre outros.

6. Percebeu-se a diminuição de população de rua que poder-se-á contar no combate ainda com; Comlurb (identificação), não dar esmola, não comprar em camelôs. Com relação aos menores torna-se mais fácil, pois há disposição legal através de acionamento do Ministério Público.

Outros assuntos;
- Ressalte-se a presença da Guarda Municipal que tem envidado esforços no combate aos camelôs;
- As cooperativas de táxis poderiam ajudar à segurança pública enviando mensagens sobre irregularidades;
- Registra-se a presença da Guarda Municipal às reuniões. Porém outras instâncias públicas resistem em comparecer.
- O grande objetivo é juntar poder público e população.

Observação Final.
TORNA-SE IMPORTANTE A PRESENÇA DE TODOS ÀS REUNIÕES, POIS ESTA MOBILIZAÇÃO PRESSIONA OS PODERES CONSTITUÍDOS.
ESTA ATA DEVERÁ SER DISTRIBUÍDA NOS DIVERSOS CONDOMÍNIOS, BANCAS DE JORNAL E OUTROS.
Próxima reunião: dia 18/9/2007, às 18H, NA FACULDADE CÂNDIDO MENDES- R Joana Angélica- Ipanema.
Elaboração: Julio Sergio dos Mares Guia

quinta-feira, 6 de setembro de 2007

CURSOS PARA PORTEIROS

Senhores Síndicos:
O Projeto de Segurança de Ipanema está oferecendo cursos gratuitos para porteiros, ministrados pela PM, com duração de cinco dias, de segunda à sexta, de 13 às 18 horas. O curso é de importância vital para os condomínios, pois não adianta ter equipamento sofisticado de segurança, se o porteiro não tem um mínimo de capacitação. Segundo dados estatísticos, 90% dos assaltos decorrem de falha humana, daí a importância da capacitação dos funcionários. Com o curso, os porteiros ficam cadastrados no 23º BPM, o que vai evitar muitas ocorrências.

INSCRIÇÕES:
Tel: 2522.7539 (César) ou cbfontelles@terra.com.br
Primeira turma:
Dia: 13/08 até 17/08 de 13 às18 horas
Local: rua Visconde de Pirajá, 330 – 4º andar(auditório).

LUZ DEMAIS II

Ontem às cinco da tarde, sol claro ainda, as luzes das calçadas da Visconde de Pirajá permaneciam acesas. Já faz uma semana e nada!

Adendo:
Meio dia de quinta-feira, 6 de setembro. As luzes continuam acesas.

MADE IN BOLIVIA II

Ontem às quatro da tarde, camelôs vendiam suas quinquilharias tranqüilamente na calçada da praia de Ipanema. Não bastasse isso, esses mesmos camelôs dormem acampados na areia, bem em frente à Vinícius de Morais, aonde fazem também todas as suas necessidades, emporcalhando a areia.

Detalhe: mais uma vez são quase todos bolivianos. Não bastam os nossos?

quarta-feira, 5 de setembro de 2007

HISTÓRIAS DE IPANEMA

Como ninguém é de ferro, na medida do possível vamos inserir algumas curiosidades sobre a história de Ipanema aqui no blog e quem tiver alguma, por favor, envie-nos para que seja divulgada.

A gente pode começar com a história de um Governador muito “bonzinho”: Antônio de Salema.

A restinga hoje ocupada pelos bairros de Ipanema e Leblon já era habitada desde priscas eras. Há provas que os primeiros agrupamentos indígenas assentaram naquela região por volta do século VI. Um mapa francês de 1558 situa duas aldeias tamoias naquelas plagas, uma em Ipanema (aldeia “Jaboracyá”) e outra no Leblon (aldeia “Kariané”). Ambas sobreviveram aos primeiros anos da cidade, mas foram eliminadas em 1575 pelo “Governador da Parte Sul do Brasil”, Antônio de Salema, natural de Alcácer do Sal (152? -1586). Com a necessidade de construir o Engenho Del Rey, na região da atual Lagoa Rodrigo de Freitas (mais precisamente dentro do atual Jardim Botânico), Salema, em seu mandato de três anos (1575-1578), com dificuldades de ocupar a terra dos índios, espalhou roupas que foram utilizadas por pessoas mortas por varíola, os índios achavam essas roupas, usavam, se contaminavam com a doença e morriam. E, na verdade, morreram todos.

SAUDADES DA MONTENEGRO

A situação da Rua Vinícius de Morais é lastimável. A sujeira fomentada pelos comerciantes próximos às esquinas com a Visconde de Pirajá é de doer os olhos e torcer o nariz. Calçadas invadidas, obstruídas e esburacadas, fachadas aos pedaços, mictórios ao ar livre, cocô de cachorro, mendigos e sujeira são as características da rua que já foi ponto de referência no mundo inteiro.

É inadmissível que os comerciantes responsáveis pelos imóveis sejam tão negligentes. Árvores foram cortadas e seus canteiros cimentados com a maior sem-cerimônia e apenas quatro casos são suficientes para que se verifique o descaso: bem na esquina, em frente ao antigo Ki-Carnes, em frente à Casa Mourão e duas em frente ao número 282 da Visconde de Pirajá.

Como se não bastasse, uma banca de jornal bem em frente ao bar do Rato Branco (desculpem a referência antiga, mas ele fica ao lado da padaria Martinica), reduz o espaço de pedestres a menos de dois metros, sendo que, depois das seis da tarde, com a freqüência do bar, fica quase impossível de se passar no que resta da calçada.

A desordem urbana é um dos instrumentos preferidos do crime, por isso, se faz urgente nossa cobrança aos seus responsáveis para que tomem essas observações como críticas sérias e providenciem, no menor tempo possível, uma revitalização do espaço. Entre os comerciantes do local, sabemos que há pessoas que se preocupam com esse aspecto, e é a elas que pedimos encarecidamente que tomem a iniciativa de mobilizar seus vizinhos.

MADE IN BOLIVIA

Será possível que não bastam os assaltantes de cá? Um boliviano acaba de ser preso na galeria da Visconde de Pirajá 303 após arrancar a bolsa de uma senhora. Felizmente os seguranças o detiveram e a polícia já levou o enfatiotado conterrâneo de Evo Morales. Terno e gravata para roubar bolsas é dose!

MORADORES OU MARGINAIS?

Consta que alguns comerciantes das proximidades da Praça Nossa Senhora da Paz retiraram nossas “Urnas da Cidadania” dos seus estabelecimentos por terem sofrido ameaças dos moradores de rua da área. Essa situação, se confirmada, é mais uma mostra da gravidade desse problema, aparentemente insolúvel para as autoridades, que é a população de rua. Há falhas na legislação e na administração do problema. Os próprios policiais não são orientados nem para dar informações corretas sobre qual o órgão público responsável pelo caso.

No entanto, é importante que se faça que a Secretaria de Segurança entenda que os moradores de rua, em sua maioria, atentam, no mínimo, quanto à ordem pública, e isso é um problema policial, não social. Brigas, atentados ao pudor, tráfico, drogas, são crimes e devem ser tratados como tal. Sem contar que praticamente todos os que conhecemos por aqui são ladrões em potencial, basta a oportunidade.

Mais firmeza no trato dessa questão não faria mal nenhum.

LUZ DEMAIS

As luminárias da calçada do lado par da Rua Visconde de Pirajá estão acesas há uma semana, dia e noite, sem que, apesar das nossas reclamações, tenha sido tomada alguma providência.

NET-VIRTUA, ATRASO DE VIDA

Não é problema só de Ipanema, mas somos obrigados a denunciar os péssimos serviços da NET-VIRTUA em nosso bairro, até para justificar a falta de matéria no blog. Há cinco dias estamos com problemas intermitentes de sinal, sem que tenha havido, até hoje, uma solução satisfatória por parte da NET.

Gasta-se mais tempo ao telefone, esperando que alguém se digne a nos atender, do que se levaria para postar cartas no correio até o carteiro entregá-las nos seus destinos.

Como foi dito, esse problema não é só de Ipanema, mas é TAMBÉM de Ipanema.